segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Milhares protestam nas ruas de Paris contra direito ao aborto

 

'Marcha pela vida' reuniu mais de 40 mil pessoas, segundo organizadores.
Mais de 220 mil abortos são realizados todos os anos na França.

Da AFP

Manifestantes anti-aborto foram às ruas de Paris neste domingo (19) (Foto: AFP)Manifestantes anti-aborto foram às ruas de Paris neste domingo (19) (Foto: AFP)

Estimulados pelo exemplo espanhol, milhares de opositores ao direito ao aborto tomaram as ruas do centro de Paris, neste domingo, (19) para protestar contra um projeto de lei que, segundo eles, banaliza a interrupção voluntária da gravidez na França.
A chamada "marcha pela vida" reuniu cerca de 16 mil pessoas, segundo a polícia, e mais de 40 mil, de acordo com os organizadores.
Os ativistas protestavam contra algumas disposições do projeto de lei, que será discutido a partir desta segunda-feira (20) pelos deputados franceses e que, afirmam seus críticos, "banaliza totalmente" a interrupção voluntária da gravidez.
Os manifestantes, que gritavam "sim à vida" e "Viva Espanha", agitavam as cores vermelha e dourada da Espanha, cujo governo de direita quer proibir o direito ao aborto, votado em 2010. Apenas casos muito específicos seriam permitidos.
O protesto reuniu muitas pessoas do interior da França, incluindo famílias e padres. No sábado (18), o movimento chegou a receber o apoio do papa Francisco, que lhes pediu que "mantenham viva sua atenção diante de um tema tão importante".
A poucos quilômetros dali, uma manifestação oposta com entre 200 e 300 pessoas defendia que "abortar é meu direito". A convocação desse ato foi feita pelo Sindicato do Trabalho Sexual e das Feministas.
Mais de 220 mil abortos são realizados todos os anos na França, onde a interrupção voluntária da gravidez foi legalizada em 1975. Desde janeiro de 2013, a prática conta com reembolso total da Seguridade Social.

'Marcha pela vida' reuniu mais de 60 mil pessoas, segundo os organizadores do protesto (Foto: AFP)'Marcha pela vida' reuniu mais de 40 mil pessoas, segundo os organizadores do protesto (Foto: AFP)

Postado por pompeumacario

Nenhum comentário:

Postar um comentário