segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Eunício diz que população não pode ser penalizada pela “raiva do Governo”

 

Eliomar de Lima Ceará, Eleições 2014, Política

Apesar do segundo maior PIB do Estado, do maior parque industrial do Ceará, e do quarto município em população, Maracanaú está esquecida pelo Governo Estadual, por se tratar de uma cidade administrada por um partido de oposição ao Palácio da Abolição. Delegacias distritais funcionam de modo precário na semana e fecham no fim de semana, além do abandono de obras estaduais, como a Praça da Juventude.

A observação é do candidato do PMDB ao governo do Ceará, Eunício Oliveira, neste domingo (14), durante carreata em Maracanaú, ao lado do vice Roberto Pessoa, do candidato do PSDB do Senado, Tasso Jereissati, do prefeito Firmo Camurça, da deputada federal Gorete Pereira, da deputada estadual Fernanda Pessoa, e candidatos a cargos proporcionais da coligação “Ceará de Todos”. Cerca de três mil veículos acompanharam a carreata, entre carros, motos e bicicletas, durante duas horas em 25 quilômetros de percurso.

“Onde as obras deveriam ser entregues ao povo, absolutamente nada está acontecendo. É preciso a gente fazer a inversão de prioridades, cuidar das pessoas, cuidar do povo pobre desse Estado e dar oportunidade aos jovens”, defendeu Eunício, que disse ainda que um governante não pode administrar pela raiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário