terça-feira, 3 de abril de 2018

Vem pra ditadura


A manifestação que o movimento de extrema-direita Vem Pra Rua está convocando para hoje não esconde as suas fontes de financiamento nem o seu objetivo.

O local do protesto, em São Paulo, fica ao lado da Fiesp, a mesma que ajudou a derrubar a presidente eleita Dilma Rousseff  com os patos amarelos e que torce o nariz para Lula desde 1989 quando o seu então presidente Mário Amato, afirmou que, se Lula vencesse naquele ano 800 mil empresários iriam fugir do Brasil.

Usando os mesmos slogans de filmes e séries produzidos com o objetivo de caracterizar a Polícia Federal como mocinha e os políticos, sobretudo os de esquerda, como vilões, o grupo pretende pressionar o STF para votar contra o habeas corpus preventivo a Lula, que será julgado amanhã.

Para se ter uma ideia da importância que seus organizadores estão dando ao tema, páginas de jornais inteiras (com direito a chamada na capa) foram compradas para divulgar a manifestação.

Por trás de palavras imponentes tais como “lei”, "segurança", “justiça” e “liberdade”, biombo atrás do qual canalhas costumam se proteger, o objetivo do grupo vai muito além do julgamento de Lula.

O que os extremistas querem, utilizando Lula como pretexto é ferir de morte a constituição, cujo pilar é o artigo 5º. que garante a presunção de inocência e a condenação somente depois de esgotados todos os recursos na última instância, que é o STF.

Se o artigo 5º. for revogado, como pretendem, a constituição será rasgada definitivamente e estará transposto o último obstáculo que resta para a implantação de uma ditadura de extrema-direita no Brasil.

O “vem pra rua” quer dizer, na verdade, “vem pra ditadura”.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/349667/Vem-pra-ditadura.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário