sábado, 29 de dezembro de 2007

Promotora acusa ex-secretários de sucatear Ciopaer

O Ministério Público (MP) do Estado ingressou com uma ação civil pública, por improbidade administrativa, contra os ex-secretários de Segurança Pública do Ceará, general Cândido Vargas Freire e Francisco Wilson Nascimento (delegado federal), além dos tenentes-coronéis da PM Herdez Antônio de Miranda e Zenor Ribeiro da Costa, ex-comandantes do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).Os quatro são apontados pelo MP como responsáveis pelo sucateamento da frota de helicópteros daquele órgão.A promotora de Justiça, Maria Elaine Lima Maciel ingressou, na última quinta-feira (27) com a ação, pedindo a condenação dos quatro. A promotora quer o ressarcimento integral ao Ciopaer pela despesa do Tesouro Estadual com o conserto das aeronaves.A ação é resultado do inquérito civil público ,instaurado pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, da Comarca de Fortaleza, em abril último, para apurar denúncias de irregularidades que teriam resultado no sucateamento da frota de helicópteros, adquirida pela, então, Secretaria de Segurança Pública e Defesa da Cidadania (SSPDC).InvestigaçãoA representante do MP quer condenação dos acusados com a ´perda de função pública; suspensão dos direitos políticos por um prazo de cinco a oito anos, e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais e créditos para, direta ou indiretamente, ainda que por meio de pessoa Jurídica da qual seja sócio majoritário, por um prazo de cinco anos, bem como a condenação, de Cândido Vargas e Wilson Nascimento por improbidade administrativa - ato previsto no artigo 11 do inciso II da Lei 8.429/92.´A promotora também requer a indisponibilidade dos bens móveis e imóveis dos quatro acusados, inclusive dinheiro em conta corrente e poupança, até o limite da responsabilidade solidária.
GESTÕES
Administradores enfrentaram crises
Cândido Vargas Freire
O general ocupou a chefia da Segurança Pública do Ceará por duas vezes. Foi nomeado para o cargo pelo então governador Tasso Jereissati. Enfrentou vários problemas à frente do órgão. O principal deles foi a greve de policiais, em 1997
Wilson Nascimento
Delegado da Polícia Federal, foi nomeado para o cargo pelo então governador Lúcio Alcântara. No comando da Segurança Pública, enfrentou o episódio em que um grupo de policiais militares foi acusado de matar assaltantes de farmácias.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário