terça-feira, 30 de setembro de 2014

Datafolha indica Dilma com 40%; Marina 25%; Aécio, 20%

 

Por Daniel Galvão | Estadão Conteúdo
  • Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB)

    Estadão Conteúdo - Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB)

A presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, está em primeiro lugar, com 40% das intenções de voto em pesquisa do Instituto Datafolha divulgada há pouco pela TV Folha, do jornal Folha de S.Paulo. A candidata Marina Silva (PSB) vem em seguida, com 25%. O candidato Aécio Neves (PSDB) aparece com 20%.
Os candidatos Pastor Everaldo (PSC) e Luciana Genro (Psol) aparecem com 1% cada. José Maria de Almeida (PSTU), Rui Costa Pimenta (PCO), José Maria Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram. Votos em branco e nulos somaram 5% e não sabem em quem votar 5%.
Na pesquisa anterior do Datafolha, na sexta-feira (26), Dilma tinha 40%, Marina, 27%, e Aécio, 18%. A pesquisa foi encomendada pela Rede Globo e pela Folha de S.Paulo.
Segundo turno
A sondagem divulgada nesta terça-feira aponta que, num eventual segundo turno entre Dilma e Marina, a presidente tem 49% das intenções de voto e a candidata do PSB, 41%. Na semana passada, Dilma tinha 47% e Marina, 43%. Na simulação de segundo turno entre Dilma e Aécio, a candidata do PT ganharia por 50% a 41% (50% a 39% na semana anterior).
O Datafolha ouviu 7.520 eleitores em 311 cidades nesta segunda (29) e terça-feira (30). A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95% - se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de 2 pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00905/2014.
Rejeição
Dilma tem a maior taxa de rejeição: 31%. Nesse quesito do levantamento, os entrevistados puderam escolher mais de um nome. A rejeição a Marina é de 25%, enquanto Aécio é rejeitado por 23%. Pastor Everaldo tem 22% de rejeição; Fidelix, 20%; Zé Maria, 18%; Eymael, 18%; Luciana, 16%; Pimenta, 15%; Eduardo Jorge, 15%, e Iasi, 14%.

https://br.noticias.yahoo.com/datafolha-indica-dilma-40-marina-25-aécio-20-222500108.html

Ibovespa sinaliza que Dilma pode ganhar em 1º turno

 

:

Soma da pesquisa Datafolha com 40% de intenções para a presidente Dilma Rousseff, promessa não cumprida da revista Veja de lançar uma bomba sobre a sucessão e fiasco de Marina Silva no último debate entre candidatos agitam mercado financeiro; depois de cair 5,4%, Ibovespa fechou o dia com perdas de 4,52%, aos 54.625 pontos, pior pregão em mais de três anos; ações da Petrobras caíram 11%, liderando as perdas do dia; investidores e especuladores contabilizam chance cada vez mais alta de Dilma liquidar a eleição já no domingo 5; mercado nunca escondeu mau humor com a presidente

29 de Setembro de 2014 às 11:05

247 – O mercado financeiro acredita numa vitória da presidente Dilma Rousseff já no primeiro turno da eleição presidencial. É o que sinaliza o Índice Bovespa, em São Paulo, que abriu e fechou com forte queda nesta segunda-feira 29, a abertura da reta final da eleição presidencial. A soma de três fatores explicam a derrubado índice, puxada por uma baixa nas ações da Petrobras, que fecharam o dia com queda de 11%, liderando as perdas: a pesquisa Datafolha, divulgada na sexta-feira 26, com 40% de intenções de votos para a presidente Dilma Rousseff e declínio da candidata Marina Silva, do PSB, além de uma parada na volta ao crescimento de Aécio Neves, do PSDB; a suposta bomba que não foi detonada na revista Veja, que prometia novas denúncias surgida na delação premiada do doleiro Alberto Yousseff; e o pífio desempenho de Marina no último debate presidencial, no qual não soube explicar seu voto contrário à CPMF.

Por todas essas razões, o mercado, que nunca escondeu não querer a vitória de Dilma, passou um recebido de que, politicamente, a seis dias das urnas, ela nunca teve tão boas condições como agora de vencer no primeiro turno.

Abaixo, notícia do site Infomoney, parceiro de 247:

Bolsa cai 4,5% e tem pior pregão em mais de 3 anos após pesquisas; Petrobras cai 11%

Índice acelerou as perdas no fim do pregão após pesquisa CNT/MDA "confirmar" o Datafolha de sexta-feira com maior vantagem de Dilma; dólar bate em R$ 2,47 e juros futuros disparam

Por Rodrigo Tolotti Umpieres

SÃO PAULO - O Ibovespa voltou a cair com mais força no fim do pregão desta segunda- feira (29) após o resultado da pesquisa CNT/MDA. O índice fechou o dia com perdas de 4,52%, aos 54.625 pontos, pior desempenho desde 22 de setembro de 2011. Na mínima do dia o benchmark caiu 5,40% ainda refletindo as pesquisas de sexta-feira. A nova pesquisa mostrou que Dilma Rousseff (PT) abriu 15,2 pontos no 1º turno e já tem 9 pontos de vantagem sobre Marina Silva (PSB) no 2º turno.

Dentre os papéis que são negociados, destaque para a Petrobras (PETR3; PETR4), que afundou mais de 11% e liderou as perdas do dia, com os papéis PN atingindo o mesmo valor que tinham no dia 14 de agosto, um dia após a morte de Eduardo Campos, em um momento onde o mercado se mostrou mais pessimista - ainda sem a expectativa da entrada de Marina Silva na disputa.

As ações da petrolífera foram seguidas de perto pelos papéis do Banco do Brasil (BBAS3), que caíram 8,5%. Os bancos também registram dia de fortes perdas, com destaque para o Bradesco (BBDC4, R$ 35,69, -7,03%), Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 35,06, -7,00%) e Eletrobras ON (ELET3, R$ 6,88, -6,14%).

Enquanto isso, o dólar teve um dia de forte alta, subindo 1,64%, para R$ 2,4557 na venda - lembrando que durante a manhã a moeda superou os R$ 2,47. Já os contratos de juros futuros com vencimento entre 2017 e 2019 chegaram a subir entre 2 pontos percentuais e 5 pontos percentuais.

A nova pesquisa CNT/MDA divulgada nesta tarde revelou que a vantagem Dilma cresceu frente Marina para 15,2 pontos no primeiro turno, ante 8,6 pontos na pesquisa da semana passada. No segundo turno, a vantagem é de 9 pontos. Na pesquisa estimulada, a petista conta com 40,4% das intenções de voto, 4,4 pontos a mais que na rodada divulgada na semana passada. Já Marina Silva (PSB) aparece com 25,2%, com redução de 2,2 pontos em relação ao levantamento anterior. Aécio Neves (PSDB) aproximou-se de Marina, com 19,8% e aumento de 2,2 pontos.

Na simulação de segundo turno entre Dilma Rousseff e Marina Silva, essa é a primeira vez que a petista aparece à frente da socialista. Com vantagem de 9 pontos, Dilma tem 47,7% das intenções de voto, enquanto Marina aparece com 38,7%. Na pesquisa divulgada semana passada, as duas estavam tecnicamente empatadas. A candidata do PT tinha 42% das intenções enquanto a do PSB estava com 41%.

Na última sexta-feira, levantamento do Datafolha mostrou que a candidata à reeleição pelo PT praticamente dobrou sua vantagem sobre Marina para o primeiro turno da eleição, no próximo domingo, e passou a ter vantagem numérica em relação à candidata do PSB em simulação de um segundo turno. Na mesma linha, pesquisa Sensus mostrou a petista liderando com folga as intenções de voto para o primeiro turno, ao mesmo tempo em que diminuiu a vantagem de Marina sobre Aécio Neves (PSDB).

Conforme aponta o economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini, o mercado já vinha precificando desde a semana passada o cenário com maior chances de reeleição de Dilma Rousseff, com o mercado registrando sucessivas baixas. Vale ressaltar que o Ibovespa registrou alta de 2,23% na sexta, com os investidores na expectativa de que uma matéria da revista Veja revelaria dados que poderiam afetar a campanha de Dilma, que foi divulgada mas que acabou não surtindo tanto efeito eleitoral.

Cabe lembrar que o mercado não aprova um segundo governo de Dilma, dado o cenário de maior intervenção nas companhias estatais e política monetária mais frouxa que não deve levar aos ajustes fiscais necessários para a economia.

Brasil 247

CNT/MDA: Dilma abre 9 pontos no segundo turno

 

:

Primeiro levantamento da semana que antecede as eleições aponta a presidente Dilma com 40,4% das intenções de voto, contra 25,2% de Marina Silva, vantagem de 15 pontos; petista cresceu 4,4 pontos em relação à mostra anterior, enquanto a candidata do PSB caiu 2,2; Aécio Neves, do PSDB, sobe 2,2 pontos, para 19,8%; em simulação de segundo turno, petista seria reeleita com 47,7%, contra 38,7% de Marina, vantagem de nove pontos; na pesquisa anterior, disputa entre as duas daria empate técnico; avaliação positiva do governo Dilma cresceu de 37,4% para 41%, enquanto a negativa diminuiu, de 25,1% para 23,5%

29 de Setembro de 2014 às 16:53

247 – Primeira pesquisa da semana que antecede as eleições presidenciais, levantamento CNT/MDA aponta vantagem de 15,2 pontos da presidente Dilma Rousseff sobre Marina Silva no primeiro turno. A candidata do PSB, que caiu 2,2 pontos em relação à última mostra, de uma semana atrás, tem agora 25,2% das intenções de voto.

Aécio Neves, que havia registrado 17,6% das intenções de voto na última terça-feira 23, cresceu para 19,8% nesta segunda-feira 29, se aproximando da segunda colocada. O avanço da candidata à reeleição, que agora tem 40,4% das intenções de voto, foi de 4,4 pontos se comparado com a última pesquisa.

Luciana Genro (PSol) cresceu de 0,9% para 1,2%. Já Pastor Everaldo (PSC) reduziu de 0,8% para 0,6%. Os outros candidatos aparecem com 0,5%, enquanto votos brancos e nulos somam 5,9%. Outros 6,4% não sabem ou não responderam.

Em simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a presidente seria reeleita com 47,7% das intenções de voto, contra 38,7% da adversária, uma vantagem de nove pontos percentuais. Na pesquisa anterior, essa distância era de apenas um ponto percentual: 42% de Dilma contra 41% de Marina.

No cenário entre Dilma e Aécio, ela tem a preferência de 49,1% dos eleitores, enquanto o tucano aparece com 36,8%. No terceiro cenário, que simula a disputa de segundo turno entre Marina e Aécio, a candidata do PSB tem 41,1% das intenções de voto, contra 36% do presidenciável pelo PSDB.

Segundo a pesquisa, Dilma e Marina lideram a lista dos candidatos com mais probabilidade de receberem votos dos indecisos. Dos entrevistados que ainda não sabem em quem votar, 43,8% dizem que poderão votar na petista; 40,6% citam Marina Silva; 28,9% poderão votar em Aécio. A resposta era de múltipla escolha.

Avaliação do governo Dilma

A avaliação positiva do governo cresceu na última pesquisa, aponta o levantamento. Entre os entrevistados, 41% consideram o governo da presidente Dilma ótimo ou bom. Na pesquisa anterior, o índice estava em 37,4%. A avaliação negativa passou de 25,1%, do levantamento anterior, para 23,5%.

Também com alta (de 4,2 pontos), a aprovação do desempenho pessoal de Dilma Rousseff chegou a 55,6%. O total de eleitores que a desaprovam caiu de 43,8% para 40,1%.

Neste levantamento, foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 estados das cinco regiões, nos dias 27 e 28 de setembro de 2014. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Confira a íntegra da pesquisa clicando aqui

Brasil 247

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Informação de interdição na BR 222

A Polícia Rodoviária Federal informa que amanhã dia 30/09/2014 (TERÇA) às 14h, iniciará subida da Serra da Ibiapaba cargas indivisíveis e excedentes. Do km 298 ao 308 da BR 222 o trânsito ficará interditado por aproximadamente 1h40min, até o término total do deslocamento dos veículos superdimensionados, pois os referidos veículos ocupam toda a largura da via.

A PRF estará com viaturas no local fazendo a escolta das cargas fim controlar o tráfego e dar segurança aos usuários da rodovia.

Solicitamos aos motoristas que evitem iniciar a viagem nesse horário para evitar transtornos.

Atenciosamente,

PRF/Sobral

Extra: PT já se prepara para segundo turno com Aécio

 

:

Lideranças do Partido dos Trabalhadores receberam números que mostram queda acentuada de Marina Silva, especialmente em São Paulo e nas cidades grandes e médias do País; com isso, a situação entre ela e Aécio Neves, do PSDB, já seria de empate técnico na briga pelo segundo lugar; dados do recebidos pela campanha indicam percentuais próximos a 38% para Dilma, 23% para Marina e 19% para Aécio; neste domingo, dirigentes do PT avaliaram o novo cenário; petistas acreditam que tucano irá ultrapassar a candidata socialista e não consideram isso uma boa notícia, pois Marina seria derrotada com mais facilidade

28 de Setembro de 2014 às 15:25

247 - A sucessão presidencial pode estar reservando mais uma surpresa para a última semana: um segundo turno entre a presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), retomando o quadro inicial de polarização entre PT e PSDB.

Neste domingo, dirigentes do PT se reuniram para discutir esse novo cenário. A reunião foi provocada pelos dados que chegaram à campanha petista.

De acordo com levantamentos diários de um instituto de pesquisa nacional, Marina caiu drasticamente em São Paulo, nas cidades grandes e médias do País.

Com os números, a presidente Dilma teria 38%, contra 23% de Marina e 19% de Aécio. Essa distância, de apenas quatro pontos, configuraria uma situação de empate técnico entre o tucano e a candidata socialista.

Outro dado relevante foi a simulação de segundo turno. Dilma venceria Marina Silva por 45% a 40%. E a distância para Aécio seria praticamente a mesma: 46% a 39%.

Isso mostra que deu certo a estratégia tucana de enfatizar, nos programas eleitorais, que Aécio seria o "voto útil para derrotar o PT".

Até então, Marina vinha se beneficiando de uma debandada de eleitores tucanos que enxergavam nela a possibilidade mais concreta de derrotar o PT. Eleitores que preferiam Aécio, mas a viam como uma espécie de "plano B", com maiores perspectivas de vitória.

Com os novos dados, que devem ser confirmados já nas próximas pesquisas, Aécio deverá partir para o embate direto com Marina, para, assim, passar para o segundo turno.

No PT, no entanto, a sensação não é exatamente de alívio. Dirigentes do partido consideram que, no quadro atual, Marina seria uma adversária mais fácil de ser batida, pois está em queda livre e fragilizada por suas próprias contradições.

Um Aécio renascido das cinzas, e com fôlego renovado por novas denúncias de corrupção, pode vir a ser um adversário mais perigoso, na avaliação do PT.

Brasil 247

sábado, 27 de setembro de 2014

Será que a família Campos desistiu do Brasil?

 

:

Viúva de Eduardo Campos grava depoimento pedindo votos para o candidato do PSB ao governo do Estado, Paulo Câmara, e para o postulante ao Senado pela legenda, Fernando Bezerra Coelho; discurso de Renata Campos, porém, não tem sequer uma declaração em apoio a Marina Silva, elevada à condição de candidata a presidente após a morte de Campos; filho mais velho do ex-governador, João Campos, também subiu em palanques, mas apenas por Paulo Câmara; sobre Renata, o PSB pernambucano alega que o peso de sua imagem é concentrado no Estado, tendo pouca influência na campanha nacional; será?

23 de Setembro de 2014 às 15:57

Pernambuco 247 - Os depoimentos da ex-primeira dama de Pernambuco, Renata Campos, viúva do ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB), falecido em um acidente aéreo no dia 13 de agosto em Santos (SP), chamaram a atenção não apenas pelo conteúdo emocional e nem pelo fato de ter pedido votos para o candidato do PSB ao governo do Estado, Paulo Câmara, ou para o postulante ao Senado pela legenda, Fernando Bezerra Coelho. Renata deixou uma lacuna ao não declarar apoio a Marina Silva, elevada à condição de candidata a presidente após a morte de Campos.

Nos depoimentos gravados durante o final de semana e levados ao ar nesta segunda-feira (22), Renata fala sobre a dedicação de Campos à política e ao povo pernambucano, além de afirmar que Paulo Câmara também um "líder" que foi identificado entre "os quadros" formados pelo ex-governador. Ela também disse "confiar na capacidade de Paulo".

Em discurso semelhante, ela também pediu votos para o candidato ao Senado Fernando Bezerra Coelho e voltou a dizer que confia no ex-ministro para ocupar a vaga na Casa Alta. Já sobre Marina Silva, nem uma palavra. Esta tarefa coube à Paulo Câmara. Após o final da fala da ex-primeira dama, o socialista apareceu em uma conversa com Marina para apresentar seus projetos ao eleitor.

"Não existe nenhum tipo de mal-estar. Renata tem um peso forte aqui em Pernambuco, mas em nível nacional este peso é pequeno. Marina tem pouco tempo no guia eleitoral e a avaliação é que colocar a Renata neste espaço não teria impacto algum", diz um integrante da campanha do PSB em Pernambuco.

As especulações de que haveria um mal-estar entre Renata e a direção do PSB ganharam corpo com o que seria uma tentativa de jogar para Campos a responsabilidade da tragédia ocorrida em Santos, que vitimou o próprio candidato e outras seis pessoas, além de provocar danos materiais em diversas residências. Nos dias que se seguiram à tragédia, Renata mobilizou o PSB em torno da defesa da candidatura de Marina e cobrou apoio e engajamento dos aliados em torno da candidatura de Paulo Câmara.

"Isso não existe. Renata e Marina se dão muito bem. Ela também fala muito com a direção nacional. Ela não entrou no guia da Marina porque a coordenação não pediu. Ela é importante para Pernambuco, pelo que ela representa para o Estado, para o próprio Eduardo Campos. Em nível nacional, ela não tem lastro capaz de mobilizar o eleitor como se vê por aqui", diz um outro interlocutor da campanha socialista.

Brasil 247

Vox Populi / TV Record: Dilma pode ganhar no 1º turno

 

vp

Nova pesquisa Vox Populi/ TV Record mostra que a presidenta Dilma Rousseff poderia vencer no primeiro turno. A candidata à reeleição pelo PT lidera a corrida presidencial com 40%. Dilma está 18 pontos à frente da ex-senadora Marina Silva (PSB), que apresenta 22%, e 23 pontos à frente de Aécio Neves, candidato à Presidência pelo PSDB, que aparece com 17% das intenções de voto.

Em comparação com a consulta anterior feita em 15 de setembro, a pesquisa divulgada nesta terça-feira 23 mostra que presidenta cresceu quatro pontos percentuais, enquanto Marina caiu cinco e Aécio Neves cresceu dois pontos.

O total de votos brancos e nulos soma 6%, enquanto os eleitores indecisos totalizam 12%.

Os candidatos Everaldo Pereira (PSC) e Luciana Genro (PSOL) têm 1% cada um. Já Eduardo Jorge (PV), Mauro Iasi (PCB), Eymael (PSDC), Rui Costa Pimenta (PCO) e Levy Fidelix (PRTB) não pontuaram.

Em um eventual segundo turno entre Dilma e Marina, a presidenta aparece com 46% e Marina com 39%. É a primeira pesquisa onde Dilma lidera a disputa em uma nova votação. No caso de uma disputa entre a presidenta e o tucano Aécio Neves, Dilma teria 49% e Aécio, 34%.

A consulta foi feita com base em entrevistas com 2.000 eleitores, entre os dias 20 e 21 de setembro, em 147 cidades do País. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-00733/2014.

Ainda nesta terça-feira 23, pesquisa Ibope mostrou que a presidenta Dilma oscilou positivamente de 36% para 38%. Marina, por sua vez, oscilou negativamente de 30% para 29%. Em terceiro lugar, o tucano Aécio Neves manteve 19% e parou sua tendência de melhora que teve na pesquisa anterior, quando subiu quatro pontos.

Já a pesquisa CNT/ MDA, também divulgada nesta terça-feira 23, mostra Dilma com 42% das intenções de voto, contra 41% de Marina, vantagem que configura empate técnico.

http://pocos10.com.br/?p=13721

Datafolha: Dilma amplia a vantagem e pode eliminar o "jogo de volta"

 

image

Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13 (21/09/2014)

Na Copa do Brasil, tradicional torneio de mata-mata entre os clubes de todo o País, as equipes se enfrentam duas vezes para ver quem avança à fase seguinte. Nas primeiras rodadas, os times mais ricos jogam contra adversários modestos no papel de visitantes. Quando vencem por mais de dois gols de diferença fora de casa, eliminam o jogo de volta. Por isso os anfitriões fazem do primeiro duelo o jogo da vida. A meta inicial é evitar uma goleada em casa e chegar vivo para a segunda partida. A meta final é passar de fase e entrar para a história, como o ASA de Arapiraca e o Bragantino, que eliminaram os gigantes Palmeiras e São Paulo em edições recentes da competição.

A analogia serve para explicar a situação de Marina Silva na reta final do primeiro turno. A candidata do PSB, que há poucos dias ameaçava destronar a presidenta Dilma Rousseff em um segundo turno quase certo, chega à última semana da primeira fase da campanha desidratada, segundo o mais recente Datafolha.

Se confirmadas as previsões do instituto, o tucano Aécio Neves, que não conseguiu ultrapassar a linha dos 20 pontos, está fora da corrida. Marina está ferida, mas em pé. Depois de passar o último mês sob intenso bombardeio – tanto de petistas, que não querem segundo turno, como de tucanos, que querem, mas sem ela – Marina tem hoje 27% das intenções de voto. Dilma tem 40%. A diferença entre elas, que era de sete pontos há poucos dias, dobrou. Hoje 13 pontos separam a petista da pessebista.

Se computados os votos válidos (sem considerar brancos e nulos), Dilma teria 45% dos votos; Marina, 31%; e Aécio, 21%. A petista precisa, portanto, de cinco pontos em uma semana para liquidar a fatura. Ou para ampliar a vantagem sobre a ex-ministra em um eventual segundo turno. Hoje a distância é de quatro pontos em favor da presidenta (47% a 43%). Há poucas semanas, Marina tinha dez pontos à frente.

A situação da ex-senadora, portanto, é parecida com a do time anfitrião da Copa do Brasil. Sem a mesma estrutura da equipe adversária, que possui mais recursos, mais militância e muito mais tempo de tevê, a candidata perde o jogo, mas se segura como pode. Sabe que na partida seguinte o placar não zera, mas o fôlego é redobrado e os jogadores chegam em condições iguais – elas teriam, a partir de 5 de outubro, por exemplo, o mesmo espaço na propaganda eleitoral gratuita.

A situação atual, no entanto, é incômoda: se ficar só na defensiva, corre o risco de ser sufocada, tomar o terceiro gol e ver o duelo ser encerrado mais cedo. Se atacar demais, se expõe aos contragolpes. Com a torcida a seu favor – o mercado, por exemplo, e parcela expressiva da mídia – a ex-senadora precisa usar o tempo a seu favor e chutar a bola para longe ao menor sinal de perigo. Igualar o placar a essa altura é difícil, e nada garante que será revertido no reencontro. Mas a chance existe. Até lá o jogo é outro. É essa chance que o comando petista não quer permitir: com chances de liquidar o duelo, a tendência é que João Santana, o marqueteiro da petista, comece a substituir os volantes de contenção pelos centroavantes. Vem bola na área da ex-senadora. Nesse tipo de torneio, quem não mata morre.

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/matheus-pichonelli/datafolha-dilma-amplia-a-vantagem-e-pode-eliminar-o-233300542.html

A POLÍTICA E NÓS

A POLÍTICA E NÓS

FotoAmorimfundobcoPor Luiz Carlos Amorim – Escritor, editor e revisor – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br
Não gosto de política, porque o que rola por aí não é política de verdade, é politicagem, mas seja o que for, ela influi diretamente na minha vida e na vida de todos os cidadãos, então não posso ficar alheio a ela. Ouço pessoas dizendo que não querem saber de política, que não adianta muito votar nesse ou naquele candidato porque são todos iguais. Ou então vejo algumas pessoas aceitando algum benefício em troca do voto, favorecendo a entrada no poder público de candidatos que, comprando votos, mostram bem a que vem.
Pois todos deveríamos prestar muita atenção na política, mesmo que seja a politicagem que grassa em nosso meio, principalmente por causa disso, pois ela afeta, e muito, a vida de cada um de nós. Devemos, sim, procurar saber tudo o que for possível sobre os candidatos, antes de uma eleição. O que não devemos é acreditar em todas as suas promessas e mentiras. E se não houver em quem votar, podemos anular o voto, que é a única maneira de manifestar nosso descontentamento e indignação com o estado de coisas que se arrasta de há tanto tempo.
Precisamos saber votar e precisamos saber cobrar trabalho daqueles em quem votamos, pois eles são pagos por nós e estão a nosso serviço. São os representantes que elegemos para dirigir nossas cidades, nossos Estados e nosso país, que administrarão a saúde, a educação, a segurança, a infraestrutura. São os vereadores, prefeitos, deputados, senadores, governadores e presidente que vão dirigir nossos destinos. São eles que, uma vez colocados no poder legislativo pelo nosso voto, aprovarão leis que nos prejudicarão e deixarão de aprovar leis que beneficiariam a sociedade como um todo. São eles que, céleres, legislarão em causa própria. Isso tudo sem falar da corrupção e da impunidade que dilapidam o dinheiro público e impedem que os recursos formados pela grande quantidade de impostos que pagamos sejam aplicados em mais obras. Há que saibamos, mais do nunca, para o nosso próprio bem, em quem estamos votando.
Então a política influi em tudo na vida de cada cidadão. Todos precisamos estar atentos tanto quando formos votar, quanto depois das eleições, quando nossos “representantes” estiverem “trabalhando” para o povo. Porque eles estão lá, ganhando seus altos salários que eles mesmos estipularam, para servir o povo. O povo é quem paga seus salários milionários e os recursos que são “desviados” e que nunca são devolvidos aos cofres públicos.
A política está presente em tudo, favorecendo ou prejudicando a vida de cada cidadão. Há que nos conscientizarmos disso, para que não nos iludamos, achando que o que está acontecendo não tem nada a ver conosco.

17 trabalhadores resgatados em condições de trabalho análogo a escravo no interior do Ceará

 

O Grupo Especial de Fiscalização Móvel do Ministério do Trabalho e Emprego, o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Ministério Público Federal e a Polícia Rodoviária Federal resgataram 17 trabalhadores, dentre eles uma mulher, em situação de trabalho análogo a escravo em razão das condições degradantes a que estavam submetidos em fiscalização realizada em duas fazendas localizadas nos municípios de Viçosa do Ceará e Granja.

Os trabalhadores estavam instalados em alojamentos muito precários, em péssimas condições dos locais. A situação era tão ruim, com péssimas condições de conforto e higiene, que em uma das fazendas, os trabalhadores só ocupavam o alpendre de uma casa abandonada e na outra, havia trabalhadores dormindo ao relento debaixo de árvores. Não havia ainda disponibilização de instalações sanitárias e elétricas, e os alimentos eram armazenados de maneira inadequada, dentre outras irregularidades.

Os trabalhadores desenvolviam atividades relacionadas à extração do pó da carnaúba.

A presente operação é um desdobramento de ações já realizadas no final do ano passado e que tem por finalidade buscar a regularização do uso da mão de obra na cadeia produtiva advinda da extração do pó da palha da carnaúba, que tem em sua etapa final, produto economicamente viável e de extrema importância na balança comercial no Estado do Ceará.

A ação fiscal teve inicio no último dia 17 de setembro. A operação encerrou-se nesta sexta-feira (26/09), tendo sido pagas as verbas rescisórias devidas aos trabalhadores, o que resultou em valores superiores a R$ 30 mil - e a emissão dos autos de infração pelas infrações constatadas. Todos os trabalhadores resgatados receberão três parcelas de seguro desemprego especial em razão das condições a que estavam submetidos, independente do tempo em que estavam trabalhando nas propriedades.

Resultado parcial de mutirão do TRT/CE contabiliza R$ 26,6 milhões em créditos pagos a trabalhadores


Levantamento parcial realizado pelo Tribunal Regional do Trabalho do Ceará contabiliza R$ 26,6 milhões em créditos pagos a trabalhadores cearenses durante a Semana Nacional de Execução Trabalhista. O cálculo inclui valores obtidos por meio de acordos, expedição alvarás de pagamentos, bloqueio de valores em contas bancárias e leilões de bens de devedores realizados até o fim da tarde de quinta-feira (25/9).
Uma das ações com maior número de beneficiados foi a expedição de alvará de pagamento de aproximadamente R$ 13 milhões para um grupo de 196 trabalhadores da Região do Cariri. Eles são ex-empregados da Usina de Açúcar Manoel Costa Filho e, alguns deles, aguardavam desde 1993 pelo pagamento dos créditos trabalhistas.
Com a utilização de um novo sistema de rastreamento, as pesquisas realizadas por servidores do TRT/CE em contas bancárias de devedores resultaram no bloqueio de R$ 4,14 milhões. Outros R$ 3,4 milhões foram obtidos via acordos.
Por meio de leilões, foram garantidos pagamentos R$ 6,05 milhões. "Ainda há muita coisa para ser contabilizada e esse valor deve subir substancialmente quando obtivermos o valor final das ações realizadas", explica o desembargador Jefferson Quesado Júnior, um dos responsáveis pelo Semana de Execução Trabalhista no Ceará. Os números finais do mutirão devem ser divulgados na segunda-feira (29/9).
Outros benefícios: Além de pagamentos em dinheiro, ações realizadas durante a Semana converteram-se em outros benefícios para a sociedade. É o caso de um acordo firmado na quinta-feira (25/9) na 9ª vara do trabalho de Fortaleza que garantiu a destinação de 25 computadores a entidades filantrópicas. O documento foi firmado por representantes do Ministério Público do Trabalho no Ceará e da empresa Certa Serviços Empresariais e Representações com o objetivo de quitar multa aplicada à empresa.
--
Assessoria de Comunicação Social do TRT/CE
Telefones: (85) 3388-9426 / 3388-9227 / 3388-9428
Email: csocial@trt7.jus.br

Indústria do Ceará reduz desempenho em 1,3% no primeiro semestre de 2014

 

No primeiro semestre de 2014, o Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará apresentou expansão de 3,5%, número superior à média nacional, de apenas 0,5%, em comparação ao mesmo período do ano passado. Na indústria, a redução de -1,3% ocorreu em ritmo próximo à média do país, ocasionada, em especial, pelas quedas apresentadas pelas indústrias de setores da construção (-1,0%) e transformação (-2,1%). As informações são do Panorama Industrial, publicação semestral do Instituto de Desenvolvimento do Estado do Ceará (INDI), da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), divulgada nesta terça-feira (23/9).

O estudo mostra que a indústria cearense não conseguiu distanciar-se da crise apresentada pelo setor no país, apresentando queda em seus principais indicadores, comportamento que não ocorria desde 2011. O elevado pessimismo em relação à economia e à indústria brasileira evidencia a necessidade de aprofundamento de ações voltadas à redução do Custo Brasil e de estímulos à maior inserção internacional e à inovação. Em relação às condições atuais, o índice de confiança do empresário industrial (ICEI) é 43,3 no Ceará contra 38,4 no Brasil (o ICEI varia de 0 a 100; valores acima de 50 pontos indicam empresários confiantes em relação às condições atuais da sua empresa, da economia cearense e brasileira, bem como às expectativas sobre sua empresa, economia cearense e brasileira).

A produção física industrial cearense acumulou queda de -1,5%, contra -2,6% da média brasileira. O resultado é explicado pela retração no segundo trimestre, em que os feriados decorrentes da Copa do Mundo reduziram o número de dias úteis. O melhor resultado do primeiro semestre foi do setor de petróleo, derivados e álcool, com alta de 18,1% em relação ao mesmo período em 2013 no Ceará e 2,1% no Brasil. A indústria têxtil cearense apresentou queda de -22,5% em relação ao mesmo período de 2013 e, no país, também queda de -7,2%.

No comércio exterior, o Ceará apresentou queda nas importações e elevação das exportações. Entretanto, a expansão nas vendas para o exterior ocorreu devido à comercialização de óleos combustíveis, operações de transbordo da Petrobras com produtos oriundos de outros estados, o que não ocorreu com esta intensidade em anos anteriores. Entre os demais produtos da pauta de exportação, o Ceará acumula queda de 10,3% no semestre.

O crescimento do faturamento e do ICMS arrecadado na indústria indica tendência de recuperação da produção industrial no segundo semestre, caso se confirme a diminuição do excesso de estoques de produtos finais. Da mesma forma, as expectativas dos empresários são positivas para a demanda por produtos e por insumos.

Outras informações com o INDI (85) 3421.5491.

--
Assessoria de Comunicação - SFIEC
(85) 3421 5435 / (85) 3421 5434

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Logo mais às 19 horas estaremos realizando mais um evento Ufológico.

Abertura: 19hs Abertura com Jacinto Pereira
Informes e depoimentos: Com palavra facultada a todos;
Palestra: Física Quântica e a Ufologia
Palestrante: Gerson Hardy – Professor e Teósofo...
O local: Sala l da CDL de Sobral, que fica situado na Rua Dr. João do Monte 826, no Centro, Sobral - CE.

Jacinto Pereira

Veja perde de 7 a 0 no TSE e irá reparar dano ao PT

 

:

Revista foi condenada a publicar direito de resposta em decisão tomada na noite da quinta-feira 25, no Tribunal Superior Eleitoral; reportagem dizia respeito a suposta chantagem, paga em dólar, para que dirigentes do partido, incluindo o ex-presidente Lula, não fossem arrastados para a Operação Lava-Jato; derrota da revista da Marginal Pinheiros foi acachapante; contou com parecer favorável do procurador-geral Rodrigo Janot, os votos de três ministros do Supremo Tribunal Federal (Dias Toffoli, Teori Zavascki e Rosa Weber), além dos outros quatro integrantes do tribunal; "Não está em jogo a liberdade de expressão, mas sim o direito de resposta", ressaltou Toffoli; Veja tem histórico de derrotas na Justiça

25 de Setembro de 2014 às 21:19

247 - Foi pior do que Brasil e Alemanha na Copa do Mundo. Por sete votos a zero, a revista Veja foi condenada, nesta noite, a reparar o dano causado ao Partido dos Trabalhadores por uma reportagem publicada há duas semanas.

No texto "O PT sob chantagem", Veja acusava lideranças do PT, incluindo o ex-presidente Lula e o ministro Gilberto Carvalho, de terem sido submetidos a uma chantagem para que não fossem arrastados para o escândalo da Petrobras. Segundo a revista da Marginal Pinheiros, o PT teria pago US$ 6 milhões, em dólar, ao financista Enivaldo Quadrado para que os nomes de seus dirigentes não fossem envolvidos no caso.

Como a reportagem não apresentava qualquer prova ou indício da denúncia que fazia, o PT representou contra a publicação no Tribunal Superior Eleitoral. Além de contar com parecer favorável do procurador-geral Rodrigo Janot, a posição do relator Admar Gonzaga foi acompanhada pelos outros seis ministros do TSE – entre eles, três representantes do Superior Tribunal Federal: Dias Toffoli, Teori Zavascki e Rosa Weber.

O direito de resposta, de uma página, deverá ser publicado nesta ou na próxima edição de Veja – a depender da intimação dos dirigentes da editora, hoje conduzida por Giancarlo Civita e Fabio Barbosa. "Não se discute aqui qualquer restrição à liberdade de imprensa, mas apenas o direito de resposta", enfatizou Dias Toffoli.

Com a decisão desta quinta-feira, crimes de imprensa – que se tornam mais comuns em períodos eleitorais – começam a ser punidos.

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/154782/Veja-perde-de-7-a-0-no-TSE-e-irá-reparar-dano-ao-PT.htm

Vox Populi: Dilma abre 13 pontos sobre Marina

 

:

Com 38% das intenções de voto, presidente tem ampla vantagem sobre a segunda colocada, Marina Silva, que registrou 25%, aponta pesquisa Vox Populi encomendada pela revista CartaCapital; Aécio Neves (PSDB), na terceira posição, tem 17%; no segundo turno, Dilma segue empatada com Marina, mas agora a petista tem 42%, contra 41% da candidata do PSB; na comparação com a pesquisa anterior, do dia 10, a presidente subiu 2 pontos, enquanto Marina recuou três; tucano também oscilou dois pontos para cima

25 de Setembro de 2014 às 17:59

SÃO PAULO - Pesquisa Vox Populi divulgada nesta quinta-feira (25) mostrou uma vantagem de 13 pontos de Dilma Rousseff (PT) sobre Marina Silva (PSB). No primeiro turno, a petista agora tem 38% dos votos, enquanto Marina tem 25%. Aécio Neves, do PSBD, segue na terceira colocação, com 17% das intenções. O Pastor Everaldo (PSC) ficou 1% dos votos, enquanto os outros candidatos não atingiram 1% das intenções.

Na comparação com a pesquisa anterior apresentada pela "Carta Capital", divulgada no dia 10, Dilma subiu 2 pontos, enquanto Marina recuou três, passando dos 28% para os 25%. Assim como a petista, Aécio também oscilou para cima, subindo dentro da margem de erro: foi de 15% para 17%. O número de eleitores indecisos variou de 13% para 11%, e o de votos nulos e em branco permaneceu inalterado, em 7%.

Em um eventual segundo turno, o empate entre a petista e a pessebista continua, mas Dilma aparece ligeiramente à frente, agora com 42% dos votos, contra 41% de Marina. Já em uma disputa entre Dilma e Aécio, a petista venceria com 45% das intenções, com 37% do tucano.

O Vox Populi foi encomendado pela revista "Carta Capital" e entrevistou 2 mil eleitores em 147 municípios de todas as regiões do País entre 23 e 24 de setembro. A pesquisa, registrada na Justiça Eleitoral sob o número BR-00757/2014, tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Na última terça-feira (23), o Vox Populi também divulgou uma pesquisa, mas dessa vez encomendada pela Rede Record. Naquele caso, Dilma ficou com 40%, contra 22% de Marina no primeiro turno, enquanto Aécio apresentou 17% das intenções. Em um segundo turno a petista venceria por 46% a 39% contra Marina. Se enfrentasse Aécio, a Dilma somaria 49% das intenções de voto, frente à 34% do presidenciável tucano.

Brasil 247

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

DEBATE EM SOBRAL ESQUENTA CLIMA ELEITORAL NO FINAL DE SEMANA

 

O debate promovido pelo Sistema Jangadeiro na cidade de Sobral, na noite da próxima sexta-feira (26) que será realizado pela Nordestv, deve esquentar ainda mais o embate político no final de semana que antecede o pleito eleitoral. Um grande aparato de segurança está sendo montada para que os militantes de todos os candidatos ao governo do Estado, possam manifestar pacificamente, do lado de fora do Teatro São João.

O debate acontece das 22h30 às 00h30, no Teatro São João, com transmissão simultânea pelo portal Tribuna do Ceará e pela rede Jangadeiro FM, presente nas cidades de Sobral, Limoeiro do Norte, Crato, Quixeramobim, Crateús e Iguatu.

Regras

Serão cinco blocos. Dois deles temáticos e dois com tema livre. O ultimo bloco é para considerações finais dos quatro candidatos: Ailton Lopes (Psol), Camilo Santana (PT), Eliane Novais (PSB) e Eunício Oliveira (PMDB).

Por Armando Costa

IBOPE aponta possibilidade de 2º turno nas eleições do Ceará

 

Com 50.5% dos votos válidos, Eunício Oliveira ainda venceria em 1º turno, mas crescimento de Camilo Santana pode levar disputa mais adiante.

Anderson Pires
jornalismo@cearanews7.com.br

O IBOPE apresentou nesta quarta-feira (24) uma nova pesquisa de intenção de votos do eleitor cearense para o comando do Governo do Estado. No levantamento, encomendado pela TV Verdes Mares, Eunício Oliveira (PMDB) continua na liderança com a preferência de 43% dos entrevistados. O senador é seguido pelo deputado estadual Camilo Santana (PT), com 38%. Eliane Novais (PSB) teve 3% das indicações, enquanto Ailton Lopes registrou 1%. Votos brancos e nulos somaram 7% e 8% dos consultados ainda não sabiam em quem votar.
De acordo com a margem de erro, que é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, os primeiros colocados na corrida eleitoral, Eunício e Camilo, estão tecnicamente empatados.
Na avaliação dos números, a campanha eleitoral do Ceará pode caminhar para um segundo turno. Ainda assim, Eunício tem uma pequena margem de vantagem na soma dos resultados de todos os demais candidatos, o que ainda garante sua vitória no próximo dia 5 de outubro. Pelos cálculos, o peemedebista conta com 50.5% dos votos válidos.
Em um possível segundo turno, o IBOPE registrou que Eunício Oliveira possui o apoio de 46% dos eleitores consultados, enquanto Camilo Santana ficou com 40%.
Os questionários foram preenchidos entre os dias 21 e 23 de setembro, sendo apresentados a 1.204 eleitores em 61 municípios.
A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) recebendo o número CE-00024/2014 e no Superior Tribunal Eleitoral sob com o número 764/2014.

Do Cearanews7

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

“Aparelhamento” do Estado: mito ou verdade?

 

A ideia de que tem havido um aparelhamento do Estado pelo governo federal é recorrente em discussões de articulistas de jornais, fóruns de discussão e até mesmo no discurso de vários políticos.

Analisando a tabela, que mostra dados a respeito do funcionalismo público federal de 1991 a 2010, torna-se evidente que essa hipótese é um mito:

1. De 1990 a 2002, a tendência era de queda no número de funcionários públicos ativos. O ano de 2002 foi particularmente marcante: apenas 30 funcionários foram admitidos por concurso público;

2. Desde 2003, a tendência tem sido de crescimento do número de funcionários públicos federais. O quadro de funcionários aumentou de 809.975 em 2002 para 970.605 em 2010, um acréscimo de 160.630 pessoas;

3. 155.534 foram admitidos por concurso público desde 2003. Mesmo com o aumento do número de funcionários públicos, em 2010 a administração federal tinha 21.391 funcionários a menos do que em 1991;

4. Considerando a população de 1991, de 146.815.815, e a de 2010, 190.755.799 (dados do IBGE), o número de funcionários por 1000 habitantes era de 6,76 em 1991 e de 5,09 em 2010. Portanto, o estoque de funcionários públicos federais caiu em relação à população total;

5. No Censo 2000, a população brasileira era de 169.872.856e o número de funcionários públicos federais era de 864.408, o que resulta em 5,09 funcionários públicos por 1000 habitantes. A mesma taxa de 2010.

