terça-feira, 31 de outubro de 2017

19ª REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CBH-ACARAÚ EM SOBRAL


clip_image002

Plenária

Cruz. Aconteceu, na manhã desta terça-feira, 31, no Auditório do Sistema Integrado de Saneamento e Abastecimento Rural - SISAR, em Sobral, a 19ª Reunião Extraordinária do Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú – CBH-Acaraú, tendo na pauta da reunião o Acompanhamento do Monitoramento do Vale do Acaraú, Formação da Comissão de Operação do Vale e Alocação do

Açude Taquara.

. clip_image004

Dr. Lima - FAC

Participaram da reunião, membros do CBH-Acaraú constituídos por representantes dos Poderes Públicos Municipal, Estadual e Federal, Usuários de Água e representantes da Sociedade Civil.

Outras autoridades se fizeram presentes: Márcia Caldas da SRH; Dayane Andrade da COGER-Sobral; Dr. Carlos Matos da Assessoria Jurídica da COGERH; Diretor de Planejamento da COGERH Dr. Elano; O Gerente da COGER-Sobral Bartolomeu Almeida, Clara da COGERH, Seu Raimundo do DIBAU e Iraceuma

Da ADAGRE.

clip_image006

Zé Maria – Caritas - Sobral

O Presidente do CBH-Acaraú João Marcelo de Andrade Alves fez a abertura da reunião e colocou a pauta em discursão.

Dr. Carlos esclareceu sobre a Ação Judicial que a Prefeitura de Santa Quitéria tinha movido contra a decisão do Comitê de Bacia, ao sentir-se prejudicada, em não ter reduzido a vasão do Açude Edson Queiroz de 1.500l/s para 900l/s, mas, o Juiz de Primeira Instância da Comarca de Santa Quitéria optou por determinar que a vasão fosse reduzida para 750l/s. O Comitê de Bacia sentiu-se desrespeitado pela decisão do Meritíssimo e decidiu por apresentar uma Moção de Repúdio a esta atitude da Prefeitura e do Juiz.

clip_image008

Dr. Carlos Matos

Uma audiência de conciliação foi realizada na tentativa de encontrar uma solução, mas, não houve acordo.

Iraceuma, da ADAGRE, falou sobre a Campanha de Vacina Contra a Febre Aftosa e conclamou a todos os criadores para que vacinassem seus rebanhos, dada a importância econômica de se ter o rebanho livre de Febre Aftosa.

A Liderança indígena Tabajara da Serra das Matas, Município de Monsenhor Tabosa, Lusia Nascimento de Melo – Lusia Canuto – falando a nossa reportagem, relatou sobre os costumes e rituais praticados pelos indígenas e que havia um lugar denominado de Terreiro Sagrado onde era praticado todos os rituais. Informou que o seu pai Cacique Zé Canuto havia falecido e o filho Chico Canuto havia sido escolhido para o Cacique da etnia e ela ficou como Liderança Geral.

clip_image010

Bartolomeu – Adauto – Gentil – Dr. Lima

Informou que a aldeia tem seus professores todos indígenas e com curso superior. Também o Agente de Saúde e o Agente de Saneamento é são indígenas.

Dr. Lima

Membro do CBH-Acaraú

Presidente da FAC

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Ibope: Lula já tem quase 60% dos votos do Nordeste

 

Ricardo Stuckert

A pesquisa Ibope para 2018, cuja íntegra foi divulgada agora há pouco no site do instituto, revela que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhou força em todos os segmentos sociais: em todas regiões, faixas de renda, níveis de escolaridade e idade; no Nordeste, que tem 26% do eleitorado brasileiro, Lula tem 57% das intenções de voto, contra 8% de Bolsonaro e apenas 1% de Alckmin; entre os brasileiros que ganham até um salário, Lula lidera com 49%, contra 5% de Bolsonaro e 5% de Alckmin; esta faixa da população representa 26% do eleitorado; já entre os brasileiros que se declaram negros ou pardos, que representa 60% dos eleitores brasileiros segundo o Ibope, Lula tem 41% das intenções de vota, contra 13% de Bolsonaro e 3% de Geraldo Alckmin; população brasileira responde ao golpe colocando Lula cada vez mais isolado na liderança

30 de Outubro de 2017 às 14:56 // TV 247 no Youtube Youtube

Ouça este conteúdo 0:00 01:43 Audima

Piauí 247 – O Ibope divulgou nesta segunda-feira, 30, a íntegra da pesquisa contratada pelo jornal O Globo, que mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na liderança isolada para a campanha presidencial de 2018, com 35% de intenções de voto.

Alguns detalhes interessantes revelados pela íntegra da pesquisa mostram que Lula ganhou força em todos os segmentos sociais: em todas regiões, faixas de renda, níveis de escolaridade e idade.

Na região Nordeste, onde Lula realizou uma caravana entre os dias 17 de agosto e 5 de setembro, o líder petista detém na menos que 57% das intenções de voto, contra 8% do deputado Jair Bolsonaro e apenas 1% do governador Geraldo Alckmin (PSDB). A região Nordeste concentra 26% do total de eleitores do País.

Como lembrou o jornalista Miguel do Rosário, do Cafezinho, entre os brasileiros que ganham até um salário, Lula lidera com 49%, contra 5% de Bolsonaro e 5% de Alckmin. Esta faixa da população representa 26% do eleitorado.

Já entre os brasileiros que se declaram negros ou pardos, que representa 60% dos eleitores brasileiros segundo o Ibope, Lula tem 41% das intenções de vota, contra 13% de Bolsonaro e 3% de Geraldo Alckmin.

No geral, Lula tem 35% das intenções de voto. Nos resultados da espontânea, Lula tem 26% das intenções.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/piaui247/324960/Ibope-Lula-j%C3%A1-tem-quase-60-dos-votos-do-Nordeste.htm

Ibope revela que Lula pode levar eleição no 1º turno


Reprodução | Mídia Ninja

247 – Mais do que simplesmente confirmar a disparada do ex-presidente Lula nas pesquisas, o Ibope também trouxe um fato novo: são reais as chances de que Lula vença a disputa no primeiro turno.

No principal cenário, Lula teria 35% contra 40% de todos os adversários somados – o que praticamente configura um empate técnico.

No entanto, o Ibope inclui dois candidatos do PSDB – João Doria e Geraldo Alckmin – e também insere na pesquisa o apresentador global Luciano Huck, projeto de candidato de laboratório da Globo, que ainda não tem partido.

Diante da força de Lula, a estratégia da direita brasileira é instrumentalizar o Poder Judiciário para que Lula seja impedido de concorrer.

No entanto, o governador do Maranhão, Flávio Dino, que também é juiz, explica por que a sentença contra Lula é extremamente frágil.

Inscreva-se na TV 247 e confira:

Leia, abaixo, mais informações sobre a pesquisa Ibope:

247 – Uma nova pesquisa presidencial feita pelo Ibope confirma: se as eleições fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria novamente eleito presidente da República.

Em qualquer cenário apresentado ao eleitor, Lula fica com o mínimo de 35% e o máximo de 36% das intenções de voto. O o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) aparece em segundo lugar, com 15%, enquanto Marina Silva, da Rede, tem 11%.

Em terceiro lugar; tanto os candidatos tucanos Geraldo Alckmin e João Doria, assim como o apresentador Luciano Huck, nome de laboratório que vem sendo preparado pela Globo, têm percentuais ao redor de 5%. Sem Lula, quem mais se beneficia é Ciro Gomes, que vai a 11%.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/324790/Ibope-revela-que-Lula-pode-levar-elei%C3%A7%C3%A3o-no-1%C2%BA-turno.htm

Dino explica por que a sentença de Moro é frágil e Lula deve ser absolvido

Globo tenta explicar por que a pesquisa “deu ruim” e Lula está na frente


247 - As Organizações Globo mostram cada vez mais seu descontentamento com o resultado da primeira pesquisa Ibope para as eleições presidenciais de 2018, que mostram Luiz Inácio Lula da Silva como líder absoluto em todos os cenários.

Em condições normais, a Globo teria feito um grande estardalhaço com o levantamento, o que não aconteceu.

Como a Globo promove há mais de três anos uma guerra contra Lula que conseguiu arrasar a economia brasileira, mas não destruiu seu adversário político, a pesquisa foi escondida numa nota lateral na capa do jornal.

Nesta segunda, o jornal da família Marinho publicou ainda uma reportagem —maior até do que a que divulgou a pesquisa Ibope— tentando minimizar a liderança de Lula, dizendo que a quase um ano do pleito, os resultados ainda não são significativos.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/324865/Globo-tenta-explicar-por-que-a-pesquisa-%E2%80%9Cdeu-ruim%E2%80%9D-e-Lula-est%C3%A1-na-frente.htm

Lula: PT vai brigar para que culpa da crise não seja do trabalhador


“Enquanto o Partido dos Trabalhadores existir, vai brigar com unhas e dentes para que ninguém jogue a culpa da crise econômica desse País em cima do trabalhador”. A garantia é do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que participou, nesta quinta-feira (26), de ato da caravana Lula pelo Brasil, etapa Minas Gerais, na cidade de Salinas.

As conquistas do povo brasileiro durante os governos do ex-presidente e da presidenta Dilma Rousseff também são uma constante nos discursos de Lula durante a viagem e paradas em cidades de Minas Gerais. E o motivo da caravana é sempre lembrado: “uma revisita ao Brasil e para ver como estão ficando todas as regiões”

“Vocês sabem que durante os 12 anos que o PT governou, esse país melhorou, teve mais emprego, mais pequenos e médios negócios, mais investimento em Microempreendedor Individual, não tinha problema na aposentadoria, geramos 22 milhões de empregos, colocamos 30 bilhões de reais de crédito para pequeno e médio produtor rural, fizemos mais universidade, escola técnica, colocamos mais estudantes na universidades e aumentamos o salário mínimo”, recordou Lula, ao povo que o acompanhava na praça de Salinas.

E ele voltou a afirmar: é possível, sim, o Brasil voltar a crescer, a gerar emprego, a ter aumento do salário mínimo, garantia do emprego. “Esse País pode ter muito mais alegria na hora que for governado por alguém que tem compromisso com o povo”

O ex-presidente criticou, também, as tentativas dos golpistas de acabar com a aposentadoria dos brasileiros justificando um déficit na Previdência Social.

“Durante 14 anos, de 2004 a 2014, a aposentadoria brasileira e a Previdência foram superavitárias, não havia déficit. Isso porque tinha aumento de emprego, de salário, porque legalizamos 6 milhões de MEI. Agora eles acabaram de fazer uma reforma trabalhista e destruíram nossas conquistas desde 1943”.

“Eles não só destruíram isso como agora querem destruir a Previdência Social, querem jogar a culpa do déficit da Previdência no trabalhador”, completou o ex-presidente.

Enquanto o governo golpista tenta promover privatizações e vendas das estatais brasileiras, o ex-presidente garante que vai lutar para que isso não aconteça e para que o patrimônio do Brasil não seja vendido.

“Nós estamos preparados para não permitir que eles vendam o Banco do Brasil, a Caixa, a Petrobras… Já acabaram com a indústria naval, destruíram a indústria de engenharia e agora querem vender o patrimônio público”.

“Não desistam nunca porque eu não desisto. Eles têm que saber que eu estou com muita disposição de brigar porque aprendi a andar de cabeça erguida, que o povo tem direito de comer melhor, morar melhor, de ter uma casa descente, o povo pode conquistar as coisas se ele tiver alguém lá em cima que conheça o povo e que tenha sensibilidade e compromisso”, afirmou Lula ao povo.

Instituto Federal – Antes do ato, que aconteceu ao final do dia, ele visitou Instituto Federal em Salinas e Araçuaí, criticou as dificuldades técnicas e financeiras que a educação tem enfrentado no Brasil após a entrada do governo ilegítimo de Michel Temer no poder.

Lula lembrou que visitou o Vale do Jequitinhonha nos anos 80, durante a época em que o Partido dos Trabalhadores era criado. “Eu não poderia fazer uma visita a Minas Gerais para revisitar o Vale do Jequitinhonha e passar por essa região que passei para criar o PT nos anos 80, sem passar aqui em Salinas”, disse.

Antes de sair de Salinas e seguir viagem rumo a Montes Claros, Lula deixou aos mineiros uma palavra de esperança e fé no futuro de um Brasil melhor: ninguém pode abaixar a cabeça, nem deixar de acreditar que o amanhã será o amanhã que nós quisermos construir”.

Paradas para falar com o povo – Durante o trajeto para Salinas e, depois, Montes Claros, a caravana do ex-presidente Lula parou para falar com o povo que o aguardava na estrada e em cidades. Foram feitas paradas em Aldeia Apukaré, onde o ex-presidente recebeu uma benção e acompanhou uma dança do povo local.

Lula recebe a bênção da Índia Benvina Pankararu de coronel murta da tribo Pankararu. Mesma Índia que o abençoou antes da campanha que ele foi eleito pela 1ª vez

Depois, mais uma parada em Barreiro Grande, Rubelita. Lá, Lula bebeu água de uma das milhões de cisternas que foram distribuídas pelos seus governos no Brasil inteiro, foi homenageado e presenteado pelo povo.

No fim da noite, o ex-presidente parou em Francisco Sá para conversar com as pessoas. Na cidade, ele voltou a criticar a proposta de reforma da Previdência e lembrou, mais uma vez, como o povo brasileiro melhorou de vida nos últimos 13 anos.

“Se querem resolver o problema da Previdência, parem de roubar o País e de jogar a culpa no trabalhador”.

PT nacional

Fonte: https://ptnacamara.org.br/portal/2017/10/27/lula-pt-vai-brigar-para-que-culpa-da-crise-nao-seja-do-trabalhador/

sábado, 28 de outubro de 2017

FUP: desdenhado por Parente e endeusado pelas multinacionais, pré-sal é entregue a preços vis


Tomaz Silva/Agência Brasil

247 - "O resultado das 2ª e 3ª Rodadas de Licitação de blocos do pré-sal confirma o que a FUP vem há tempos alertando: o petróleo brasileiro está no centro das disputas geopolíticas e foi e continua sendo o grande motivador do golpe que sangra o país. As maiores petrolíferas do mundo travaram uma disputa acirrada por estas reservas bilionárias, entregues a preços vis pelo governo Temer", diz em nota a Federação Única dos Petroleiros sobre o leilão feito pelo governo nesta sexta-feira.

"Em troca de R$ 6,15 bilhões em bônus de assinatura, dez empresas levaram seis campos de petróleo de alta produtividade na mais cobiçada fronteira petrolífera do planeta. Como as estimativas da própria ANP são de que as áreas leiloadas contenham cerca de 12 bilhões de barris de petróleo, cada litro saiu por R$ 0,01 para as multinacionais", continua a FUP.

Leiia a íntegra:

Desdenhado por Parente e endeusado pelas multinacionais, pré-sal é entregue a preços vis

O resultado das 2ª e 3ª Rodadas de Licitação de blocos do pré-sal confirma o que a FUP vem há tempos alertando: o petróleo brasileiro está no centro das disputas geopolíticas e foi e continua sendo o grande motivador do golpe que sangra o país. As maiores petrolíferas do mundo travaram uma disputa acirrada por estas reservas bilionárias, entregues a preços vis pelo governo Temer.

Em troca de R$ 6,15 bilhões em bônus de assinatura, dez empresas levaram seis campos de petróleo de alta produtividade na mais cobiçada fronteira petrolífera do planeta. Como as estimativas da própria ANP são de que as áreas leiloadas contenham cerca de 12 bilhões de barris de petróleo, cada litro saiu por R$ 0,01 para as multinacionais.

A disputa pelo petróleo brasileiro foi tão acirrada que as petrolíferas aceitaram quadruplicar os percentuais mínimos estipulados pelo governo para os excedentes de óleo a que o Estado tem direito no regime de partilha. A média estabelecida nos editais da ANP foi de 16% e ao final dos leilões saltou para 56%, o que prova o quanto o governo havia rebaixado os valores para entregar a qualquer custo reservas de altíssima viabilidade econômica.

Será que o presidente da Petrobrás, Pedro Parente, vai se retratar sobre a afirmação leviana que fez de que o pré-sal foi endeusado pelas gestões anteriores da empresa?

Os excedentes de óleo que deverão ser ofertados à União poderiam ser ainda maiores se a Shell não tivesse se aproveitado dos percentuais mínimos para levar de bandeja as áreas de Alto de Cabo Frio Oeste e o Sul de Gato do Mato, onde já era operadora. A multinacional anglo-holandesa foi uma das mais beneficiadas pelos leilões, avançando agressivamente sobre o pré-sal brasileiro, que, segundo o presidente da empresa, "é onde todo mundo quer estar".

Menos Pedro Parente, que doou para a Statoil a preço de banana a participação da Petrobrás em Carcará e agora assiste a norueguesa adquirir mais uma parte nobre do campo, que poderia estar sob operação da estatal brasileira. Enquanto entreguistas como Parente e Temer doam o futuro do povo brasileiro, as estatais chinesas vão aumentando a participação na fronteira petrolífera "onde todo mundo quer estar". O mesmo faz a norte-americana Exxon Mobil, que já havia sido agraciada em setembro pela ANP ao levar na 14ª Rodada blocos estratégicos da franja do pré-sal.

Não é só a soberania do Brasil que é assaltada pela entrega do nosso petróleo. O país perde em arrecadação, ao abrir mão de tributos e excedentes de óleo, cujos recursos seriam destinados ao Fundo Social para a saúde e a educação, e perde também em empregos e em investimentos. O desmonte da política de conteúdo local imposta pelo governo foi amplificada pela Medida Provisória 795, que isenta de impostos as multinacionais para que importem livremente plataformas, equipamentos e peças que deveriam ser produzidas no Brasil, gerando empregos e renda no país e não no exterior.

O mais absurdo é ver a nação assistir a tudo isso entorpecida pelo golpe que reduz nosso país aos tempos de colônia.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/324652/FUP-desdenhado-por-Parente-e-endeusado-pelas-multinacionais-pr%C3%A9-sal-%C3%A9-entregue-a-pre%C3%A7os-vis.htm

Brasil tem pior democracia da América Latina


Mídia NINJA

247 - A democracia brasileira é a que tem o pior funcionamento entre os 18 países pesquisados na edição 2017 do 'Latinobarómetro', uma ONG chilena que faz avaliação dos humores dos latino-americanos desde 1995.

Divulgados nesta sexta-feira (27), os dados impressionam no Brasil, a ponto de apenas 13% dos cidadãos consultados se declararem satisfeitos com o funcionamento da democracia, último posto no ranking. Atrás até dos 22% de satisfação na Venezuela, que a maior parte dos governos e da mídia ocidental classifica como ditadura.

O levantamento revela que a insatisfação não é com a democracia como modelo de organização política. No Brasil, por exemplo, 62% consideram a democracia como o melhor sistema de governo, porcentagem que, no conjunto da América Latina, sobe para 70%.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/324641/Brasil-tem-pior-democracia-da-Am%C3%A9rica-Latina.htm

CUT e FUP: leilão do pré-sal foi um “acinte” e “mais um crime do governo Temer”


CUT | Petrobras | Reuters

247 - O resultado do leilão dos campos de petróleo do pré-sal, que arrecadou apenas R$ 6,15 bilhões contra uma estimativa inicial feita pelo próprio governo Michel Temer de R$ 7,75 bilhões, consumou a entrega do patrimônio nacional às multinacionais.

"Ao invés de ser investigado e punido por seus crimes de corrupção, o ilegítimo continua livre para vender as nossas riquezas naturais a preço de banana, prejudicando a classe trabalhadora e os mais pobres que seriam os mais beneficiados com melhorias na saúde e na educação com milhões de reais dos royalties", disse o presidente da CUT, Vagner Freitas.

Para a Federação Única dos Petroleiros (FUP), a entrega do pré-sal para grupos internacionais a um centavo o litro, "é mais um crime do governo ilegítimo de Temer contra o Brasil e contra os brasileiros". Segundo o coordenador geral da FUP, José Maria, "é triste ver o Brasil doando o petróleo a um centavo a grandes empresas internacionais. Nossa soberania está indo para o ralo, junto com nossos empregos e o desenvolvimento do país

A FUP destaca, ainda, que o montante arrecadado corresponde a pouco mais da metade do bônus de licitação do campo de Libra, que foi vendido na primeira rodada de licitações. O valor de Libra foi de R$ 15 bilhões e nem mesmo este valor foi obtido pelo governo. "É um acinte e só acontece porque estamos vivendo um período tenebroso de desrespeito ao Estado de direito", disse Freitas.

Para o secretário nacional de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, "é lastimável que um tema tão importante para o povo seja tratado de forma distorcida, com informações apenas sobre o bônus que as multinacionais pagarão. Por que não fazem matérias dizendo quanto a sociedade brasileira vai perder em renúncia fiscal? Estamos falando em perdas de mais de 1 trilhão de reais!", afirma.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/324604/CUT-e-FUP-leil%C3%A3o-do-pr%C3%A9-sal-foi-um-%E2%80%9Cacinte%E2%80%9D-e-%E2%80%9Cmais-um-crime-do-governo-Temer%E2%80%9D.htm

Entrega do pré-sal rende 30% do que Temer gastou na compra de deputados

 

PR | ABr | Reuters

247 - Michel Temer comemorou na tarde desta sexta-feira 27 o resultado do leilão do pré-sal: "resultado superou as nossas expectativas".

A arrecadação de R$ 6,15 bilhões, no entanto, foi abaixo do esperado pelo Planalto (R$ 7,75 bilhões) e muito abaixo do que o próprio Temer já gastou, na votação das duas denúncias da PGR na Câmara, para se manter no poder.

Estima-se que Temer já tenha despendido até agora R$ 32 bilhões com emendas parlamentares para comprar os votos de deputados.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/324603/Entrega-do-pr%C3%A9-sal-rende-30-do-que-Temer-gastou-na-compra-de-deputados.htm

Engenheiro que descobriu o pré-sal lamenta: Temer destruiu o Brasil


Por Maurício Thuswohl, para a Rede Brasil Atual

A entrega de blocos de exploração do pré-sal para empresas estrangeiras em consórcios sem a participação da Petrobras doeu em todos os brasileiros que enxergam o setor de petróleo e gás como instrumento primordial para garantir a soberania nacional e o desenvolvimento econômico e científico do país. Talvez mais do que qualquer outro brasileiro, uma pessoa viu no leilão realizado nesta sexta-feira (27) pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) uma razão especial para se entristecer: o engenheiro Guilherme Estrella. Estrella foi diretor de Exploração e Produção da Petrobras na época da descoberta do pré-sal, ainda no governo Lula. E afirma que a realização de leilões como esse é um dos objetivos centrais do golpe que afastou Dilma Rousseff da Presidência da República.

"Este governo entrega o Brasil, destrói o nosso futuro. A entrega do pré-sal às empresas transnacionais – mas que defendem os interesses de seus países de origem – consiste numa das metas centrais do golpe de 2016. As nações hegemônicas sabem que petróleo e gás natural permanecerão a principal fonte de energia para a humanidade ao longo dos próximos 50 anos, senão além, até o final deste século 21. E a província petrolífera do pré-sal brasileiro é, muito provavelmente, a última área petrolífera de reservas de grandes dimensões do planeta. Os geólogos de petróleo de todo o mundo sabem disso", disse Estrella em conversa exclusiva com a RBA.

Para o ex-diretor da Petrobras, a postura do atual governo em relação ao pré-sal condenará o Brasil a um papel secundário na economia global pelas próximas décadas: "Energia é soberania nacional. Para essas nações assegurarem, defenderem, preservarem suas soberanias e seu poder geopolítico mundial, não há outra saída: é o pré-sal brasileiro ou nada", afirma o engenheiro.

Estrella lembra que o Iraque foi invadido por causa do "gigante Majnoon" – ironicamente descoberto também por brasileiros, e pela Petrobras, em 1976. "Eram 50 bilhões de barris que estavam preservados como reserva estratégica iraquiana. Bagdá conquistada, o tal do Bush, a bordo do porta-aviões nuclear Nimitz estacionado no Golfo Arábico, concluiu seu cumprimento às tropas invasoras com uma expressão que se tornou mundialmente conhecida: 'Mission accomplished'."

Agora, diz o especialista, Temer poderá repetir o gesto: "Essa figura sinistra que agora ocupa o Planalto se apressará em exclamar, orgulhoso, a mesma sentença, e provavelmente no mesmo idioma de seus senhores, mission accomplished. Missão cumprida. Esse governo ilegítimo e rejeitado por todos está a cumprir a missão que lhe foi imposta pelos interesses antibrasileiros que o colocaram no poder", critica. "Só a eles obedece. E nessa trajetória infame conta com empenho diuturno, incansável da grande mídia doméstica, historicamente a eles submissa."

"A imprensa estrangeira não se cansa de denunciar esse governo e de exibir perplexidade pela inação da sociedade brasileira em ir às ruas. É a única maneira de fazer com que esse projeto de Brasil dependente e escravo seja incinerado e todas as medidas tomadas por este governo, anuladas"
Retrocesso total

O retrocesso que a cada dia se consolida, diz o "pai do pré-sal", não se resume ao setor de energia: "Não basta entregar as riquezas brasileiras e nosso território – solo e subsolo. O trabalhador brasileiro, como agente e protagonista de tudo o que o Brasil construiu, está em processo terminal de reescravização, perde suas garantias trabalhistas, é condenado a nunca se aposentar de maneira civilizada, a sustentar um sistema ultracapitalista, completamente desumano, explorador e excludente, comandado diretamente do exterior. Estrella observa que um lobista da multinacional Shell, com total naturalidade, transitou entre parlamentares no Congresso Nacional para "dar seu recado" – tanto em pessoa quanto por intermédio de seus representantes nativos. "De alto, médio e pequeno escalão".

Para ele, o momento agora é de mobilização e denúncia da entrega das riquezas do país pelo governo golpista: "A imprensa estrangeira não se cansa de denunciar esse governo e de exibir sua total perplexidade pela inação da sociedade brasileira, do povo brasileiro em ir às ruas e, concretamente, parar o país, todo o país. É a única maneira de ser ouvido e fazer com que esse projeto de Brasil dependente e escravo seja incinerado e todas estas medidas tomadas por este governo sejam anuladas, na íntegra".

Segundo o engenheiro, o não prosseguimento da denúncia contra Temer na Câmara dos Deputados deixa ainda mais "à vontade" o projeto entreguista: "Esse governo podre, mal cheiroso e corrupto é surdo, insensível e debochado às manifestações da sociedade. E, quando se sente incomodado, põe a polícia para resolver a parada. O próprio chefe de governo já disse, em público: 'Os cães ladram e a caravana passa'. E completou, interpretando mais de 90% dos brasileiros como os cães. Se depender desse governo entreguista, o Brasil acabou. Cabe a nós, povo brasileiro, ir às ruas e trazê-lo de volta para nossas mãos", completou.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/324655/Engenheiro-que-descobriu-o-pr%C3%A9-sal-lamenta-Temer-destruiu-o-Brasil.htm

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Custo da salvação de Temer já chega a R$ 32 bilhões


REUTERS/Adriano Machado

247 - A negociação política para barrar duas denúncias criminais contra Michel Temer tem um custo que pode chegar a R$ 32,1 bilhões. Essa é a soma de diversas concessões e medidas do governo negociadas com parlamentares da Câmara entre junho e outubro, desde que Temer foi denunciado pela primeira vez, por corrupção passiva, até a votação da segunda acusação formal, pelos crimes de organização criminosa e obstrução da Justiça – o que está previsto para esta quarta-feira, 25.

Temer precisa de 172 votos a seu favor, ausências ou abstenções para barrar a segunda denúncia. Na primeira votação, ele obteve 263 votos. Segundo aliados, o peemedebista tem 240 votos garantidos, mas poderá chegar a 270 votos, resultado que confortaria o Palácio do Planalto e deverá servir como espelho para estratégias de tramitação das reformas tributária e da Previdência.

Além das concessões, de junho a outubro, o Planalto ainda empenhou R$ 4,2 bilhões de emendas parlamentares individuais de deputados, que têm execução obrigatória desde 2015. O ritmo de liberações, no entanto, é definido pelo governo e foi um dos trunfos para barrar a primeira denúncia. Se fossem consideradas, a conta subiria para R$ 36,3 bilhões.

Sem dinheiro para pagar o compromisso de fato e perto de liberar todas as emendas disponíveis, o Planalto passou a negociar em outras frentes.

Impopular, o governo Temer recuou da liberação da exploração de minério na Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), na Amazônia, depois de mobilização internacional contrária. Nesta semana, porém, decidiu dar descontos de 60% em multas ambientais e transformar os pagamentos em compromissos de gastos dos entes privados com reflorestamento e conservação do ambiente. A medida pode tirar dos cofres mais de R$ 2,7 bilhões.

Segundo parlamentares ligados a centrais sindicais, o governo promete apoiar tentativas congressuais de retomar algum tipo de contribuição para o custeio dos sindicatos.

As informações são de reportagem de Felipe Frazão no Estado de S.Paulo.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/324069/Custo-da-salva%C3%A7%C3%A3o-de-Temer-j%C3%A1-chega-a-R$-32-bilh%C3%B5es.htm

Maior desejo do povo brasileiro é colocar Temer pra fora', diz Lídice

'

Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

Bahia 247 - A líder do PSB no Senado, Lídice da Mata (BA), usou as redes sociais para comentar a votação da segunda denúncia contra Michel Temer, acusado de obstrução da Justiça e organização criminosa pela Procuradoria Geral da República. Em um vídeo, a parlamentar baiana afirmou que o maior desejo do povo brasileiro é colocar Michel Temer para fora da Presidência da República.

Ela afirmou que o "ilegítimo" se livrou (na primeira denúncia), após uma negociação com deputados, liberando recursos que são do povo brasileiro, através de emendas parlamentares e entregas de cargos. "Também negociou com ruralistas portaria que dificulta o combate escravo no Brasil", completou.

A oposicionista afirmou que o esforço da bancada de minoria é não dar quórum, para dificultar cada vez mais a situação de Temer. Ela conclamou os internautas para que eles pressionem os deputados baianos e disse ainda que o presidente conduz uma agenda de entrega do patrimônio brasileiro, o que vai ocasionar a perda da soberania nacional.

*Com informações da Assessoria de Imprensa

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/bahia247/324140/'Maior-desejo-do-povo-brasileiro-%C3%A9-colocar-Temer-pra-fora'-diz-L%C3%ADdice.htm

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Estão destruindo o Brasil


Hoje, na calada da madrugada, Michel Mouse liberou mais oitocentos e vinte e nove milhões de reais para os deputados.
Isto mesmo, quase um bilhão, dinheiro que está faltando nos hospitais, nas escolas, no saneamento básico.
Não satisfeito, anistiou as multas ambientais.
Isto mesmo, os latifundiários que desmataram florestas, provocaram incêndios florestais, comercializaram madeira ilicitamente, grilaram terras indígenas e foram multados estão dispensados de pagar as multas, estão perdoados, uma maneira de conseguir os votos da bancada ruralista, conhecida como bancada do boi, de Ronaldo Caiado et caterva, dinheiro que está faltando nos hospitais, nas escolas, no saneamento básico.
É como se Marcola ou Beira Mar fossem prefeitos ou governadores e roubassem dinheiro do estado ou do município para comprar a polícia.
E já que estamos falando em roubos, malversações de fundos e crimes de lesa pátria, está tramitando no Congresso medida provisória (MP) que isenta de impostos toda a importação.
Passando, porque comprar produtos brasileiros com impostos escorchantes se o importado é mais barato?
É o fim da indústria nacional, mais desemprego e diminuição da arrecadação em bilhões de dólares.
Há um projeto em curso, o de, deliberadamente, acabar com o país.

Francisco Costa
Rio, 24/10/2017.

Privatização do setor elétrico é ataque à soberania nacional


Foto: Márcio Garcez

Os vários prejuízos para a região Nordeste, principalmente para a população e o meio ambiente, decorrentes da privatização da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), como quer o governo federal, foram debatidos, na sexta-feira (20), no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe. O seminário, proposto pelo deputado João Daniel (PT-SE), através de requerimento aprovado na Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU) da Câmara, teve como tema “O Modelo de reorganização do Setor Elétrico e a defesa da Chesf como entidade pública”, e contou com a parceria da deputada Ana Lúcia (PT). Trabalhadores do setor elétrico, especialistas, representantes de movimentos sociais e sindicais participaram do evento.

O deputado João Daniel ressaltou que a privatização do setor elétrico, e especificamente da Chesf, diz respeito a um projeto que só um governo que não foi eleito pelo povo quer colocar em prática. “A Chesf, as barragens e as hidrelétricas se forem privatizadas, significa o mesmo que privatizar o rio São Francisco. É uma coisa muito grave, pois diz respeito à soberania nacional”, ressaltou. Ele acrescentou que nos Estados Unidos todas as hidrelétricas e o setor elétrico são estatal ou do Exército. “E o Brasil vai entregar para a China, EUA e Europa uma das grandes questões que dizem respeito à soberania nacional, sem contar que a conta de energia da população vai aumentar”, alertou.

Foto: Márcio Garcez

Como palestrantes, o seminário contou com a participação da secretária de Energia da Confederação Nacional dos Urbanitários (CNU), Fabíola Antezana; do presidente do Sindicato dos Eletricitários de Sergipe (Sinergia), Sérgio Alves; do funcionário aposentado da Chesf e integrante do Instituto Ilumina, João Paulo Aguiar; e do supervisor técnico do escritório do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos em Sergipe (Dieese), Luis Moura.

João Paulo Aguiar lamentou que a sociedade não esteja mobilizada diante da possibilidade dessa privatização. “Há coisas que não podem e não devem sair do controle do Estado. É o caso do rio São Francisco e das usinas que o constituem, porque você não pode privatizar a água”, afirmou. Ele lembrou que o governo federal quer vender as empresas do setor elétrico para fazer caixa para pagar parte do que deve aos banqueiros. “Cabe a nós tentar evitar isso. Essa é uma luta não para defender a Chesf e o rio São Francisco. É uma luta mais ampla; é para defender um patrimônio do Brasil. E, do jeito que a coisa vai, vão vender tudo por um preço irrisório e passar para o grande capital, para os ‘traficantes de energia’ dominarem”, disse.

Ao expor os dados da apresentação sobre “Os aspectos econômicos da reforma do setor elétrico brasileiro e da venda do controle da Eletrobras”, o representante do Dieese, Luís Moura, destacou que não está muito claro o modelo que o governo quer para a Eletrobras e há uma pressão do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para fechar as contas do ajuste fiscal e, para isso, conta com a privatização da Eletrobras pelo valor estimado de R$ 20 bilhões, muito aquém do valor que todo Sistema realmente vale. Ele alertou para o aumento da tarifa de energia para o consumidor final que deve ocorrer em se concretizando a privatização.

Moura também alertou que, no caso da Chesf, há o risco de privatização da água. Segundo ele, um grupo privado comprando a prioridade para ganhar dinheiro será a geração de energia e não o abastecimento de água e a lógica da vazão vai mudar. Ele também chamou a atenção com relação ao valor colocado para a venda da Eletrobrás e citou como exemplo a venda distribuidora de energia de Sergipe (Energipe), quando à época foi vendida pelo valor de R$ 577 milhões, gerando demissão de trabalhadores, precarização, terceirização, enfraquecimento do movimento sindical e aumento da tarifa, e hoje esse valor corresponde ao faturamento anual da empresa que a adquiriu.

Segundo a secretária da CNU, Fabíola Antezana, do pacote de privatização de 57 empresas anunciado, o governo federal começou de forma mais forte pelo Sistema Eletrobrás, pela Chesf e demais empresas geradoras das regiões Norte e Nordeste. Além da importância dessas empresas para o país no fornecimento, geração e distribuição de energia, ela destacou que ainda não se conseguiu fazer um levantamento de outros benefícios trazidos por essas estatais, como escolas, hospitais e convênios, o que duplicariam o valor dos ativos desse Sistema. Ela observou ainda que, enquanto o governo coloca à venda o sistema Eletrobras por R$ 20 bilhões, só o perdão das dívidas ao Banco Itaú foi de R$ 25 bilhões e dívidas previdenciárias dos ruralistas, R$ 10 bi.

O presidente do Sinergia, Sérgio Alves, disse que a privatização de todo setor elétrico é prejudicial à população. “A gente entende que uma privatização vai elevar os custos, apesar de ter uma falácia do governo federal dizer que ao privatizar o valor da tarifa vai cair. Há também a preocupação com os trabalhadores, com terceirização, porque quando se privatiza o número de acidentes aumenta e com isso a gente sabe que é um custo geral para a sociedade”.

Fonte: https://ptnacamara.org.br/portal/2017/10/23/privatizacao-do-setor-eletrico-e-ataque-a-soberania-nacional/

CPI da Previdência conclui que não precisa reforma, mas cobrar devedores


A Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar as contas da Previdência Social iniciou nesta segunda-feira (23) a fase final do colegiado com a leitura do relatório resultante das 26 audiências públicas realizadas desde o último mês de abril.

O texto de 253 páginas conclui que “é possível afirmar, com convicção, que inexiste déficit da Previdência Social ou da Seguridade Social” no Brasil. Esse era um dos principais argumentos utilizados pelo governo Temer para justificar a necessidade de realização de uma reforma previdenciária no País.

“Trabalhamos seis meses e mostramos que, de fato, não há necessidade nenhuma de fazer uma reforma da Previdência. O que precisa é parar de fazer renegociações de dívidas, parar de dar anistia para os devedores. Também precisamos dar mais estrutura aos auditores fiscais e procuradores da Fazenda Nacional para que eles possam cobrar essas dívidas, além de reforçar a carreira do INSS. O problema todo da Previdência é de gestão. Não é falta de recurso”, disse o senador Paulo Paim (PT-RS), presidente do colegiado.

Na visão do relator da CPI, senador Hélio José (Pros-DF), os dados e argumentos utilizados pelo governo para propor a reforma da Previdência, em discussão no Congresso Nacional, apresenta “falhas graves e inconsistências”.

“São absolutamente imprecisos, inconsistentes e alarmistas os argumentos reunidos pelo governo federal sobre a contabilidade da Previdência Social, cujo o objetivo é aprovação da PEC 287, de 2016”, afirmou o relator da CPI.

No relatório, o senador fez uma análise histórica sobre o sistema de seguridade social no Brasil. Na visão do relator, o orçamento da Previdência começou a ser deturpado de forma relevante ainda no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que editou uma Medida Provisória sobre o tema em 2001.

O texto afirma que a MP do governo tucano “atingiu de morte” a “visão sistêmica e integrada” da seguridade social, retirando a possibilidade de “compensação financeira” entre os seus três pilares principais: a saúde a previdência e a assistência social.

“Houve a efetiva desintegração das três áreas. Saúde, Previdência Social e Assistência Social ganharam uma perversa autonomia tanto financeira quanto de gestão. Entendemos perversa, visto que, tal autonomia provocou o desmembramento das áreas, em detrimento de uma ação coordenada e sistêmica”, explicou no relatório. “O chamado Orçamento da Seguridade Social, previsto na Carta Maior, passou a ser apenas uma peça demonstrativa sem qualquer utilidade estratégica”, argumentou.

“Trabalhamos seis meses e mostramos que, de fato, não há necessidade nenhuma de fazer uma reforma da Previdência. O que precisa é parar de fazer renegociações de dívidas, parar de dar anistia para os devedores”

Grandes devedores

O relatório também traz menção a dívida ativa de empresas brasileiras de grande porte, que deixaram de contribuir com a Previdência Social, mas continuam sendo beneficiadas com políticas governamentais, como, por exemplo, o refinanciamento de dívidas.

No texto, o relator cita como exemplo o débito da JBS, que tem, segundo a CPI, uma dívida de R$ 2,4 bilhões com o sistema de Seguridade Social. “Está faltando cobrar dos devedores e não querer prejudicar trabalhadores e aposentados, mais uma vez”, disse o senador.

Outro argumento utilizado no texto tem como base a criação da Desvinculação de Receitas da União (DRU), em 1994, ainda na gestão FHC. “Uma parcela significativa dos recursos originalmente destinados ao financiamento da Previdência foi redirecionada. Segundo cálculos da Associação Nacional de Auditores Fiscais da Receita Federal, somente entre 2005 e 2014, um montante da ordem de R$ 500 bilhões foi retirado da Previdência via DRU”, critica o relatório.

O relatório da CPI da Previdência ainda sugere dois projetos de lei (PLS) e três propostas de emenda constitucional (PECs). Uma delas proíbe a aplicação da Desvinculação de Receitas da União às receitas da seguridade social.

Conheça os projetos oriundos da CPI:

– Projeto de Lei do Senado de autoria da CPIPREV para alterar os art. 15 e 22 da Lei nº 8.212, de 1991, regulamentando o disposto no art. 7º XXVII e art. 194, parágrafo único, V da Constituição e permitindo a busca do pleno emprego (art. 170, VIII) e a redução da informalidade;

– Proposta de Emenda à Constituição de iniciativa da CPIPREV para alterar os art. 114 e 195 da Constituição, dispondo sobre a competência da Justiça do Trabalho para a execução de ofício das contribuições previdenciárias incidentes sobre verbas remuneratórias pagas sem o pertinente recolhimento, mesmo quando os vínculos somente sejam reconhecidos e declarados na sentença, para que seja fato gerador das contribuições previdenciárias a mera prestação de trabalho remunerado (remunerações “devidas”) e para impor a obrigatoriedade de registro das contribuições previdenciárias atinentes ao trabalhador, assim que a sentença homologatória de cálculos de liquidação (dessas mesmas contribuições) não mais comporte questionamento.

– Proposta de Emenda à Constituição de iniciativa da CPIPREV para inserir o art. 76-A no Ato das Disposições Constitucionais Transitórias para dispor sobre a não aplicação da Desvinculação de Receitas da União de que trata o art. 76 do às receitas da seguridade social, para inserir o novo art. 195-A, dispondo sobre o Conselho Nacional de Seguridade Social, e a compensação de renúncias fiscais de receitas da seguridade social, e para alterar o art. 195 da Constituição, dispondo sobre a decadência e prescrição das contribuições sociais de que trata o art. 195, I, “a”, e II.

– Proposta de Emenda à Constituição de iniciativa da CPIPREV para inserir dispor sobre o limite máximo de benefícios do Regime geral de previdência social de que trata o art. 201 da Constituição e seu reajustamento, fixando-o em R$ 9.370,00 (nove mil trezentos e setenta reais) e

– Projeto de Lei do Senado, de iniciativa da CPIPREV que altera a Lei nº 8.137, de 27 de dezembro de 1990, e o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 – Código Penal, para aumentar as penas e eliminar, no caso de pagamento do tributo devido, a possibilidade de extinção de punibilidade dos crimes contra a ordem tributária e para criar causas de redução de pena.

Rafael Noronha – PT no Senado

Foto: Alessandro Dantas – PT no Senado

sábado, 21 de outubro de 2017

Após liberar escravidão, Temer perdoa crimes ambientais de ruralistas


247 – A volta da escravidão no Brasil não foi o favor final de Michel Temer aos deputados da bancada ruralista, que podem salvá-lo da acusação de obstrução judicial e comando de organização criminosa na próxima quarta-feira.

Neste sábado, ele concedeu descontos de 60% em multas ambientais de R$ 4,6 bilhões e converteu as penas em prestações de serviços.

A volta da escravidão no Brasil foi condenada até pelas Nações Unidas, mas Temer governa apenas para os parlamentares que podem salvá-lo da cassação (leia aqui artigo de Josias de Souza).

A degradação moral e institucional brasileira avança a cada dia e choca o mundo civilizado (leia aqui artigo sobre a condenação da ONU ao Brasil).

Leia aqui reportagem do G1 sobre o perdão aos ruralistas.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/323580/Ap%C3%B3s-liberar-escravid%C3%A3o-Temer-perdoa-crimes-ambientais-de-ruralistas.htm

Lula: 'se o apartamento for meu, Moro pode doar para o MTST'

 


Do blog do Esmael Morais - Em discurso a sem teto em São Bernardo do Campo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva orientou o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) a solicitar ao juiz Sérgio Moro os imóveis que a lava jato atribuem a ele. “Se o apartamento for meu, Moro pode doar para o MTST”, bradou.

Lula reclamou da condenação que sofreu pela “propriedade” de um tríplex que, segundo ele, não lhe diz respeito. O ex-presidente também mencionou a ação penal que responde acerca de outro apartamento vizinho ao seu, em São Bernardo, e o sítio em Atibaia.

“Dois apartamentos e uma chácara em Atibaia. O Moro pode doar para o MTST”, disse o petista.

Lula declinou aos sem teto os endereços dos imóveis que a lava jato atribui a ele.

O ex-presidente foi hoje à “Ocupação Povo Sem Medo de São Bernardo do Campo” em solidariedade às mais de 8 mil famílias que resistem na luta por moradia.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/323579/Lula-'se-o-apartamento-for-meu-Moro-pode-doar-para-o-MTST'.htm

Almirante Othon: minha prisão interessa ao sistema internacional



247 - Em sua primeira entrevista após a Lava Jato, o almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, responsável pelo programa nuclear brasileiro, falou à Carta Capital e afirmou que é inocente de todas as acusações que levaram à sua condenação a 43 anos de prisão pelos supostos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, embaraço a investigações, evasão de divisas e organização criminosa nas obras de construção da usina nuclear de Angra 3. Segundo ele, sua condenação interessa sobretudo "ao sistema internacional preocupado com o fortalecimento de um dos países integrantes dos BRICS. Os brasileiros transnacionais, muito provavelmente, ficaram satisfeitos com o meu processo e a minha saída do cenário".

Segundo o almirante, os "brasileiros transnacionais são aqueles que, embora tenham nascido neste belo país, gostariam de ser cidadãos de outros países, em particular dos Estados Unidos. Não dão importância aos grandes problemas e desafios nacionais, não se preocupam em resolvê-los e, às vezes, em proveito próprio, não se importam em agravá- los. Minha condenação interessa ao sistema internacional contrário aos BRICS", afirma.

Responsável por uma das mais bem sucedidas experiências mundiais "na viabilização, com tecnologia nacional, do enriquecimento isotópico de urânio e de todas as demais etapas do ciclo do combustível nuclear" e no desenvolvimento e instalação nuclear para submarinos, incluindo a fabricação, no Brasil, de todos os equipamentos e componentes necessários" Othon também gerenciou "a definição do mais moderno programa de construção de centrais nucleares e armazenamento de rejeitos".

"Esse programa provocou grande impacto no cenário internacional. Uma evidência disso é o fato de eu ter recebido, em um mesmo dia, na sede da Eletronuclear, as visitas do subsecretário de Energia dos Estados Unidos e do ex-primeiro-ministro da Rússia e presidente da empresa estatal de energia atômica Rosatom, Sergey Kiriyenko", destacou.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/323590/Almirante-Othon-minha-pris%C3%A3o-interessa-ao-sistema-internacional.htm

A compra de votos com escravos


"Primeiro a gente tira a Dilma, depois a gente tira a Princesa Isabel", aponta um desses memes geniais e anônimos da internet brasileira. A mensagem traduz, de forma concisa, a tragédia do Brasil atual. Um governo rejeitado por mais de 90% da população e mergulhado num mar de lama necessita dos votos de um Congresso igualmente rejeitado e corrupto. Nesse parlamento, quem dá as cartas é uma das mais retrógradas das bancadas: a do boi. Conclusão: para agradar seus "juízes", Michel Temer oferece a flexibilização da fiscalização contra o trabalho análogo à escravidão nas propriedades rurais. Ou seja, compra votos oferecendo a carne fraca de seres humanos desprotegidos e vulneráveis.

Imaginar que isso possa acontecer em pleno século 21 seria vexatório em qualquer nação do mundo. Mas o Brasil, último país a abolir a escravidão, talvez jamais a tenha revogado de forma verdadeira. Os escravos foram jogados ao deus-dará e, ainda hoje, quando se fala em cotas, ouvem-se os ecos da Casa Grande. O mais indigno, no entanto, é o contexto dessa "desabolição". Temer parece disposto a fazer qualquer coisa para se manter no cargo, na barganha explícita do "governo semiparlamentarista" de que tanto se orgulha.

Para aqueles que o apoiaram mais ainda guardam um pingo de caráter, a situação é humilhante. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, fiador da "pinguela", disse que a situação é inaceitável, mas não teve coragem de romper publicamente com Temer. Ou seja: FHC, que tanto citava Joaquim Nabuco, mancha sua biografia com o apoio ao "desabolicionista" do presente. Claudio Lamachia, da Ordem dos Advogados do Brasil, aponta retrocessos inaceitáveis, mas ainda não pediu desculpas por ter apoiado o golpe parlamentar que permitiu essa situação. E Flavia Piovesan, secretária de Direitos Humanos, deve estar dando graças a Deus por estar deixando o governo rumo a um posto internacional.

Se não bastasse o atentado aos direitos humanos, a medida é também economicamente estúpida. O modelo agrícola brasileiro, de grandes propriedades, é voltado ao mercado internacional. E as nações civilizadas, que valorizam a democracia e os direitos humanos, não aceitam comprar produtos de países que explorem a mão-de-obra escrava ou que trabalhe em condições análogas à escravidão.

Temer poderá recuar de mais esse desastre, assim como recuou da venda de um pedaço da Amazônia a mineradoras canadenses, mas não o fará por convicção. Recuará apenas porque já terá conseguido os votos para escapar da segunda denúncia oferecida pelo procurador-geral Rodrigo Janot. Ou seja, depois de sobreviver, ele estará livre para dar o calote nos deputados da bancada ruralista. Mas o episódio serviu para mostrar como o Brasil se transformou na mais indigna sociedade do mundo atual.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/blog/leonardoattuch/323341/A-compra-de-votos-com-escravos.htm

domingo, 15 de outubro de 2017

MAIS UM CRIME FOI REGISTRADO EM JIJOCA

clip_image002

Cruz. Há poucos instantes, neste domingo, 15, mais um assassinato foi registrado na cidade de Jijoca de Jericoacoara quando um jovem, por nome de deca, foi morto à tiros na Rua Santa Luzia - Centro - Jijoca de Jericoacoara, há 300 Km de Fortaleza.

São 15h30 e o corpo ainda se encontra no local.

Quanta barbaridade!

A Paz tão sonhada já foi abolida da sociedade.

Dr. Lima

sábado, 14 de outubro de 2017

Chefão dos bandidos quer tirar seus asseclas da cadeia

Temer pede ao STF fim da prisão em segunda instância

247 – Em manifestação encaminhada pela Advocacia-Geral da União ao Supremo Tribunal Federal, o governo de Michel Temer defendeu o fim da prisão em segunda instância, medida que beneficia Eduardo Cunha, operador principal do golpe de 2016, e pode tirá-lo da cadeia.

As informações são do jornalista Breno Pires, em reportagem publicada no Estado de S. Paulo. "O governo Michel Temer defende a revisão da possibilidade de prisão após condenação em segunda instância. Em manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal, a Advocacia-Geral da União (AGU) argumentou que a pena somente deve ser executada depois de esgotados todos os recursos da defesa, o chamado trânsito em julgado", escreveu.

"Em outubro do ano passado, por seis votos a cinco, o Supremo decidiu pela admissibilidade da prisão após o recurso em segundo grau, ao negar liminar em ações ajuizadas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pelo PEN. O tema voltará a ser analisado no plenário em breve, uma vez que o relator Marco Aurélio Mello pretende liberar os processos para julgamento de mérito. Além da Presidência, o ministro solicitou informações ao Senado e à Câmara", informa.

Ontem, em depoimento, Lúcio Funaro disse que recebia propinas da JBS que eram repassadas primeiramente a Cunha e, em seguida, a aliados do PMDB, como o próprio Temer (leia aqui).

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/322314/Temer-pede-ao-STF-fim-da-pris%C3%A3o-em-segunda-inst%C3%A2ncia.htm

Funaro diz que Temer atuou em favor de empresas portuárias

 

247 - O operador Lúcio Funaro declarou à Procuradoria Geral da República, em depoimento no dia 23 de agosto, que Michel Temer pediu a Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados, intervenção em favor de empresas portuárias.

O depoimento foi gravado e o vídeo foi obtido pela Folha de S.Paulo. Em outros trechos do depoimento, Funaro também disse que Cunha era um "banco de corrupção de políticos" e que José Yunes, amigo e ex-assessor de Temer, "tinha certeza" que era dinheiro o pacote entregue por ele ao advogado em seu escritório na véspera da campanha de 2014.

Segundo Funaro, Cunha lhe contou que Temer pediu que o deputado (hoje cassado) atuasse em favor de três empresas que operam no Porto de Santos - a Rodrimar, o grupo Libra e a Santos Brasil, além da Eldorado Celulose, que pertencia ao grupo J&F, controlador da JBS - durante a tramitação da Medida Provisória dos Portos, em 2013.

"Essa MP foi feita para reforma do setor portuário e ela ia trazer um grande prejuízo para o grupo Libra, que é um grupo aliado de Cunha e, por consequência, de Michel Temer, porque é um dos grandes doadores das campanhas de Michel Temer", disse Funaro.

No início deste mês, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu o depoimento de Temer sobre o caso dos portos.

"Pela definição dessa MP, o grupo Libra não ia poder renovar mais as suas concessões portuárias. Por quê? Porque tinha vários débitos fiscais inscritos em dívida ativa. O que o Eduardo Cunha fez? Pôs dentro dessa MP uma cláusula que empresas que possuíam dívida ativa inscrita poderiam renovar seus contratos no setor portuário desde que ajuizassem arbitragem para discutir este débito tributário", explicou o delator.

"Tanto a Eldorado como a Rodrimar tinham interesses, e o Eduardo narrou que, na época, o Michel pediu a ele 'Oh, tem que fazer isso, tem que fazer isso, cuidar disso' para que o negócio não saísse do controle", prosseguiu o operador.

A Procuradoria questionou no depoimento se, após a MP, houve pagamento de comissões ao PMDB. "Por doação política, tenho certeza. Oficial. Por comissão, que seria uma propina disfarçada de doação oficial, e outros tipos de recebimento, não tenho conhecimento", respondeu.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/322302/Funaro-diz-que-Temer-atuou-em-favor-de-empresas-portu%C3%A1rias.htm

Jornalistas Livres: Moro armou cilada para prender Lula


Por Hermínio Porto, nos Jornalistas Livres

A ultima decisão do juiz Sergio Moro deu 48 horas para o presidente Lula apresentar os recibos de alugueis. A decisão atende aos interesses do Ministério Publico Federal que arguiu a falsidade dos documentos apresentados pela defesa de Lula.

A DEFESA TEM A POSSE DOS RECIBOS E PODE EXTRAIR CÓPIAS ANTES DE ENTREGÁ-LOS, O QUE JÁ É MEDIDA SUFICIENTE PARA PREVENIR QUALQUER CHANCE DE ADULTERAÇÃO SUPERVENIENTE, AINDA QUE SEJA SURPREENDENTE QUE ISSO SEJA AVENTADO PELA DEFESA.

DESNECESSÁRIA AUDIÊNCIA FORMAL PARA ENTREGA OU A PRESENÇA DE PERITO.

CONCEDO O PRAZO DE 48 HORA PARA A ENTREGA.

Partindo da premissa que Lula é culpado, Moro afirma que deseja evitar adulteração dos documentos.

O juiz não diz qual será a consequência do não cumprimento do que foi estabelecido neste prazo. Seu silencio serve para não chamar atenção da população sobre a possibilidade de violação de direitos que pode acorrer já a partir de domingo. Moro não ameaça claramente mas aponta para Lula a arma carregada, quando cria um fato para poder aplicar a lei processual penal de forma arbitraria.

O Código de Processo Penal tem dois artigos que, se forcados numa interpretação arbitraria, característica comum ao Moro, das coisas podem acontecer:

1 – Busca e apreensão nos imóveis do Lula (em que tenha posse ou propriedade), nos termos do artigo 240, § 1o ,

ART. 240.  A BUSCA SERÁ DOMICILIAR OU PESSOAL.

  • 1OPROCEDER-SE-Á À BUSCA DOMICILIAR, QUANDO FUNDADAS RAZÕES A AUTORIZAREM, PARA:
[…]

C) APREENDER INSTRUMENTOS DE FALSIFICAÇÃO OU DE CONTRAFAÇÃO E OBJETOS FALSIFICADOS OU CONTRAFEITOS;

[…]

H) COLHER QUALQUER ELEMENTO DE CONVICÇÃO.

2 – PRISAO DO LULA, nos termos do art. 282,

ART. 282.  AS MEDIDAS CAUTELARES PREVISTAS NESTE TÍTULO DEVERÃO SER APLICADAS OBSERVANDO-SE A:

  • 4O NO CASO DE DESCUMPRIMENTO DE QUALQUER DAS OBRIGAÇÕES IMPOSTAS, O JUIZ, DE OFÍCIO OU MEDIANTE REQUERIMENTO DO MINISTÉRIO PÚBLICO, DE SEU ASSISTENTE OU DO QUERELANTE, PODERÁ SUBSTITUIR A MEDIDA, IMPOR OUTRA EM CUMULAÇÃO, OU, EM ÚLTIMO CASO, DECRETAR A PRISÃO PREVENTIVA (ART. 312, PARÁGRAFO ÚNICO).
[…]

ART. 312.  A PRISÃO PREVENTIVA PODERÁ SER DECRETADA COMO GARANTIA DA ORDEM PÚBLICA, DA ORDEM ECONÔMICA, POR CONVENIÊNCIA DA INSTRUÇÃO CRIMINAL, OU PARA ASSEGURAR A APLICAÇÃO DA LEI PENAL, QUANDO HOUVER PROVA DA EXISTÊNCIA DO CRIME E INDÍCIO SUFICIENTE DE AUTORIA.

PARÁGRAFO ÚNICO.  A PRISÃO PREVENTIVA TAMBÉM PODERÁ SER DECRETADA EM CASO DE DESCUMPRIMENTO DE QUALQUER DAS OBRIGAÇÕES IMPOSTAS POR FORÇA DE OUTRAS MEDIDAS CAUTELARES

Basta saber se Moro vai querer pular para a ultima hipótese e prender Lula. Moro exige os recibos originais ja apresentados documentos em 48 horas em total atropelo ao processo e ao direito a ampla defesa.

É FUNDAMENTAL QUE TODA A MILITÂNCIA ESTEJA ATENTA NAS PRÓXIMAS 48 HORAS PARA QUE A CASA DE LULA NÃO SEJA REVIRADA E O LULA NÃO SEJA LEVADO PRESO PARA CURITIBA.


POSICIONAMENTO INSTITUTO LULA

“A defesa tem os recibos originais e não existe risco de prisão de risco.”

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/parana247/322316/Jornalistas-Livres-Moro-armou-cilada-para-prender-Lula.htm

Singer: STF foi duro com Delcídio e arrefeceu com Aécio


Reprodução | REUTERS

247 - O cientista político e professor da Universidade de São Paulo André Singer afirmou neste sábado que a decisão decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na última quarta-feira, restabelecendo a primazia do Legislativo sobre o afastamento de mandatos deu margem para acreditar que o objetivo era proteger o senador Aécio Neves (PSDB).

"A liderança de Gilmar Mendes na vitória final dá motivos para acreditar que o principal objetivo era proteger o tucanato, pois o ministro se notabilizou por desarquivar o processo contra a chapa Dilma-Temer no segundo semestre de 2015, quando o impeachment de Dilma Rousseff estava indefinido, mas tomou posição contrária quando, em junho deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) poderia cassar Michel Temer já no exercício da Presidência da República", diz Singer.

Para ele, faz sentido acreditar num viés da corte, a qual foi dura quando os incriminados eram o petista Delcídio do Amaral ou o peemedebista Eduardo Cunha, mas arrefece quando chega a vez do tucano Aécio.

"O problema é que, como tenho afirmado aqui há mais de um ano, não se encontra na Constituição a figura do afastamento do mandato por parte do Judiciário. Significa dizer que o STF 'inventou' uma legislação, acoplando-se ao ambiente de exceção instaurado pela Lava Jato. A arbitrariedade dos juízes da operação ao decretarem prisões desnecessárias, como ficou claro no caso do ex-ministro Guido Mantega, em setembro de 2016, tornou-se corrente", afirma.

Leia na íntegra o texto de André Singer.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/322321/Singer-STF-foi-duro-com-Delc%C3%ADdio-e-arrefeceu-com-A%C3%A9cio.htm

PT e frentes de esquerda elaboram programas de governo

 

247 - As forças políticas do campo progressista debatem três programas de governos para candidaturas de esquerda a um ano da eleição presidencial, ainda sob a incerteza de quem irá defender as bandeiras, que vão desde a revogação de privatizações do atual governo até a descriminalização das drogas.

A discussão mais recente é a iniciada pelo PT, que há algumas semanas abriu consulta a filiados e à população para traçar um "projeto de nação". As outras iniciativas são lideradas por movimentos que têm participação de membros do PT, além de partidos como PSOL e PCdoB: o "Vamos!", que a Frente Povo sem Medo começou em agosto, e o "Plano Popular de Emergência", discutido pela Frente Brasil Popular desde maio.

A política econômica é eixo nos três planos. As propostas ainda aparecem em caráter provisório, já que os documentos só terão a versão final divulgada nos próximos meses.

O programa petista critica a concentração de renda. "A percepção é que se deve melhorar a forma do gasto [público]. Mantivemos setores quase imunes à tributação, o que trouxe desequilíbrio. Talvez seja uma das causas do deficit", diz Marcio Pochmann, que preside a Fundação Perseu Abramo, braço de estudos da legenda, ao jornal Folha de S. Paulo.

Conheça as principais propostas de casa plano em elaboração:

Plano Popular de Emergência
ORGANIZADOR: Frente Brasil Popular
ENVOLVIDOS: CUT, MST, UNE, Levante Popular, entre outros

PROPOSTAS:

Sistema político
Antecipação das eleições presidenciais, financiamento público exclusivo de campanhas, mandatos para ministros de cortes superiores

Economia
Reversão das privatizações feitas por Temer, adequação das taxas de juros, do câmbio e da política fiscal à realidade da economia brasileira, reajuste de 20% no Bolsa Família

Ambiente
Reforma agrária, desapropriação de latifúndios improdutivos, titulação de áreas quilombolas, demarcação de terras indígenas, revogação da chamada "MP da grilagem"

Cultura e educação
Investimento de 10% do PIB em educação até 2024, revogação da reforma do ensino médio, reestruturação dos Pontos de Cultura

Sociedade
Legalização progressiva das drogas, mutirão contra prisões irregulares, penas alternativas para crimes, descriminalização do aborto, combate a toda forma de preconceito

Política externa
Retomada da política externa independente, com integração regional e valorização de instituições como Mercosul

-

Vamos!
ORGANIZADOR: Frente Povo sem Medo
ENVOLVIDOS: MTST, CUT, UNE, entre outros

PROPOSTAS:

Sistema político
Maior participação popular, com consultas, plebiscitos e referendos, além de conferências abertas e conselhos

Economia
Taxação de grandes fortunas, redução dos juros, auditoria da dívida pública, recriação da CPMF, reforma tributária que taxe os lucros e não o consumo, revogação da terceirização irrestrita

Ambiente
Desenvolvimento sustenvável, reforma agrária

Cultura e educação
Democratização da comunicação, ampliação da produção e do acesso cultural, fortalecimento da educação pública

Sociedade
Combate ao racismo, ao machismo, à homofobia e à transfobia

Política externa
Sem propostas previamente definidas

-

O Brasil Que o Povo Quer
ORGANIZADOR: PT (Partido dos Trabalhadores)
ENVOLVIDOS: Filiados e outros cidadãos

PROPOSTAS:

Sistema político
Ampliação da democracia, aprimorando a representação e as formas de participação, busca do bem-estar social

Economia
Crescimento com distribuição de renda e política industrial, juros baixos e taxa de câmbio competitiva, investimentos em ciência e tecnologia

Ambiente
Preservação e economia de recursos naturais, desenvolvimento de fontes de energia renovável, combate ao aquecimento global

Cultura e educação
Integração de educação ciência e tecnologia, com práticas mais inovadoras

Sociedade
Direitos iguais para minorias, respeito aos direitos civis e às liberdades individuais

Política externa
Defesa da soberania nacional, com representação nos organismos e coalizões internacionais, proteção das fronteiras e das riquezas naturais

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/322319/PT-e-frentes-de-esquerda-elaboram-programas-de-governo.htm

Juiz do DF determina que votação seja aberta em caso de Aécio


Marcos Oliveira

247 - O juiz federal Marcio Luiz Coelho de Freitas, da Justiça Federal no Distrito Federal, determinou que o Senado adote votação aberta na análise do caso do senador Aécio Neves (PSDB-MG), marcada para a próxima terça-feira (17).

O plenário da Casa deve analisar nesta data se mantém o tucano afastado do mandato e a imposição de recolhimento noturno. As medidas restritivas foram impostas a ele por decisão da primeira turma do STF (Supremo Tribunal Federal) no fim de setembro.

"Tenho que efetivamente a adoção de votação sigilosa configuraria ato lesivo à moralidade administrativa, razão pela qual defiro a liminar para determinar que o Senado Federal se abstenha de adotar sigilo nas votações referentes à apreciação das medidas cautelares aplicadas ao senador Aécio Neves", escreveu o juiz em seu despacho.

A decisão do magistrado tem como base uma ação popular protocolada nesta sexta-feira (13), depois de rumores de que alguns senadores articulavam a adoção de voto secreto.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/322317/Juiz-do-DF-determina-que-vota%C3%A7%C3%A3o-seja-aberta-em-caso-de-A%C3%A9cio.htm

FMI: sem corrupção, PIB per capita subiria 30% no Brasil


Marcello Casal Jr/Agência Brasi

247 - Estudo realizado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que o Brasil teria um PIB per capita até 30% maior se suas instituições fossem menos corruptas.

De acordo com o economista Carlos Eduardo Gonçalves, um dos autores do estudo que ainda não foi publicado, o PIB per capita do país cresceria US$ 3 mil nessas circunstâncias. Em 2016, o PIB per capita do país foi R$ 30.407, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os pesquisadores do FMI estimaram como seria se o Brasil tivesse condições mais próximas às do Chile, Costa Rica e Uruguai, considerados os países menos corruptos da América Latina.

Para ajudar a entender a relação entre corrupção e renda, o estudo incluiu a medida da "heterogeneidade étnico-religiosa" de cada país, partindo da premissa de que, quanto maior a diversidade da população, maior a corrupção.

"Se um país é muito heterogêneo em várias dimensões, ele geralmente apresenta uma taxa mais alta de corrupção. Quando todo mundo é parecido entre si, é menos provável que um grupo tente roubar para favorecer os seus", afirma Gonçalves.

Segundo os pesquisadores do FMI, a "heterogeneidade étnico-religiosa" de cada país é uma medida correlacionada com a corrupção, mas que não afeta diretamente o PIB, o que, segundo eles, faz com que seja uma variável instrumental ideal.

As informações são da Folha de S. Paulo.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/322327/FMI-sem-corrup%C3%A7%C3%A3o-PIB-per-capita-subiria-30-no-Brasil.htm

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Imposto alto? É: para pobres e para a classe média que bate panelas pelos ricos


Agência Brasil

Por Fernando Brito, do Tijolaço

Cássia Almeida, no insuspeito O Globo, mostra o que muita gente sabe mas não diz, quando grita contra a alta carga tributária no Brasil.

Porque é verdade que ela é alta, alta ao nível de países desenvolvidos: 33% do Produto Interno Bruto.

Mas o que ninguém fala – e é mais importante – é que ela é muito mais alta para os pobres e para a classe média do que para os ricos e super-ricos, graças a uma medida editada no governo Fernando Henrique Cardoso  e que isenta de Imposto de Renda o dinheiro auferido pela pessoa física como lucros, dividendos e juros sobre capital próprio de empresas de que sejam donos ou sócios.

O argumento é o de que, como a empresa paga imposto de renda (alíquota de até 15%) o dinheiro que dela os seus proprietários recebem não poderia ser tributado.

OU seja: se a empresa transferir-lhe lucros de R$ 1 milhão, seu imposto por receber isso pessoalmente será zero.

Os muito ricos no Brasil pagam pouco Imposto de Renda (IR) em relação ao que ganham. A alíquota do tributo direto cresce conforme o rendimento aumenta, mas somente de R$ 24,4 mil anuais até R$ 325 mil, quando atinge 12% dos ganhos. Quando a renda supera esse patamar, essa alíquota entra em trajetória de queda, chegando a 7% para quem ganha mais de R$ 1,3 milhão por ano.

Num gráfico montado pelo professor de economia da Unicamp Fernando Nogueira da Costa, sobre o qual faço agregações, fica claro que os 10% mais ricos entre os brasileiros têm uma isenção de IR quase equivalente ao dobro dos 10% mais pobres, cuja “isenção” é, na verdade, o resultado da miséria que ganham, que não chega ao patamar mínimo de tributação.

No estudo de Rodrigo Orair, Sergio Gobetti,Evilásio Salvador, Marcelo Medeiros e Fábio Castro, Perfil da Desigualdade e da Injustiça Tributária , do Ipea, que serve de base á reportagem os números são claros:

Os “Grandes Números do IRPF” revelam que, em 2013, dos R$ 623,17 bilhões de rendimentos isentos de IR, em 2013, R$ 287,29 bilhões eram de lucros e dividendos recebidos pelos acionistas; R$ 44,13 bilhões, de lucros obtidos na alienação de bens; e R$ 33,05 bilhões, da parcela isenta da atividade rural.

Portanto, de R$ 623 bilhões dados como isenção, quase 60 por cento se referem a ganhos empresariais. Que é maior quanto maior é o ganho, chegando a uma alíquota de meros 3,53%  para  quem tem renda anual superior a 160 salários mínimos, ou R$ 150 mil, hoje, aproximadamente.

Fonte: Brasil 247

Temer cria maior dívida fiscal entre 40 países, aponta FMI


REUTERS/Ueslei Marcelino | Reprodução

247 - O Brasil será o emergente de maior dívida em 2019, superando Ucrânia e Egito, e ter endividamento perto de 100% do PIB em 2022, prevê o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O relatório elaborado pela organização, chamado de "Monitor Fiscal", considera 40 países emergentes, aponta reportagem do Globo publicada nesta quinta-feira 12.

Neste ano, o indicador deverá subir de 78,3% para 91,1%, já fazendo com que pulemos para o posto de terceiro emergente mais endividado, diz ainda o documento.

O ministro da Fazenda do governo Temer, Henrique Meirelles, minimizou, no entanto, as previsões do FMI. Segundo ele, "o importante, no caso do Brasil, é análise da dívida líquida".

O histórico mostra que a dívida brasileira caiu com o governo Lula, se manteve estável com Dilma Rousseff e disparou com o golpe.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/322043/Temer-cria-maior-d%C3%ADvida-fiscal-entre-40-pa%C3%ADses-aponta-FMI.htm

Âncora é demitido da Jovem Pan após 21 anos: “lei era criticar o PT”


Reprodução/YouTube

247 - Um dia após ter comemorado 21 anos na Jovem Pan, o âncora Paulo Pontes anunciou ter sido demitido da rádio. Ele criticou, em um desabafo no Facebook, a forma como isso aconteceu e revelou alguns dos motivos.

Segundo ele, o desligamento da bancada do Jornal da Manhã, onde ficou por 16 anos, foi motivado porque ele não admitiu "o radicalismo que se impôs na linha editorial" do veículo. "Para mim, desde sempre, Lula, Aécio, Temer, Alckmin e milhares de outros se equivalem. Mas a lei [na rádio] era só criticar o PT e abafar o resto...", escreveu.

"Minha ética, meu compromisso com a verdade e com a condição apolítica não me permitiam vender a alma. Isso foi o início do meu fim na Jovem Pan", acrescentou. Confira abaixo a íntegra do texto, reproduzido na coluna de Flávio Ricco, do UOL.


"Gente, parece incrível, mas ontem postei aqui que completava 21 anos de Jovem Pan. Agradeço a todos que curtiram e comentaram. Mas, ironia do destino, venho no dia seguinte comunicar a todos que meu ciclo na Jovem Pan terminou. Não tenho o que reclamar. Uma casa onde trabalhei por 21 anos ficará para sempre marcada em minha vida como, tenho absoluta certeza, apesar da falta de modéstia, que ficarei lá. Só posso agradecer, começando pelo começo, à Renata Perobelli Borba que fez a ponte, lá atrás, como Anchieta Filho , e me levaram para convesar com o Zé Pereira. E assim mudei da Bandeirantes para a Jovem Pan em 10 de outubro de 1996. Antonio A Carvalho , o seu Tuta, foi um grande patrão e confiou em mim. Pois foi ele quem me colocou como titular do Jornal da Manhã em 13 de dezembro de 1999. Por 16 anos tive a honra de apresentar esse jornal. Mas com as mudanças na empresa, fui limado da bancada por não admitir o radicalismo que se impôs na linha editorial. Para mim, desde sempre, Lula, Aécio, Temer, Alckmin e milhares de outros se equivalem. Mas a lei era só criticar o PT e abafar o resto. Algumas poucas pessoas viraram cordeiros para conquistar cargos e assim se mantém até hoje. Mas minha ética, meu compromisso com a verdade e com a condição apolítica não me permitiam vender a alma. Isso foi o início do meu fim na Jovem Pan. Admiro toda a família do seu Tuta, exceção feita aos dois filhos, que, inclusive, são bloqueados em meu Face. A Jovem Pan não os merece. A todos, indistintamente, todos com quem eu trabalhei na Jovem Pan, alguns com maior proximidade, outros nem tanto, meu muito obrigado e o agradecimento eterno por terem me permitido fazer parte desta grande equipe e grande casa. A vida segue. Não defini ainda o caminho que vou tomar, mas em breve espero ter tido essa definição. Aos ouvintes, muito fieis, meu muito obrigado e a certeza de que nunca enganei qualquer um com meus comentários, induzindo a interesses próprios. E assim continuarei, esteja onde estiver".

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/322093/%C3%82ncora-%C3%A9-demitido-da-Jovem-Pan-ap%C3%B3s-21-anos-%E2%80%9Clei-era-criticar-o-PT%E2%80%9D.htm

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

GLEISI: ‘ELES COMEM BRIOCHES ENQUANTO O POVO PASSA FOME’


Agência Senado

Blog do Esmael - A senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, comparou o presidente do Banco Central, Ilan Golgfajn, a Maria Antonieta ao sugerir que ‘os tubarões do sistema financeiro comem brioches enquanto o povo brasileiro passa fome’.

Gleisi emparedou o representante dos banqueiros — Golgfajn — na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, nesta terça-feira (10), durante debate sobre a política monetária no país.

O presidente do BC e representante dos bancos, Ilan Golgfajn, ficou numa saia justa ao ser questionado pela parlamentar se havia tomado café da manhã.

“Sabe por que eu estou lhe perguntando? Porque eu atendi hoje duas pessoas no meu gabinete e percebi que elas não tinham tomado café. A gente sabe quando a pessoa está com fome. Infelizmente, este País voltou a ter fome e miséria.” E continuou: “O gás de cozinha, Dr. Ilan, não sei se o senhor sabe quanto está o botijão. Está R$90. Sabe quanto custava no Governo Lula? Era R$17. Essa diferença de R$73 é muito grande para quem ganha salário mínimo.”

Para Gleisi, a volta da fome e o corte de políticas sociais são consequência de um governo que não conhece a realidade do povo. “Eu sei que o senhor não conhece o Brasil do fundão, não anda no interior do Brasil, não conhece a pobreza. O ministro da Fazenda também não faz isso, portanto, estão totalmente dissociados da vida da população. A política econômica que os senhores estão pilotando é para a parcela mais rica da sociedade.”

A política monetária, enfatizou Gleisi, tem que servir a um objetivo maior, que é a sociedade e a vida das pessoas. “Vocês tiraram a Dilma, dizendo que ia melhorar? Melhorar para quem? Para a população que não é. Uma vergonha!”.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/parana247/321907/Gleisi-%E2%80%98Eles-comem-brioches-enquanto-o-povo-passa-fome%E2%80%99.htm

Gleisi Hoffmann: ‘Eles comem brioches enquanto o povo passa fome’

Volume de impostos pagos pelo brasileiro cresce 8% em 12 meses


Marcello Casal jr/Agência Brasil

Bruno Bocchini, repórter da Agência Brasil - O montante de tributos pagos pelos brasileiros teve crescimento nominal de 8% em doze meses, no período iniciado em 14 de setembro de 2016 e encerrado em 14 de setembro de 2017. Os impostos estaduais foram os que mais cresceram (10,2%). Já os tributos municipais avançaram 7,7% e os federais, 7,1%.

Os números estão em levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) e divulgado hoje (10) pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

"Além do efeito da inflação e da retomada da atividade econômica, a recuperação do consumo levou à melhora da arrecadação porque o ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços] é o principal imposto dos estados e incide fortemente sobre as vendas do varejo e serviços públicos como energia e gás", disse o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti.

De acordo com a ACSP também colaboraram para o aumento do volume tributário o crescimento do lucro de empresas e a elevação de salários e do número de contribuintes.

No último dia 14, o Impostômetro da ACSP registrou a marca de R$ 1,5 trilhão arrecadados em tributos municipais, estaduais e federais em 2017. Um ano antes, no mesmo dia, o painel marcava R$ 1,39 trilhão.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/321931/Volume-de-impostos-pagos-pelo-brasileiro-cresce-8-em-12-meses.htm

Invasão policial à casa do filho de Lula prova que o Brasil já é uma ditadura


Reprodução: Facebook

Por Fernando Brito, no Tijolaço - Então alguém faz uma denúncia anônima de que há drogas em sua casa e isso já justifica uma "batida" policial, que nínguém sabe autorizada por quem?

Não acharam nada, mas o que os impediria de ter "plantado" algo.

Afinal, é filho do Lula e, se é filho do Lula, já é presumivelmente culpado e assim seria tratado pela mídia.

Um juiz autorizou isso?

E, se o fez, fez só porque um anônimo "denunciou"?

Quem sabe foi um guri do MBL, do orelhão, dizendo "vai lá que é quente, tá cheio de droga".

Se é que tem ordem judicial.

O que vai acontecer com este possível juiz e com os policiais?

As notícias dão conta de que levaram computadores da casa.

A que pretexto, com ordem de quem?

O que é que vão colocar lá?

Estamos sob uma ditadura e não vê quem não quer, ou – ainda pior – quem a quer.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/321901/Invas%C3%A3o-policial-%C3%A0-casa-do-filho-de-Lula-prova-que-o-Brasil-j%C3%A1-%C3%A9-uma-ditadura.htm

BOMBA! JÁ PERDEMOS A AMAZÔNIA! GENERAL NERY

Dilma agradece aos que lutam para anular o golpe


 Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

247 - Em vídeo, presidente deposta pelo golpe, Dilma Rousseff, agradece aos manifestantes, a quem chama de “guerreiros”, que protestam nesta quarta-feira 11 na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, pela anulação do golpe pelo Supremo Tribunal Federal, movimento chamado de #AnulaSTF.

“Está cada vez mais claro que o impeachment sem crime de responsabilidade praticado contra meu mandato foi um golpe contra a democracia, o povo brasileiro e a nossa nação”, diz Dilma na mensagem.

Ela cita a "situação de descalabro em que foi mergulhada pelos golpistas", a "perda diária de direitos, crescentes ações contrárias à nossa soberania e ameaças concretas ao estado democrático de direito".

“Agradeço a todos, brasileiros e brasileiras, que estão nas ruas se manifestando em favor da anulação do impeachment”, diz ainda. Assista:

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/321924/Dilma-agradece-aos-que-lutam-para-anular-o-golpe.htm

Dilma agradece aos guerreiros que lutam para anular o golpe

Indignado, Trajano reage à perseguição contra Lula


Reprodução

247 - O jornalista José Trajano se manifestou no Twitter contra a perseguição ao ex-presidente Lula, que tomou dimensões desproporcionais nesta terça-feira 10.

"Perseguição tem limites!", postou Trajano, sobre a busca pela polícia paulista na casa do filho de Lula, Marcos Lula da Silva, em Paulínia, com base numa denúncia anônima - e infundada - de tráfico de drogas.

"Na casa de quem dizem que cheira, nenhuma operação. Por falar nisso, e o helicóptero hein? Nada?", questionou ainda Trajano, em referência ao helicóptero encontrado em 2013 no Espírito Santo com 450 quilos de cocaína, e associado ao senador Zezé Perrella (PMDB-MG), aliado mais próximo de Aécio Neves (PSDB-MG). A aeronave foi apelidada de "helicoca".

No mandado contra o filho de Lula, havia apenas o endereço, sem identificação do alvo, uma prática típica de estados de exceção, que indica que qualquer cidadão poderá ser alvo de uma polícia política, assim como nos tempos do nazismo.

Mesmo sem encontrar drogas, a polícia levou computadores e outros bens do filho de Lula (leia mais aqui).

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/321902/Indignado-Trajano-reage-%C3%A0-persegui%C3%A7%C3%A3o-contra-Lula.htm