sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

VEVEU ARRUDA NA CONTRAMÃO

Wilson Gomes

há 6 minutos ·

Com a demissão de cerca de 100 trabalhadores, que prestavam serviços na limpeza da cidade, na função de gari, o Prefeito Veveu Arruda, poderá está praticando uma política administrativa ao contrário do que é empregado no seus discursos e, levando para a extrema pobreza dezenas de pais de famílias que anteriormente tinha um emprego, e agora, amarga a depressão de demissão.
Sem lenço e sem documento, esses humildes trabalhadores estão sendo colocados para fora, sem ter assegurado os direitos trabalhistas. A prefeitura diz que a culpa é da cooperativa, enquanto que a cooperativa diz que a culpa é da prefeitura. Sem dinheiro para pagar o aluguel e nem como comprar alimento para a família, esses trabalhadores vão ter que viver na extrema pobreza.

Manifestantes pedem no TCE o fim do mau uso do dinheiro público

 

30 de Janeiro de 2014 às 20:08
Anderson Pires

De acordo com o Blog do Eliomar, no portal do jornal O Povo, cerca de 50 manifestantes se reuniram na tarde desta quinta-feira (30), em frente à sede do Tribunal de Contas do Estado (TCE), no Centro, para protestar contra o mau uso do dinheiro público.

Os participantes pediram a devolução dos recursos destinados ao pagamento de móveis, comprados por uma empresa baseada nas Ilhas Virgens Britânicas, aproximadamente R$ 1 milhão. Apenas um sofá teria custado R$ 11 mil.

Os manifestantes também denunciaram os gastos de R$ 30 milhões na construção do prédio anexo do Tribunal.

O protesto ocorrido hoje aproveitou a visibilidade da cerimônia de posse do presidente Valdomiro Távora, reeleito para mais um mandato, que também acontece nesta quinta-feira (30). O governador Cid Gomes é um dos convidados aguardados para a solenidade.

* Com informações do Blog do Eliomar

Encontro de ufólogos e simpatizantes

Jacinto Pereira de Souza

Bom dia. Hoje tem reunião de ufólogos em Sobral. O local será a Sala um da CDL de Sobral, que fica situado na Rua Dr. João do Monte 826, no Centro, Sobral-CE. A reunião começara às 19 horas e a entrada é franca. Quem gosta de Ufologia está convidado. Só vai saber quais as informações ufológicas mais recentes se você estiver lá. Não perca essa oportunidade para contar suas experiências com Óvnis. Espero Vocês no local

Contra a indústria da medicina para idosos

 

por Léa Maria Aarão Reis*

idosos Contra a indústria da medicina para idosos

Foto: Roberto Brilhante

A vida saudável no Brasil é cara. Há sempre um remédio a ser vendido ao idoso, que acaba hipermedicado. Prometem curar até a infelicidade.

“Dizer ‘coma de forma saudável’ em um país subdesenvolvido soa como uma piada. Significa comer frutas quatro vezes por dia, folhas, alimentos orgânicos, sem agrotóxicos. É um discurso que se deve fazer, sim, para alertar as pessoas, mas a prática é difícil. De qualquer modo, o Brasil está comendo melhor, as pessoas fazem mais exercícios e isso é parte da prevenção secundária de doenças.”

A observação é do médico Ernani Saltz, chefe do Serviço de Oncologia do Hospital Federal Cardoso Fontes do Ministério da Saúde, no Rio de Janeiro. Ele atende a um grande número de mulheres e homens idosos por força da sua especialização, que trata do câncer, hoje considerado uma moléstia “crônico-degenerativa” por conta da longevidade esticada, como ele lembra.

Saltz coordenou a Campanha Nacional de Combate ao Câncer incluída  na Campanha Nacional de Combate ao Fumo e comenta também: “A vida saudável é cara; há sempre um medicamento para vender ao idoso e um laboratório oferecendo remédio para tudo. O idoso acaba hipermedicado. Ora, não existe experiência médica sobre uma pessoa que toma seis, sete remédios ao mesmo tempo; ela ainda não foi realizada e não se sabe qual o resultado da interação desses diversos medicamentos no organismo.” Ele ressalta: “A indústria farmacêutica está vendendo a ideia de que, para cada transtorno, inclusive para a infelicidade, temos um remédio. Às vezes, as pessoas estão tristes por causa de um fato muito concreto, mas a sociedade não aceita.”

Na virada do século 19 para o 20, ele lembra, a expectativa de vida no Brasil era de 35 anos. As pessoas morriam de infecções e de acidentes. Hoje, no sul e no sudeste do país essa expectativa é igual à da Bélgica. “O país passou da fase da mortalidade infantil para a da doença crônico-degenerativa.”

As linhas entre meia idade, juventude, envelhecimento e velhice começam a se apagar. Muita gente madura atua com energia e vitalidade e vive conforme suas expectativas. Já as novas gerações dão mais atenção à saúde preventiva – o que não ocorria antes. Para garantir um futuro confortável para os novos velhos de agora é importante promover campanhas e ações educativas para desconstrução de estereótipos, para a valorizar e estimular a participação deles na sociedade. Vale lembrar que, segundo relatório recente do Banco Mundial do fim de 2013, a produtividade nos mercados de trabalho pode aumentar em até 25% com a inclusão dos idosos no processo.

Da parte da sociedade é preciso reivindicar e estimular a criação de centros de convivência para os mais velhos e o aprofundamento das políticas públicas de saúde existentes, embora elas tenham dado um passo adiante no Brasil, de onze anos para cá, com as diversas ações inclusivas do governo. També é necessário resistir à indústria da doença, que despreza a preservação da saúde e cuja clientela preferencial é composta pelos idosos, mais vulneráveis à dependência da figura do médico onipotente e às drogas químicas.

O programa Farmácia Popular que distribui medicamentos de uso contínuo aos idosos é um exemplo. Outro, a inclusão obrigatória nos planos de saúde privada de determinados tratamentos necessários à grande maioria dos mais velhos – fisioterapia em geral, fisioterapia cardíaca, RPG.

Mas é necessário mais: apoiar, por exemplo, a prática dos chamados cuidados de longa duração. O estado tem obrigação, segundo a Organização Mundial de Saúde, de fornecê-los, assim como apoio social para as pessoas com alguma limitação severa. Considerado pela OMS como direito humano fundamental, esta prática tem sido formalizada em acordos internacionais. A responsabilidade dos cuidados de longa duração, serviço que já faz parte do sistema de seguridade social em países desenvolvidos, deve ser “compartilhada entre estado, família e mercado privado”, assinala a demógrafa Ana Amélia Camarano no volume ”Cuidados de longa duração para a população idosa / um novo risco social a ser assumido?” (Ipea/2010.)

O estado deve aumentar os investimentos no desenvolvimento de programas domiciliares e comunitários eficazes, de custos mais baixos, para atender à população necessitada, é o que registra  Camarano. “Qualidade de vida desperta anseio por mais qualidade de vida, por mais e melhores serviços”, acaba de lembrar a presidenta Dilma Roussef em seu discurso em Davos.

Outro aspecto de saúde pública relacionado aos idosos é apontado pelo neurologista e psiquiatra Marco Aurelio Negreiros, com vasta clientela de indivíduos de mais idade, no Rio de Janeiro. Ele chama a atenção para o fato de, às vezes, ser o próprio paciente idoso quem busca as tais “soluções mágicas”  através de pílulas. O próprio paciente reforça a cultura da indústria médica da hipermedicalização.

“As substâncias que causam dependência e contidas em tranquilizantes, benzodiazepínicos e medicamentos com tarja preta, quando receitados de forma exagerada – para dizer o mínimo – são muito usadas pelos idosos. Proporcionam conforto químico, mas tornam o idoso dependente. Acalmam e aplacam a ansiedade, mas não tratam o distúrbio. Geram depressão e distúrbios da memória,” ele diz. O uso excessivo de benzodiazepínicos, típico da cultura brasileira, no entender de Negreiros, é caso de saúde pública. Eles não são mais tão usados na Europa nem nos Estados Unidos, onde o assunto vem sendo discutido cada vez mais amiúde apesar do lobby agressivo da indústria farmacêutica.

Os benzodiazepínicos têm efeitos prejudiciais cognitivos que ocorrem com frequência nos idosos e também podem piorar um quadro de demência. Em 2012, um estudo concluiu que a  utilização de benzodiazepínicos por pessoas com 65 anos ou mais está associada ao aumento de aproximadamente 50% no risco de demência.

O psiquiatra americano Peter Breggin, da Universidade de Ithaca, estado de Nova Iorque, reforça: ”Atualmente, as pessoas usam estas drogas para a ansiedade, para a obesidade, para a menopausa, para tudo. Elas são as mais complicadas na hora de abandoná-las. É mais difícil deixá-las do que a sair do vício do álcool ou de opiáceos.”

No Brasil, segundo Negreiros, há até pessoas físicas vendendo essa medicação. “Certa vez, um paciente me contou,” diz ele, “que comprava benzodiazepínicos sem receita médica com alguém que os vendia em seu apartamento. Como se fosse uma boca de fumo de benzodiazepínicos.”

“A opinião corrente, infelizmente,” diz por sua vez Ernani Saltz, “é a de que os remédios e os  exames são mágicos. Na medicina, o exame mais sofisticado é hoje relegado ao segundo plano: o exame físico. Poucos médicos examinam de fato o paciente. As pessoas se referem a esta prática como a dos ‘médicos de antigamente’  e isso é terrível.”

“Temos que examinar e apalpar os pacientes; mas a prática caiu em desuso. Há uma fantasia corrente de que os exames radiológicos e de laboratório vão resolver tudo – e não resolvem. Há uma falsa segurança das pessoas ao se submeter a eles. Ouvir e examinar, apalpar os pacientes e, eventualmente, encontrar alguma lesão precoce, apenas a mão experiente do médico e o seu conhecimento são capazes de descobrir.”

Houve um movimento de alegada falta de equipamentos médicos em cidades do interior do país, por parte de alguns profissionais da saúde, ano passado, quando se iniciou o programa Mais Médico que se inclui com destaque nas ações públicas da saúde favorecendo também os novos velhos brasileiros: seis mil e 600 profissionais atuando em mais de duas mil cidades do país e beneficiando 23 milhões de indivíduos. Em março próximo, 13 mil médicos atenderão a 45 milhões de pessoas – crianças, moços e idosos.  São os dados apresentados pela presidenta Dilma Rousseff no seu discurso de fim de ano.

Se por um lado há situações em que há falta de equipamentos – como mamógrafos, por exemplo – por outro, em alguns locais distantes de centros urbanos, não existem técnicos nem médicos capacitados para operar as máquinas com eficiência e analisar com precisão os exames.

Os estrangeiros e os brasileiros contratados para o Mais Médicos são orientados para trabalharem na saúde da família e na medicina geral. É o que ocorre em Cuba, por exemplo, onde os estudantes se formam apesar da carência de recursos materiais. O oposto de alguns jovens médicos – nem todos eles, é claro – formados nas universidades brasileiras os quais, em seguida, com a prática vigente, acabam sendo parceiros da indústria farmacêutica no mercantilismo da saúde (principalmente da saúde dos idosos e das crianças) e no desinteresse pelo paciente.

Nos recentes resultados do exame de suficiência aplicado pelo Conselho de Medicina de São Paulo quase 60% dos formandos foram reprovados. Segundo o próprio Cremesp a deficiência se deu na “solução de eventos frequentes no cotidiano da prática médica.” Muitos desses jovens médicos demonstraram não conhecer o diagnóstico ou tratamento adequados para situações comuns e problemas de saúde tais como pneumonia, tuberculose, hipertensão e atendimento de urgência – vários deles, distúrbios que atingem com frequência os mais velhos.

E 67% dos formandos não souberam afirmar que o grau de redução da pressão arterial é o principal fator determinante na diminuição do risco cardiovascular em paciente hipertenso – geralmente pacientes mais idosos.

Atualmente, há uma procura maior por parte dos estudantes de  Medicina, no país, pela especialidade da Geriatria. “Investir” no idoso, adotando expressão mercantil própria do sistema neoliberal, se torna “bom negócio”. Que seja assim desde que o negócio beneficie ricos e pobres em atendimento adequado e digno. Todos os indivíduos, ricos e pobres, desejam envelhecer ativos, com saúde e reivindicam qualidade de vida.

Como anota Saul Leblon nesta página, “a desigualdade continua obscena, mas as placas tectônicas se movem.” Isto se aplica à velhice dourada dos bairros elegantes e dos condomínios de luxo aos idosos das favelas e das comunidades dos conjuntos populares. Aos velhos pacientes do SUS e aos dos planos privados de saúde.

A professora de Psicologia Social da PUC-RJ, Teresa Creuza Negreiros, costuma descrever a nossa época como o mundo do “aperta botão e passa cartão”. Um mundo que pode ser vivido pelo idoso com maior dificuldade, como ela diz, o que não significa que a maioria deles se furte a ele: “O velho não é mais o estorvo que era no passado; não é um cidadão de segunda classe e não deseja se ver excluído.”

* Léa Maria Aarão Reis é autora do livro Novos velhos – viver e envelhecer bem (Ed. Record).

** Publicado originalmente no site Carta Maior.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Gestão municipal incentiva produção de peixe em Groaíras CE!!!!!

Foto

O Secretário de Agricultura, Aquicultura, Pesca e Meio Ambiente Pio Paiva Martins e o Articulador Municipal Irineu Francisco Machado Fonseca estiveram presente, nessa quinta(30/01/2014)por volta das 09h no STTR - Groaíras, para a apresentação do Projeto de Piscicultura Municipal e a apresentação dos Consultores do SEBR...AE, o Eng. de Pesca Aquiles e o Eng. de Pesca Ary Rodrigues para fazer uma apresentação sobre a Cadeia Produtiva da Piscicultura e Carcinicultura. O objetivo da administração municipal é incentivar e apoiar esse tipo de produção para o desenvolvimento rural do município. Oferecendo assistência técnica em parceria com Sebrae, e oferecer suporte no inicio da produção. SAIBA MAIS Fato é que, nos últimos anos, a atividade de criação de peixes em cativeiro vem realmente experimentando um crescimento substancial no Brasil acompanhando a tendência mundial de aumento da oferta de pescado via cultivo. Por isso, em um cenário de oferta insuficiente de pescado para atender à demanda existente no Brasil e no mundo, a piscicultura se configura uma grande oportunidade de negócio tanto para grandes empresas, como para os micro e pequenos produtores. PREPARAÇÃO No entanto, é necessário intensificar os trabalhos de repasse de conhecimento relativo a aspectos legais, mercado, gestão e produção de um empreendimento de piscicultura, ampliando as possibilidades e dando condições para que o micro, pequeno e médio produtores se insiram na atividade com um nível maior de sustentabilidade econômica. Utilizando pouca mão-de-obra, a piscicultura nos açudes e represas não conflitam com as demais atividades desenvolvidas na zona rural. Pelo contrário, é um complemento muito proveitoso, dado que tem a característica básica de reciclar subprodutos e resíduos, transformando-os em proteína animal. O desenvolvimento da piscicultura brasileira teve por base as espécies exóticas que se reproduzem em tanques e permitem o cultivo controlado. É o caso da tilápia. As tilápias são as espécies mais adequadas para criação em represas e açudes das propriedades rurais. Portanto, Groaíras por sua abundancia em água, dado-se pelos rios que cortam o município, representa um potencial bastante grande para a produção perene de peixe de alta qualidade.

Fotos Motinha,texto Artenio Mesquita Thydi

De: Motinha Mota

Dilma vai substituir ministra da Comunicação Social, diz fonte

 

Foto: Agência Brasil

BRASÍLIA, 30 Jan (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff substituirá a ministra da Comunicação Social, Helena Chagas, e o cargo deve ser ocupado pelo porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, disse nesta quinta-feira à Reuters uma fonte do Palácio do Planalto.

Leia mais:
Dilma discute reforma ministerial com Mercadante
Lula orienta sobre uso das redes sociais

A mudança na Comunicação Social, que deve ocorrer nos próximos dias, tem a ver com o novo perfil que a pasta terá durante a campanha de reeleição de Dilma, afirmou sob condição de anonimato a fonte, sem dar mais detalhes.

Traumann chegou ao governo como assessor do ex-ministro da Casa Civil Antônio Palocci, que deixou o cargo nos primeiros seis meses da gestão Dilma após ter sido alvo de denúncias. Desde então, assumiu o cargo de porta-voz e ganhou a confiança da presidente. Ele já vinha desde o ano passado comandando as ações da presidente nas redes sociais.

Dilma vai promover nas próximas semanas mudanças no primeiro escalão com a troca de ao menos 10 ministros. Muitos deles deixarão os cargos para disputar as eleições.

A presidente deve formalizar logo as nomeações do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, para a Casa Civil, e de Arthur Chioro para a pasta da Saúde, as primeiras alterações previstas para serem feitas no ministério.

Mercadante assume a Casa Civil na próxima segunda-feira no lugar de Gleisi Hoffmann, que retomará seu mandato de senadora e disputará o governo do Paraná. Ele já fez reuniões com outros integrantes do governo dando orientações como novo chefe da Casa Civil, segundo fontes.

O indicado para a Saúde também deve assumir nos próximos dias, segundo a fonte, e já viajou com a presidente para Cuba e lá foi apresentado por ela como novo ministro. Chioro assume no lugar de Alexandre Padilha, que disputará o governo de São Paulo.

A presidente também aproveitará as mudanças para ampliar sua aliança partidária na campanha de reeleição. Para isso, deve incluir novos partidos aliados no ministério, garantindo o apoio formal dessas legendas e, com isso, mais tempo para a campanha na televisão e no rádio.

Senador do PSDB paga 7,5 mil em jantar e bota na conta do Senado. Pode isso, Arnaldo?

 

Renato Rovai em Política

Este Orlando Silva não comeu a tapioca de oito reais. Que comeu foi o ex-ministro comunista, negro e filho de pobre. Se fosse do PSDB, podia comer caviar…

Uma matéria que, evidentemente, não virou manchete e nem destaque na capa do Estadão de hoje é bastante reveladora do udenismo de um certo partido. Ou do faça o que eu digo, mas não faço o que eu faço.

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), segundo o jornal, teria bancado um jantar na Churrascaria Porcão de R$ 7.567,60 para os amigos e correligionários e colocou na conta da viúva, como gosta de dizer o Elio Gaspari. A viúva, no caso citado, foi representada pelo caixa do Senado Federal.

No dia da emissão da nota fiscal do rega-bofe,  o plenário do Senado foi palco de uma homenagem ao falecido pai do parlamentar, o ex-senador e ex-governador da Paraíba Ronaldo Cunha Lima, falecido em julho de 2012. Vários parentes, amigos e colegas foram a Brasília para participar do evento. E pelo jeito não estava acertado que cada um deveria pagar a sua parte na conta da festança.

Além de Cunha Lima, aparece em destaque na matéria do jornal, que o refinado paladar do senador Fernando Collor (PTB-AL) também é problema nosso. O Senado teria reembolsado três contas no restaurante Kishimoto, cada uma delas custando pelo menos R$ 1 mil. A assessoria do parlamentar teria informado que os valores são usados para a alimentação dos funcionários do gabinete, gasto que é permitido pelas normas do Senado.

Na Câmara, a liderança do PSDB também é a campeã na apresentação desse tipo de nota. A preferência é pelo restaurante Coco Bambu, rede especializada em frutos do mar. Nos primeiros sete meses deste ano, foram 14 notas com valores entre R$ 1.280 e R$ 2.950. O valor total desembolsado pela Câmara nesse caso foi de quase R$ 27 mil.

Ou seja, pode-se falar o que quiser do tucanato, mas não se pode criticar o paladar sofisticado da turma. Quando banca gastos do PSDB, o contribuinte ao sabe que não está pagando uma simples tapioca de R$ 8,30, fato que levou o ex-ministro Orlando Silva a se explicar em todos os jornais. É Arnaldo, a regra da mídia também é clara. Para uns pode, para outros não.

http://revistaforum.com.br/blogdorovai/2013/10/20/senador-do-psdb-paga-75-mil-em-jantar-e-bota-na-conta-do-senado-pode-isso-arnaldo/

CAIXA FACILITA RECOLHIMENTO DE FGTS DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS

 

Empregadores domésticos poderão gerar guia simplificada de recolhimento do Fundo de Garantia pela internet

A Caixa Econômica Federal disponibilizou, para os empregadores domésticos, um novo serviço eletrônico de geração da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia Tempo de Serviço (FGTS), o GRF Web Doméstico. A ferramenta vai facilitar os procedimentos para recolhimento do Fundo a trabalhadores domésticos que, agora, pode ser feito pela internet.

No preenchimento da guia, o empregador informa o Cadastro Específico do INSS (CEI) e os dados cadastrais dos trabalhadores. O documento já sai com código de barras, pronto para recolhimento em qualquer canal disponível pela rede bancária. O acesso ao novo serviço pode ser realizado pelo endereço www.esocial.gov.br, bastando selecionar a opção Guia FGTS, disponível no lado esquerda da página.

O gerente nacional de FGTS da CAIXA, Henrique José Santana, destaca que essa é mais uma opção para o empregador que optar por recolher o FGTS dos trabalhadores domésticos, por meio de um acesso livre e gratuito, disponível na internet. “A ferramenta foi elaborada atendendo sugestões recebidas dos usuários. Ela tem um preenchimento simplificado e intuitivo, de modo a obter facilmente a emissão de guia de recolhimento do FGTS”, explica.

O novo portal calcula o valor do depósito, inclusive para recolhimento em atraso, e gera a guia do FGTS com código de barras. Outra facilidade do novo serviço é que, após o primeiro recolhimento, as informações serão armazenadas no sistema, o que possibilitará a geração das próxima guias mensais com a simples inclusão da inscrição CEI do empregador doméstico e a validação dos dados demonstrados pelo aplicativo.

Atualmente, mais de 170 mil empregados domésticos recebem depósitos mensais em suas contas do FGTS, por liberalidade dos seus empregadores. No ano de 2013, foram registrados aproximadamente R$ 145 milhões em recolhimentos do FGTS a trabalhadores domésticos. “A expectativa da CAIXA é que, com essas novas facilidades, esse número possa aumentar gradativamente”, comenta Santana. 

Para orientar os empregadores domésticos, quanto à melhor navegação e preenchimento dos dados do novo serviço, a CAIXA elaborou e disponibilizou uma cartilha eletrônica no site www.caixa.gov.br , opção Downloads (FGTS – Empregador Doméstico). Nessa cartilha (tutorial), foram inseridas, inclusive, informações de como o empregador doméstico pode obter uma inscrição CEI.

A Emenda Constitucional nº 72/2013, que amplia os direitos dos trabalhadores domésticos, dentre eles a obrigatoriedade de recolhimento do FGTS, encontra-se em fase de apreciação pelo Congresso Nacional. Até a regulamentação dessa Emenda, o recolhimento do FGTS, pelo empregador doméstico, continua facultativo.

30/01/2014

Assessoria de Imprensa da CAIXA

(61) 3206-6208

www.caixa.gov.br/imprensa | @imprensaCAIXA | imprensa@caixa.gov.br

NOMEAÇÃO DE APROVADOS DO CONCURSO DE CAMOCIM É SUSPENSA PELA JUSTIÇA

 

A 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) suspendeu liminar que determinava a nomeação de todos os candidatos aprovados em concurso do Município de Camocim. A decisão, proferida na quarta-feira (29), teve como relatora a desembargadora Sérgia Maria Mendonça Miranda. Segundo os autos, a atual gestão municipal, que tomou posse em 2013, encontrou irregularidades no concurso realizado em janeiro de 2012, para provimento de cargos em diversas áreas de atuação da Prefeitura. Por esse motivo, o certame foi cancelado por tempo indeterminado. Solicitando a nomeação dos candidatos aprovados, a Defensoria do Estado interpôs ação civil pública, com pedido liminar, alegando que as funções estariam sendo ocupados por comissionados. O órgão pediu ainda a exoneração dos servidores temporários.
Em maio de 2013, o Juízo da 2ª Vara de Camocim concedeu a liminar, determinando que o ente público promovesse, no prazo de 30 dias, a rescisão de todos os contratos temporários com atribuições semelhantes àquelas dos cargos providos pelo concurso de 2012. Além disso, os cargos comissionados deveriam ser transformados em efetivos, a serem preenchidos pelos candidatos aprovados. Inconformado, o Município interpôs agravo de instrumento objetivando a suspensão da liminar. Sustentou grave lesão de ordem econômica e fortes indícios de irregularidades no certame, desde o processo licitatório até a elaboração das provas. Ao analisar o caso, a 6ª Câmara Cível deu provimento ao agravo, suspendendo a liminar. Segundo a relatora, enquanto não forem concluídas as investigações sobre a legalidade do concurso, as contratações temporárias devem existir para a boa continuidade dos serviços públicos. “A questão não cuida de simples discussões acerca de eventuais defeitos burocráticos, mas de possíveis vícios que maculam todo o certame, o que tornou inquestionável, nessas circunstâncias, que a nomeação dos aprovados pode causar transtornos orçamentários para o executivo municipal, notadamente se for comprovada a existência de ilegalidade que culmine na anulação do concurso”, afirmou.

Por Tadeu Nogueira às 13:39h

Com informações do TJCE

Preocupação: Fortaleza já registra 134 casos de dengue

 

Postado por Bené Fernandes   

O mosquito Aedes aegypti já começou a agir no ano de 2014, em Fortaleza. Até esta quarta-feira, 29, foram registrados 134 casos de dengue na Capital cearense. Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Fortaleza (SMS) ao O POVO Online.

A BOA MOSQUITA

As regionais I e III são as que mais apresentaram casos da doença. O número ainda pode aumentar, já que nesta sexta-feira, 31, será divulgado o boletim da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa).

Os casos registrados no interior do Ceará ainda não foram divulgados, mas alguns números podem aparecer neste boletim, de acordo com a Sesa.

Como prevenir a dengue

- Mantenha a caixa d’água limpa e bem fechada.
- Faxina pelo menos uma vez por semana nos quintais, com eliminação de garrafas, depósitos que podem servir de criadouros para o mosquito.
- Os sacos com lixo devem estar sempre fechados.
- Nunca deixe pneus em locais descobertos que podem acumular água, inclusive de chuva.
- Jogar lixo nas ruas, praças e jardins, além de poluir a cidade, traz doenças, entre elas a dengue porque serve de criadouros para o Aedes aegypti.

Sintomas

Os sintomas da doença costumam ser febre alta, dores pelo corpo, cansaço, mal estar, vômito e vermelhidão na pele. Em caso de suspeita, é indicado ingerir muito líquido e procurar um médico.

Redação O POVO Online

Ministro inspeciona obras da Transposição. Na 6ª feira, será a vez do Ceará

 

Eliomar de Lima 

fracnscitsxieira

O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, cumpre agenda em Pernambuco nesta quinta-feira. Faz uma vistorias às obras da Transposição do Rio São Francisco. As visitas começaram pela manhã em Sertânia, onde o ministro inspecionou obras da Meta 3 Leste. A Transposição, bom lembrar, começou em 2007, com previsão de ficar pronta até 2012 a um custo de R$ 4,8 bilhões. Hoje, a obra, que ainda não está pronta, é orçada em mais de R$ 8 bilhões.

Francisco Teixeira, nesta tarde, seguirá para a Estação de Bombeamento 1, em Floresta, onde visitará as obras das Metas 1 e 2 Leste. Teixeira irá vistoriar também as elevatórias do Eixo Norte da Transposição e, depois, seguirá de Cabrobó para Salgueiro. No percurso, passará por duas outras estações de bombeamento.

(Com JC Online)

No Ceará

Nesta sexta-feira, o ministro Teixeira inspecionará obras da Transposição do Rio São Francisco na região do Cariri. Dessa vez, com o governador Cid Gomes.

ANCIÃO É ASSASSINADO EM BELA CRUZ

 

Cruz. Terça feira, 28, por volta do meio dia, um senhor de 65 anos, casado, aposentado, residente na cidade de Bela Cruz, a 230 km de Fortaleza foi morto a tiros na periferia da cidade.

clip_image002

Segundo o que conseguimos apurar, um senhor conhecido pelo nome de Louro Pires, que tinha como atividade comercial a compra e venda de carros e motos, encontrava-se em uma agencia bancaria da cidade para fazer uma transação bancária quando recebeu uma ligação telefônica de um cidadão que lhe oferecia um veículo que estava a venda. Acertaram o local do encontro na periferia da cidade para onde Louro Pires dirigiu-se logo pós realizar o saque de certa quantia em dinheiro.

Ao chegar ao local, enquanto averiguava o veículo, Louro Pires foi surpreendido por um motoqueiro que se aproximou e logo realizou dois disparos atingindo-o na cabeça e no tórax ocasionando a morte imediata da vítima.

Louro Pires era uma pessoa bastante conhecida em Bela Cruz e Municípios vizinhos haja vista a sua atividade comercial de compra, troca e venda de motos e veículos.

Para alguns, o crime foi praticado por um bandido que queria levar o dinheiro que se encontrava com a vítima, que, após os disparos conseguiu levar a bolsa da vítima, mas, não continha o dinheiro. Para outros, tratou-se de um acerto de contas programado, pois Louro Pires realizava venda de veículos de forma irregular ocasionando problemas para os compradores. Suspeita-se de que o crime tenha sido previamente arquitetado, pois o local marcado para o encontro não era tão apropriado para se realizar negócios.

Trata-se de mais um caso para a Polícia desvendar e chegar à verdade dos fatos.

Acaraú – Uma criança de dois anos foi atropelada na CE-085, quando tentou atravessar a pista para pegar a bola, enquanto brincava, no momento foi atingida por um veículo que passava pelo local. Faleceu deixando o motorista do veículo em estado de choque.

Praia do Preá. Três motoqueiros sofreram acidentes e foram levados para Sobral em estado grave. Os acidentes foram ocasionados por pilotarem as motos em estado de embriaguez, perderam o controle das motos e caíram. Ninguém usava capacete.

Dr. Lima

ABERTA SELEÇÃO PÚBLICA PARA 32 VAGAS EM FRECHEIRINHA

 

A Prefeitura de Freicheirinha lança seleção pública para contratação de 32 profissionais de nível médio, técnico e superior. As vagas são para os cargos de assistente social, enfermeiro, dentista, educador físico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico otorrinolaringologista, psicólogo, técnico em segurança do trabalho e técnico em digitação, entre outros cargos.

As inscrições serão realizadas entre os dias 10 e 11 de fevereiro, na Casa dos Conselhos, localizada na Rua Capitão Joaquim Francisco, s/n, no Bairro Centro, em Freicheirinha. A primeira etapa da seleção será feita através de análise curricular, de caráter eliminatório. De acordo com o edital do certame, não será cobrada taxa de inscrição. Baixe AQUI o edital. 

Postado por Tadeu Nogueira às 19:00h

Com informações do G1CE

MENSALÃO CRATENSE - No prazo de 30 dias, o MP deve entrar com uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa

 

30/01/2014

O juiz José Flávio Bezerra Morais, titular da 2ª Vara Cível do Crato, determinou o afastamento de cinco vereadores e a quebra do sigilo bancário do prefeito do Crato, Ronaldo Sampaio Gomes de Matos, e de nove vereadores. Foram afastados dos cargos os vereadores José Pedro da Silva, Celso Oliveira Rodrigues, Antônio Marcos Januário de Sousa, Pedro Eugênio Maia Moreira e Francisco Hebert Pereira Bezerra. A decisão atende ao pedido do Ministério Público do Estado do Ceará, feito através da 3ª Promotoria de Justiça do Crato. 

A Justiça também deferiu o pedido de quebra do sigilo bancário do prefeito do Crato; do secretário municipal de Governo, Rafael Aureliano Gonçalves Branco, dos vereadores Luciano Saraiva Faustino, Dárcio Luiz de Sousa, Henrique Antônio Brito Leite e Nágila Maria Rolim Gonçalves, além dos outros cinco vereadores já afastados pela decisão. 

A ação cautelar preparatória do MP se baseou em denúncias de que, em outubro de 2013, teria ocorrido a compra de votos de vereadores pelo atual prefeito do Crato para que as contas de governo referentes ao ano de 2009, da gestão anterior, do ex-prefeito Samuel Araripe, fossem desaprovadas. Vale destacar que essas contas já tinham sido aprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios sem ressalvas. 

No prazo de 30 dias, o MP deve entrar com uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra os envolvidos no caso. É importante salientar que o juiz decretou que o feito deverá seguir em segredo de Justiça, além de ter imprimido sigilo absoluto às informações bancárias que serão incorporadas ao processo. 

Ministério Público do Estado do Ceará

http://blogdocrato.blogspot.com.br/

Filho do governador Eduardo Campos tem Síndrome de Down

 

O filho recém-nascido do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), Miguel, foi diagnosticado com Síndrome de Down.

A informação foi dada, nesta quarta-feira, 29, pelo próprio governador, na sua página do Facebook: "Hoje, os médicos confirmaram o que já estava pré-diagnosticado há algum tempo. Miguel, entre outras características que o fazem muito especial, chegou com a Síndrome de Down. Seja bem-vindo, querido Miguel. Como disse seu irmão, você chegou na família certa! Agora, todos nós vamos crescer com muito amor, sempre ao seu lado".

A nota vem assinada pelo governador, a mulher Renata e os filhos Maria Eduarda (21), João (20), Pedro (18) e José (9). Miguel nasceu de parto normal, nesta terça-feira, 28, às 16h05, na maternidade Santa Joana, no Recife com 51,5 cm e 3,4 quilos.

http://blogdocrato.blogspot.com.br/

PSDB diz que é escândalo emprestar a Cuba. Esqueceram de perguntar por que FHC emprestou

 

29 de janeiro de 2014 | 18:09 Autor: Fernando Brito

fhcfidelchavez

O PSDB não dá para ser levado a sério.

Perdeu completamente qualquer compostura e racionalidade na hora de criticar o governo Dilma.

Só não é exposto ao ridículo porque a mídia brasileira também é ridícula e simplesmente repete o que as “notas oficiais”aecistas publicam no site do partido.

Depois do “mico aéreo” e do “mico da conta do restaurante”, agora o PSDB parte para o “mico cubano”, publicando – com farta reprodução nos jornais - um comunicado em que critica os empréstimos do BNDES às obras do porto de Mariel, em cuba e diz que  os “recursos que vão para a ilha da ditadura castrista – e também para a Venezuela chavista e para outros países, notadamente os ideologicamente alinhados – são os mesmos que faltam para obras estruturantes no Brasil, em especial as de mobilidade urbana nas nossas metrópoles.”

Ontem eu tratei a sério disso, aqui, mostrando que o dinheiro é emprestado – tem sido pago em dia – para aquisições de mercadorias e serviços no Brasil.

Mas tem limite a cara de pau.

Qualquer dia eu vou começar a imprimir e guardar as notícias das coisas que o governo tucano fazia e a posição “indignada” do PSDB sobre as mesmas coisas no governo petista.

E esta é uma delas.

Fernando Henrique diretamente e o BNDES, sob seu comando fizeram empréstimos a Cuba, aliás muito corretamente.

Aqui está o memorando de entendimento entre Brasil e Cuba para financiar a compra de alimentos com recursos orçamentários – reparem, orçamentários, diretamente da União – através do Proex (leia-se Banco do Brasil) em US$ 15 milhões,  firmado em 1998.

Mas foi comida, aí era humanitário? E o que dizem do financiamento a ônibus de turismo para a ilha de Fidel, como está consignado no relatório de atividades do BNDES do ano de 2000?

“(…)o apoio do BNDES a exportações de ônibus de turismo e urbanos para Cuba somou cerca de US$ 28 milhões. Cabe destacar o financiamento concedido para a aquisição de 125 ônibus Busscar com mecânica Volvo, utilizados na dinamização da atividade turística desse país, no valor total de US$ 15 milhões”

Mas teve também para a “Venezuela chavista” de que fala a nota do PSDB:

“Projeto da Linha IV do Metrô de Caracas (Construtora Norberto Odebrecht S.A.) – Construção do primeiro trecho, com extensão de 5,5 km. O investimento total do projeto soma US$ 183 milhões, sendo o financiamento do BNDES de US$ 107,5 milhões, correspondentes a 100% das exportações brasileiras de bens e serviços e ao seguro de crédito às exportações.”

Uai, igualzinho ao Porto de Mariel? E com a mesma empreiteira, a Odebrecht?

É verdade que os tucanos fazem uma ressalva: “Fosse o Brasil um país que esbanjasse dinheiro e com questões de infraestrutura e logística resolvidas, poderia até ser compreensível.”

Fico imaginando a cara de Aécio Neves diante de algum repórter que lhe perguntasse se no governo FHC podia-se emprestar dinheiro à Cuba e à Venezuela porque não existiam problemas de logística e infra-estrutura no Brasil dos tucanos.

PS. Aos que, pateticamente, ficam contando os dedos de FHC para sugerir que a foto é montagem, outra, para ficarem cheios de dedos…

http://tijolaco.com.br/blog/?p=13150

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Seleção Pública de São Benedito oferta salários de até R$ 8.000

 

A Prefeitura de São Benedito está com inscrições abertas até esta quinta-feira, 30, para processo seletivo visando o preenchimento de 519 vagas temporárias nos níveis fundamental, médio e superior. A remuneração dos profissionais varia de R$ 362,00 a R$ 8.000,00 em jornadas de 20 a 40 horas semanais.

Os interessados poderão se inscrever no Núcleo de Arte, Educação e Cultura (NAEC), localizado na Rua Capitão Miranda s/n, Centro de São Benedito.

Os cargos de nível fundamental dividem-se em: Vigia (64), Auxiliar de Serviços Gerais (55), Zelador (43), Motorista (19), Porteiro (12), Eletricista (4), Jardineiro (8), Fiscal de Feira (2), Porteiro (7), Pedreiro (7), Segurança (3), Bombeiro Hidráulico (1) e Recepcionista (7).

As oportunidades de nível médio contemplam as funções de Técnico de Enfermagem (38), Auxiliar Administrativo (26), Professor Substituto - Educação Infantil (22), Orientador Social (25), Auxiliar de Professor (12), Técnico Raio X (7), Secretária Escolar (3), Auxiliar de Secretaria (4), Digitador (7), Instrutor de Música (2), Agente Administrativo (2), Facilitador de Oficinas de Arte, Cultura e Lazer (4), Facilitador de Oficina de Esportes (3), Entrevistador Interno (5), Entrevistador Externo (5), , Técnico em Higiene Dental (8) e Auxiliar de Farmácia (4).

Por fim, as vagas de nível superior englobam os cargos de Professor Substituto - Ensino Fundamental II (40), Professor EJA (22), Professor Substituto - Ensino Fundamental I (16), Técnico de Nível Superior nas funções de Assistente Social (6), Psicólogo (3), Pedagogo (2) e Advogado (1), Médico Clínico Geral (5), Médico Auditor (1), Dentista (4), Educador Físico (1), Assistente Social (2), Psicólogo (2), Fisioterapeuta (1) e Enfermeiro (4).

Clique aqui para ler o edital.

A seleção será realizada por meio de prova objetiva e entrevista, além de prova de títulos para os cargos de nível médio e superior.

O certame terá validade de dois anos podendo ser prorrogada por igual período.

http://sobralonline.blogspot.com.br/

Prefeito Adail Melo visita obras do Programa Nacional de Habitação Rural no interior de Groaíras.

 

26/01/2014

Uma comitiva formada pelo Prefeito Adail Melo, a Secretária de Assistência Social Elisabeth Ximenes, a Secretária de Infraestrutura Camila Albuquerque, a Assistente Social Eleníuvia Farias, estiveram visitando as obras do PNHR (Programa Nacional de Habitação Rural) nas comunidades de Itamaracá e Córrego. O Programa trata-se da substituição das casas de taipá por casas de alvenaria.
As obras foram reiniciadas e em breve serão entregues aos moradores. O Prefeito Adail Melo e a comitiva fez questão de conferir de perto o andamento das obras.

CUT emprega Delúbio contra justiça política

 

E se o “domínio do fato” se aplicar a mais fracos que o Delúbio e o Dirceu ?

O Conversa Afiada reproduz trecho da entrevista de Najla Passos com Vagner Freitas, presidente da CUT:
… a central têm recebido muitas críticas da imprensa por conta da contratação do Delúbio Soares, condenado pela ação penal 470. Como a CUT está lidando com isso? Há desacordos internos ou a iniciativa foi consensual?
VF – O Delúbio Soares é um cidadão brasileiro que foi condenado por um julgamento que a CUT considera político, e não jurídico. Não foi apresentada prova nenhuma contra o Delúbio, ou contra o José Dirceu, o José Genoíno, o João Paulo Cunha e outros mais. Mas independentemente da opinião da CUT, o próprio julgamento determinou que o Delúbio Soares tem condições de cumprir sua pena em liberdade condicional. E, para que essa liberdade condicional exerça a possibilidade de atenuar a sua pena, ele precisa ter um local de trabalho. A legislação diz isso. Não é a CUT. E para o Delúbio Soares e qualquer outro condenado a mesma pena.

A CUT não concorda com o julgamento, mas o STF precisa ser respeitado. Então, o que a CUT fez foi oferecer ao Delúbio Soares um local de trabalho. E por que ao Delúbio? Ele é fundador da CUT, é professor do sindicato de Goiás, foi tesoureiro da CUT e exercerá funções na CUT que ajudarão na área de formação sindical, de formação profissional, repassando sua experiência para dirigentes sindicais mais novos. Portanto, é um companheiro que tem trajetória e que está trabalhando no que ele entende. Não há nenhum absurdo: a CUT é legalmente constituída, paga a ele um salário que paga a outros assessores que fazem a mesma coisa que ele. A diferença é que o estado brasileiro colocou o Delúbio numa outra condição, de ser hoje um preso, com restrição de liberdade, que precisa arrumar emprego em algum local. É a CUT é um local que ele entende. Não tem nada de excepcional em relação a isso.
Esta é a questão mais óbvia. Mas também nós entendemos que é importante, para deixar claro para a nossa militância e para o Brasil de maneira geral, que nós temos que lutar para que este tipo de julgamento de exceção não contamine toda a democracia brasileira. Nós estamos muito preocupados que o que aconteceu neste julgamento da ação penal 470, em especial a aplicação da teoria do domínio do fato. Você pode ser punido, preso e condenado sem que nada seja provado nada contra você. E isso, com certeza, será usado contra os movimentos sociais brasileiros, contra a CUT, contra o MST e outros movimentos mais que questionam as leis. Porque uma coisa é o Delúbio, o Dirceu, o Genoíno, pessoas de grande expressão nacional, que de alguma forma conseguem encontrar formas de se defender, de fazer até campanhas de arrecadação, inclusive pedindo para que a militância partidária pague as multas impostas. Mas nem todos no Brasil têm esta possibilidade.
Então, se você não lutar contra um julgamento de exceção que criminaliza sem ter provas, o que pode acontecer é que outros que não tem essa mesma expressão sejam criminalizados e presos, sem ter como reagir ou como se defender. Então, além de nós ofertarmos um emprego legal e de nós termos uma relação de companheirismo com o Delúbio, por ele ser  um dos fundadores da CUT e uma pessoa altamente gabaritada, também tem esse nosso grito, esse brado de alerta pela democracia, pelo estado democrático de direito, contra a judicialização da política.

Justiça Federal condena chefes do Jogo do Bicho no Ceará

 

Eliomar de Lima

“Entre supersticiosos, 13 é sorte para uns, azar para outros. No Jogo do Bicho, 13 é galo ou borboleta. A Justiça Federal do Ceará anunciou, na última segunda-feira, sentença que condenou 10 chefes, sócios e gerentes que integram a cúpula da Organização Paratodos, realizadora do Jogo do Bicho local. E ficou em 13 anos a pena definida para a maioria deles.

Dois dos nomes, incluindo o principal líder e sócio-fundador, Francisco Mororó, receberam condenação menor, de 10 anos e 10 meses. Todos deverão pagar multa e ressarcir individualmente o fisco. Mas poderão aguardar o recurso em liberdade.

O caso chegou a voltar à estaca zero há pouco mais de dois anos. Em agosto de 2011, a ação penal anterior do caso, iniciada em 2009, foi trancada por recurso da defesa acatado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O Ministério Público Federal (MPF), mesmo após bancar a acusação durante três anos, chegou a desistir da ação. E todo o trabalho desenvolvido pela Justiça Federal foi desconsiderado.

O MPF ganhou novo prazo, substituiu o procurador do caso e foi obrigado a apresentar nova denúncia (nº 7.939/2011). Desta vez individualizando cada crime cometido pelos bicheiros. O processo recomeçou, literalmente. Valeram as provas ainda da fase de investigação da Polícia Federal na Operação Arca de Noé, realizada em agosto de 2008.

À época, em 2008, o edifício-sede da Paratodos, no Centro, foi fechado e a jogatina parou temporariamente. Foram colhidas mais provas e depoimentos de testemunhas (novas e anteriores). Até a sentença anunciada segunda-feira pela 11ª Vara Federal. Vale ressaltar que, meses após a ação da PF, as apostas voltaram a ser vistas em Fortaleza.

O 11º e a prescrição

No total, foram 11 condenados. O 11º é um bombeiro acusado de prestar “serviços” aos bicheiros. João Araújo Crisóstomo foi punido com a prestação de serviços agora comunitários em um hospital público e a doar cinco cestas básicas ao Iprede. Houve ainda a liberação de um 12º réu. O delegado Francisco Carlos de Araújo Crisóstomo, ex-superintendente adjunto da Polícia Civil e irmão de João, livrou-se da acusação de prevaricação porque o crime imputado a ele prescreveu. No trancamento da ação, em 2011, a acusação contra ele prosseguiu.

Os crimes apontados foram formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, peculato, prevaricação e sonegação fiscal. Além da pena restritiva de liberdade, a Justiça definiu multa de 4.500 salários mínimos aos chefes do Jogo do Bicho e o ressarcimento ao fisco. Cada um, neste caso, precisará pagar R$ 1.270.000,00. Isso também quando todo o processo for à última instância.”

* Do O POVO

Demissão de trabalhador com osteoporose não gera indenização por dano moral


Os desembargadores da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará decidiram que a demissão de trabalhador com osteoporose não pode ser considerada discriminatória. A deliberação foi tomada após um empregado da LDR Indústria de Confecções reivindicar indenização por dano moral. Tomada por unanimidade, a decisão confirma sentença anterior da vara do trabalho de Maracanaú.
“De fato, doença como a Síndrome da Deficiência Imunológica Adquirida, a jurisprudência tem admitido ser discriminatória a dispensa de empregados assim desafortunados”, explicou o desembargador-relator Cláudio Pires. Mas, de acordo com o magistrado, não é o caso da osteoporose, doença degenerativa gradual que acompanha o doente até o fim da vida.
Outro fator importante considerado pelo desembargador-relator foi que o trabalhador não estava em gozo de auxílio-acidentário ou de qualquer outro auxílio-doença na data da demissão, realizada em 19 de dezembro de 2012. O empregado ficou afastado do trabalho pelo Instituto Nacional do Seguro (INSS) entre 15 de agosto a 29 de novembro de 2012, quando foi considerado apto para retornar ao trabalho.
Estabilidade provisória: Na decisão de primeira instância, o juiz do trabalho Raimundo Oliveira Neto destacou que o trabalhador recebia do INSS um auxílio-doença não-acidentário. Portanto, ele não tinha direito à estabilidade provisória de um ano, benefício assegurado ao empregado afastado em decorrência de acidente de trabalho.
Da decisão, cabe recurso.
Processo relacionado: 0000418-65.2013.5.07.0032

--

Assessoria de Comunicação Social do TRT/CE
Telefones: (85) 3388-9426 / 3388-9227 / 3388-9428

Uma zona econômica inaugura o desenvolvimento em Cuba

 

por Patrícia Grogg, da IPS

Dilma Uma zona econômica inaugura o desenvolvimento em Cuba

A presidente Dilma Rousseff e seu colega cubano Raúl Castro se cumprimentam, na inauguração do primeiro terminal da Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel, a 45 quilômetros de Havana. Foto: Jorge Luís Baños/IPS

Mariel, Cuba, 28/1/2014 – “Ver para crer”, disse, cauteloso, Eliorquis sobre a melhoria que trará para as pessoas do lugar a Zona Especial de Desenvolvimento (ZED), cuja primeira fase foi inaugurada ontem em Mariel, localidade de Cuba famosa pelas ondas de emigrantes que há décadas saíram do país em direção aos Estados Unidos. “A Zona se converterá em chave do desenvolvimento econômico de Cuba”, disse na cerimônia de abertura a presidente Dilma Rousseff, que situou em US$ 802 milhões o aporte financeiro do Brasil em bens e serviços para essa etapa, aos quais se somarão mais US$ 290 milhões para a segunda fase.

“O Brasil quer ser um aliado econômico de primeira ordem para Cuba”, destacou a presidente, após a inauguração da primeira zona deste tipo na ilha, construída pela firma brasileira Odebrecht e financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Dilma e o presidente cubano, Raúl Castro, cortaram a fita inaugural entre sorrisos e aplausos dos colegas Evo Morales (Bolívia) e Nicolás Maduro (Venezuela) e de vários chefes de governo caribenhos, presentes em Cuba para a segunda Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), que acontece hoje e amanhã em Havana.

Sem deixar de pedalar o triciclo com que ganha seu sustento como transportador privado, Eliorquis, de 24 anos, que preferiu não dizer o sobrenome, afirmou que é pessimista sobre os benefícios para as pessoas como ele, porque “os cubanos que trabalham ali têm salário em moeda nacional e não em divisa como se esperava”. Sobre outros detalhes da ZED confessou saber pouco.

Mas Edel Mayol, diretor do Museu Municipal e conhecedor da história de Mariel, 45 quilômetros a oeste da capital cubana, está otimista. “Estamos no primeiro degrau de um salto econômico muito importante para nosso município, o país e a região. As pessoas estão animadas e com intenções de se incorporar ao projeto”, afirmou à IPS. E assegurou, nesse sentido, que um Centro Politécnico abriu novas especialidades que podem fazer falta na ZED e o município também começou a realizar painéis e cursos técnicos médios em ofícios vinculados à construção, já que se busca a reincorporação de mão de obra qualificada.

Mariel, município de 44.480 habitantes, “sempre foi industrial, mas, quando dentro de alguns anos a ZED estiver em pleno funcionamento, será ainda mais e vai precisar de força de trabalho bem capacitada”, destacou Mayol. Na área já há uma fábrica de cimento, uma processadora de mármore, uma termoelétrica e um moinho de pedra.

O coração da ZED, primeira megaobra construída em Cuba após a reforma do modelo econômico socialista cubano, é o porto de Mariel, que, uma vez terminada sua remodelação, poderá receber navios de grande calado. Dessa localidade é possível ver do outro lado da baía a envergadura dos trabalhos.

Em entrevista, no dia 25, à imprensa local, Ana Teresa Igarza, diretora do Escritório da ZED, confirmou que com o terminal será garantido, a partir de agora, o fluxo de mercadorias desde e para a área, o que constitui um de seus principais atrativos para potenciais investidores e para o desenvolvimento local. O porto de Mariel teve muito movimento na época de auge do comércio com o extinto bloco socialista europeu, recordou Mayol.

Com o desaparecimento desse bloco, Cuba entrou em uma grave crise econômica, que levou muitos a emigrar. Em 1994, houve a chamada crise dos balseiros, com a saída, a partir da cidade de Mariel, de mais de 36 mil pessoas. Foi a segunda onda migratória a partir dessa localidade, depois do êxodo de 1980 de aproximadamente 130 mil cubanos para os Estados Unidos.

Localizado em uma baía de águas profundas, agora o porto estará capacitado para receber os navios chamados “pós-Panamax”, cuja passagem pelo Canal do Panamá será possível quando estiver pronta a remodelação dessa via interoceânica. Esses navios transportam cargas três vezes superiores às de um navio normal.

À passagem internacional de navios de maior porte pela ZED, que incluirá uma zona franca, também se poderá somar, em mais longo prazo, os procedentes do anunciado novo canal da Nicarágua, cuja construção, segundo o governo de Manágua está prevista para o final deste ano.

Segundo Igarza, o desembarcadouro está projetado de acordo com as melhores práticas do desenvolvimento marítimo portuário e de proteção ambiental e inclui seis terminais, uma base logística de petróleo, um estaleiro, outros atracadouros para serviço de abastecimento de combustível e serviço contra incêndios.

O objetivo da ZED é fomentar o desenvolvimento econômico sustentável, mediante a atração do investimento estrangeiro, da inovação tecnológica e da concentração industrial com vistas a aumentar as exportações, a substituição efetiva de importações e gerar novas fontes de emprego em uma constante articulação com a economia interna.

Em uma extensão de 465,4 quilômetros quadrados, cujo acesso por terra é feito por uma rede de estradas, ferrovias e aeroportos muito próximos – inclusive dentro da ZED –, estarão localizadas áreas para priorizar investimentos no desenvolvimento da biotecnologia, indústria farmacêutica, energia renovável, indústria agroalimentar, turística e imobiliária, entre outros.

Entre as primeiras propostas de investimento figuram as de empresas de Brasil, Argentina, Chile, México e República Dominicana, o que, segundo Igarza, “deixa patente o interesse que despertou esse projeto na região”. Como incentivo, se oferece aos investidores facilidades especiais em matéria tributária e outras garantias.

Além disso, o parlamento cubano realizará em março uma sessão extraordinária para aprovar uma nova lei de investimentos estrangeiros. Economistas consultados pela IPS disseram que a legislação deveria incluir uma flexibilização do regime de contratação de força de trabalho e a criação de condições para novas formas de financiamento externo.

Segundo as autoridades, o pessoal da ZED será fundamentalmente das províncias ocidentais de Artemisa (à qual pertence Mariel), Mayabeque, Pinar del Río e La Habana, mas os investidores poderão contratar pessoal estrangeiro não residente em Cuba para cargos de direção e outros de carater técnico.

Igarza confirmou em dezembro que a contratação de pessoal cubano e estrangeiro com residência permanente no país deve ser realizado mediante agências empregadoras, que recebem o salário em divisa do investidor e pagam em pesos aos trabalhadores. Sem entrar em detalhes, a funcionária admitiu que a questão trabalhista é um tema “polêmico”.

Entretanto, as autoridades acreditam que o necessário capital estrangeiro presente em Cuba, até agora modesto, possa aumentar de maneira substancial a partir da Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel. Muito depende de as regras do jogo em estudo serem mais flexíveis do que as atuais. Envolverde/IPS

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O balanço da morte.

 

Foram 51 os assassinatos no Ceará no final da semana passada. Mais quatro morreram de acidentes nas estradas. Dos assassinatos 28 foram em Fortaleza, os demais no interior.

Postado por pompeumacario

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Butão será o primeiro país do mundo que só permitirá agricultura orgânica

 

por Pressenza IPA*

butao Butão será o primeiro país do mundo que só permitirá agricultura orgânica

Butão, um país com cerca de 750 mil habitantes, se tornará, antes de 2020, o primeiro do mundo que produzirá todos os seus alimentos com práticas de agricultura ecológica.

O ministro da agricultura, Pema Gyamtsho, que também é agricultor, anunciou essa medida ao mundo na Cúpula Sobre o Desenvolvimento Sustentável, que aconteceu na capital indiana, Nova Delhi. Ele também declarou que o desejo do país é exportar alimentos naturais para China, Índia e outros vizinhos continentais.

Nesta data estará proibido o uso de pesticidas e agrotóxicos químicos e os agricultores butaneses utilizarão em seu cultivo somente adubos orgânicos naturais, obtidos de seu gado. Grande parte da agricultura do país já é orgânica por conta do alto custo dos produtos artificiais e para a manutenção da qualidade do solo.

O ministro ainda advertiu para os efeitos nocivos dos componentes químicos nos valores nutricionais de frutas e legumes e na contaminação das águas subterrâneas. Para que o prazo seja cumprido, a intenção do governo é aumentar as terras irrigadas e usar variedades de alimentos imunes a pragas.

* Publicado originalmente no Pressenza IPA e retirado do site Brasil de Fato.

(Brasil de Fato)

O Brasil é hoje uma das mais amplas fronteiras de oportunidades de negócios, afirma Dilma

 

Dilma, Davos, suíça, Brasil, investimentos, negócios, negociações, economia,

dilmadavos2

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (24), em Davos, na Suíça, a uma plateia de empresários que participam do Fórum Econômico Mundial, que o Brasil é hoje uma das mais amplas fronteiras de oportunidades de negócios e que o país sempre recebeu bem o investimento externo, adotando medidas para facilitar ainda mais essa relação.

“O Brasil é, hoje, uma das mais amplas fronteiras de oportunidades de negócios. Nosso sucesso nos próximos anos estará associado à parceria com os investidores do Brasil e de todo o mundo. Sempre recebemos bem um investimento externo. Meu governo adotou medidas para facilitar ainda mais essa relação. Aspectos da conjuntura recente não devem obscurecer essa realidade”.

Dilma afirmou que um novo Brasil, menos desigual, está sendo construído mantendo a solidez dos compromissos macroeconômicos, onde a estabilidade é valor central. Aos empresários, ela garantiu que o país não transige com a inflação, mantém sob controle as despesas, tem um dos menores endividamentos públicos do mundo e respeita os contratos, além de apresentar um ambiente estável e atrativo aos investimentos.

A presidenta avaliou que um novo ciclo de crescimento econômico mundial está em fase de gestação e à medida que a crise vai se dissipando, um olhar mais atento sobre os países emergentes ganhará fôlego. De acordo com a presidenta, com uma estratégia de longo prazo focada na promoção dos investimentos, na educação e no aumento da produtividade, o Brasil sairá ainda melhor desta crise internacional.

Dilma alertou que é apressada a tese segundo a qual, depois da crise, as economias emergentes serão menos dinâmicas. Para Dilma, a saída definitiva dessa crise requer um enfoque que privilegie não apenas o curto prazo. Ela ressaltou ser natural que, em um ambiente de crise e contaminado pelos seus efeitos adversos, muitas avaliações acabem privilegiando só essa dimensão temporal.

  “É apressada a tese segundo a qual, depois da crise, as economias emergentes serão menos dinâmicas. Serão muito dinâmicas porque lá estão grandes oportunidades. Até porque os fluxos atuais de investimento e comércio e as elevadas taxas de emprego e o horizonte de oportunidades dessas economias apontam em outra direção, na direção – eu repito – das oportunidades”.

A presidenta disse que está determinada a promover um forte aumento do investimento em infraestrutura, educação e inovação. Ela explicou que aumentar a taxa de investimento em relação ao PIB é fundamental para sustentar o crescimento de longo prazo. Dilma citou exemplos de como o governo busca fomentar o investimento em parceria com a iniciativa privada, tais como a realização dos leilões de rodovias, das concessões de aeroportos, do novo marco regulatório para o sistema portuário e o leilão do Campo de Libra.

“Esse é o sentido do nosso programa de infraestrutura. E este sentido é enfrentarmos os gargalos gerados por décadas de subinvestimento, agravados pelo forte aumento, o forte crescimento da demanda nos últimos anos”.

Assista o discurso da Presidenta Dilma

Blog do Planalto

"ONDE MORA MESMO O INIMIGO?

Wilson Gomes

A Polícia Militar de Sobral, fez uma varredura, na manhã desta segunda-feira, em bairros onde existem denúncias de venda de drogas. O resultado foi positivo com o 'estouro' de uma boca de fumo, com a prisão de traficantes e apreensão de drogas e armas de fogo.
Um dos acusados portava cocaína, que o mesmo chegou a dizer que havia comprado a droga em Mumbaba,distrito de Massapê, porém o acusado foi visto saindo da rua onde a boca de fumo minutos depois foi estourada pela PM. Os policiais estavam sob o comando do tenente-coronel Edder Sidney Moraes, que chefiou a operação.
Na delegacia o advogado Moacir Felix, segundo informações, já aguardava a chegada do acusado, para defender na Justiça das acusações e provar sua inocência."

Secretaria de educação visita escolas da sede e inicia entrega de fardamentos

 

Uma equipe da Secretaria de Educação de Groaíras, que tem como secretário Charles Antônio e Marcelia Melo como Adjunta, esteve nessa segunda(27) visitando as unidades de ensino da sede do município. A equipe esteve visitando primeiro as Creches e conferindo os trabalhos de inicio das aulas.
Após as visitas a equipe esteve indo também nas escolas municipais para realizar as primeiras entregas do novo uniforme de 2014.
Na Escola Júlia Elisa Farias além da entrega de fardamentos a equipe também acompanhou a culminância do programa Mais Educação(2013). Após foram entregues também os fardamentos das escolas: Nossa Sra. do Rosário e Noélia Ximenes.
As entregas seguem até quarta(29) conforme o cronograma antes apresentado.

Confira as fotos, basta clicar no titulo do álbum abaixo e você será encaminhado para o respectivo álbum na página da Secretaria de Educação.

1º Dia de aula, visita as Creches do município.


1º dia de aula e entrega de fardamentos na Escola Noélia Ximenes.


1ºdia de aula e entrega de fardamentos na Escola N.Sra.do Rosário


1º Dia de aula e entrega de fardamentos na Escola Júlia Elisa

Postado por Artenio Mesquita

Ampola com o sangue de João Paulo 2º é roubada de igreja na Itália

 

EFE Em Roma

 

Papa João Paulo 2º é beatificado no Vaticano53 fotos

O papa Bento 16 proclamou beato seu antecessor, João Paulo 2º, em uma solene cerimônia realizada na praça de São Pedro, no Vaticano, neste domingo (01). Cerca de um milhão de pessoas de todo o mundo participaram da celebração católica Leia mais AFP

Uma ampola que continha o sangue do papa João Paulo 2º e era mantida na igreja de San Pietro della Ienca, em L'Aquila, na região italiana dos Abruzzo, foi roubada junto com um crucifixo durante a noite, informaram nesta segunda-feira (27) fontes policiais.
Cerca de 50 policiais estão participando da operação em busca do relicário e controlam toda a região do pequeno santuário.
A igreja fica perto da montanha do Gran Sasso, na cordilheira dos Apeninos, uma região muito querida por João Paulo 2º que a visitou várias vezes para meditar, passear e até esquiar nos primeiros anos de seu pontificado.
O presidente da associação cultural "San Pietro della Ienca" explicou aos veículos imprensa italianos a importância da relíquia, já que só existem três ampolas com o sangue do papa polonês.
Os investigadores não descartam a possibilidade de o roubo ter acontecido para algum rito satânico.
Em agosto de 2012, três ladrões a bordo de um trem roubaram uma mochila de um padre que continha um relicário em forma de livro onde estava a ampola de sangue de João Paulo 2º, mas a mochila com a ampola foi encontrada poucas horas depois perto da estação de ferrovia de Marina di Cerveteri, no litoral de Roma.

‘Não há fogo no inferno, Adão e Eva não são reais’, diz o Papa Francisco

 

"Todas as religiões são verdadeiras , porque elas são verdadeiras nos corações de todos aqueles que acreditam neles", disse o Papa

O artigo “Não há fogo no inferno, Adão e Eva não são reais”, diz Papa Francisco foi retirado de um site espanhol na qual a fonte encontra-se no final do texto. Me surpreende algumas atitudes desse Papa. Não é de hoje que ele gera polemica com suas revelações.  Colocarei os texto do artigo e da minha opinião em cores diferentes para melhor compreensão.

Vatican Pope

Artigo traduzido:

Um homem que está lá para abrir muitos “segredos ” antigos na Igreja Católica é o Papa Francisco. Algumas das crenças que são realizadas na igreja, mas que são contra a natureza amorosa de Deus, estão sendo revistas pelo Papa, que foi recentemente nomeado o ‘ Homem do Ano ‘ pela revista TIME .

Em suas últimas revelações , o Papa Francisco disse :

” Por meio da humildade , da introspecção e contemplação orante ganharam uma nova compreensão de certos dogmas . A igreja já não acredita em um inferno literal , onde as pessoas sofrem . Esta doutrina é incompatível com o amor infinito de Deus. Deus não é um juiz , mas um amigo e um amante da humanidade. Deus nos procura não para condenar, mas para abraçar . Como a história de Adão e Eva , nós vemos o inferno como um artifício literário . O inferno é só uma metáfora da alma exilada (ou isolada), que, como todas as almas em última análise, estão unidos no amor com Deus. “

Em um discurso poderoso que está repercutindo em todo o mundo , o Papa Francisco declarou:

” Todas as religiões são verdadeiras , porque elas são verdadeiras nos corações de todos aqueles que acreditam neles. Que outro tipo existe realmente ? No passado , a igreja a igreja considerava muitas coisas como pecado que hoje já não são julgadas dessa maneira . Como um pai amoroso, nunca condena seus filhos. Nossa igreja é grande o suficiente para heterossexuais e homossexuais , por pró-vida e pró- escolha! Para os conservadores e liberais , até mesmo os comunistas são bem-vindos e se juntaram a nós . Todos nós amando e adorando o mesmo Deus . “Nos últimos seis meses , os cardeais, bispos e teólogos católicos têm debatido na Cidade do Vaticano sobre o futuro da Igreja e da redefinição das doutrinas católicas e seus dogmas.”

O Terceiro Conselho do Vaticano com o Papa Francisco concluiu anunciando que …

O catolicismo é uma religião agora “moderno e razoável , que passou por mudanças evolutivas. Hora de deixar toda intolerância. Devemos reconhecer que a verdade religiosa evolui e muda . A verdade não é absoluta ou imutável. Mesmo ateus reconhecem o divino. Através de atos de amor e caridade ateu reconhece Deus , bem como, redime a sua alma , tornando-se um participante ativo na redenção da humanidade. “

A declaração sobre o discurso do Papa enviou os tradicionalistas a um ataque de confusão e histeria .

” Deus está mudando e evoluindo como nós somos, porque Deus habita em nós e em nossos corações. Quando espalhar o amor e bondade no mundo , nós reconheceremos nossa divindade . A Bíblia é um livro sagrado bonito, mas como todas as grandes obras antigas , algumas passagens estão desatualizadas. Algumas passagens chamam mesmo para intolerância ou julgamento. É o tempo de ver estes versos como interpolações posteriores , contra a mensagem do amor e da verdade , caso contrário, irradiando através da Escritura chegou. Com base em nossa nova compreensão , vamos começar a ordenar mulheres como cardeais, bispos e sacerdotes. No futuro , é minha esperança de que , um dia , um papa feminino não permita que qualquer porta que está aberta para um homem seja fechada para uma mulher.

Alguns cardeais da Igreja Católica são contra as recentes declarações do Papa Francisco.’

Acredito que se continuar dessa forma logo esse Papa se assumirá Ateu! rs Falando sério, ele já revelou outras opiniões polemicas que a própria igreja logo desmentiu, dizendo não ser essa a verdade. Mas dessa vez será que vamos ter outra retratação ou realmente havará mudanças nos dogmas católicos?

Outro ponto de vista que tenho em relação a declaração dele referente a alguns versos da Bíblia não serem literais, causa não só uma mudança de paradigma, mas uma possível descredibilidade da própria história aprensentada ali. Pois quem me garante que Jesus e outros personagens realmente existiram ou não são mais uma alegoria/metáfora como Inferno, Adão e Eva?

Traduzido do site Mundo História

domingo, 26 de janeiro de 2014

AUTORIA E CO-AUTORIA

 

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br

Já escrevi várias vezes sobre plágio, mas de vez em quando aparece algum fato que traz o assunto novamente à tona. Todos sabemos – ou deveríamos saber – que “arrumar” ou “melhorar” o texto dos outros não existe. Não podemos modificar em nada um texto de ninguém, a não ser de nós mesmos. Se eu for editor e achar que o texto que o autor me entregou para publicar na nossa revista, por exemplo, não é bom, eu peço outro. Ou, quem sabe, peço para o autor reescrever, se tiver intimidade para isso. Não vou adaptar, acrescentar ou cortar trechos para melhorar, pois estarei adulterando uma obra que não é minha. E isso é plágio. Se alguém altera um texto de outra pessoa, esse alguém está se transformando em co-autor daquele texto, o que significa que a outra pessoa não é mais a única autora. O referido texto não tem mais apenas um autor, tem dois. Se os dois passarem a assinar o texto, ótimo. Mas não é isso que acontece. Há quem altere o texto da gente, quer publicar o texto adulterado e quer que a gente assuma sozinho o resultado. Isso é crime.

Isso me volta à cabeça porque fui convidado para participar de uma pequena antologia que seria publicada em alguns outros idiomas, além do português. Havia um assunto específico e mandei um poema meu que talvez se encaixasse no tema. A editora achou que precisava de uns ajustes, que se suprimíssemos alguns versos ele ficaria perfeito. Aceitei, ela me enviou a nova versão e, como apenas tivessem saído algumas linhas, sem que quebrasse demais o sentido, eu aprovei.

No entanto, quando a editora me enviou o poema “editado”, como ela mesma disse, com a tradução para o inglês, eu me apavorei. Havia modificações no poema em português que eu não havia aprovado, a tradução para o inglês estava um desastre: trechos incompreensíveis, trechos com palavras que não traduziam o que estava no poema, etc. E eu me reportei dizendo o que não aceitava na “adaptação” do poema original em português e explicando o porquê. Ela me retornou dizendo que preferia do jeito que havia ficado, que ela achava que estava “maravilhoso” assim. Eu então pedi para sair da antologia, já que eu não podia opinar sobre modificações no meu próprio poema. Ela insistiu para eu continuar, pediu desculpas e eu propus começarmos tudo de novo

Mandei a minha versão do poema, mandei uma outra tradução feita por pessoa que fala fluentemente o inglês e também é poeta. A editora agradeceu e eu achei que estava tudo bem.

Dias depois recebi a “edição” final, com o original e a tradução para eu aprovar. Só que a tradução estava diferente do que eu havia mandado. Palavras que foram usadas para manter o ritmo foram substituídas por outras que não eram a exata tradução do original. O resultado, afinal, não foi bom, sem contar que modificaram sem me consultar.

O engraçado é que eu não concordei e a “editora” me respondeu lamentando ter que me “tirar” da antologia. Mas o problema não é esse, eu já havia manifestado interesse em não participar, mesmo. O caso é que isso prova, mais uma vez, que algumas pessoas não sabem o que é “edição”, que isso não quer dizer alterar o trabalho de outros autores ao bel prazer, que só o próprio autor tem o poder de modificar a sua obra.E não há como confundir este ocorrido com revisão, que é a correção do texto sem alterá-lo. Alterar o trabalho dos outros é outra coisa, totalmente diferente. Não podemos alterar, sob hipótese alguma, um texto que não seja o nosso próprio, repito. Só quem pode modificar um texto é o próprio autor. Outra coisa: tradução de poema fica melhor se feita por tradutor que também é poeta. Sob pena de transformar o poema em prosa.

Não aceite que modifiquem o seu texto. Submeta-o a leitores, para saber o que acham. Se alguns não gostarem, reescreva-o. Mas não deixe que ninguém “ajude”, “arrume”, “conserte”. Isso não existe. A história que contei parece meio absurda, mas sabemos que ela acontece. Tenho toda a série de mensagens que provam o que houve. Não deixe que ela aconteça com você. Se você tiver que escolher entre publicar um texto seu adulterado, prefira não publicar. De que adianta publicar uma coisa que não espelha a sua criação, o seu estilo?

O símbolo da inverdade

 

Quando a presidenta da República afirmou que "construir estádios é simples" talvez nem imaginasse quanto essa frase simbolizava um modo peculiar brasileiro de administrar.

Com a pretensão inversa ao resultado de fato, a presidenta queria tranquilizar os representantes da Federação Internacional de Futebol de que o país daria conta do recado e entregaria todos os estádios até o início do evento em junho.

De alguma forma os estádios serão mesmo entregues, ainda que sem condições efetivas de funcionamento, mas apenas maquiados. Talvez fosse mais prudente e ético assumir as falhas, substituir os estádios que não estarão prontos por outros já estruturados em outras praças esportivas não escolhidas anteriormente.

Ao fazer essa afirmação, Dilma Rousseff seguiu um estilo diuturno das autoridades brasileiras de contrapor fatos com palavras e promessas. Quando se aponta falha ou falta de alguma obra, a primeira autoridade que se manifesta, não só nega provas documentais, imagens, como afirma que tudo não passa de complô da mídia catastrofista, além de emendar com milhões de verbas liberadas imediatamente.

Recentemente, a governadora do Maranhão responsabilizou o crescimento econômico do seu estado pelas mortes no presídio de Pedrinhas. Assim, agem todos os governadores ao negarem a violência, quando os números mostram o contrário. Tudo isso tem associação com a palavra da presidenta porque ambas são apenas jogadas no ventilador, pouco importando se os dados e fatos comprovem exatamente o contrário.

Vamos ao caso concreto da presidenta: o Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo em 2007. Tinha sete anos para construir e reformar os estádios. Faltam pouco mais de 4 meses para o início da Copa, e o estádio da Arena da Baixada está com 40, 50 ou 60% de suas obras não concluídas. Com toda simplicidade apregoada, seis anos e meio não foram suficientes para concluir o que quatro meses serão tempo de sobra.

Esse tipo de afirmação sem compromisso com a realidade atesta um modo peculiar da autoridade brasileira. E a população ainda que não aceite, não contesta a ponto de forçar um pedido de desculpa, uma retratação.

Existem casos isolados de reação, como no Sete de Setembro de 1992, quando o então presidente Fernando Collor de Mello pediu o apoio do povo para se vestir de verde e amarelo, mas o Brasil inteiro vestiu-se de preto.

Nesse modo de agir está o simbolismo da fala presidencial, que representa um estilo das autoridades desde a presidenta da República até o mais humilde prefeito dos grotões brasileiros. Jogam-se soluções e milhões no ventilador, com a certeza de que o vento as leva embora e o povo esquece.

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP

     Bacharel em direito

Genoíno: Barbosa, muito obrigado !

 

São os mesmos que esquartejaram o ativista político Joaquim José da Silva Xavier.

Sugestão de Gilvan Curvelo, no Facebook do C Af

O Conversa Afiada reproduz texto de Gerson Carneiro postado no Facebook do Conversa Afiada:
Companheiros,
Estou orgulhoso de nós.
Podemos escolher escrever a História ou sermos passivos. Melhor ainda participar ativamente da História defendendo nobres causas. Há ainda os que escolhem apenas atirar pedras. Até aí, nenhuma novidade. A história nos revela que nunca e nada foi fácil aos que batalham por liberdade, justiça, dignidade e honra. Também nos revela que nunca desistimos. E nunca desistiremos.
Prisões, perseguições, cassações de direitos e liberdades democráticas não são novidades a quem luta por liberdade e honra. Qual dos grandes não foi perseguido e preso lutando por liberdade e honra?
Hipócritas costumam enaltecer histórias passadas e atacam com desprezo a história que hoje se escreve.
Sim, são os mesmos que esquartejaram o ativista político Joaquim José da Silva Xavier.
Na manhã de sábado, 21 de abril de 1792, o obrigaram a percorrer em procissão as ruas do centro da cidade do Rio de Janeiro, no trajeto entre a cadeia pública até aonde fora armado o patíbulo. Trataram de transformar aquela aberração em uma demonstração de força, fazendo verdadeira encenação. A leitura da sentença estendeu-se por dezoito horas, após a qual houve discursos de aclamação ao rei, e cortejo munido de verdadeira fanfarra.
Todo esse espetáculo acabou por despertar a ira da população que presenciou o evento, quando a intenção era, ao contrário, intimidá-la para que não houvesse outras revoltas.
A nossa luta se repete e nos engrandece nos dando a certeza de estarmos do lado certo da história.
Expresso aqui meus sinceros agradecimentos, satisfação e orgulho, aos companheiros que me surpreenderam dizendo-se inspirados na postagem do meu comprovante de depósito e então decidiram participar. Não foi minha intenção, mas foi uma agradável surpresa.
Agradeço até ao outro Joaquim. O Barbosa. Por ter me proporcionado o prazer de ter participado dessa campanha pró José Genoíno para saldar a exorbitante multa a ele injustamente imposta.
Este recibo será devidamente emplacado e mantido em minha casa como um troféu. Sem deixar de constar o lema que criei para cada causa que decido batalhar:
Que eu seja o mais reles dos soldados mas, quero ter meu nome gravado na lista dos que lutaram.
Somos fortes.
AVANTE !!!

Vai ter Copa: argumentos para enfrentar quem torce contra o Brasil

 

Do site Conversa Afiada

Como a desinformação alimenta o festival de besteiras ditas contra a Copa do Mundo de Futebol no Brasil.
Profetas do pânico: os gupos que patrocinam a campanha anticopa
Existe uma campanha orquestrada contra a Copa do Mundo no Brasil. A torcida para que as coisas deem errado é pequena, mas é barulhenta e até agora tem sido muito bem sucedida em queimar o filme do evento.
Tiveram, para isso, uma mãozinha de alguns governos, como o do estado do Paraná e da prefeitura de Curitiba, que deram o pior de todos exemplos ao abandonarem seus compromissos com as obras da Arena da Baixada, praticamente comprometida como sede.
A arrogância e o elitismo dos cartolas da Fifa também ajudaram. Aliás, a velha palavra “cartola” permanece a mais perfeita designação da arrogância e do elitismo de muitos dirigentes de futebol do mundo inteiro.
Mas a campanha anticopa não seria nada sem o bombardeio de informação podre patrocinado pelos profetas do pânico.
O objetivo desses falsos profetas não é prever nada, mas incendiar a opinião pública contra tudo e contra todos, inclusive contra o bom senso.
Afinal, nada melhor do que o pânico para se assassinar o bom senso.
Como conseguiram azedar o clima da Copa do Mundo no Brasil
O grande problema é quando os profetas do pânico levam consigo muita gente que não é nem virulenta, nem violenta, mas que acaba entrando no clima de replicar desinformações, disseminar raiva e ódio e incutir, em si mesmas, a descrença sobre a capacidade do Brasil de dar conta do recado.
Isso azedou o clima. Pela primeira vez em todas as copas, a principal preocupação do brasileiro não é se a nossa seleção irá ganhar ou perder a competição.
A campanha anticopa foi tão forte e, reconheçamos, tão eficiente que provocou algo estranho. Um clima esquisito se alastrou e, justo quando a Copa é no Brasil, até agora não apareceu aquela sensação que, por aqui, sempre foi equivalente à do Carnaval.
Se depender desses Panicopas (os profetas do pânico na Copa), essa será a mais triste de todas as copas.
“Hello!”: já fizemos uma copa antes
Até hoje, os países que recebem uma Copa tornam-se, por um ano, os maiores entusiastas do evento. Foi assim, inclusive, no Brasil, em 1950. Sediamos o mundial com muito menos condições do que temos agora.
Aquela Copa nos deixou três grandes legados. O primeiro foi o Maracanã, o maior estádio do mundo – que só ficou pronto faltando poucos dias para o início dos jogos.
O segundo, graças à derrota para o Uruguai (“El Maracanazo”), foi o eterno medo que muitos brasileiros têm de que as coisas saiam errado no final e de o Brasil dar vexame diante do mundo – o que Nélson Rodrigues apelidou de “complexo de vira-latas”,  a ideia de que o brasileiro nasceu para perder, para errar, para sofrer.
O terceiro legado, inestimável, foi a associação cada vez mais profunda entre o futebol e a imagem do país. O futebol continua sendo o principal cartão de visitas do Brasil – imbatível nesse aspecto.
O cartunista Henfil, quando foi à China, em 1977, foi recebido com sorrisos no rosto e com a única palavra que os chineses sabiam do Português: “Pelé” (está no livro “Henfil na China”, de 1978).
O valor dessa imagem para o Brasil, se for calculada em campanhas publicitárias para se gerar o mesmo efeito, vale uma centena de Maracanãs.
Desinformação #1: o dinheiro da Copa vai ser gasto em estádios e em jogos de futebol, e isso não é importante
O pior sobre a Copa é a desinformação. É da desinformação que se alimenta o festival de besteiras que são ditas contra a Copa.
Não conheço uma única pessoa que fale dos gastos da Copa e saiba dizer quanto isso custará para o Brasil. Ou, pelo menos, quanto custarão só os estádios. Ou que tenha visto uma planilha de gastos da copa.
A “Copa” vai consumir quase 26 bilhões de reais.
A construção de estádios (8 bi) é cerca de 30% desse valor.
Cerca de 70% dos gastos da Copa não são em estádios, mas em infraestrutura, serviços e formação de mão de obra.
Os gastos com mobilidade urbana praticamente empatam com o dos estádios.
O gastos em aeroportos (6,7 bi), somados ao que será investido pela iniciativa privada (2,8 bi até 2014) é maior que o gasto com estádios.
O ministério que teve o maior crescimento do volume de recursos, de 2012 para 2013, não foi o dos Esportes (que cuida da Copa), mas sim a Secretaria da Aviação Civil (que cuida de aeroportos).
Quase 2 bi serão gastos em segurança pública, formação de mão de obra e outros serviços.
Ou seja, o maior gasto da Copa não é em estádios. Quem acha o contrário está desinformado e, provavelmente, desinformando outras pessoas.
Desinformação #2: se deu mais atenção à Copa do que a questões mais importantes
Os atrasos nas obras pelo menos serviram para mostrar que a organização do evento não está isenta de problemas que afetam também outras áreas. De todo modo, não dá para se dizer que a organização da Copa teve mais colher de chá que outras áreas.
Certamente, os recursos a serem gastos em estádios seriam úteis a outras áreas. Mas se os problemas do Brasil pudessem ser resolvidos com 8 bi, já teriam sido.
Em 2013, os recursos destinados à educação e à saúde cresceram. Em 2014, vão crescer de novo.
Portanto, o Brasil não irá gastar menos com saúde e educação por causa da Copa. Ao contrário, vai gastar mais. Não por causa da Copa, mas independentemente dela.
No que se refere à segurança pública, também haverá mais recursos para a área. Aqui, uma das razões é, sim, a Copa.
Dados como esses estão disponíveis na proposta orçamentária enviada pelo Executivo e aprovada pelo Congresso (nas referências ao final está indicado onde encontrar mais detalhes). 
Se alguém quiser ajudar de verdade a melhorar a saúde e a educação do país, ao invés de protestar contra a Copa, o alvo certo é lutar pela aprovação do Plano Nacional de Educação, pelo cumprimento do piso salarial nacional dos professores, pela fixação de percentuais mais elevados e progressivos de financiamento público para a saúde e pela regulação mais firme sobre os planos de saúde.
Se quiserem lutar contra a corrupção, sugiro protestos em frente às instâncias do Poder Judiciário, que andam deixando prescrever crimes sem o devido julgamento, e rolezinhos diante das sedes do Ministério Público em alguns estados, que andam com as gavetas cheias de processos, sem dar a eles qualquer andamento.
Marchar em frente aos estádios, quebrar orelhões públicos e pichar veículos em concessionárias não tem nada a ver com lutar pela saúde e pela educação.
Os estádios, que foram malhados como Judas e tratados como ícones do desperdício, geraram, até a Copa das Confederações, 24,5 mil empregos diretos. Alto lá quando alguém falar que isso não é importante.
Será que o raciocínio contra os estádios vale para a também para a Praça da Apoteose e para todos os monumentos de Niemeyer? Vale para a estátua do Cristo Redentor? Vale para as igrejas de Ouro Preto e Mariana?
Havia coisas mais importantes a serem feitas no Brasil, antes desses monumentos extraordinários. Mas o que não foi feito de importante deixou de ser feito porque construíram o bondinho do Pão-de-Açúcar?
Até mesmo para o futebol, o jogo e o estádio são, para dizer a verdade, um detalhe menos importante. No fundo, estádios e jogos são apenas formas para se juntar as pessoas. Isso sim é muito importante. Mais do que alguns imaginam.
Desinformação #3: O Brasil não está preparado para sediar o mundial e vai passar vexame
Se o Brasil deu conta da Copa do Mundo em 1950, por que não daria conta agora?
Se realizou a Copa das Confederações no ano passado, por que não daria conta da Copa do Mundo?
Se recebeu muito mais gente na Jornada Mundial da Juventude, em uma só cidade, porque teria dificuldades para receber um evento com menos turistas, e espalhados em mais de uma cidade?
O Brasil não vai dar vexame, quando o assunto for segurança, nem diante da Alemanha, que se viu rendida quando dos atentados terroristas em Munique, nos Jogos Olímpicos de Verão de 1972; nem diante dos Estados Unidos, que sofreu atentados na Maratona Internacional de Boston, no ano passado.
O Brasil não vai dar vexame diante da Itália, quando o assunto for a maneira como tratamos estrangeiros, sejam eles europeus, americanos ou africanos.
O Brasil não vai dar vexame diante da Inglaterra e da França, quando o assunto for racismo no futebol. Ninguém vai jogar bananas para nenhum jogador, a não ser que haja um Panicopa no meio da torcida.
O Brasil não vai dar vexame diante da Rússia, quando o assunto for respeito à diversidade e combate à homofobia.
O Brasil não vai dar vexame diante de ninguém quando o assunto for manifestações populares, desde que os governadores de cada estado convençam seus comandantes da PM a usarem a inteligência antes do spray de pimenta e a evitar a farra das balas de borracha.
Podem ocorrer problemas? Podem. Certamente ocorrerão. Eles ocorrem todos os dias. Por que na Copa seria diferente? A grande questão não é se haverá problemas. É de que forma nós, brasileiros, iremos lidar com tais problemas.
Desinformação #4: os turistas estrangeiros estão com medo de vir ao Brasil
De tanto medo do Brasil, o turismo para o Brasil cresceu 5,6% em 2013, acima da média mundial. Foi um recorde histórico (a última maior marca havia sido em 2005).
Recebemos mais de 6 milhões de estrangeiros. Em 2014, só a Copa deve trazer meio milhão de pessoas.
De quebra, o Brasil ainda foi colocado em primeiro lugar entre os melhores países para se visitar em 2014, conforme o prestigiado guia turístico Lonely Planet (“Best in Travel 2014”, citado nas referências ao final).
Adivinhe qual uma das principais razões para a sugestão? Pois é, a Copa.
Desinformação #5: a Copa é uma forma de enganar o povo e desviá-lo de seus reais problemas
O Brasil tem de problemas que não foram causados e nem serão resolvidos pela Copa.
O Brasil tem futebol sem precisar, para isso, fazer uma copa do mundo. E a maioria assiste aos jogos da seleção sem ir a estádios.
Quem quiser torcer contra o Brasil que torça. Há quem não goste de futebol, é um direito a ser respeitado. Mas daí querer dar ares de “visão crítica” é piada.
Desinformação #6: muitas coisas não ficarão prontas antes da Copa, o que é um grave problema
É verdade, muitas coisas não ficarão prontas antes da Copa, mas isso não é um grave problema. Tem até um nome: chama-se “legado”.
Mas, além do legado em infraestrutura para o país, a Copa provocou um outro, imaterial, mas que pode fazer uma boa diferença.
Trata-se da medida provisória enviada por Dilma e aprovada pelo Congresso (entrará em vigor em abril deste ano), que limita o tempo de mandato de dirigentes esportivos.
A lei ainda obrigará as entidades (não apenas de futebol) a fazer o que nunca fizeram: prestar contas, em meios eletrônicos, sobre dados econômicos e financeiros, contratos, patrocínios, direitos de imagem e outros aspectos de gestão. Os atletas também terão direito a voto e participação na direção. Seria bom se o aclamado Barcelona, de Neymar, fizesse o mesmo.
Estresse de 2013 virou o jogo contra a Copa
Foi o estresse de 2013 que virou o jogo contra a Copa. Principalmente quando aos protestos se misturaram os críticos mascarados e os descarados.
Os mascarados acompanharam os protestos de perto e neles pegaram carona, quebrando e botando fogo. Os descarados ficaram bem de longe, noticiando o que não viam e nem ouviam; dando cartaz ao que não tinha cartaz; fingindo dublar a “voz das ruas”, enquanto as ruas hostilizavam as emissoras, os jornalões, as revistinhas e até as coitadas das bancas.
O fato é que um sentimento estranho tomou conta dos brasileiros. Diferentemente de outras copas, o que mais as pessoas querem hoje saber não é a data dos jogos, nem os grupos, nem a escalação dos times de cada seleção. 
A maioria quer saber se o país irá funcionar bem e se terá paz durante a competição. Estranho.
É quase um termômetro, ou um teste do grau de envenenamento a que uma pessoa está acometida. Pergunte a alguém sobre a Copa e ouça se ela fala dos jogos ou de algo que tenha a ver com medo. Assim se descobre se ela está empolgada ou se sentou em uma flecha envenenada deixada por um profeta do apocalipse.
Todo mundo em pânico: esse filme de comédia a gente já viu
Funciona assim: os profetas do pânico rogam uma praga e marcam a data para a tragédia acontecer. E esperam para ver o que acontece. Se algo “previsto” não acontece, não tem problema. A intenção era só disseminar o pânico e o baixo astral mesmo.
O que diziam os profetas do pânico sobre o Brasil em 2013?  Entre outras coisas:
Que estávamos à beira de um sério apagão elétrico.
Que o Brasil não conseguiria cumprir sua meta de inflação e nem de superávit primário.
Que o preço dos alimentos estava fora de controle.
Que não se conseguiria aprontar todos os estádios para a Copa das Confederações.
O apagão não veio e as termelétricas foram desligadas antes do previsto. A inflação ficou dentro da meta. A inflação de alimentos retrocedeu. Todos os estádios previstos para a Copa das Confederações foram entregues.
Essas foram as profecias de 2013. Todas furadas.
Cada ano tem suas previsões malditas mais badaladas. Em 2007 e 2008, a mesma turma do pânico dizia que o Brasil estava tendo uma grande epidemia de febre amarela. Acabou morrendo mais gente de overdose de vacina do que de febre amarela, graças aos profetas do pânico.
Em 2009 e 2010, os agourentos diziam que o Brasil não estava preparado para enfrentar a gripe aviária e nem a gripe “suína”, o H1N1. Segundo esses especialistas em catástrofes, os brasileiros não tinham competência nem estrutura para lidar com um problema daquele tamanho. Soa parecido com o discurso anticopa, não?
O cataclismo do H1N1 seria gravíssimo. Os videntes falavam aos quatro cantos que não se poderia pegar ônibus, metrô ou trem, tal o contágio. Não se poderia ir à escola, ao trabalho, ao supermercado. Resultado? Não houve epidemia de coisa alguma.
Mas os profetas do pânico não se dão por vencidos. Eles são insistentes (e chatos também). Quando uma de suas profecias furadas não acontece, eles simplesmente adiam a data do juízo final, ou trocam de praga.
Agora, atenção todos, o próximo fim do mundo é a Copa. “Imagina na Copa” é o slogan. E há muita gente boa que não só reproduz tal slogan como perde seu tempo e sua paciência acreditando nisso, pela enésima vez.
Para enfrentar o pessoal que é ruim da cabeça ou doente do pé
O pânico é a bomba criada pelos covardes e pulhas para abater os incautos, os ingênuos e os desinformados.
Só existe um antídoto para se enfrentar os profetas do pânico. É combater a desinformação com dados, argumentos e, sobretudo, bom senso, a principal vítima da campanha contra a Copa.
Informação é para ser usada. É para se fazer o enfrentamento do debate. Na escola, no trabalho, na família, na mesa de bar.
É preciso que cada um seja mais veemente, mais incisivo e mais altivo que os profetas do pânico. Eles gostam de falar grosso? Vamos ver como se comportam se forem jogados contra a parede, desmascarados por uma informação que desmonta sua desinformação.
As pessoas precisam tomar consciência de que deixar uma informação errada e uma opinião maldosa se disseminar é como jogar lixo na rua.
Deixar envenenar o ambiente não é um bom caminho para melhorar o país.
A essa altura do campeonato, faltando poucos meses para a abertura do evento, já não se trata mais de Fifa. É do Brasil que estamos falando.
É claro que as informações deste texto só fazem sentido para aqueles para quem as palavras “Brasil” e “brasileiros” significam alguma coisa.
Há quem por aqui nasceu, mas não nutre qualquer sentimento nacional, qualquer brasilidade; sequer acreditam que isso existe. Paciência. São os que pensam diferente que têm que mostrar que isso existe sim.
Ter orgulho do país e torcer para que as coisas deem certo não deve ser confundido com compactuar com as mazelas que persistem e precisam ser superadas. É simplesmente tentar colocar cada coisa em seu lugar.
Uma das maneiras de se colocar as coisas no lugar é desmascarar oportunistas que querem usar da pregação anticopa para atingir objetivos que nunca foram o de melhorar o país.
O pior dessa campanha fúnebre não é a tentativa de se desmoralizar governos, mas a tentativa de desmoralizar o Brasil.
É preciso enfrentar, confrontar e vencer esse debate. É preciso mostrar que esse pessoal que é profeta do pânico é ruim da cabeça ou doente do pé.
(*) Antonio Lassance é doutor em Ciência Política e torcedor da Seleção Brasileira de Futebol desde sempre.


Clique aqui para ler
“FHC e os pigais neolibelês. O Narciso às avessas”
Aqui para “O “não vai ter Copa” não engoliu o Maracanã”
Aqui para “Vai faltar apito na Copa. E internet !”
E aqui para “O que não vai faltar na Copa”