sábado, 13 de setembro de 2014

Dilma culpa bagróloga por atraso em hidrelétrica

 

“Marina quer falar o que pensa e não quer escutar o que os outros pensam”, disse a Presidenta.

Em sabatina realizada pelo iG e pela RedeTV nesta quinta-feira (11), a presidenta Dilma Rousseff criticou a gestão de Marina Silva à frente do Ministério do Meio Ambiente durante o Governo Lula.
Dilma informou que projetos como as usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau sofreram atrasos “por responsabilidade” da ex-senadora, agora candidata do PSB.
“Houve muitas demoras, sempre por responsabilidade dela (…) Houve divergência, sim. A candidata tinha uma reação muito acentuada quando se tratava de licenciamentos de hidrelétricas”, disse a presidenta.
Em tempo: em coletiva no Palácio do Alvorada, a Presidenta Dilma Rousseff comentou declarações da candidata Marina Silva (PSB), que fez duras críticas aos governos do PT. ” Marina ficou 27 anos no partido e todos os seus mandatos obteve graças ao PT. Dos 12 anos, oito foram no governo ou na bancada. A militância do PT e a história do PT foram fundamentais pra Marina chegar onde ela chegou”, afirmou a petista na tarde desta quinta-feira (11).
Dilma também opinou sobre a reclamação de Marina de que seria atacada pelo PT. “Cada vez que nós abrimos o debate com a candidata Marina, ela se coloca como vítima e diz que está sofrendo ataque. Marina tem que parar de usar suas conveniências pessoais para fazer declarações. Debate de ideias em relação ao pré-sal é debate de ideias. Ela deixou claro que não daria prioridade ao pré-sal. Se ela quer mudar, tem direito de mudar (sobre o pré-sal). Mas não pode dizer que foi por causa de ataque”, respondeu a Presidenta, que continuou: “Marina quer falar o que pensa e não quer escutar o que os outros pensam. Todas as coisas que dissemos que a candidata falou ou fez ou estão no seu programa ou podem ser encontradas facilmente”.
Questionada sobre Neca Setúbal, do Itaú, a Presidenta foi enfática: “O que mudou em relação à Neca Setúbal é que agora ela age como banqueira. Não dá pra vestir as duas roupas. O que mudou com a Neca foi a postura da pessoa”. E completou, sobre a proposta do PSB para o Banco Central: “A independência é para os poderes. Os bancos não terão independência, isso não é característico na legislação”.
A candidata à reeleição enalteceu as suas posições ao mencionar o seu projeto de gestão. “Sou Presidenta há 4 anos, meu programa de governo eu já tenho feito. Eu já divulguei as minhas diretrizes. Mudar de posição de 5 em 5 minutos não é sério. Presidente da República não pode ser leviano, tem que saber o que é pressão”, ressaltou.
Por fim, Dilma repudiou a posição de Marina Silva, que afirmou hoje que o PT colocou Paulo Roberto para “assaltar” cofres da Petrobras. “A declaração dela (Marina) é leviana e eu repudio veementemente. Eu repudio com muita indignação essa declaração da candidata”.
Clique aqui para ler “Lembra do bagre? Bláblárina não é sustentável”.
João de Andrade Neto e Alisson Matos, editores do Conversa Afiada

http://www.conversaafiada.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário