sábado, 28 de abril de 2018

Temer e golpe produzem quatro milhões de desempregados


247 – O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) soltou o último dado do emprego: são 13,7 milhões de pessoas desocupadas no país. A taxa de desemprego que era de 11,8% há um ano subiu para 13,7%. Só no primeiro trimestre deste ano, foram eliminados 1,528 milhão de postos de trabalho, somando indústria, construção e comércio.

Se se contar apenas as vagas formais, foram extintas 408 mil postos de trabalho, o que levou a carteira assinada ao pior patamar da série histórica iniciada em 2012. Foram quase 4 milhões de vagas formais perdidas desde 2014, uma queda recorde.

Para Cimar Azredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, o grande responsável pela retração agressiva do emprego e da renda é o ritmo lento de recuperação da atividade econômica. Ele diz: “não é só pelo fator da sazonalidade, tem aí a perda pelo desaquecimento da economia também”.

Em 4 anos o volume de desempregados no país mais que dobrou. “A gente precisa perder mais de 50% dos desocupados que temos atualmente para voltar ao nível mais baixo da série (no quarto trimestre de 2013). Quantos anos serão necessários para se perder esse número de desocupação?”, questiona Azeredo.

Leia mais aqui.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/352918/Temer-e-golpe-produzem-quatro-milh%C3%B5es-de-desempregados.htm

sexta-feira, 27 de abril de 2018

A “ponte para o futuro” do Temer, levou o Brasil produtivo para o buraco

Desemprego dispara para 13,1%, diz pesquisa do IBGE

REUTERS/Ueslei Marcelino

Agência Brasil - A taxa de desemprego no Brasil subiu para 13,1% no primeiro trimestre do ano. No último trimestre de 2017, atingiu 11,8%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em março de 2017, o desemprego havia sido de 13,7%. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada hoje (27) pelo IBGE, no Rio de Janeiro.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/352791/Desemprego-dispara-para-131-diz-pesquisa-do-IBGE.htm

Temer diz que não cai e desafia PF a derrubá-lo


REUTERS/Adriano Machado

247 – Governante mais impopular do mundo, que é rejeitado por 94% dos brasileiros e conquistou o poder por meio de um golpe que destruiu a economia e a imagem do Brasil, Michel Temer desafiou, nesta manhã, a Polícia Federal a derrubá-lo. Em pronunciamento, ele disse ser alvo de uma investigação criminosa. Até agora, Temer já foi denunciado por corrupção e por comando de quadrilha pela procuradoria-geral da República, mas escapou duas vezes comprando deputados. Desta vez, ele é investigado por receber propinas, por meio de operadores, como o coronel Lima, no setor portuário depois de ter renovado concessões de empresas em dívida com a União que a presidente deposta Dilma Rousseff se negou a renovar.

Abaixo, reportagem da Reuters:

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Michel Temer afirmou nesta sexta-feira, em um firme pronunciamento, que é alvo de uma “perseguição criminosa disfarçada de investigação” no âmbito do chamado inquérito dos portos conduzido pela Polícia Federal, e disse que, se pensam “ilusioriamente” que irão derrubá-lo, não vão conseguir.

Temer fez o pronunciamento em resposta à reportagem publicada nesta sexta pelo jornal Folha de S.Paulo que afirma que a PF suspeita que ele lavou dinheiro de propina por meio do pagamento de reformas em casas de familiares e de transações imobiliárias em nomes de terceiros.

De acordo com a Folha, a investigação aponta até o momento que Temer recebeu, por meio de um amigo, ao menos 2 milhões de reais de propina em 2014, mesmo ano em que foram feitas reformas em valores semelhantes em propriedades de familiares do presidente, incluindo uma de suas filhas.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/352820/Temer-diz-que-n%C3%A3o-cai-e-desafia-PF-a-derrub%C3%A1-lo.htm

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Governo limita juros do cartão e acaba com pagamento mínimo de 15%


clientes que pagarem menos de 15% da fatura do cartão de crédito e caírem na modalidade de rotativo conhecido como não regular pagarão menos juros a partir de junho. O Conselho Monetário Nacional (CMN) limitou e padronizou os juros para essa modalidade, regulamentando decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ)

26 de Abril de 2018 às 21:16 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo 0:00 100% Audima

Agência Brasil - Os clientes que pagarem menos de 15% da fatura do cartão de crédito e caírem na modalidade de rotativo conhecido como não regular pagarão menos juros a partir de junho. O Conselho Monetário Nacional (CMN) limitou e padronizou os juros para essa modalidade, regulamentando decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Até agora, o cliente que pagava menos de 15% da fatura migrava para o crédito rotativo não regular, que cobra juros mais altos. Quem pagava a partir de 15% e menos que 100% passava para o rotativo regular, com taxas mais baixas. Na reunião de hoje, o CMN extinguiu a diferenciação. Haverá apenas um único tipo de crédito rotativo.

Seguindo decisão do STJ, os bancos podem cobrar 2% de multa (sobre a dívida total) e 1% ao mês de juros de mora em caso de inadimplência. Até agora, os bancos cobravam a multa e os juros de mora mais uma taxa punitiva de quem caía no crédito rotativo não regular.

De acordo com o diretor de Regulação do Banco Central, Otavio Damaso, a mudança resultará em juros mais baixos para quem cai no crédito rotativo. "Haverá uma migração das taxas do crédito não regular para o regular", declarou.

Desde o ano passado, o crédito rotativo está limitado a 30 dias. Depois desse prazo, o cliente faz uma nova operação para parcelar a dívida com a operadora do cartão. Esse prazo continua valendo e não foi mudado.

Fundo Garantidor

O CMN também reduziu a parcela que os bancos são obrigados a repassar ao Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que cobre prejuízos de até R$ 250 por conta em cada banco e de até R$ 1 milhão por CPF em caso de quebra da instituição financeira. A alíquota passou de 0,0125% para 0,01% sobre os saldos das operações garantidas.

De acordo com o Banco Central, a alíquota mais alta era necessária para proteger o sistema financeiro quando o FGC foi criado, no fim dos anos 1990, após diversos bancos quebrarem. A maior segurança atual dos bancos, informou a autoridade monetária, permite reduzir a alíquota. O Banco Central não soube estimar o quanto a medida libera em montante de crédito.

Apesar de reduzir a alíquota para todos os bancos, o CMN criou uma alíquota adicional de 0,01% para determinados tipos de operações financeiras de bancos pequenos e médios. Esse percentual vai incidir sobre captações que as instituições financeiras fazem que poderiam ser intermediadas por outros bancos, apenas se o tipo de operação ultrapassar quatro vezes o patrimônio líquido ajustado da instituição financeira.

Segundo o Banco Central, poucos bancos pequenos e médios encontram-se nessa situação. A alíquota adicional, esclareceu o órgão, tem como objetivo coibir bancos que oferecem investimentos arriscados com o pretexto de que as aplicações estão protegidas pelo FGC.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/352749/Governo-limita-juros-do-cart%C3%A3o-e-acaba-com-pagamento-m%C3%ADnimo-de-15.htm

Bom dia 247 (26/4/18) - O golpe naufraga, a Globo pressiona o STF e juri...

Mídia vê Lava Jato como novo poder soberano, acima do próprio STF


247 – Depois da decisão tomada pelos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, que determinou que os processos do ex-presidente Lula sobre o sítio de Atibaia (SP) sejam julgados em São Paulo, e não no Paraná, retomando o princípio do juiz natural, como também deveria ter ocorrido no acaso do Guarujá (SP), os veículos de comunicação alinhados com o golpe de 2016, que trabalham pela prisão de Lula, líder em todas as pesquisas, passaram a tratar a Lava Jato como um poder soberano, acima do próprio STF, que não teria, portanto, a obrigação de se submeter às leis brasileiras. É o que faz, nesta quinta-feira, a Folha de S. Paulo.

Abaixo, reportagem do portal Conjur sobre a importância do princípio do juiz natural, abolido na Lava Jato:

Por Fernando Martines

A defesa do ex-presidente Lula pediu que o juiz federal Sergio Moro envie os processos que tratam do sítio de Atibaia e do terreno do Instituto Lula à Justiça Federal de São Paulo. Em duas petições, o advogado Cristiano Zanin Martins pede que Moro cumpra as decisões do Supremo Tribunal Federal de manter em Curitiba apenas investigações ligadas à Petrobras — o que não envolve os casos do sítio e do terreno.

Nas petições, Zanin afirma que já havia apresentado as exceções de incompetência a Moro oito meses atrás, mas que o magistrado nunca se manifestou sobre elas. Com as decisões do Supremo, diz o advogado, os casos devem ser retirados da Justiça Federal no Paraná, "a menos que se queira desafiar a autoridade da decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal".

Os pedidos foram feitos nesta quarta-feira (25/4). São reiterações, mas que foram feitas por causa da decisão da 2ª Turma do Supremo que, por 3 votos a 2, retirou do juiz Sergio Moro trechos da delação de ex-executivos da construtora Odebrecht que envolvem o ex-presidente Lula.

A maioria dos ministros considerou que as informações dos delatores da Odebrecht sobre o sítio de Atibaia e sobre o Instituto Lula não têm relação com a Petrobras e, portanto, com a operação "lava jato". O caso, definiu o Supremo, deve ser analisado pela Justiça Federal de São Paulo.

"Não há qualquer elemento concreto que possa indicar que valores provenientes de contratos da Petrobras foram utilizados para pagamento de vantagem indevida ao peticionário", afirmam as petições.

Também nesta quarta-feira o Ministério Público Federal entrou com um pedido na 13ª Vara pedindo que Moro mantenha com ele os casos citados na delação.

Caso tríplex
Em entrevista à ConJur, o advogado Cristiano Zanin Martines afirma que a decisão do STF também pode ser utilizada no caso do tríplex. Foi esse o caso que levou à condenação de Lula a 12 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença é do juiz Sergio Moro, depois confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Com a decisão do Supremo, os processos sobre o sítio de Atibaia e o terreno do Instituto Lula correrão na 3ª Região e, de acordo com advogados ouvidos pela ConJur, pode ser argumentada a nulidade da condenação no caso do tríplex.

"Temos um recurso especial e um recurso extraordinário no TRF-4. Neles, já falamos que o caso envolve um juiz de exceção. Mas claro que essa decisão do STF é importante e será acrescentada nos autos para ser levada em conta pelos desembargadores", afirma Zanin.

Na opinião do criminalista Daniel Bialski, o princípio do juiz natural deve ser respeitado. “Não se pode colocar sobre o mesmo juízo qualquer fato relacionado a personagens somente porque têm algum tipo de vinculação. A vinculação, a conexão e a continência têm que ser complexa, completa e plural, para que o mesmo juízo possa julgar todas as causas correlatas. O Supremo entendeu que não era o caso. Por isso, decidiu desta forma”, avalia.

Para Conrado Gontijo, professor do curso de pós-graduação de Direito Penal do IDP-SP, não é um debate novo e nem estranho à "lava jato". O Supremo vem entendendo há algum tempo que só deve ficar em Curitiba o que estiver diretamente ligado à Petrobras.

“É possível que o raciocínio adotado seja alargado para o caso do tríplex. A decisão abre caminho para que a defesa insista na abordagem que vem fazendo há algum tempo", diz o professor.

"Tecnicamente, existe um caminho para a defesa questionar a competência de Sérgio Moro. Mas isso depende de uma verificação detalhada dos autos. Ele não pode condenar afirmando não ter a ver com a Petrobras. Se se reconhece que não existe a vinculação, será necessário o reconhecimento da incompetência do juiz que julgou o caso e o encaminhamento ao juízo competente”, analisa Gontijo.

Daniel Gerber, criminalista, concorda: “Curitiba não é um ‘juízo universal’ para analisar todo e qualquer caso que surja de delações. Pelo contrário, atos que em nada se vinculam com a estrutura inicial da Lava Jato - desvios na Petrobras - devem ser considerados de forma independente, se submetendo às regras de competência do Código de Processo Penal. Significa dizer que a distribuição livre de tal processo em São Paulo apenas atende ao que ordena o Código processual e nada mais”, afirma.

Everton Moreira Seguro, do Peixoto & Cury Advogados, diz que “não significa que os investigados terão algum tipo de benefício com esta troca, pois o que está sendo levado em consideração são as regras de competência onde os crimes supostamente ocorreram e a localização dos imóveis”, que estão acobertados sob a jurisdição da Justiça Federal de São Paulo.

Roberto Chaves Bell, sócio coordenador do departamento de Direito Penal Empresarial do Braga Nascimento e Zilio Advogados, explica que neste momento, a decisão do STF não tem o condão de retirar a ação penal referente ao sítio de Atibaia da Justiça Federal do Paraná, mas apenas o conteúdo específico das delações da Odebrecht. “Assim, o juiz Sérgio Moro não tem mais competência para julgar os fatos específicos decorrentes das afirmações feitas nestas delações. Caberá agora à Justiça Federal de São Paulo e ao Ministério Público Federal desta localidade decidirem se irão abrir novas investigações com base nestes fatos ou não”, finaliza.

Clique aqui e aqui para ler os pedidos da defesa de Lula.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/352639/M%C3%ADdia-v%C3%AA-Lava-Jato-como-novo-poder-soberano-acima-do-pr%C3%B3prio-STF.htm

Pesquisa Ipsos: prisão melhorou imagem de Lula e fez Moro ser mais rejeitado do que aprovado


A prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez bem à sua imagem e mal à de Sergio Moro, que o prendeu; é o que mostra a nova pesquisa Ipsos, que foi escondida pelo jornal Estado de S. Paulo; entre março e abril, a rejeição a Lula caiu de 57% a 54%, enquanto os brasileiros que desaprovam Moro passaram de 44% para 49%; o índice é maior do que a taxa de aprovação do juiz paranaense, que está em apenas 41%; segundo a mesma pesquisa, os políticos associados ao golpe de 2016 são os mais rejeitados do Brasil, liderados por Michel Temer (94%), Fernando Henrique Cardoso (71%), Geraldo Alckmin (69%) e Rodrigo Maia (68%); Lula tem a menor rejeição entre os presidenciáveis que hoje são competitivos

26 de Abril de 2018 às 10:47 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo 0:00 100% Audima

247 – A prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez bem à sua imagem e mal à de Sergio Moro, que o prendeu. É o que mostra a nova pesquisa Ipsos, que foi escondida pelo jornal Estado de S. Paulo e não apareceu em sua edição impressa (confira aqui o resultado publicado no site). Entre março e abril, a rejeição a Lula caiu de 57% a 54%, enquanto os brasileiros que desaprovam Moro passaram de 44% para 49%. O índice é maior do que a taxa de aprovação do juiz paranaense, que está em apenas 41%.

Segundo a mesma pesquisa, os políticos associados ao golpe de 2016 são os mais rejeitados do Brasil, liderados por Michel Temer (94%), Fernando Henrique Cardoso (71%), Geraldo Alckmin (69%) e Rodrigo Maia (68%). Lula tem a menor rejeição entre os presidenciáveis que hoje são competitivos.

Confira, abaixo, a tabela completa:

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/352661/Pesquisa-Ipsos-pris%C3%A3o-melhorou-imagem-de-Lula-e-fez-Moro-ser-mais-rejeitado-do-que-aprovado.htm

Centrais farão Ato Nacional Unificado do 1º de Maio em Curitiba


As sete maiores centrais sindicais do Brasil se uniram para realizar o 1º de Maio deste ano, em Curitiba, onde vão exigir a liberdade do ex-presidente Lula e a volta dos diretos trabalhistas, extintos pela reforma do governo golpista e ilegítimo de Michel Temer (MDB-SP).

Esse 1º de Maio, que está sendo considerado histórico pelos sindicalistas, reúne pela primeira vez CUT, Força Sindical, CTB, NSCT, UGT, CSB, Intersindical e deve reunir milhares de trabalhadores e trabalhadoras, a partir das 14h, na Praça Santos Andrade, conhecida como Praça da Democracia, na capital paranaense, onde Lula é mantido como preso político desde o dia 7 de abril, nas dependências da Polícia Federal.

“É um ato inédito. Nem nos governos Lula e Dilma as centrais se reuniram em torno de uma pauta comum, que neste caso, é a liberdade do ex-presidente Lula”, diz Roni Anderson Barbosa, secretário nacional de Comunicação da CUT. “É o reconhecimento do sindicalismo brasileiro aos avanços sociais que o governo Lula promoveu para os trabalhadores”, avalia Roni.

Todos os presidentes das centrais e representantes de partidos políticos do Senado e Câmara Federal estarão presentes. Entre eles, a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann; e os líderes do Partido no Senado, Lindberg Farias (RJ); e da Câmara, Paulo Lula Pimenta (RS).

Representantes das frentes Brasil Popular, Povo Sem Medo e de entidades sindicais de outros países, especialmente do Cone Sul (Argentina, Paraguai e Uruguai), também participarão do ato político, que começa às 16h.

Embora o 1º de Maio esteja centralizado na capital paranaense, haverá manifestações espalhadas em todos os estados do País, exceto Santa Catarina, que decidiu levar caravanas a Curitiba.

Outros estados como Pernambuco e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal, também enviarão caravanas, mas isso não inviabilizará as manifestações nas respectivas capitais.

“Esperamos que este Ato Unificado das Centrais entre, positivamente, para a história do sindicalismo brasileiro”, afirma Roni.

CUT

Foto: Vangli Figueiredo/CIRCUS da Ubes

Fonte: https://ptnacamara.org.br/portal/2018/04/25/centrais-farao-ato-nacional-unificado-do-1o-de-maio-em-curitiba/

Pimenta denuncia ato abusivo de juíza por negar visita de médico a Lula


Depois de negar todos os 23 pedidos de visita a Lula feitos até ontem (24) e de exorbitar suas funções ao impedir uma comissão externa do Poder Legislativo de chegar até o ex-presidente, a juíza Carolina Lebbos deu provas nesta quarta-feira (25) de que, para ela, não há limites para afrontar a lei e, ao mesmo tempo, agir em total desacordo com o princípio da dignidade humana, basilar de todo o ordenamento jurídico. Em seu mais recente despacho, ela simplesmente negou pedido da defesa para que Lula recebesse visita de seu médico.

“É absurda essa negativa do direito de Lula ser visitado por seu médico, vamos tomar as medidas necessárias para coibir mais esse abuso”, afirmou o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Lula Pimenta (RS), durante sessão do Congresso Nacional. Ele lembrou que o ex-presidente Lula tem 72 anos, já enfrentou um câncer e que, considerando a série de cuidados que inspiram acompanhamento médico, sua defesa solicitou a visita.

Após falar com o médico do ex-presidente, Pimenta dimensionou de maneira precisa a gravidade da decisão da juíza, apontando que, antes de Lula ser levado a Curitiba, ele foi submetido, ainda em São Bernardo, a um exame completo, que resultou na elaboração de um laudo. “Esse laudo chegou junto com o presidente em Curitiba. Lá está descrita a necessidade de Lula realizar exercícios físicos regularmente, para não perder massa muscular, além de fazer o controle cotidiano da pressão e o exame de diabetes”, relatou o parlamentar.

Pimenta detalhou ainda que, justamente por causa dessas recomendações, a defesa do ex-presidente encaminhou à Justiça solicitação para que ele possa fazer regularmente o que está prescrito no laudo e que receba visita do seu médico para dar continuidade ao acompanhamento que vem sendo feito desde o tratamento do câncer. “Por isso, essa decisão é inacreditável”, considerou o líder petista, acrescentando que a vida do presidente Lula corre risco em função dessa arbitrariedade judicial.

“A juíza Carolina Lebbos negou a visita sob o argumento de que não se caracteriza como urgência ou emergência. Como ela se acha no direito de julgar se deve ou não permitir que Lula seja visitado pelo seu médico? Quem é a juíza para saber quem pode ou não receber a visita de um médico?”, questionou Pimenta de forma indignada, ressaltando a necessidade de a Câmara dar uma resposta institucional ao desrespeito de que também já foi vítima.

Fonte: https://ptnacamara.org.br/portal/2018/04/25/lider-do-pt-deputado-paulo-pimenta-rs/

quarta-feira, 25 de abril de 2018

COGERH REALIZA TERCEIRO ENCONTRO DE RENOVAÇÃO DO CBH-COREAÚ


Acaraú. Aconteceu, hoje, 25, o Segundo Encontro de Renovação do Comitê de Bacia Hidrográfica do Coreaú, no Auditório do CVT de Acaraú, com o objetivo de esclarecer as instituições públicas, usuários de água e Sociedade Civil organizada sobre o papel dos Comitês de Bacia.
Kamylle Neto, Adriana e o Professor Benedito Lourenço apresentaram conteúdos sobre a importância do Comitê de Bacia, os municípios que compõem a Bacia do Coreáu, o papel do Comitê, os critérios para renovação do colegiado, as exigências legais para concorrer a uma vaga no dia do Congresso de Renovação do Comitê do Coreaú, que será em Sobral, dia 13 de junho, Dia de Santo Antônio, data memorável para os mossoroense, por ter sido o dia da investida do bando de Lampião à Capital do Oeste Potiguar em 13/06/1927.
Todos foram orientados sobre a documentação exigida e prazos para entrega.
Participaram do encontro, representantes dos municípios de Jijoca de Jericoacoara, Cruz, Bela Cruz, Marco, Acaraú, Coreaú e Itapipoca (SDA). Estiveram presentes lideranças comunitárias e Presidentes de Associações, Federação de Associações, EMATERCE, Câmara de Vereadores, Secretarias Municipais e outros representantes do poder público, Sociedade Civil e usuários de água.
Amanhã, dia 26, haverá Assembleia Geral do CBH-Coreaú, em Jijoca de Jericoacoara.

Dr. Lima.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé, pessoas sentadas e área interna

A imagem pode conter: 8 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas e área interna




O STF impôs a Moro e os Dallagnois sua 1ª grande derrota, atingindo-os no ego inflado. Por Kiko Nogueira


Por

Kiko Nogueira

Chega

É cedo para analisar o impacto da decisão do STF de retirar de Sergio Moro trechos da delação da Odebrecht que citam Lula, incluídos aí os processos do sítio de Atibaia e do Instituto Lula.

Não haveria, entenderam os ministros da Segunda Turma num placar de 3 a 2, causa e efeito entre as denúncias e as supostas vantagens recebidas no alegado esquema.

Pela reação da Lava Jato, ou ausência dela, o baque foi sentido.

“O Juiz federal Sergio Fernando Moro não irá se manifestar sobre este assunto”, disse em nota a assessoria da Justiça Federal no Paraná.

A “força-tarefa” ainda está analisando o quadro e a PGR destacou que vai analisar se recorrerá da decisão.

A defesa de Lula, por seu lado, foi rápida.

“A decisão proferida pela Segunda Turma do STF confirma o que sempre foi dito pela defesa do ex-Presidente Lula. Não há qualquer elemento concreto que possa justificar a competência da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba nos processos envolvendo o ex-presidente”, declarou Cristiano Zanin Martins.

“Entendemos que essa decisão da Suprema Corte faz cessar de uma vez por todas o juízo de exceção criado para Lula em Curitiba, impondo a remessa das ações que lá tramitam para São Paulo”.

Em 2016, ao DCM, Paulo Sérgio Leite Fernandes, decano dos criminalistas de São Paulo, definiu Lula como o “troféu de caça” de Moro.

SM se fez em cima do adversário político.

Graças à sua nêmesis, virou capa de revista, ganhou prêmio da Globo, dá palestra dia sim, dia sim também nos EUA, é ovacionado em shows de rock, virou heroi de sua gente.

Sem Lula, ele e os Dallagnois perdem a razão de ser e o rico filão que exploram se evapora.

A juíza Carolina Lebbos já aprendeu o jogo e veta todos os visitantes na sede da PF. Está adorando cada minuto de fama de “rigorosa”.

Foi a maior derrota até o momento para a panela curitibana, uma aberração jurídica que resulta, por exemplo, em juízes sugerindo “cusparadas no meio da fuça” de senadoras.

Passou da hora dos cultuadores dessa “rebuscada e caprichosa desumanidade”, nas palavras de Rui Barbosa, saberem que não são intocáveis.

Que seja apenas o começo.

Fonte: https://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-stf-impos-a-moro-e-os-dallagnois-sua-1a-grande-derrota-atingindo-os-no-ego-inflado-por-kiko-nogueira/

Decisão do STF tira Lula de Moro e também do TRF-4


REUTERS/Ueslei Marcelino

247 - A decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal que tirou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva das mãos de Sergio Moro no que diz respeito às delações da Odebrecht tem outra implicações a curto e médio prazo. Alguns ministros entendem que o gesto abre um enorme precedente para que a defesa do ex-presidente recorra dotada de uma família nova de argumentos técnicos. No entendimento desses ministros, o TRF-4 também está na iminência de perder a exclusividade em julgar embargos da defesa.

"Passo seguinte Ministros do Supremo que não atuam na Segunda Turma avaliam que a declaração de incompetência de Moro nas ações sobre o sítio de Atibaia e a compra de um terreno para o instituto Lula não é automática, mas agora certamente será discutida.

Passo seguinte 2 A Justiça paulista terá que abrir inquérito para apurar as menções a Lula na delação da Odebrechte a defesa do petista está pronta para argumentar que a lei veda que alguém responda por um mesmo fato em dois juízos. Está aí o caminho das pedras para tirar o ex-presidente das mãos de Moro."

Leia mais aqui.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/352484/Decis%C3%A3o-do-STF-tira-Lula-de-Moro-e-tamb%C3%A9m-do-TRF-4.htm

Inimigos do Brasil agem assim:

Eletrobras pagou quase R$ 2 milhões para que falassem mal da própria empresa

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Congresso em Foco - Em busca de uma mobilização da opinião pública e formação de ambiente favorável para sua privatização, a Eletrobras traçou como estratégia a divulgação de um cenário de mazelas e problemas da estatal, revela a Agência Sportlight de Jornalismo Investigativo. Esse movimento, segundo a apuração do repórter Lúcio de Castro, começou em 20 de setembro de 2017, quando a empresa assinou, sem licitação, contrato com a RP Brasil Comunicações, do grupo FSB Comunicação, a maior assessoria de imprensa do país.

De acordo com a reportagem “Atual gestão da Eletrobras pagou quase R$ 2 milhões para que falassem mal da própria empresa”, a agência acionou os chamados formadores de opinião, comentaristas econômicos, colunistas e repórteres em geral para mostrar um cenário que tornasse urgente a privatização, acelerada pela pressa do governo federal em concretizar o negócio.

A polêmica se dá em torno do objeto do contrato ECE-DJS 1252/2017, obtido pela reportagem via Lei de Acesso à Informação (LAI): “assessorar a Eletrobras na comunicação relativa ao projeto de acionista majoritário de desestatização da empresa”.

Leia a reportagem na íntegra.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/352441/Eletrobras-pagou-quase-R$-2-milh%C3%B5es-para-que-falassem-mal-da-pr%C3%B3pria-empresa.htm

terça-feira, 24 de abril de 2018

Vai haver reunião ufológica em Sobral na próxima sexta e você está convidado

Jacinto Pereira de Souza

Faça como estes, participe e traga suas experiências para partilhar conosco

Estou convidando os companheiros Ufólogos e simpatizantes de Ufologia, para nossa reunião de final de mês do Centro Sobralense de Pesquisa Ufológica, que acontecerá na próxima sexta feira 27 a partir das dezenove horas, na Rua Coronel Diogo Gomes, 998 - Centro - Sobral. O local é o mesmo onde realizamos as reuniões anteriores.Telefones para contato: 88 999210172 e 88 988477189. Vamos colocar em dia as novidades do Fenômeno Óvni.
Um abraço.
Jacinto Pereira de Souza.

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Chomsky se une à campanha pelo Nobel da Paz a Lula


247 - Considerado um dos maiores intelectuais do mundo, o linguista, filósofo e ativista político Noam Chomsky aderiu à campanha em defesa do Prêmio Nobel da Paz para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A campanha foi lançada na internet, por meio do site Change.org, pelo também Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel. Na semana passada, o argentino chamou atenção do mundo ao tentar visitar Lula na prisão, no prédio da Polícia Federal em Curitiba, mas foi barrado pela Justiça.

A campanha pelo Nobel da Paz de Lula já ultrapassou as 240 mil assinaturas. A nova meta é chegar aos 300 mil (a meta anterior, já ultrapassada, era de 150 mil).

"O que o Lula fez com na área da política pública, nas políticas sociais, de tirar da pobreza mais de 30 milhões de brasileiros e brasileiras é um fato único no mundo, ninguém fez isso", defende Esquivel.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/mundo/352277/Chomsky-se-une-%C3%A0-campanha-pelo-Nobel-da-Paz-a-Lula.htm

Prisão de Lula faz disparar filiações ao PT


247 - A prisão do ex-presidente Lula fez disparar as filiações ao Partido dos Trabalhadores. Desde a detenção do petista, há 16 dias, foram registradas 3.230 filiações, 30% do total de 11 mil inscrições contabilizadas desde janeiro. A última parcial da dimensão do partido apontou, segundo registros internos, 2,1 milhões de filiados, dos quais 44% são mulheres. Nas cidades com mais de 500 mil habitantes, as mulheres respondem por 51% dos filiados. O PT é o maior partido em número de filiados do país.

"O Partido dos Trabalhadores lança nesta segunda (23) nova campanha nacional de filiação, intitulada “Sou Lula, sou PT”. A sigla decidiu estimular adesões após constatar que o número de ingressos espontâneos foi impulsionado pela prisão do petista. Desde que o ex-presidente foi detido, há 15 dias, 3.230 pessoas se registraram na legenda —quase 30% do total de 11 mil inscrições contabilizadas desde janeiro. A operação será inaugurada na reunião do diretório nacional, em Curitiba."

Leia mais aqui.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/352199/Pris%C3%A3o-de-Lula-faz-disparar-filia%C3%A7%C3%B5es-ao-PT.htm

Jornalista recebe ameaças após criticar Bolsonaro


Ronaldo Quadrado

Portal Comunique-se - Na quarta-feira, 18, o diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, Roberto Carlos Dias, falou sobre as ameaças que vem sofrendo de internautas após postar crítica ao deputador federal Jair Bolsonaro (PSL/RJ). O profissional da imprensa denunciou a situação à Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa.

O jornalista conta que escreveu mensagem nas redes sociais que dizia “não adianta lamentar a morte de uma criança estuprada e defender o Bolsonaro, réu em dois processos por apologia ao estupro”. A opinião resultou em onda de agressões e intimidações no Facebook e em grupos de whatsapp. “Vamos arrebentar este lixo. Vamos atirar com bala de sal para que o ferimento nunca cure. Vamos pegá-lo na rua” foram algumas das ameaças relatadas por Roberto Carlos Dias, que ainda contou sobre um episódio além do mundo digital. De acordo com o jornalista, ele foi intimidado por um taxista num restaurante em Caxias do Sul.

“Vivo um exílio doméstico. Vou da casa para o trabalho e do trabalho para casa. Não posso mais circular livremente, pois não sei até que ponto essas pessoas podem ir. Os comentários fortes que fazem mostram que não têm limites”, desabafou o comunicador de acordo com reportagem do sindicato.

Os casos de ameaça ao jornalista Dias serão acompanhados. Deputado pelo PSOL, Pedro Ruas vai conversar com o titular da Delegacia de Polícia, onde o boletim de ocorrência foi registrado. Além disso, o Ministério Público Estadual será procurado para que a investigação tenha acompanhamento. “Não estamos diante de um grupo de bate-papo nas redes sociais, mas de uma rede que se organiza para ameaçar, intimidar e violar direitos. É preciso tornar estas pessoas visíveis, pois a experiência mostra que são valentes nas redes. Na frente do juiz a conversa muda”, afirmou a deputada Manuela d’Ávila (PCdo B), que participou da reunião no orgão legislativo e defendeu o encaminhamento do caso para a Delegacia Especializada em Crimes Virtuais. Para a parlamentar, grupos de whatsapp que ameaçam de agressão e de atentado à vida “são quadrilhas, organizações criminosas que devem ser combatidas pela polícia”.

