segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Primeira fábrica a produzir placas e células fotovoltaicas no País poderá ser em Minas Gerais

 

Governo de Minas oferece incentivos para formação de cadeia de empresas que queiram investir em energia limpa

Minas Gerais poderá ter a primeira unidade industrial nacional de produção de placas e células fotovoltaicas e beneficiamento de silício. As tratativas foram intensificadas com a visita de uma comitiva formada por autoridades, empresários e técnicos mineiros, durante visita à França, em Rhõne-Alpes, internacionalmente reconhecida pela produção de conhecimento na área de energia renovável, microeletrônica e nanotecnologia.

De acordo com o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, integrante da comitiva, caso o investimento se concretize, Minas Gerais entrará na condição de protagonismo nessa área.

O que é

Células fotoelétricas ou fotovoltaicas são dispositivos capazes de transformar a energia luminosa, proveniente do Sol ou de outra fonte de luz, em energia elétrica. Uma célula fotoelétrica pode funcionar como geradora de energia elétrica a partir da luz, ou como um sensor capaz de medir a intensidade luminosa.

Células geradoras de energia são chamadas também de "células solares", por se aproveitarem principalmente da luz solar para gerar energia elétrica. Atualmente, as células solares comerciais ainda apresentam uma baixa eficiência de conversão, da ordem de 16%. Existem células fotovoltaicas com eficiências de até 28%, fabricadas com arsenieto de gálio, mas o seu custo elevado limita a produção destas células solares ao uso na indústria espacial.

Por não gerar nenhum tipo de resíduo, a célula solar é considerada uma forma de produção de energia limpa, sendo alvo de estudos em diversos institutos de pesquisa, ao redor do mundo. A luz solar produz até 1.000 Watts de energia por metro quadrado, o que representa um enorme potencial energético.

Programa Energias de Minas
Minas Gerais caminha para se consolidar como centro de referência na produção de energia limpa no país, com o Programa Mineiro de Energia Renovável - Energias de Minas. Lançado em agosto deste ano, o programa cria incentivos para estimular a implantação de novos empreendimentos no setor e, com isso, aumentar a participação de energias renováveis na matriz energética mineira. O "Energias de Minas" integra a estratégia do Governo de Minas de atrair investimentos para a chamada Nova Economia.

Pelo decreto que instituiu o Programa "Energias de Minas", os empreendimentos de energia gerada a partir das fontes solar, eólica, biomassas, biogás e hídrica proveniente de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs), deverão ter condições diferenciadas. Entre outros incentivos, o decreto prevê tratamento tributário diferenciado para a produção, em Minas, de componentes e ferramentais utilizados na geração de energia renovável (painéis solares, geradores e aerogeradores eólicos, inversores etc).
Os empreendimentos poderão contar ainda com linhas de financiamento de longo prazo oferecidas pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Outro ponto relevante é o apoio à pesquisa e à capacitação técnica para o atendimento à demanda.

Investimentos privados
A expectativa é que o Programa "Energias de Minas" viabilize investimentos de empresas da cadeia produtiva do setor interessadas em se instalar em Minas. A Lei nº 20.824, de 31 de julho de 2013, prevê a desoneração do ICMS para vários equipamentos destinados à geração desse tipo de energia elétrica, bem como isenção total do ICMS relativo ao fornecimento da energia gerada pelo prazo de 10 anos, contado da data de início da operação da usina geradora, com recomposição anual, gradual e proporcional, nos cinco anos seguintes, de modo que a carga tributária original somente se restabeleça a partir do décimo sexto ano. Também há previsão de benefício fiscal para o microgerador e o minigerador de energia elétrica.
Mapeamento de Locais para Investimento
Além de ambientalmente correto, o incentivo à energia renovável contribui ainda para a geração distribuída de energia elétrica, forma em que a produção ocorre de maneira descentralizada, próximo aos centros de consumo e com menores impactos ambientais e menores perdas nos sistemas de transmissão.

Em 2010, o Atlas Eólico do estado identificou um potencial estimado em 40 Gigawatts (GW) no Estado, sendo que os pontos mais propícios estão localizados na região Norte e no Triângulo Mineiro. Neste ano, a companhia lançou um Atlas Solarimétrico, que aponta os locais mais promissores para instalação de usinas de energia solar no Triângulo Mineiro, no Noroeste e no Norte de Minas.

Já está em fase final de elaboração mapa que irá identificar o potencial do Estado na geração de energia por meio das biomassas.

(Redação Construir Sustentável - Fonte Brasil Engenharia)

http://www.construirsustentavel.com.br/energia/1499/primeira-fabrica-a-produzir-placas-e-celulas-fotovoltaicas-no-pais-podera-ser-em-minas-gerais

 

EM TEMPO:  Alguém tem informação sobre uma fábrica  de painéis solares em Sobral que anunciada pelo prefeito Veveu?

Um comentário:

  1. Muito boa a reportagem, fiquei sabendo de uma fábrica de energia fotovoltaica em Maceio... Parece que vão construir uma fábrica com capacidade de 140.000 painéis fotovoltaicos por ano.

    Vamos colocar um sistema desses conectado a rede elétrica em nossa casa em BH, a conta de luz aqui esta muito cara e esses sistemas de energia solar estão se pagando em 6 anos mais ou menos. Meu marido achou a empresa que vai instalar o sistema fotovoltaico em um site que ensina tudo sobre energia solar e tem uma espécie de "guia" para comprar esses sistemas. www.portalsolar.com.br

    ResponderExcluir