Diante dessas evidências, fica difícil falar em aparelhamento do Estado, pelo menos olhando somente os dados brasileiros.

Houve apenas uma recomposição do quadro de funcionários, que tinha clara tendência de queda, pelo menos até 2002, sem que a taxa de crescimento deste superasse a taxa de crescimento populacional.

Será que essa conclusão fica diferente em comparativas internacionais? Conforme o gráfico, formulado com base em informações da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o número de servidores públicos (desta vez incluídos os demais entes federativos e as estatais) por mil habitantes evidencia que o Brasil tem um número baixo de funcionários públicos comparado a outros países.

A própria noção de que o aparelhamento do Estado é ruim é uma herança do período em que o seu desaparelhamento estava acontecendo. A palavra tomou uma acepção negativa, associado à utilização da máquina pública em benefício próprio, que não necessariamente lhe corresponde.

Afinal, para prestar serviços públicos adequados, fiscalizar a atuação política e o gasto público, para investigar crimes e planejar o desenvolvimento da nação, é necessário que o setor público possua um quadro mínimo de funcionários. No fundo, a crítica ao “aparelhamento” do Estado nada mais é do que um retorno à velha defesa de um estado mínimo.

tabela funcionarios publicos

grafico servidores publicos (1)

23 respostas to ““Aparelhamento” do Estado: mito ou verdade?”

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Escancarado esquema de corrupção tucana no Metrô de São Paulo

 

Foto: Governo de SP

PSDB é apontado como base de esquema de cartel que envolvia empresas transnacionais no avanço sobre licitações públicas no Metrô e trens metropolitanos

25/07/2013

Márcio Zonta

da Redação

Na última semana, uma denúncia da transnacional alemã Siemens escancarou de vez a relação de sucessivos governos do PSDB, em São Paulo, com empresas internacionais na formação de um cartel para se apoderar de licitações públicas no Metrô e trens metropolitanos. Há 20 anos, desde Mário Covas e mantido pelos governos de José Serra e Geraldo Alckmin, o esquema envolve volumosas cifras pagas em propinas por aproximadamente 11 transnacionais, além do desvio de dinheiro público das obras do Metrô e da Companhia Paulista de Transportes Metropolitano (CPTM).

A Siemens, que também fazia parte do esquema, revelou que as empresas venciam concorrências com preços superfaturados para a manutenção e a aquisição de trens e para a realização das obras de expansão de linhas férreas tanto da CPTM, quanto do Metrô.

Segundo investigações concluídas na Europa, a teia criminosa também vinculada a paraísos fiscais, teria onerado minimamente, até o momento, 50 milhões de dólares dos cofres públicos paulistas.

Ademais, informações recentes de um inquérito realizado na França apontam que parte da verba movimentada nas fraudes seria para manter a base sólida do esquema no Brasil, formada pelos governadores tucanos, funcionários de alto escalão do governo, autoridades ligadas ao PSBD e diversas empresas de fachada montadas para atuar na trama.

Dessa forma, o financiamento de campanhas eleitorais aos governadores do PSDB foi constante desde o início da fraude na tentativa de manter a homogeneidade do esquema ilícito.

“Não dá para manter uma armação dessas sem uma base, um alicerce que garanta a continuação das falcatruas. Por isso José Serra e Alckmin, que se alteram no poder nos últimos anos, estão intimamente bancados e ligados a essa tramoia”, acusa Simão Pedro, secretário municipal de Serviços.

Um dos executivos da Siemens, que prestou depoimentos ao Ministério Público paulista, confirma as acusações de Simão. “Durante muitos anos, a Siemens vem subordinando políticos, na sua maioria do PSDB e diretores da CPTM”, relata.

Agora, diante de provas contundentes, sobre o que seria um dos maiores crimes de corrupção da história envolvendo o transporte público no Brasil, políticos da oposição, autoridades no assunto e parte dos próprios metroviários questionam no momento a forma como a justiça brasileira vem tratando o caso.

Para eles, o episódio ganhou apenas mais um capítulo com a delação da Siemens ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), pois a situação já é investigada e denunciada com vigor desde 2008 por países europeus. Porém, no Brasil, algo parece amarrar o andamento dos 15 processos abertos pelo Ministério Público, só em São Paulo.

 

Há 20 anos, desde Mário Covas e mantido pelos governos de José Serra e Geraldo Alckmin, o esquema envolve volumosas cifras pagas em propinas por aproximadamente 11 transnacionais. Foto: Governo SP

Nomes

A transnacional francesa Alstom, a canadense Bombardier, a espanhola CAF e a japonesa Mitsui são algumas das que fazem parte do esquema delatado pela Siemens. Após ganhar uma licitação, essas empresas geralmente subcontratavam uma outra para simular os serviços, e por meio da mesma realizar o pagamento da propina.

Em 2002, no governo de Geraldo Alckmin, a alemã Siemens venceu a disputa para manutenção preventiva de trens da CPTM. Para isso, subcontratou à época a MGE Transportes. A Siemens teria pagado a MGE R$ 2,8 milhões em quatro anos. Desse montante, ao menos R$ 2,1 milhões foram distribuídos a políticos do PSDB e diretores da CPTM.

Diversos nomes foram citados na delação da transnacional alemã que fariam parte da lista de pagamento de propinas das diversas empresas de fachada. São eles: Carlos Freyze David e Décio Tambelli, respectivamente ex-presidente e ex-diretor do Metrô de São Paulo; Luiz Lavorente, ex-diretor de Operações da CPTM; além de Nelson Scaglioni, ex-gerente de manutenção do Metrô paulista. Scaglioni, por exemplo, seria o responsável por controlar “várias licitações como os lucrativos contratos de reforma dos motores de tração do metrô, em que a MGE teria total controle” diz trecho do documento da delação.

No mais, outro ponto do depoimento do executivo da Siemens que vazou à imprensa cita Lavorente como o responsável por receber o dinheiro da propina e fazer o repasse aos políticos do PSDB e partidos aliados.

Silêncio no Tribunal

Se as provas estão às claras, a pergunta que paira no ar é por que a justiça brasileira, sendo previamente avisada por órgãos da justiça internacional europeia sobre casos parecidos que pipocavam, em outros lugares do mundo, envolvendo a Alstom, por exemplo, não tomou as devidas providências e permitiu que novos contratos fossem realizados com o governo paulista.

Em 2010, dois anos após as investigações terem se iniciado também no Brasil, José Serra estabeleceu um contrato de R$ 800 milhões com a Alstom para supostamente resolver o problema da superlotação dos trens do metrô. A alternativa era aumentar a malha ferroviária e modernizar o sistema do metrô nas linhas 1, 2 e 3.

Uma das exigências da Alstom, entretanto, era que os trens da composição fossem reformados pela mesma para que se adequassem ao novo sistema. “O orçamento apresentado pela transnacional francesa ficou mais caro do que se fossem comprar novos trens, mesmo assim Alckmin aceitou e bancou”, diz Paulo Pasim, secretário-geral do Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

Com o término da implantação do sistema previsto para 2011, até o momento a empresa não viabilizou o prometido. “A Alstom não tinha as mínimas condições técnicas para realizar o projeto e ganhar a licitação, tanto é que estamos em 2013 e a empresa não conseguiu fazer o que foi prometido”, afirma Pasim.

Diante dos fatos, a reportagem do Brasil de Fato tentou contato com diversos promotores de Justiça para apurar sobre o andamento das investigações já instauradas contra a Alstom. O responsável pela investigação sobre a empresa francesa, o promotor Silvio Marques do Ministério Público Estadual, não quis prestar declarações.

Outros dois promotores foram procurados pela reportagem, Marcelo Mendroni, que investiga as irregularidades da linha 5 do Metrô, e Roberto Bordini. Ambos também preferiram não comentar sobre o assunto. Por fim, o promotor Saad Mazum, que investiga a improbidade administrativa do caso não foi encontrado até o fechamento dessa edição.

“O único lugar que o processo de investigação não foi levado adiante foi no Brasil. Nos outros países o desfecho foi mais rápido”, lamenta Pasim. Na Inglaterra, França e Suíça, as investigações concluíram que a Alstom realizava pagamento de propina para ganhar licitações.

Também foi confirmado que os executivos da transnacional francesa estavam envolvidos em lavagem de dinheiro e fraude na contabilidade da empresa. O deputado federal Ivan Valente (PSOL) também reclama da demora e do silêncio da justiça brasileira frente aos crimes. Ele aponta que desde 2009 vem realizando uma série de denúncias contra as relações de irregularidades envolvendo o PSDB, a Alstom e a Siemens em licitações de obras públicas.

“Até agora esperamos resposta do promotor do processo Silvio Marques, mas sem sucesso”, reclama.

Para Valente, é necessário, diante dessas novas denúncias, cobrar com rigor a Justiça para que todos os envolvidos sejam punidos verdadeiramente. “Não cabe ao Cade ou ao Ministério Público conceder delação premiada a Siemens ou fazer acordo e aplicar multa às transnacionais envolvidas num caso de corrupção milionário como esse. Todos têm que pagar, inclusive Serra e Alckmin”, cobra.

Por que a Siemens delatou?

Ao expor à Justiça os detalhes do cartel formado por diversas transnacionais para avançar sobre licitações públicas envolvendo o metrô de São Paulo e os trens da Companhia Paulista de Transportes Metropolitano (CPTM), a alemã Siemens ficará livre de possíveis processos referentes ao caso.

Para o deputado federal Ivan Valente, não resta dúvida de que a Siemens agiu muito mais em busca de uma situação favorável a ela do que por um sentimento de honestidade ou arrependimento por fazer parte das irregularidades.

“A atitude da Siemens é a tentativa de limpar a barra dela caso a situação viesse a público de outra forma, ainda mais nesse clima anticorrupção que vivemos nas ruas”, pensa o deputado.

Ademais, a Siemens teria a intenção de formar um clima favorável para ganhar futuras licitações públicas no âmbito do transporte público na esteira dos grandes eventos esportivos, Copa do Mundo e Olimpíadas. Não por acaso, as empresas denunciadas pela Siemens: Alstom, Bombardier, CAF e a Mitsu apresentaram projeto para as obras do trem-bala entre São Paulo e Rio de Janeiro, que será licitado em agosto. “Por isso, de olho nos diversos negócios futuros no Brasil, a Siemens não queria se comprometer”, conclui Valente.

(Foto do topo: Governo de SP)

Mais sobre o assunto:

Siemens assume participação em cartel do metrô

Fonte: http://www.brasildefato.com.br/node/14462

Por que a Marina ataca o BNDES?...Porque o dono do Itaú não gosta do banco!

 

Marina é candidata de um assunto só:Petrobras. Mas hoje, a candidata do banco Itaú abriu uma exceção; está atacando o BNDES nas redes sociais

E, por que Marina não gosta do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), empresa pública federal, cujo principal objetivo é financiar de longo prazo a realização de investimentos em todos os segmentos da economia, de âmbito social, regional e ambiental?

Por que o banqueiro, Roberto Setúbal, dono do Itaú, que sustenta Marina, também não gosta, como vocês podem ver na imagem

O programa de governo de Marina, que talvez tenha sido escrito por sua amiga Neca Setubal, que também é dona do Itaú, defende a redução dos subsídios dos bancos públicos, como BNDES, BB e Caixa. São esses subsídios que fomentam o desenvolvimento e programas federais.

Se fosse colocado em pratica esse tipo de programa de governo, o que aconteceria? Não só a Petrobras (que a Marina odeia) perderia a importância, e acabaria com o subsídio,como acabaria o Minha Casa Minha Vida. E o mais grave é que também não ia ter Plano Safra do agronegócio ou da agricultura familiar porque hoje todo o dinheiro do Plano Safra é subsidiado pelo governo federal e tem a participação dos bancos públicos. E mais, sem os subsídios, não haveria programa de investimentos, para, por exemplo em metrô.

Marina tem ideias aventureiras, obscurantistas e atrasadas. Elas fazem parte de uma proposta aparentemente avançada, demagógica e, sobretudo, não sei a que interesses servem. Mas, imaginamos, a quem interessa

Quanto ao banco "dá" dinheiro, como Marina disse, o único banco que nós sabemos que dá dinheiro, é o Itaú, mas só para Marina Silva

http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2014/09/por-que-marina-ataca-o-bndespor-que-o.html

Dilma tem 38%, Marina, 29%, e Aécio, 19%, aponta pesquisa Ibope

 

Em simulação de segundo turno, Marina tem 41% e Dilma, 41%.
Instituto ouviu 3.010 eleitores entre os dias 20 e 22 de setembro.

Do G1, em São Paulo

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (23) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 38%
- Marina Silva (PSB): 29%
- Aécio Neves (PSDB): 19%
- Pastor Everaldo (PSC): 1%
- Zé Maria (PSTU): 0%*
- Luciana Genro (PSOL): 0%*
- Eduardo Jorge (PV): 0%*
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0%*
- Eymael (PSDC): 0%*
- Levy Fidelix (PRTB): 0%*
- Mauro Iasi (PCB): 0%*
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 5%
* Cada um dos sete indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto; somados, eles têm 2%
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S.Paulo".

No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 16, Dilma tinha 36%, Marina, 30%, e Aécio, 19%.

Segundo turno
O Ibope também simulou três cenários de segundo turno. São eles:

- Marina Silva: 41%
- Dilma Rousseff: 41%
- Branco/nulo: 12%
- Não sabe/não respondeu: 6%

- Dilma Rousseff: 46%
- Aécio Neves: 35%
- Branco/nulo: 13%
- Não sabe/não respondeu: 7%

- Marina Silva: 44%
- Aécio Neves: 31%
- Branco/nulo: 16%
- Não sabe/não respondeu: 9%

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 206 municípios do país entre os dias 20 e 22 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00755/2014.

Espontânea
Na modalidade espontânea da pesquisa (em que o pesquisador somente pergunta ao eleitor em quem ele pretende votar, sem apresentar a relação de candidatos), o resultado foi o seguinte:
- Dilma Rousseff (PT): 33%
- Marina Silva (PSB): 23%
- Aécio Neves (PSDB): 15%
- Outros: 2%
- Branco/nulo: 10%
- Não sabe/não respondeu: 17%

Rejeição
De acordo com a pesquisa, a presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.

- Dilma Rousseff: 31%
- Aécio Neves: 19%
- Pastor Everaldo: 17%
- Marina Silva: 17%
- Levy Fidelix : 14%
- Zé Maria:12%
- Eymael: 12%
- Luciana Genro: 12%
- Mauro Iasi: 11%
- Rui Costa Pimenta: 10%
- Eduardo Jorge: 9%

Avaliação do governo
A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma tem a aprovação de 39% dos eleitores entrevistados – no levantamento anterior, divulgado no último dia 16, o índice era de 37%. O percentual de aprovação reúne os entrevistados que avaliam o governo como "ótimo" ou "bom".

Os que julgam o governo "ruim" ou "péssimo" são 28%, segundo o Ibope. Para 33%, o governo é "regular". Os dois índices são os mesmos do levantamento anterior.

O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:
- Ótimo/bom: 39%
- Regular: 33%
- Ruim/péssimo: 28%
- Não sabe/não respondeu: 1%

A nota média atribuída pelos entrevistados ao governo foi 5,6.

Expectativa de vitória
O Ibope também perguntou aos entrevistados quem eles acham que será o próximo presidente da República, independentemente da intenção de voto. Para 52%, Dilma sairá vitoriosa; 26% acreditam que Marina ganhará; e 10% apostam na vitória de Aécio; 11% não sabem ou não responderam.

Ibope - presidente - 23.9 (Foto: Arte/G1)

Encontrou algum erro? Fale conosco

veja também

Vamos conversar? STF anulou 100 mil contratações de Aécio em MG

 

lei100
Decisão do Supremo Tribunal Federal que anulou a contratação de quase 100 mil servidores não concursados feita pelo então governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), em 2006, coloca o “choque de gestão” na berlinda da disputa eleitoral. Em 12 meses o governo terá de fazer concurso para preencher as vagas, diz hoje o jornal Valor Econômico.

decisaosupremo

Ler no Conversa Afiada me faz rir

Mau Dia: Dilma tritura a Urubóloga

Sem banco público não tem Minha Casa, Plano Safra e metrô !

A Presidenta Dilma Rousseff foi ao Mau Dia Brasil e passou com um trator cima dos números e da doutrina neolibelês da Urubóloga.
Foram 30 minutos de massacre.
Dilma começou por mostrar que foi a Polícia Federal do Governo dela quem descobriu os malfeitos do Paulo Roberto Costa, que estava há 30 anos na Petrobras.
Que no Governo dela não tem engavetador.
O Paulo Roberto era diretor da Gaspetro no tempo do FHC (quando o engavetador engavetava … – PHA).
Ana Paula Poeta (revisor, por favor, não toque !) atirou com uma Uzi: ah !, mas a senhora faz uma campanha do “medo”.
“Medo” ? Está tudo no programa dela, disse a Dilma – (dela a gente sabe quem é … – PHA).
Banco Central independente significa instalar um quarto poder na Praça dos … Quatro Poderes, disse a Dilma.
(É o sonho neolibelês – substituir o Executivo e o Legislativo por um Banco Central camarada, sob a batuta do Itaúúú– PHA).
Está no programa dela reduzir o papel dos bancos públicos.
Ah, é ?, perguntou a Dilma.
Sem os bancos públicos não tem Minha Casa Minha Vida, porque, na faixa mais baixa, o subsidio é entre 90% e 95%.
O banco privado vai topar ?
Sem o banco público não tem o Plano Safra de R$ 156 bilhões para a agricultura, em que R$ 134 bilhões são a juros negativos !
Não tem obra de infra-estrutura a 30 anos de prazo …
“Ela” também é contra a indústria nacional, porque é contra o “conteúdo local”.
A certa altura, a PhD pela Universidade Municipal de Caratinga, sub-sede da Chicago University, disse que os argumentos da Presidenta “não faziam sentido.”
Travou-se, então, uma discussão sobre a estrutura dos bancos centrais e a situação da economia mundial.
A PhD por Caratinga demonstrava que o mundo está uma maravilha e o Brasil é um desastre retumbante.
O Chile !, ela cita !
Mas, o Chile, Urubóloga ?
O Chile é do tamanho do Rio Grande do Sul – PHA.
O tempo todo a Presidenta tentava concluir o raciocinio: “deixa eu continuar, se não, é impossível”, “o debate é comigo, não”?
Mas, como demonstrou o Lula, os pigais (ver o ABC do C Af) merválicos (idem no ABC) agora fazem perguntas para que eles mesmos respondam, porque o importante são eles e, não, o coitado do entrevistado (especialmente se for a Dilma.)
Dilma explicou que está numa estratégia defensiva, à espera da recuperação dos Estados Unidos e da China, quando, então, a economia brasileira pode entrar numa outra fase, de menos estímulos para voltar a crescer.
O Brasil tem uma das menores dívidas do mundo.
(Como se sabe, o queridinho da PhD de Caratinga quebrou o Brasil três vezes, tirou os sapatos e, descalço, de pires na mão, foi ao FMI.)
A Dilma enfatizou que, enquanto há 100 milhões de desempregados no mundo, o Brasil tem uma taxa de desemprego – 5% – que equivale a pleno emprego.
O Brasil preservou, em plena crise, o emprego, a renda e o investimento !
E a Urubóloga que, como o Renato Machado, adora o “Reino Unido”, tentava enaltecer os “métodos” neo-libelês que lá fracassaram.
A erudição da Urubóloga sobre a “situação do mundo” não ultrapassa as páginas de O Globo …
A Petrobras já se recuperou, bradou a Dilma.
E isso terá um papel decisivo na recuperação do Brasil, disse.
A Petrobras bate records de produção, com 2,3 milhões de barris/dia.
O pré-sal – que maravilha !, viu Bláblá ? – já produz 530 mil barris/dia.
A Petrobras vai resolver o problema que ela mesma tinha criado no passado: o do déficit externo.
E o pré-sal e o petróleo vão investir maciçamente na Educação: 75% dos royalties e 75% dos resultados do pré-sal vão para a Educação.
Ai a PhD de Caratinga tentou demonstrar que os estudantes – 8 milhões das 436 escolas do Pronatec – estão, na verdade, desempregados.
Como se sabe, nos sombrios tempos do Farol de Alexandria e seu Ministro da (des)Educação, Paulo Renato de Souza, era proibido abrir escola técnica …
E o Pronatec foi, precisamente, uma forma de reforçar o ensino médio, já que o pobre não pode cumprir um currículo de 12 matérias com a premente necessidade de ajudar a família com salário.
(Rediscutir os currículos é um desafio, disse a Presidenta.)

http://www.conversaafiada.com.br/pig/2014/09/22/mau-dia-dilma-tritura-a-urubologa/

Carlos Cachoeira derrubou Patrícia Poeta da bancada do Jornal Nacional?

 

Carlos Cachoeira derrubou Patrícia Poeta da bancada do Jornal Nacional?

Veja também

Oficialmente, a Rede Globo anunciou que Patrícia Poeta deixa bancada do jornalístico para apresentar outro programa; paralelamente, a aquisição milionária de um apartamento em Ipanema pode ser, de fato,o motivo de sua queda

Por Redação

No início desta semana, uma notícia tomou conta dos meios de comunicação voltados para o entretenimento: o anúncio da saída da jornalista Patrícia Poeta da bancada do Jornal Nacional. A versão oficial é que a apresentadora deixa o programa para apresentar um quadro matutino em 2015 e que, desde que foi deslocada para o JN, sabia que ficaria por apenas três anos.

Porém, o que de fato pode ter derrubado Patrícia Poeta foi a compra de um apartamento no bairro de Ipanema, avaliado em R$ 23 milhões. Até aí, problema nenhum. Mas, logo depois que a aquisição feita pela jornalista e seu marido, Amauri Soares (diretor de programação da Globo), foi divulgada, descobriu-se que o dono do imóvel era o empresário Georges Sadala, citado nas investigações a respeito dos negócios do bicheiro Carlos Cachoeira.

A notícia de que o apartamento era de um aliado de Carlinhos Cachoeira não foi bem recebida pela cúpula da Rede Globo e muito menos por William Bonner e Ali Kamel, diretor de jornalismo da Globo. Segundo informações do colunista de TV do jornal Folha de São Paulo, Ricardo Feltrin, Kamel e Soares (companheiro de Poeta) vivem em constante embate.

De acordo com artigo do portal BlueBlus, William Bonner nunca digeriu “o fato de ter que aceitar Poeta como colega de bancada, em 2011, no lugar de Fátima Bernardes”. A compra do apartamento, a revelação de que o dono do imóvel teria relação com Cachoeira e a queda da apresentadora possui uma distância de nove dias.

Frente a isso, a tese de que Patrícia Poeta vai apresentar um programa de entretenimento em 2015 perde força e outras informações do colunista da Folha dão conta de que ela deve permanecer na geladeira até a história da compra do apartamento esfriar.

Relembre

Em 8 de setembro, o blog Maria Frô já havia alertado para a aquisição do imóvel milionário por parte da apresentadora global e a relação controversa de Sadala, proprietário do apartamento, com nomes como o do bicheiro Carlinhos Cachoeira e dos políticos Sérgio Cabral, Aécio Neves e José Roberto Arruda (leia aqui).

http://www.revistaforum.com.br/blog/2014/09/carlos-cachoeira-derrubou-patricia-poeta-da-bancada-jornal-nacional/

A fundação estrangeira que financiou Marina

 

Por Miguel do Rosário,marina


Não queria botar mais lenha nessa fogueira, mas não posso esconder uma coisa dessas dos leitores.

Quero deixar claro que não acredito e não quero acreditar em nenhuma teoria da conspiração. Blogueiros são paranoicos por natureza, mas sou também jornalista e como tal tenho obrigação de não acreditar em teorias de conspiração.

Oxalá seja apenas uma teoria idiota, que aliás nem é exatamente uma teoria, mas um apanhado de coincidências perturbadoras.

Meu lado blogueiro, porém, me força a, pelo menos, publicar o que andei fuçando por aí.

No mínimo, isso dá um belo roteiro de thriller político. Verossimilhança e histórico de fatos similares ocorridos no passado, não faltam.

Uma reportagem da Reuters publicada no início de agosto revelou que um prestigiado hacker espanhol descobriu uma brecha gravíssima no sistema de segurança de aviões de passageiros. Ele afirmou que é possível invadir sistemas de navegação de aviões e jatinhos e manipular os dados de satélite enviados ao piloto.

E com isso, interferir no vôo e, portanto, provocar acidentes.

É impossível não relacionar isso ao acidente que vitimou Eduardo Campos, mudando completamente o quadro eleitoral no Brasil.

A morte de Campos, num acidente ainda inexplicado, tem suscitado febris teorias de conspiração. No site Strategic Culture, há dois autores que acreditam em participação da CIA e de especuladores internacionais: o Wayne Madsen e o Nil Nikandrov.

Os motivos que levaram esses autores a desconfiar de um atentado são mais ou menos óbvios:

1 – Prejudicou imensamente o favoritismo de Dilma Rousseff, presidente com grande popularidade entre os pobres no Brasil, mas odiada pelo mercado financeiro, sobretudo após a paulada que deu nos juros no segundo ano de seu governo. O aumento do controle governamental sobre a energia, tanto a hidroelétrica quanto o pré-sal também devem incomodar a banca especulativa internacional.

2 – Marina Silva, por sua vez, acena com a independência formal do Banco Central, e sua assessoria econômica é formada por neoliberais de quatro costados. Andre “Haras” Rezende, por exemplo, largou seus iates e cavalos de raça no exterior e veio ao Brasil prestar serviços à Marina. Segundo eles, Marina Silva seria uma “marionete” de George Soros.

Um leitor me advertiu sobre outra coisa.

A imprensa deu destaque à doação de Neca Setúbal de R$ 1 milhão ao Instituto Marina, que correspondeu a 83% do total recebido pela ONG da candidata.

Mas não falou nada sobre a “Fundação Porticus”, que deu os outros 17%.

A Porticus é uma fundação financiada e até hoje controlada de perto pela família Brenninkmeyer, bilionários de origem holandesa e alemã, donos da C&A.

Os Brenninkmeyers são conhecidos na Europa por sua reserva. Não dão entrevistas, não são vistos em público, seus diretores são obrigados a assinar rígidos contratos de confidencialidade.

O jornal britânico Telegraph publicou matéria, há alguns anos, sobre a família. O título: “Secretive dynasty with ruthless streak”, uma dinastia cheia de segredos e de temperamento implacável. A tradução é livre. Ruthless pode ser também “cruel”, “impiedoso”.

Em 2006, uma matéria no Brasil de Fato denunciava que as lojas da C&A vendiam roupas produzidas em condições degradantes para os trabalhadores.

Há toda uma polêmica ainda, na Europa, sobre as notórias alianças entre os Brenninkmeyers e o nazismo. A empresa experimentou um período de expansão e consolidação na Alemanha, seu principal mercado, justamente durante os anos de ascensão do nazismo no país.

A família participa do Clube 1001, que financia organizações ambientais pelo mundo, como a WWF, e seus membros são relacionados na parte “controversa”, justamente por causa de suas atividades políticas.

Segundo a revista Private Eye, o Clube 1001 tem como real objetivo ser uma plataforma para “encontrar casualmente lideranças do terceiro mundo que controlam uma parte substancial dos recursos naturais do planeta”.

A revista então lista uma série de operações políticas, várias delas secretas, que envolvem o Clube ou a WWF.

Os Brenninkmeyers, ultracatólicos, também são importantes financiadores do Opus Dei e membros da família participam da cúpula da poderosa organização católica norte-americana National Leadership Roundtable on Church Management.

Adivinha quem também participa da diretoria dessa organização?

Segurem a respiração! Leon Panetta, diretor-geral da CIA entre 2009 e 2011, e secretário de Defesa dos EUA, de 2011 a 2013.

Essa organização católica foi criada por Geoffrey Boisi, importante financista norte-americano, que se tornou o sócio mais jovem da Goldman Sachs a partir de 1978, e fundador da The Beacon Group, LLC, uma investidora e consultoria financeira de contas bilionárias; foi também diretor e sócio do Morgan Chase e do J.P. Morgan.

Boisi foi membro em 2001, junto com George Soros, do setor norte-americano de uma organização intitulada Trilateral Comission, que reúne a elite política e financeira dos três maiores blocos de países desenvolvidos do mundo capitalista: EUA, Europa e Japão. O objetivo declarado da Trilateral é manter a ordem internacional sob seu controle e orientação.

É ou não uma boa teoria de conspiração?

http://www.ocafezinho.com/2014/09/19/a-fundacao-estrangeira-que-financiou-marina/

Datafolha aponta que 68% dos cearenses ainda não decidiram em quem votar para deputado estadual

Antônio Cardoso

A menos de duas semanas para a eleição de 5 de outubro, uma pesquisa do Instituto Datafolha aponta que 64% dos eleitores cearenses ainda não decidiram em quem votar para deputado federal. A escolha do deputado estadual, também, continua indefinida: 68% dos entrevistados não decidiram em qual candidato votar para deputado estadual.

Os números repetem a mesma realidade de eleições anteriores. Os eleitores deixam para definir o voto proporcional – deputado estadual e deputado federal, nos últimos dias que antecedem à eleição ou mesmo a caminho da urna. Um quadro que pode ser entendido como indiferença da maioria dos eleitores. Ou mesmo desinteresse pela eleição dos deputados estaduais e federais.

Aos candidatos que concorrem à Assembleia Legislativa e Câmara Federal, o resultado da pesquisa é angustiante e gera preocupação, principalmente, para quem queimou quase toda a gordura nos últimos dois meses de campanha. Para muitos, o fôlego financeiro está acabando. Para outros, a bonança de votos começa agora.

Do Ceará Agora

SENAI/CE e Sebrae realizam seminário e clínicas tecnológicas

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/CE) realiza uma série de capacitações, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/CE), no âmbito da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que será realizado de 13 a 19 de outubro, em Fortaleza, Sobral, Maracanaú e Juazeiro do Norte. Toda a programação é gratuita.

Fortaleza, Sobral e Maracanaú serão sede dos seminários Design e pesquisa de tendências, Design estratégico para produtos, marca e serviço e Acesso à inovação tecnológica, respectivamente. Em Fortaleza, Maracanaú e Juazeiro do Norte, serão realizadas ainda clínicas tecnológicas sobre design, confecção, logística reversa, gerenciamento de resíduos sólidos, eficiência em produção, identidade visual da empresa, segurança do trabalho, gestão de estoques, tratamento térmico de metais, planejamento estratégico e fabricação de calçados, dentre outros. As clínicas serão espaços de apresentação dos temas, de forma prática e teórica. Ao todo, serão três seminários e 28 clínicas tecnológicas.

Os eventos são voltados a empreendedores individuais e empresários de micro e pequenas empresas. Em Maracanaú, a programação ocorre no Instituto SENAI de Tecnologia em Eletrometalmecânica; em Fortaleza, no SENAI Jacarecanga e SENAI Parangaba; em Juazeiro, no SENAI Wanderillo de Castro Câmara e em Sobral, no SENAI José Euclides Ferreira Gomes Júnior.

A programação completa e inscrições estão disponíveis no site do SENAI/CE: http://www.senai-ce.org.br/.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e conta com a parceria do SENAI/CE e Sebrae para execução no estado. Com o tema Desenvolvimento Social, a edição deste ano é uma oportunidade de vincular a produção científica aos desafios sociais da sociedade brasileira em todas as áreas. A temática visa estimular as instituições a abordar a C&T na dimensão social como instrumento de inclusão, transformação social e desenvolvimento humano.

Serviço

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Data: 13 a 19 de outubro

Local: Unidades do SENAI em Fortaleza, Maracanaú, Sobral e Juazeiro do Norte

Programação e inscrições: http://www.senai-ce.org.br/.

Informações: (85) 3421 5945 / 5946 / 5962.

Assessoria de Comunicação - SFIEC
(85) 3421 5435 / (85) 3421 5434
Confira as notícias da indústria cearense no FIEC Online.
Facebook: www.facebook.com/SistemaFIEC.
Twitter: www.twitter.com/FiecOnline.

Justiça do Trabalho do Ceará agenda 2.407 audiências para Semana de Execução Trabalhista

 

As 37 varas do trabalho do cearenses agendaram 2.407 audiências para a Semana Nacional de Execução Trabalhista, que começou nesta segunda (22/9). Durante cinco dias, juízes e servidores do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará tentarão promover acordos, rastrear bens e valores em contas correntes em nome dos devedores. O objetivo é assegurar o pagamento das dívidas trabalhistas.

Na abertura da Semana, realizada na manhã desta segunda-feira (22/9), o presidente do TRT/CE, desembargador Tarcísio Guedes Lima Verde Júnior, e corregedor-regional, desembargador Jefferson Quesado Júnior, anunciaram a criação de uma agenda propositiva para garantir o pagamento de créditos a cidadãos que venceram disputas trabalhistas.

"Vamos fazer um levantamento da vida financeira de todo devedor. Onde ele tiver um centavo, nós vamos buscar", afirmou o desembargador Jefferson Quesado Júnior. Entre as medidas anunciadas estão a realização de um feirão de bens de devedores, a criação de um Núcleo de Pesquisa Patrimonial e a promoção de cursos para capacitar advogados, calculistas e assistentes de juízes.

Semana de Execução: Este é o quarto ano consecutivo que a Justiça do Trabalho realiza um mutirão para solucionar processos na fase de execução. No ano passado, foi assegurado o pagamento de R$ 45,02 milhões em créditos a trabalhadores do Ceará. O TRT/CE realizou 419 audiências e 207 acordos em processos na fase de execução.

A PRIMAVERA VOLTOU


 

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor, editor e revisor – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br
E a primavera chegou. O tempo não lhe anunciou a chegada com o brilho que a estação merece, a época é de chuva, neste ano, mas o dia vinte e dois lhe fez jus, com o sol surgindo, irradiando luz e cor.

A chuva deve continuar, mas a primavera teve sua chegada ornada de sol, um tributo ao período mais bonito do ano. Mãe Natureza foi generosa mais uma vez, floresceu cores e mandou o sol, que as deixa mais coloridas.

Vi a primavera no meu jardim, onde tudo está florescendo. Os pés de araçás, os cravos, os hibiscos, as orquídeas, aquelas de caules longos, cujo nome desconheço. Um dos meus pés de jacatirão abriu um botão temporão, vejam só, agora, quase no fim de setembro, só pra homenagear a recém-chegada primavera. Até os pés de cebolinha floresceram suas flores roxas, assim como o morango, o manjericão, a arruda, o guaco e tantas outras plantas.
Nas ruas, ainda floresce o ipê. Tudo vai florescer, daqui por diante. A vida vai florescer. Tudo terá mais cor, pois o sol voltará e as pessoas deixarão florescer os sorrisos.
A estação mais bonita do ano chegou. Tudo brotará, com viço, até a alegria no coração das pessoas. O verde ficará mais verde, toda cor ficará mais viva. Toda árvore, da maior a mais simples, toda planta prestará seu tributo à Mãe Natureza, desabrochando suas flores.
É tempo de primavera, tempo de recomeçar, de renascer, tempo de brotar para a vida. É tempo de festa, pois a primavera chegou. É tempo de viver.

A primavera chegou...O mundo vestiu-se de flores, a vida enfeitou-se de cores e a gente se enche de amor... É primavera! A vida sorrindo, música ao vento, poesia no ar.
Ah, a primavera... contigo renasce a vida, brota de novo a poesia, renova-se a esperança. Vem, primavera: lança sobre nós o sol, raio de luz, força e cor, essência de vida de nós, pequenos filhos da terra. A festa da vida recomeça e eu te festejo, primavera!

Informação de interdição na BR 222

A Polícia Rodoviária Federal informa que amanhã dia 23/09/2014 (TERÇA-FEIRA) às 13h, iniciará subida da Serra da Ibiapaba cargas indivisíveis e excedentes. Do km 298 ao 308 da BR 222 o trânsito ficará interditado por aproximadamente 1h40min, até o término total do deslocamento dos veículos superdimensionados, pois os referidos veículos ocupam toda a largura da via.

A PRF estará com viaturas no local fazendo a escolta das cargas fim controlar o tráfego e dar segurança aos usuários da rodovia.

Solicitamos aos motoristas que evitem iniciar a viagem nesse horário para evitar transtornos.

Atenciosamente,

PRF/Sobral

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Centrais rebatem Marina e dizem que ela quer “agradar Deus e o diabo”

 

 

 

 

 

 

 

 

Desde a divulgação do plano de governo de Marina Silva (PSB), lideranças das centrais sindicais têm criticado as propostas da candidata por considerarem um retrocesso e afronta aos direitos trabalhistas.
Em entrevista ao Portal Vermelho lideranças das centrais sindicais repudiaram a declaração de Marina que afirmou que seu governo, caso eleita, fará uma “atualização” das leis trabalhistas. Segundo sindicalistas, a candidata escancara a sua intenção de precarização, como já preconizava em seu plano de governo.

O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adílson Araújo, afirma que o programa “é um retrocesso das conquistas trabalhistas” e “uma carta de adesão ao sistema financeiro”.
“A classe trabalhadora tem plena consciência de que os direitos trabalhistas são sagrados. Ao reafirmar o interesse de flexibilizar, Marina se rende a política do sistema financeiro que foi aplicada na Europa e em vários países do mundo desempregando 100 milhões de trabalhadores”, enfatizou Araújo.
Contra a maré
Segundo o cetebista, o programa da candidata “rema contra a maré”. “A proposta é um verdadeiro retrocesso. Seu programa é de extrema direita. Suas propostas são focadas em preposições conservadoras que abrem caminho para a desregulamentação das relações de trabalho”, enfatiza Araújo.
Segundo o sindicalista, os trabalhadores não querem voltar ao passado de uma política em que prevalecia a agenda do FMI. “Nessa política os mais pobres foram penalizados com congelamento dos salários, desemprego, privatizações e ataque aos direitos. Não vamos permitir esse retrocesso”.
Disfarce
Para o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves (Juruna), Marina quer agradar Deus e o diabo. “Essa declaração de que ‘direito é sagrado’ é só um disfarce, pois o seu programa de governo é muito claro ao elogiar a terceirização e propor modificações nas relações trabalhistas. Como cristã que Marina diz ser, deve saber que não se pode agradar a Deus e o diabo”, pontuou Juruna, enfatizando que o programa da candidata mostra que os direitos dos trabalhadores poderão sofrer ataques irreversíveis.
Autonomia do BC
“Quando ela propõe entregar a administração da política monetária para os banqueiros privados significa elevar os juros ao menor sinal de aumento da inflação. E juros altos se traduzem em recessão, desemprego, redução dos salários e, consequentemente, aumento da miséria”, completa Juruna.
Vagner Freitas, presidente da CUT, também repudiou as declarações da candidata. “Marina fala em atualizar as regras para ajudar na geração de empregos. O que isso significa? Quando os empresários falam isso eles são claros: querem diminuir direitos e ampliar lucros. Nada mais que isso”, disse Freitas.
Marina é a antítese de Dilma
Já o presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antônio Neto, afirma que a proposta de Marina “é o que há de mais atrasado nesta disputa eleitoral”.
“Nos governos Lula e Dilma os trabalhadores conquistaram avanços com a geração de empregos, aumento da renda e a conquista de direitos, como a PEC das Domésticas, que resgatou um processo desde a escravidão. A proposta de Marina é a antítese da proposta da presidenta Dilma. Um projeto antinacional e antidesenvolvimentista”, reforçou Neto.
Da redação do Portal Vermelho, Dayane Santos

Para Dilma, projeto neoliberal nunca foi tão claro como o de Marina

 

Revista Fórum

setembro 18, 2014 14:25

Para Dilma, projeto neoliberal nunca foi tão claro como o de Marina

 

Durante encontro realizado com intelectuais e acadêmicos em Campinas (SP), Dilma Rousseff falou sobre as propostas neoliberais da candidata pessebista e a influência dos bancos privados na condução do país

Por Redação

Em evento realizado na cidade de Campinas (SP), a presidenta e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, afirmou que o projeto neoliberal nunca foi tão explícito como no plano de governo da candidata Marina Silva, do PSB. “Nós temos uma eleição que possivelmente irá para dois turnos, e mais uma vez dois projetos vão se defrontar. Um dos projetos, que é mais liberal e liberalizante, encontrou uma proposta hiperliberalizante, que nunca foi feita com tanta clareza no Brasil”, declarou.

A petista participou de um encontro em que recebeu o apoio de 60 intelectuais e acadêmicos da estado de São Paulo. Na ocasião, ela abordou ainda a influência que os bancos privados podem vir a ter na condução do país, e alertou para a contradição entre a política macroeconômica liberalizante de Marina e a realização de políticas sociais. .“A redução da desigualdade no Brasil não está perenizada, e não podemos nos dar ao luxo de perdê-la. Se em 2002, 54% era pobre ou miserável, hoje, de cada quatro brasileiros, três são da classe média pra cima”, avaliou.

A presidenta destacou como principais efeitos da política proposta por Marina Silva a segregação dos mais pobres no orçamento, o aumento da desigualdade social, a diminuição do papel dos bancos públicos na economia, a queda no índice de empregos e o fim de programas sociais como o Minha Casa, Minha Vida.

Foto de capa: Agência PT de Notícias

Dilma 39 vs Blabá 24. 1º. turno à vista !

 

No DataCaf de sábado, Arrocho tem 16

Antes de mais nada, não deixe de ler sobre o nacional desabamento da Bláblá no DataCaf.
Já em Minas, Arrocho come o pão que o Diabo amassou:

http://www.otempo.com.br/capa/pol%C3%ADtica/petista-ganha-em-dez-regi%C3%B5es-1.919011

A candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) vence seus principais rivais, o senador Aécio Neves (PSDB) e a ex-senadora Marina Silva (PSB), em dez das 12 regiões de Minas Gerais. Apesar de estar empatado nas intenções de voto com Marina, o tucano tem a preferência de eleitores em duas áreas.
A presidente Dilma alcança sua maior vantagem diante dos rivais no Norte de Minas, onde chega a 54,4% das intenções de voto, contra 10,7% de Marina Silva e 20,1% de Aécio Neves.
A vantagem sobre os concorrentes também é expressiva no Vale do Jequitinhonha, onde a petista registra 48,1% da preferência do eleitorado. No segundo lugar, Marina tem 19% contra 12,7% de Aécio. Coincidentemente, as duas regiões são as menos desenvolvidas do Estado, e grande parte da população é beneficiária de programas do governo federal, como o Bolsa Família.

http://www.conversaafiada.com.br/politica/2014/09/20/dilma-39-vs-blaba-24-1%c2%ba-turno-a-vista/