A reunião em que o jornalista denunciou as ameaças foi presidida pelo deputado Jeferson Fernandes (PT) e contou com a participação dos deputados Miriam Marroni (PT), Missionário Volnei (PR), Bombeiro Bianchini (PR), Luís Augusto Lara (PTB) e Valdeci Oliveira (PT).

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/352304/Jornalista-recebe-amea%C3%A7as-ap%C3%B3s-criticar-Bolsonaro.htm

PGR cobra informações encontradas pela PF nas casas de Loures e Lima


247 - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou ofício ao Supremo Tribunal Federal para cobrar que a Polícia Federal disponibilize as informações encontradas após busca e apreensão nas casas de Rodrigo Rocha Loures, ex-deputado e ex-assessor de Temer; do coronel aposentado João Batista Lima Filho, amigo de Temer; nas empresas Argeplan e Rodrimar e na sede do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em 2017.

Segundo informações da jornalista Andreia Sadi, a PGR explicou que dez mandados de busca e apreensão foram expedidos para os endereços e alguns dos itens recolhidos ainda não foram enviados pela Polícia Federal para análise da Procuradoria Geral da República.

"Por outro lado, verificou-se que a autoridade policial não encaminhou alguns itens apreendidos, sendo necessário ultimar a análise de tais bens e documentos, ante o lapso temporal já decorrido desde a deflagração da Operação Patmos", afirmou Dodge no ofício.

Lima e Michel Temer são amigos há décadas, e mantêm relações próximas até hoje. Um relatório de busca e apreensão da Operação Patmos, da Polícia Federal, diz que Lima é um homem com acesso direto a Temer. Lima é o dono da empresa Argeplan, que também foi alvo de busca e apreensão. Ele foi preso no fim de março pela Operação Skala da PF.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/352264/PGR-cobra-informa%C3%A7%C3%B5es-encontradas-pela-PF-nas-casas-de-Loures-e-Lima.htm

quinta-feira, 19 de abril de 2018

48ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CBH-Acaraú

clip_image002

Cruz. Nesta quinta-feira, 12 de abril, aconteceu a 48ª Reunião Ordinária do Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú-CE, na Escola Estadual de Educação Profissional Marta Maria Giffoni de Sousa, em Acaraú, com a seguinte pauta:

a) Fórum Mundial da Água - João Marcelo;

b) Balanço Financeiro da COGERH - Cibele Holanda;

c) Situação Hídrica dos açudes - Patrícia;

d) Reforma do Regimento do Comitê – Márcia;

e) Informações sobre o Pro-comitê, Aprovação da Ata da 47ª Reunião do CBH-Acaraú, Revitalização das Nascentes do Rio Acaraú etc.

clip_image004

O Presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú, João Marcelo fez uma exposição dos temas debatidos no 8º Fórum Mundial da Água em Brasília, de 18 a 23 de março, e relatou sobre experiências exitosas com relação a necessidade de economia de água e, principalmente, sobre a situação mundial relatada pelos 170 países participantes do evento, que pela primeira vez aconteceu a América Latina, com a temática central “Compartilhando Água”. A ordem mundial é o uso sustentável e racional da água. Para isto, muitas propostas foram apresentadas pelos participantes do Fórum.

Paralelo ao evento, aconteceu o Fórum Alternativo da Água coordenado pelos movimentos sociais que contou com 7.000 participantes.

 clip_image006

Patrícia, da COGERH-Sobral, apresentou a situação dos 15 reservatórios da Bacia do Acaraú que são monitorados pela COGERH que já receberam um bom aporte de água, sendo que os açudes Acaraú-Mirim e São Vicente já estão sangrando.

clip_image008

Cibele Holanda, da COGERH-Fortaleza, apresentou o demonstrativo do balanço financeiro da COGERH, com resultados positivos para o ano de 2017. Explicou a origem dos recursos e como tinham sido aplicados.

clip_image010

Foi criada uma Comissão de cinco membros para atualização do Regimento do Comitê de Bacia.

clip_image012

Márcia apresentou as normais legais para a renovação do regimento dos Comitês de Bacia

Participaram da Assembleia representante do DIBAU, Poder Público, COGERH, CAGECE, Sociedade Civil, Federação de Associações de Cruz, Secretários Municipais, alunos e professores de Ascola Marta Giffoni, Agropolo, etc.

As próximas reuniões acontecerão dias 25, no CVT de Acaraú para a realização do Seminário sobre a renovação do Comitê de Bacia do Coreaú, dia 26, reunião do Comitê de Bacia do Coreaú em Jijoca de Jericoacoara e dia 13 de junho, Congresso de Renovação do Comitê de Bacia do Coreaú em Sobral.

Dr. Lima

Membro do CBH-Acaraú

Radialista/Presidente da FAC

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Randolfe Rodrigues protocola pedido de impeachment contra Temer


Esq.: Geraldo Magela - ABR / Dir.: Darren Ornitz - Reuters

247, com Agência Brasil

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta quarta-feira (18), na Câmara dos Deputados, um pedido de impeachment contra Michel Temer. O parlamentar argumenta que houve suposto crime de responsabilidade durante depoimento prestado à Polícia Federal. De acordo com o parlamentar, Temer mentiu ao negar à Polícia Federal ter recebido propina ou qualquer vantagem ilícita em 2014.

Ele citou também depoimentos de delatores da JBS e as prisões recentes de amigos do presidente em uma operação que investiga se Temer recebeu propina para editar um decreto e favorecer empresas do setor portuário. "Esse depoimento ofende os fatos, por conta da delação da JBS e, mais do que isso, ofende os fatos das operações recentes que resultaram na prisão de amigos do presidente", argumentou Randolfe. Relato publicado no G1.

No pedido, Randolfe pede esclarecimentos sobre as declarações prestadas pelo presidente da República relacionadas ao financiamento de campanha em 2014. Ele solicita ainda informações sobre recursos utilizados para a reforma e ampliação da casa de Maristela Temer, filha do presidente da República.

Ao protocolar o pedido na Mesa Diretora, o senador estava acompanhado de dois membros da Executiva Nacional da Rede: Pedro Ivo e Laís Garcia.

Cabe ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), definir se dará prosseguimento ao pedido de impeachment ou arquivá-lo.

fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/351736/Randolfe-Rodrigues-protocola-pedido-de-impeachment-contra-Temer.htm

Lula à militância: “Por vocês valeu a pena nascer e valerá a pena morrer”


247 - O ex-presidente mandou recado para resistência no acampamento Lula Livre, em Curitiba. "Queridos e queridas companheiras, vocês são o meu grito de liberdade todo dia. Se eu não tivesse feito nada na vida, e tivesse construído com vocês essa amizade, já me faria um homem realizado. Por vocês valeu a pena nascer e por vocês valerá a pena morrer", diz a íntegra da mensagem. A mensagem foi publicada no site do ex-presidente Lula.

O recado de Lula à militância foi lida por Márcio Macêdo, vice-presidente do PT e coordenador das caravanas feitas por Lula, num ato próximo à Polícia Federal onde o ex-presidente está preso, em Curitiba, com a presença de diversas lideranças políticas, entre elas o ex-chanceler Celso Amorim.

Segundo Macêdo, a mensagem foi ditada por Lula e escrita pelos advogados. O ex-presidente pediu para que ela fosse lida a todas as companheiras e companheiros que estão mobilizados no acampamento próximo à PF. A leitura foi seguida por gritos "Lula Livre" dos presentes.

Fonte:https://www.brasil247.com/pt/247/parana247/351733/Lula-%C3%A0-milit%C3%A2ncia-%E2%80%9CPor-voc%C3%AAs-valeu-a-pena-nascer-e-valer%C3%A1-a-pena-morrer%E2%80%9D.htm

Veto ao Prêmio Nobel é vexame internacional da Lava Jato


Ricardo Stuckert

Ao proibir o Prêmio Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel de encontrar-se com Lula na prisão, a juíza Carolina Moura Lebos, da 12ª Vara de Curitiba, tomou uma decisão que envergonha o Brasil.

Interlocutor regular do Papa Francisco, Esquivel não é um visitante qualquer.

Ganhou o Premio Nobel da Paz, em 1980, num reconhecimento pelo seu trabalho em defesa de direitos humanos na América Latina. Preso e torturado por militares de seu país, a Argentina, sua persistência na denúncia dos maus tratos a prisioneiros de todo mundo representou um esforço decisivo para a criação da Secretaria de Direitos Humanos da ONU, orgão que fiscaliza e protege cidadãos indefesos em todo o mundo.

Com uma visão universal de uma forma de violência estatal que causou vítimas em várias latitudes, Esquivel sempre se recusou a assumir uma perspectiva seletiva em suas denuncias. Não só defendeu os direitos das vítimas dos regimes militares de nosso continente, mas também chamou a atenção para a perseguição de dissidentes na antiga União Soviética e demais países da Europa do Leste.

Em 1980, Esquivel acabara de deixar a prisão quando tomou o caminho de Oslo, onde recebeu o Nobel.

Em 19 de abril daquele mesmo ano, Lula foi preso numa tentativa de derrotar uma greve de metalúrgicos. Até há pouco, aquela prisão – que fará seu 38º aniversário amanhã, era vista como lembrança de um passado que ninguém gosta de lembrar.

Ao proibir a visita, a juíza Carolina Moura Lebos fez nova tentativa de fazer o país andar para trás, pois implica em rejeitar as Regras de Mandela, reconhecidas pela ONU como padrão mínimo de respeito de respeito devido aos prisioneiros do mundo inteiro.

A visita de Esquivel tem base jurídica inegável. A proibição é política. Empenhada em silenciar Lula de qualquer maneira, o veto tem a finalidade de impedir que a autoridade universal de um Prêmio Nobel da Paz, a mais importante condecoração do planeta, sirva par denunciar a imensa injustiça contra Lula. Sim, o contexto é tipico: querem nos levar de volta a um mundo que convivia confortavelmente com o regime do apartheid que Nelson Mandela ajudou a derrotar.

Alguma dúvida?

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/351754/Veto-ao-Pr%C3%AAmio-Nobel-%C3%A9-vexame-internacional-da-Lava-Jato.htm

Imagens do tríplex destroem narrativa criada por Moro para prender Lula


Mentira tem pernas curtas, já diz o velho ditado popular. A população brasileira finalmente assistiu às imagens que desmontam a farsa do “tríplex do Lula”, criada pelo juiz Sérgio Moro – o dono da Lava Jato – para justificar a caçada implacável contra o ex-presidente. A palavra “tríplex” denota pompa, riqueza e extravagância, mas não foi isso que revelaram as imagens do apartamento de 215m² feitas pelos integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) que ocuparam o imóvel na segunda-feira (16).

Imagem – segundo narrativa justiça/imprensa – do que seria a sala do “tríplex” do Lula

Os vídeos feitos pelo MTST mostram um apartamento caindo aos pedaços, com piso de cerâmica (nem era de porcelanato), pia e armários da cozinha de qualidade duvidosas para um imóvel dito de luxo, uma piscina que mais parece uma banheira, quiçá um tanque de paredes azuis. Essa discrição nos remonta para o ano 2016, quando em uma reportagem, o criminalista e ex-governador do Rio de Janeiro Nilo Batista batizou o imóvel de “tríplex Minha Casa Minha Vida”.

Cozinha de “luxo” com móveis que teriam custado, juntamente com os do quarto, R$ 380 mil

A farsa montada pelo juiz de Curitiba foi sustentada por setores da mídia que deram suporte à trama montada pelos algozes do ex-presidente Lula. Fotos publicadas em uma reportagem do site R7, de 12 de julho de 2017, cujo título era “Causa da condenação do Lula: conheça o tríplex do Guarujá” (estranhamente retirada do site no dia de hoje) mostram um imóvel suntuoso, com móveis luxuosos – metros quadrados valiosos, dignos de pessoas abastadas. Tudo enganação para cunhar no imaginário popular que o ex-presidente o adquiriu de forma ilícita e por isso deveria ser penalizado.

Outra tomada do que seria o apartamento de luxo de frente para o mar

Ao se posicionar sobre o fato em suas redes sociais, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) questionou: “Alguém consegue ver uma reforma de R$ 1,2 milhão no imóvel? R$ 320 mil só com os móveis da cozinha?”. “Não deixe que o ódio te cegue. Moro acusa o presidente Lula com base em delações sobre supostos R$ 2 milhões gastos para reformar o apartamento, incluindo “cozinha de luxo” e até mesmo um elevador privativo. Onde está essa reforma? O vídeo da ocupação desmoraliza a farsa do processo do tríplex”, afirmou o deputado fazendo referência ao vídeo produzido pelos integrantes do MTST.

Benildes Rodrigues

Fonte: https://ptnacamara.org.br/portal/2018/04/17/imagens-do-triplex-destroem-narrativa-criada-por-moro-para-prender-lula/

terça-feira, 17 de abril de 2018

MST ocupa a sede da Rede Globo na Bahia


Cerca de 300 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Frente Povo Sem Medo ocuparam a sede da Rede Bahia, afiliada da Globo, em Salvador (BA); "Estamos fazendo esse dia de mobilização, denunciando o papel que a Globo tem tido, assim como teve no Golpe de 64 com a ditadura militar porque ela apoiou, ela publicizou, estimulou e ela tem feito coisa parecida agora, retirando diretos dos trabalhadores, estimulando a venda das riquezas do nosso país e estimulando a prisão do presidente Lula", disse um dos representantes dos manifestantes, Vítor Alcântara

17 de Abril de 2018 às 08:54 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Bahia 247 - Cerca de 300 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Frente Povo Sem Medo ocuparam a sede da Rede Bahia, afiliada da Globo, em Salvador (BA).

"Nós estamos fazendo esse dia de mobilização, denunciando o papel que a Globo tem tido, assim como teve no Golpe de 64 com a ditadura militar porque ela apoiou, ela publicizou, estimulou e ela tem feito coisa parecida agora, retirando diretos dos trabalhadores, estimulando a venda das riquezas do nosso país e estimulando a prisão do presidente Lula", disse um dos representantes dos manifestantes, Vítor Alcântara, ao Bahia Notícias.

Ainda segundo ele, a manifestação também marca o aniversário de dois anos do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e os 22 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, quando 19 agricultores ligados ao MST foram mortos pela Polícia Militar do Pará.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/bahia247/351517/MST-ocupa-a-sede-da-Rede-Globo-na-Bahia.htm

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Datafolha desmente Folha: Lula é mesmo imbatível


Ricardo Stuckert

Vale sempre a pena, depois de divulgada qualquer pesquisa do DataFolha, procurar o site do próprio instituto para comparar com a dita cuja publicada no jornal do mesmo grupo.

O instituto busca manter um mínimo de credibilidade, enquanto o jornal tornou-se no que todos vimos ao longo dos anos.

Não há jornalismo nem preocupação com a notícia. Na luta política em curso no país, o que interessa é liquidar Lula, o PT e a esquerda.

Dane-se o jornalismo.

Chega a ser hilário. Veja a manchete da Folha do domingo, ao anunciar a pesquisa: "Prisão enfraquece Lula e põe Marina perto de Bolsonaro". Veja a manchete do site do Instituto na manhã desta segunda, ao apresentar a íntegra da pesquisa: "Preso, Lula mantém a liderança em disputa da Presidência".

Será que o DataFolha foi assaltado por perigosos lulistas? Não, acreditem. Qualquer pessoa abertamente simpática a Lula nas empresas dos Frias tem destino certo: a demissão. Ora, se hordas de petistas não tomaram a direção do Instituto, como se explica a manchetes do site do DataFolhas? Duas palavras: honestidade intelectual.

Outras informações que o jornal escondeu de você mas que é possível encontrar no relatório de pesquisa no site do DataFolha:

1. Lula é amado pelo povo. Entre os mais pobres (até 2 SM) ele tem 39% das intenções do voto.

2. Lula é odiado pelos ricos. Entre os mais ricos (mais de 10 sm) apenas 18% optam por ele -é possível imaginar que nos níveis de renda ainda mais altos o número vire pó, dada a curva dos mais pobres aos mais ricos.

3. O racismo explícito na escolha: a curva da intenção de votos é impressionante: dentre os brancos e brancas, Lula tem 20%; dentre os que se declaram como pardos e pardas, 35%; pretos e pretas, 34%; amarelos e amarelas, 34%; e entre os indígenas, incríveis 48%.

4. Lula lidera em todas as regiões do país, exceto no Centro-Oeste, onde empata com Bolsonaro: 23% no Sudeste, 23% no Sul, 50% no Nordeste, 34% no Norte e 23% no Centro-Oeste (Bolsonaro tem 24%)

5. Lula lidera nas regiões metropolitanas, no interior e no litoral; nos municípios de todos os portes. Nas capitais e regiões metropolitanas tem 29%; no interior, 32%. Nos municípios até 50 mil habitantes 34%; de 50 mil a 200 mil, 35%; de 200 mil a 500 mil, 25%; nos de mais de 500 mil habitantes, 27%. Cai por terra a tese de que a candidatura de Lula seria "dos grotões". Tantos nas capitais, regiões metropolitanas e municípios com mais de 500 mil habitantes, ele tem praticamente o dobro das intenções de voto do segundo colocado, Bolsonaro.

6. Lula lidera no Estado de São Paulo! No Estado onde o PT perde eleições desde 2002, Lula tem quase o dobro da intenções de voto de Alckmin (20% a 11%). O tucano é apenas o terceiro em seu próprio Estado, depois de Bolsonaro (14%).

7. A rejeição a Lula despenca! O número de eleitores que dizem não votar em Lula de jeito nenhum é de 36%. O número já está perto do índice da eleição de 2002 (33%); em 2016, chegou a 57% e, em dezembro passado, estava em 39%. A rejeição de Bolsonaro (31%) e Alckmin (29) começam a se aproximar da de Lula. O campeão da rejeição é Temer: 64%, o presidente mais impopular da história.

8. Nas projeções de segundo turno, uma lavada: Lula 48% a Bolsonaro 31%; Lula 48% a Alckmin 27%; Lula 46% a Marina 32%

9. O poder de transferência de Lula é enorme: 46% dos eleitores admitem votar num candidato indicado por ele. Para se ter uma ideia esse percentual cai a 31% no caso de uma indicação de FHC e a 12% no caso de Temer. Mais da metade (55%) dos mais pobres admitem votar num candidato apontado por Lula.

Não tem pra ninguém. Lula é imbatível mesmo, como mostra o DataFolha.

Não adiantaram horas e horas e horas de Jornal Nacional, páginas e páginas dos jornais e revistas, bytes e bytes dos portais e sites e blogs de direita, toda a sanha de Moro e dos ricos. Não adianta de nada as distorções e manipulações da Folha. Nada consegue derrubar Lula.

Precisaram colocá-lo Lula na cadeia e querem em breve impedi-lo de concorrer.

Os números, entretanto, mostram que o país não quer outro presidente que não seja Lula.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/blog/91/351450/Datafolha-desmente-Folha-Lula-%C3%A9-mesmo-imbat%C3%ADvel.htm

Quer morar perto da praia? veja a oportunidade

Vende-se um terreno de mil metros quadrados perto da Praia do Preá. Terreno plano e com energia. também tem outros. Interessados ligar 88 999210172 ou 88 988477189 e falar com Jacinto Pereira

domingo, 15 de abril de 2018

Opinião: EUA atacaram Síria porque não suportam derrota de 'seus' grupos terroristas

 

REUTERS / SANA

Para o analista político Basem Tajeldine, o ataque conjunto realizado neste sábado pelos EUA, Reino Unido e França contra a Síria teve lugar porque essas potências "não suportam a derrota" de "seus" grupos terroristas que operam em território sírio, onde os extremistas "praticamente foram eliminados"; ele avalia ainda que os Estados ocidentais, com ajuda de seus meios de comunicação, "são muito bons" em "construir 'shows' mediáticos e manipular a informação"

14 de Abril de 2018 às 19:15 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo 0:00 100% Audima

Sputnik - Especialista político explica que razões estão por trás do recente ataque lançado pelos EUA e seus aliados contra a Síria. O ataque conjunto realizado neste sábado pelos EUA, Reino Unido e França contra a Síria teve lugar porque essas potências ocidentais "não suportam a derrota" de "seus" grupos terroristas que operam em território sírio, onde os extremistas "praticamente foram eliminados", opina o analista político Basem Tajeldine.

O especialista supõe que o bombardeio contra Damasco "não é justificado" e "não há provas" do suposto ataque químico levado a cabo na semana passada na cidade síria de Douma (Ghouta Oriental) e que Washington e seus aliados usaram-no como pretexto para atacar o país árabe.

Ao mesmo tempo, ele afirma que os Estados ocidentais, com ajuda de seus meios de comunicação, "são muito bons" em "construir 'shows' mediáticos e manipular a informação", justificando, assim, sua agressão.

"A melhor explicação deste bombardeio é a reação desesperada dos EUA" que tentam "apoiar os grupos terroristas derrotados", violando o direito internacional e o raciocínio, afirmou.

'Falsos argumentos para justificar o ataque'

Tajeldine sublinha que o ataque aéreo contra Síria se realizou na véspera de a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) iniciar sua investigação sobre o suposto ataque químico na cidade síria de Douma.

EUA e seus aliados "déspotas" têm "estado utilizando falsos argumentos para agredir a Síria" e planejavam fazer com este país o que já fizeram com a Líbia e o Iraque, assegurou.

No entanto, o especialista político está seguro que eles "subestimaram" o apoio prestado a Damasco pelo Irão e pela Rússia, sendo que os EUA e seus aliados europeus não conseguiram atingir todos os alvos que planejavam afetar. 

Para concluir, o analista indica que a única forma como a Síria pode dissuadir e deter este tipo de agressões por parte de "assassinos" como o imperialismo é "armar-se como o fazem o Irã ou a Coreia do Norte, apesar das críticas que têm que enfrentar".

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/mundo/351254/Opini%C3%A3o-EUA-atacaram-S%C3%ADria-porque-n%C3%A3o-suportam-derrota-de-'seus'-grupos-terroristas.htm

Lula tem 31%, Bolsonaro, 15%, Marina, 10%, aponta pesquisa Datafolha para 2018


Pesquisa sobre a eleição presidencial de 2018 tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Instituto ouviu 4.194 eleitores entre 11 e 13 de abril.

Por G1

15/04/2018 00h18 Atualizado há 30 minutos

Uma pesquisa do Instituto Datafolha foi divulgada neste domingo (15) pelo jornal "Folha de S.Paulo" com índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2018. Foram feitas 4.194 entrevistas entre 11 e 13 de abril, em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Veja os resultados dos 9 cenários pesquisados no 1º turno:

Cenário 1 (Se Lula for candidato, Temer ficar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles):

  • Lula (PT): 31%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 15%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 0
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 13%
  • Não sabe: 3%

Cenário 1 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 de abril de 2018

<?XML:NAMESPACE PREFIX = "[default] http://www.w3.org/2000/svg" NS = "http://www.w3.org/2000/svg" />31311515101088665533221111111100000000131333Lula (PT)Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Geraldo Alckmin (PSDB)Ciro Gomes (PDT)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Henrique Meirelles (MDB)Flávio Rocha (PRB)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe05101520253035

Joaquim Barbosa (PSB)
8

Fonte: Datafolha

Cenário 2 (Se Lula for candidato, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar):

  • Lula (PT): 30%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 15%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 1%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Michel Temer (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 14%
  • Não sabe: 2%

Cenário 2 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

30301515101088665533111111111111000000141422Lula (PT)Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Geraldo Alckmin (PSDB)Ciro Gomes (PDT)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Michel Temer (MDB)Flávio Rocha (PRB)Paulo Rabello de Castro (PSC)João Amoêdo (Novo)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,52527,53032,5

Fonte: Datafolha

Cenário 3 (Se Lula for candidato, e Temer, Meirelles, Rodrigo Maia e Flávio Rocha ficarem fora da eleição):

  • Lula (PT): 31%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 16%
  • Marina Silva (Rede): 10%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 13%
  • Não sabe: 2%

Cenário 3 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

31311616101088665544221111000000131322Lula (PT)Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Geraldo Alckmin (PSDB)Ciro Gomes (PDT)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe05101520253035

Fonte: Datafolha

Cenário 4 (Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, Temer ficar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 5%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

Cenário 4 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

171715159999775522222211111111000000232333Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Ciro Gomes (PDT)Joaquim Barbosa (PSB)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Haddad (PT)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Flávio Rocha (PRB)Henrique Meirelles (MDB)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Fonte: Datafolha

Cenário 5 (Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Michel Temer (MDB): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 24%
  • Não sabe: 4%

Cenário 5 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

171715159999774422222222111111110000242444Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Fernando Haddad (PT)Michel Temer (MDB)Rodrigo Maia (DEM)Flávio Rocha (PRB)João Amoêdo (Novo)Guilherme Boulos (PSOL)Paulo Rabello de Castro (PSC)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,52527,5

Fonte: Datafolha

Cenário 6 (Se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula, e Temer, Meirelles, Rodrigo Maia e Flávio Rocha ficarem fora da eleição):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 10%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 5%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 3%
  • Fernando Haddad (PT): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 4%

Cenário 6 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

17171515101099885533222211111100232344Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Haddad (PT)Fernando Collor de Mello (PTC)João Amoêdo (Novo)Guilherme Boulos (PSOL)Paulo Rabello de Castro (PSC)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Marina Silva (Rede)
15

Fonte: Datafolha

Cenário 7 (Se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula, Temer ficar fora da eleição e o MDB lançar Meirelles):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 3%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Jaques Wagner (PT): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 4%

Cenário 7 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

171715159999884433221111111111110000232344Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)oaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Henrique Meirelles (MDB)Jaques Wagner (PT)Flávio Rocha (PRB)João Amoêdo (Novo)Guilherme Boulos (PSOL)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Afif Domingos (PSD)Branco/NuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Jair Bolsonaro (PSL)
17

Fonte: Datafolha

Cenário 8 (Se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula, Temer concorrer à reeleição e Meirelles não disputar):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 15%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Michel Temer (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Jaques Wagner (PT): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Boulos (PSOL): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

Cenário 8 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

171715159999774422221111111111000000232344Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Rodrigo Maia (DEM)Michel Temer (MDB)Flávio Rocha (PRB)Jaques Wagner (PT)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Guilherme Boulos (PSOL)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Fonte: Datafolha

Cenário 9 (Se o PT e Temer ficarem fora da eleição):

  • Jair Bolsonaro (PSL): 17%
  • Marina Silva (Rede): 16%
  • Joaquim Barbosa (PSB): 9%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Manuela D'Ávila (PC do B): 2%
  • Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Flávio Rocha (PRB): 1%
  • Rodrigo Maia (DEM): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Paulo Rabello de Castro (PSC): 0
  • Guilherme Afif Domingos (PSD): 0
  • Em branco / nulo / nenhum: 23%
  • Não sabe: 3%

Cenário 9 - 1º turno

Pesquisa de intenção de voto (em %) 13 abr. 2018

1717161699998844222211111111110000232333Jair Bolsonaro (PSL)Marina Silva (Rede)Joaquim Barbosa (PSB)Ciro Gomes (PDT)Geraldo Alckmin (PSDB)Alvaro Dias (Podemos)Manuela D'Ávila (PC do B)Fernando Collor de Mello (PTC)Henrique Meirelles (MDB)Flávio Rocha (PRB)Rodrigo Maia (DEM)Guilherme Boulos (PSOL)João Amoêdo (Novo)Paulo Rabello de Castro (PSC)Afif Domingos (PSD)Branco/nuloNão sabe02,557,51012,51517,52022,525

Fonte: Datafolha

Cenários pesquisados para o 2º turno:

Cenário 1 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):

  • Lula (PT): 48%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 31%
  • Branco/nulo: 19%
  • Não sabe: 1%

Cenário 2 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):

  • Lula (PT): 48%
  • Alckmin (PSDB): 27%
  • Em branco/Nulo: 23%
  • Não sabe: 1%

Cenário 3 (se Lula for candidato e chegar ao 2º turno):

  • Lula (PT): 46%
  • Marina (Rede): 32%
  • Em branco/Nulo: 21%
  • Não sabe: 1%

Cenário 4 (se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula):

  • Bolsonaro (PSL): 37%
  • Haddad (PT): 26%
  • Em branco/Nulo: 33%
  • Não sabe: 4%

Cenário 5 (se o PT lançar Fernando Haddad no lugar de Lula):

  • Alckmin (PSDB): 37%
  • Haddad (PT): 21%
  • Em branco/Nulo: 38%
  • Não sabe: 3%

Cenário 6 (se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula):

  • Bolsonaro (PSL): 39%
  • Jaques (PT): 23%
  • Em branco/Nulo: 35%
  • Não sabe: 3%

Cenário 7 (se o PT lançar Jaques Wagner no lugar de Lula):

  • Alckmin (PSDB): 41%
  • Jaques (PT): 17%
  • Em branco/Nulo: 39%
  • Não sabe: 4%

Cenário 8 (se Marina chegar ao 2º turno):

  • Marina (Rede): 44%
  • Bolsonaro (PSL): 31%
  • Em branco/Nulo: 23%
  • Não sabe: 2%

Cenário 9 (se Marina chegar ao 2º turno):

  • Marina (Rede): 44%
  • Alckmin (PSDB): 27%
  • Em branco/Nulo: 27%
  • Não sabe: 2%

Cenário 10 (se Ciro chegar ao 2º turno):

  • Ciro (PDT): 35%
  • Bolsonaro (PSL): 35%
  • Em branco/Nulo: 28%
  • Não sabe: 3%

Cenário 11 (se Ciro chegar ao 2º turno):

  • Ciro (PDT): 32%
  • Alckmin (PSDB): 32%
  • Em branco/Nulo: 33%
  • Não sabe: 3%

Cenário 12 (se a esquerda ficar de fora do 2º turno):

sábado, 14 de abril de 2018

48ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CBH-Acaraú


Cruz. Nesta quinta-feira, 12 de abril, aconteceu a 48ª Reunião Ordinária do Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú-CE, na Escola Estadual de Educação Profissional Marta Maria Giffoni de Sousa, em Acaraú, com a seguinte pauta:

a) Fórum Mundial da Água - João Marcelo;

b) Balanço Financeiro da COGERH - Cibele Holanda;

c) Situação Hídrica dos açudes - Patrícia;

d) Reforma do Regimento do Comitê – Márcia;

e) Informações sobre o Pro-comitê, Aprovação da Ata da 47ª Reunião do CBH-Acaraú, Revitalização das Nascentes do Rio Acaraú etc.

O Presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú, João Marcelo fez uma exposição dos temas debatidos no 8º Fórum Mundial da Água em Brasília, de 18 a 23 de março, e relatou sobre experiências exitosas com relação a necessidade de economia de água e, principalmente, sobre a situação mundial relatada pelos 170 países participantes do evento, que pela primeira vez aconteceu a América Latina, com a temática central “Compartilhando Água”. A ordem mundial é o uso sustentável e racional da água. Para isto, muitas propostas foram apresentadas pelos participantes do Fórum.

Paralelo ao evento, aconteceu o Fórum Alternativo da Água coordenado pelos movimentos sociais que contou com 7.000 participantes.

Patrícia, da COGERH-Sobral, apresentou a situação dos 15 reservatórios da Bacia do Acaraú que são monitorados pela COGERH que já receberam um bom aporte de água, sendo que os açudes Acaraú-Mirim e São Vicente já estão sangrando.

Cibele Holanda, da COGERH-Fortaleza, apresentou o demonstrativo do balanço financeiro da COGERH, com resultados positivos para o ano de 2017. Explicou a origem dos recursos e como tinham sido aplicados.

Foi criada uma Comissão de cinco membros para atualização do Regimento do Comitê de Bacia.