quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Colômbia aprova libertação de reféns das Farc

O governo colombiano aprovou nesta quarta-feira o plano de libertação de três reféns das Farc apresentado mais cedo pelo presidente venezuelano Hugo Chávez, informou o chanceler colombiano, Fernando Araújo. "O governo da Colômbia autoriza a missão humanitária nos termos apresentados e designa como seu emissário Luis Carlos Restrepo (alto comissário para a paz)", declarou Araújo em entrevista coletiva no ministério da Defesa. "Por motivos constitucionais, os aviões envolvidos nesta missão humanitária têm de levar o emblema da Cruz Vermelha Internacional", destacou o ministro colombiano, após uma reunião que teve a participação de Restrepo, do ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, e de toda a cúpula militar colombiana. Na mesma oportunidade, Araújo agradeceu "ao governo da República Bolivariana da Venezuela e, em particular, ao presidente Hugo Chávez pelo interesse na libertação unilateral e incondicional destes três seqüestrados". Para libertar os três reféns das Farc, o presidente Hugo Chávez apresentou nesta quarta-feira um plano que consiste no envio de um comboio humanitário aéreo a partir de um ou de vários dos cinco aeroportos venezuelanos próximos à fronteira com a Colômbia. As equipes que participarão da operação já estão mobilizadas nesses aeroportos. A operação será coordenada pelo ex-ministro do Interior venezuelano Ramon Rodriguez Chacin. O comboio será formado por representantes da Cruz Vermelha e por emissários colombianos, venezuelanos, brasileiros, argentinos, franceses, equatorianos, cubanos e bolivianos, que serão transportados em aviões e helicópteros. Também integrarão o comboio médicos e jornalistas.
AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário