sexta-feira, 29 de junho de 2018

O jeitinho americano de ser

Allison Johnson - Avaaz <avaaz@avaaz.org>

Para:jacintops@yahoo.com.br

22 de jun às 16:35

Queridos amigos e amigas do Brasil,
2.300 crianças foram arrancadas de seus pais e colocadas em gaiolas como parte do mais novo e doentio jogo político de Trump -- entre elas, dezenas são brasileiras.
Após um escândalo internacional, Trump disse que vai parar de separar as famílias, mas isso não muda a situação das que já foram afastadas
Essas crianças-reféns foram trancadas em gaiolas, que ficam sob luz intensa 24 horas por dia. Elas gritam "Mamãe!" e "Papai!", mas os funcionários dos centros de detenção são proibidos de encostar nelas para lhes dar um pouco de conforto. A maioria não tem advogados para liberta-las. 
Mas podemos ajudá-las agora: se 50 mil pessoas doarem nas próximas 48 horas, podemos garantir que as crianças arrancadas de suas famílias tenham um advogado que trabalhe para libertá-las e reuni-las com seus pais. Depois, vamos trabalhar dia e noite para acabar com essa política horrenda que permitiu esse horror. 
Doe o que puder para ajudar a libertar as crianças-reféns de Trump -- as arrecadações serão imediatamente transferidas a grupos trabalhando na fronteira para representar as crianças e reuni-las com suas famílias. Depois, a Avaaz atuará por todo os EUA:

VOU DOAR R$5

VOU DOAR R$10

VOU DOAR R$20

VOU DOAR R$40

VOU DOAR R$80

OUTRO VALOR

Trump tem usado essas crianças inocentes como moeda de troca num jogo político com o Congresso para forçá-los a aprovar o financiamento da construção do muro na fronteira com o México. Semanas de mentiras e revolta popular forçaram Trump a acabar com essa política doentia de separação das famílias -- mas mesmo que elas se reencontrem, as crianças continuarão presas em jaulas com seus pais, que nem animais!
Para as crianças que já foram separadas, nada vai mudar exceto pelo fato que os holofotes agora estão focando em outros assuntos, tornando ainda mais difícil conseguirem a ajuda que precisam. Não há um plano para liberar ou ajudá-las a reencontrarem seus pais, elas continuam presas em gaiolas ou tendas, dormindo sozinhas no chão frio e sem autorização para vê-los. Os efeitos psicológicos a longo prazo são assustadores.
Sem advogados, essas crianças podem ficar presas por semanas a fio, transferidas para abrigos a quilômetros de distância e seus pais podem, inclusive, serem deportados sem elas! Mas com um advogado, podemos ajudar a liberá-las e a reuni-las com suas famílias, que estão em estado de total desespero.
É de partir o coração imaginar essas crianças se abraçando petrificadas de medo -- mas podemos garantir que alguém cuide delas durante a ausência de seus pais, e intensificar a pressão com campanhas para acabar com políticas desumanas. Doe agora:

VOU DOAR R$5

VOU DOAR R$10

VOU DOAR R$20

VOU DOAR R$40

VOU DOAR R$80

OUTRO VALOR

Ouvir os áudios do choro desesperado das crianças nos centros de detenção me fizeram chorar ao imaginar meu próprio filho sozinho, sem mim, preso em uma jaula! Vamos nos unir para ajudar essas milhares de crianças imediatamente. Vamos mostrá-las que não estão sozinhas e que o mundo inteiro está preparado para lutar pelo fim desse horror indesculpável.
Com esperança e determinação,
Allison, Meetali, Danny, Nataliya, Nell, Jenny, Andrew e toda a equipe da Avaaz
Mais informações:
A comovente gravação que mostra o sofrimento das crianças separadas da família pela Imigração nos EUA (BBC)
https://www.bbc.com/portuguese/internacional-44532068
49 crianças brasileiras estão separadas de pais nos EUA, mostra nova lista (Folha)
https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/06/49-criancas-brasileiras-estao-separadas-de-pais-nos-eua-mostra-nova-lista.shtml
EUA: Separações de crianças e pais afrontam legislação internacional (Estadão)
https://veja.abril.com.br/mundo/eua-separadas-dos-pais-criancas-dormem-em-gaiolas-e-choram-desesperadas/
Perguntas e respostas sobre a crise das crianças imigrantes nos Estados Unidos (El País)
https://brasil.elpais.com/brasil/2018/06/19/internacional/1529422956_253073.html

A Avaaz é uma rede de campanhas global de 47 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas nacionais e internacionais. ("Avaaz" significa "voz" e "canção" em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 18 países de 6 continentes, operando em 17 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.
Você se tornou membro do movimento Avaaz e começou a receber estes emails quando assinou a campanha "Impeça que a Amazônia vire um deserto!" no dia 2017-09-01 usando o seguinte endereço de email: jacintops@yahoo.com.br.
Para garantir que as mensagens da Avaaz cheguem à sua caixa de entrada, por favor adicione avaaz@avaaz.org à sua lista de contatos. Para mudar o seu endereço de email, opções de idioma ou outras informações pessoais, entre em contato conosco, ou clique aqui para se descadastrar.
Para entrar em contato com a Avaaz, não responda este email, escreva para nós no link www.avaaz.org/po/contact.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Mídia Confirma a Teoria da Conspiração de que as Lojas Walmart Estão Sendo Transformadas em Campos de Prisioneiros




Quando os cidadãos começaram a fazer perguntas sobre por que as lojas do Walmart estavam fechando-se nos estados do sul em 2015, a mídia insistiu que os encerramentos se deviam a problemas de encanamento e que qualquer sugestão de envolvimento do governo era uma teoria de conspiração maluca. Três anos depois, a mídia está finalmente admitindo que várias dessas lojas do Walmart foram convertidas em centros de detenção, que agora abrigam crianças imigrantes separadas dos pais.

Pelo menos 1.500 garotos estão atualmente sob detenção em Brownsville, Texas, onde a NBC News informou que eles “passam 22 horas por dia durante a semana (21 horas nos finais de semana) trancados dentro de um antigo ex-Walmart convertido”, onde pelo menos cinco garotos estão amontoados em quartos construídos para quatro pessoas. Muitos dos que estão em prisões nos Estados Unidos ganham mais tempo no pátio do que essas crianças.

Os meninos têm entre 10 e 17 anos de idade e a média de permanência no centro é de 52 dias. Se a ideia de aprisionar garotinhos como se fossem criminosos por dois meses seguidos soa agonizante e cruel, é porque é agonizante. Um pequeno grupo de repórteres foi autorizado a entrar na instalação, e o relatório da NBC alegou que o guarda lhes pediu para "sorrir para as centenas de crianças migrantes detidas na fila para uma refeição porque 'elas se sentem como animais em uma jaula'".

Um relatório da ABC News também observou que o centro de detenção em Brownsville “já foi um Walmart”, e embora afirmasse que a instalação era “limpa e bem equipada, com atividades para manter as crianças ocupadas e suas mentes longe de sua infeliz situação”, também afirmou que esta foi “uma turnê para a mídia, e os jornalistas não foram autorizados a entrevistar nenhuma das crianças”.

Onde antes havia prateleiras de roupas e corredores de eletrodomésticos, havia agora quartos imaculados em estilo dormitório com camas bem arrumadas e pôsteres de Pokémon nas paredes”, informou o The New York Times que a loja Walmart convertida é agora o maior abrigo de migrantes licenciado no país, mas não apontou que era uma das muitas lojas que misteriosamente saíram do negócio quando o presidente Obama ainda estava no cargo.

Na época, os cidadãos ficaram preocupados quando várias lojas do Walmart fecharam misteriosamente no Texas, Oklahoma, Califórnia e Flórida, a partir de abril de 2015. A mídia tradicional e seu “verificador de fatos confiável” Snopes.com estavam convencidos de que o encerramentos foram devido a problemas de encanamento, como o Walmart alegou, e que não houve envolvimento do governo.

No entanto, a realidade de que as antigas lojas estão, de fato, sendo usadas pelo governo, e que estão sendo usadas para aprisionar crianças migrantes que foram separadas de seus pais, ganhou as manchetes recentemente quando o senador Jeff Merkley tentou entrar no Walmart convertido em abrigo em Brownsville, e lhe foi negado a entrada pela polícia.

"Quando eu estava no centro da McAllen Border Station, este é o centro de processamento, e eu fui admitido lá e vi as pessoas, centenas de crianças trancadas em jaulas naquela instalação", disse Merkley em entrevista à CNN. "Eles têm grandes jaulas feitas de cercas e, em seguida, fios e redes esticados no topo delas, para que as pessoas não possam sair delas."

Embora não esteja claro se alguma das crianças no centro de detenção em Brownsville está sendo mantida em gaiolas, é claro que o governo trabalhou diligentemente para manter os fatos do público.

As crianças pequenas que são separadas à força de seus pais são tratadas como prisioneiras e levadas para centros de detenção, onde são forçadas a viver entre centenas de outras crianças que nunca conheceram. As consequências ao longo da vida podem ser prejudiciais; e, em alguns casos, essas crianças nunca mais verão seus pais.

Os casos individuais são horríveis, e a parlamentar Pramila Jayapal recentemente esclareceu sua experiência ao visitar uma instalação perto de Seattle, onde se reuniu com mais de 170 mulheres que foram detidas perto da fronteira sul dos EUA.

Trinta a 40% dessas mulheres vieram com crianças que foram retiradas à força delas. Ninguém teve a chance de se despedir de seus filhos - eles foram levados à força”, disse Jayapal ao The Nation. “Uma pessoa disse que ela foi enganada porque eles estavam detidos juntos. Então os policiais do CBP disseram que ela estava saindo para tirar uma foto dela. Quando ela voltou, ela foi colocada em uma sala diferente, e essa pessoa nunca mais conseguiu ver a criança novamente. Alguns deles disseram que podiam ouvir seus filhos gritando por eles na sala ao lado."

Um pai de Honduras, que veio para os Estados Unidos com sua família para procurar asilo, ficou tão perturbado depois de ter sido separado de sua esposa e filho que se matou enquanto foi deixado sozinho em uma cela no mês passado.

Em outro caso, uma mãe de Honduras que veio para os Estados Unidos em busca de asilo com sua família disse que estava amamentando seu bebê em um centro de detenção quando seu bebê foi subitamente retirado dela sem aviso e sem explicação.

Um ex-funcionário de um dos centros de detenção disse que se demitiu em protesto depois que ele viu como o processo era horrível para as crianças. Antar Davidson disse que observava as crianças pequenas sendo “arrancadas de seus pais” e enviadas para um centro de detenção, onde, em alguns casos, ninguém falava a mesma língua que elas.

Davidson alegou que a instalação estava com falta de pessoal, os funcionários não tinham o treinamento adequado e, como resultado, as crianças estavam "extremamente traumatizadas". Ele também disse que os trabalhadores foram mal pagos, enquanto "o CEO e sua esposa lucram mais de um milhão de dólares por ano”.

"É um acordo básico de prisão privada sob o disfarce de abrigo", disse Davidson. “Então as pessoas no final do dia, quando têm que colocar as crianças para dormir, já trabalharam num turno de oito horas e muitas vezes são solicitadas a ficar horas extras. Além disso, essas crianças estão correndo para cima e para baixo pelos corredores gritando, chorando por sua mãe, jogando cadeiras. Todo mundo está cansado. O pessoal com pouca formação está lidando com uma população cada vez mais traumatizada de menores”.

Como o site Free Thought Project relatou, embora sempre houvesse pessoas buscando asilo nos EUA de outros países, deve-se notar que a “Guerra às Drogas” nos Estados Unidos contribuiu tanto para a violência nos países que os imigrantes buscam asilo e um aumento do tráfico de drogas do outro lado da fronteira resultou em todos os migrantes sendo tratados como criminosos.

O ex-congressista Ron Paul observou no ano passado que a Guerra às Drogas "não produziu nenhum benefício para o povo americano a um grande custo", e "da mesma forma que o ímã do bem-estar,  há um enorme incentivo para contrabandear drogas para os Estados Unidos".

Há também a inquietante preocupação com o que está acontecendo com as crianças imigrantes separadas dos pais. Embora a ideia de uma criança inocente ser trancada em uma jaula seja preocupante, não é o pior destino a que muitas das crianças são submetidas. Recentemente, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos admitiu que quase 1.500 crianças imigrantes desapareceram, e muitas delas são suspeitas de terem sido sequestradas por traficantes de seres humanos.

Fonte: http://www.anovaordemmundial.com/2018/06/midia-confirma-a-teoria-da-conspiracao-de-que-as-lojas-walmart-estao-sendo-transformadas-em-campos-de-prisioneiros.html

Pesquisa Ibope: Lula disparado na frente, com 33%; todos os demais somados têm 36%



A primeira pesquisa presidencial do Ibope do ano, contratada pela CNI, confirma: Lula segue disparado na frente, com 33% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro, com 15%, Marina Silva, com 7%, Geraldo Alckmin, com 4%, e Ciro Gomes, com 4%; Lula, no entanto, vem sendo mantido como preso político em Curitiba para não disputar uma eleição que ele venceria com facilidade; todos os demais candidatos somados têm 36%

28 de Junho de 2018 às 10:39 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo Audima

247 – A primeira pesquisa presidencial do Ibope do ano, contratada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), confirma: Lula segue disparado na frente, com 33% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro, com 15%, Marina Silva, com 7%, Geraldo Alckmin, com 4%, e Ciro Gomes, com 4%; Lula, no entanto, vem sendo mantido como preso político em Curitiba para não disputar uma eleição que ele venceria com facilidade; todos os demais candidatos somados têm 36%, o que indica claramente a chance de vitória do ex-presidente no primeiro turno.

A pesquisa foi realizada entre 21 e 24 de junho com 2 mil eleitores em 128 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Sem Lula no cenário ofertado aos eleitores, as eleições tornam-se uma fraude: brancos e nulos ganham com os mesmos 33% do ex-presidente.

Veja os cenários da pesquisa estimulada (quando são apresentados os nomes dos candidatos):

Cenário com Lula:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 33%
Jair Bolsonaro (PSL): 15%
Marina Silva (Rede): 7%
Ciro Gomes (PDT): 4%
Geraldo Alckmin (PSDB): 4%
Álvaro Dias (Podemos): 2%
Manuela D'Ávila (PC do B): 1%
Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
Flávio Rocha (PRB): 1%
Levy Fidelix (PRTB): 1%
João Goulart Filho: 0
Outro com menos de 1%: 2%
Branco/nulo: 22%
Não sabe/não respondeu: 6%

Cenário sem Luiz Inácio Lula da Silva:

Jair Bolsonaro (PSL): 17%
Marina Silva (Rede): 13%
Ciro Gomes (PDT): 8%
Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
Álvaro Dias (Podemos): 3%
Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
Fernando Haddad (PT): 2%
Flávio Rocha (PRB): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Henrique Meirelles (MDB): 1%
Levy Fidelix (PRTB): 1%
Manuela D' Ávila (PC do B): 1%
Rodrigo Maia (DEM): 1%
João Goulart Filho: 1%
Outro com menos de 1%: 1%
Branco/nulo: 33%
Não sabe/não respondeu: 8%

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/359949/Pesquisa-Ibope-Lula-disparado-na-frente-com-33;-todos-os-demais-somados-t%C3%AAm-36.htm

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Venezuela rechaça hipocrisia dos EUA sobre Direitos Humanos

 

O chanceler venezuelano, Jorge Arreaza (foto), rechaçou nesta terça-feira (26) a hipocrisia dos representantes do governo dos Estados Unidos sobre o tema dos Direitos Humanos

27 de Junho de 2018 às 09:27 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo Audima

247, com AVN - "Haja ironia e hipocrisia; o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, cujo governo racista separa famílias e enjaula crianças inocentes, pretende imiscuir-se nos assuntos de nossa região. A Venezuela e o Brasil repudiam a presença de semelhante violador dos direitos humanos de imigrantes latino-americanos", disse o chanceler em uma mensagem pelo Twitter.

Pence se reuniu na terça-feira com autoridades do Brasil, no marco de seu segundo giro por países latino-americanos, durante o qual promove pressões intervencionistas e ingerência contra a Venezuela.

Esta é a terceira viagem que Pence realiza à região, tentando orquestrar planos contra a Venezuela, ações que já fracassaram anteriormente.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/mundo/359816/Venezuela-recha%C3%A7a-hipocrisia-dos-EUA-sobre-Direitos-Humanos.htm

Temer, o vira-latas, e uma das maiores humilhações sofridas pelo Brasil

 

REUTERS/Adriano Machado

A visita do vice-presidente americano ao Brasil passa à história como um dos episódios de maior humilhação internacional do país; Pence espezinhou o Brasil em plena capital federal, publicamente; em vez de se desculpar pela crise humanitária dos migrantes que escandalizou o mundo, afirmou que o Brasil deveria "fazer mais" e impedir a emigração; Temer e Aloysio Nunes, como dois cães vira-latas, abanaram o rabo para o dono, sorridentes, sem uma palavra de protesto

27 de Junho de 2018 às 10:14 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo Audima

247 - A visita ao Brasil de Mark Pence, vice-presidente dos EUA, passa à história como um dos episódios de maior humilhação internacional do Brasil. Pence espezinhou o país em Brasília diante de toda a imprensa internacional e chegou ao ponto de afirmar sobre a crise humanitária dos migrantes que escandalizou o mundo com as cenas de crianças (inclusive brasileiras) separadas dos pais por ação do governo Trump: "Por isso, hoje digo ao nosso aliado Brasil: chegou a hora de vocês fazerem mais.” Temer e Aloysio Nunes, como dois cães vira-latas, abanaram o rabo para o dono, sorridentes, sem uma palavra de protesto (aqui).

A postura subalterna do governo Temer contrasta com a altivez do governo venezuelano, que não se intimidou diante das ameaças do enviado imperial. O chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, afirmou numa nota no twitter:  "Haja ironia e hipocrisia; o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, cujo governo racista separa famílias e enjaula crianças inocentes, pretende imiscuir-se nos assuntos de nossa região."

Ao mesmo tempo em que dizia na cara de Michel Temer que os EUA não aceitarão os imigrantes brasileiros, o vice-presidente Mike Pence anunciou o repasse de US$ 10 milhões para que os imigrantes venezuelanos que cheguem ao Brasil sejam apoiados, como uma forma de provocação ao governo Venezuelano (aqui).

O episódio humilhante está tendo intensa repercussão. Para o jornalista Kennedy Alencar, "essa reprimenda pública reflete a perda do prestígio internacional do Brasil após o governo Lula, época em que o Brasil tinha maior projeção geopolítica" (aqui). Para ele, o governo golpista está colhendo o que plantou: ""O Brasil paga o preço do rumo que escolheu. O tom de Pence mostra que Brasília está em baixa na política externa de Washington".

O jornalista Fernando Brito pontuou numa nota no Tijolaço sob o título "Desaforo em casa" o tamanho do vexame:

"Esperava-se que, durante sua visita ao Brasil, o vice-presidente americano, Mike Pence, balbuciasse algumas meias-desculpas pelo fato de que ao menos 49 crianças brasileiras estivessem presas, separadas de seus pais, imigrantes acusados de clandestinos nos EUA.

Mas, como acontece a quem se comporta como vira-latas, nosso Governo recebeu menos que isso.

Foi 'exortado' a tomar mais medidas contra seus emigrantes e, claro, contra o governo da Venezuela só cria questões migratórias para nós, não para os EUA.

Na diplomacia, como se sabe, só toma 'puxão de orelhas' país que se deixa ser tratado assim.

É o que se ganha com a sabujice.

Mas, para que Michel Temer e seus cortesãos não se sintam injustiçados, informa a Folha que 'Pence elogiou esforços do presidente Temer para fazer reformas ao 'cortar os gastos do governo, liberalizar o mercado de trabalho e abrir o setor energético'.

O que bem poderia ser traduzido como 'queremos seu dinheiro, queremos a sua pobreza, queremos as suas riquezas, mas não mandem seus cucarachas para lá, ok?""

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/359814/Temer-o-vira-latas-e-uma-das-maiores-humilha%C3%A7%C3%B5es-sofridas-pelo-Brasil.htm

Convite ufológico


Nesta sesta 29, depois de amanhã portanto, estaremos novamente conversando sobre Ufologia. Eu espero contar com a presença dos companheiros do CSPU e simpatizantes da fenomenologia Óvni, para mais uma vez trocarmos informações da casuística ufológica em nossa região e além dela. O local será o mesmo: Rua Coronel Diogo Gomes, 998 - Centro - Sobral. Telefone para contato: 88 999210172 ou 88 988477189. Estarei lá a partir das dezenove horas aguardando vocês. Como sempre, é um momento importante para nos atualizarmos sobre o que está acontecendo no mundo ufológico.

Abraço.

Jacinto Pereira

segunda-feira, 25 de junho de 2018

O homem está sempre trabalhando para eliminar a si próprio

Os ruralistas querem aprovar a liberação de mais veneno agrotóxico no Brasil através do (PL 6299/02). Eu fico pensando na loucura desse pessoal. Esses venenos matam os insetos que polinizam as plantas, para que elas possam produzir, pois sem polinizadores não haverá produção agrícola. Se essa proposição for aprovada, o tiro sairá pela culatra. Ou seja, querem matar os insetos para aumentar a produção. No entanto, a produção cairá cada vez mais com a diminuição desses insetos que fazem o trabalho de polinizar as lavouras. Acho que está na hora de levar a sério a profecia de Albert Einstein, de que a humanidade só duraria 3 anos após o fim das abelhas.

TERMINA O ENCONTRO REGIONAL DO LITORAL NORTE DO CERÁ

clip_image002

clip_image004

Cruz. Sábado, 15, foi encerrado o Encontro Regional do Território Litoral Norte do Ceará, que aconteceu no Instituto Federal do Ceará – IFCE, em Camocim, e contou com as presenças de autoridades dos 13 Municípios que compõem o Território. O evento foi uma realização do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria do Planejamento e Gestão – SEPLAG – e Universidade Federal do Ceará, com o objetivo de ouvir a sociedade para avaliação do PPA Participativo 2016 – 2017 e construir a representação territorial da Visão de Futuro do Ceará para as próximas s três décadas.

clip_image006clip_image008

Foi uma discussão saudável e de muito proveito, realizada entre políticos, representantes da Sociedade Civil, prefeituras, sindicatos, estudantes e funcionários públicos.

clip_image010clip_image012

A solenidade de abertura contou com as presenças da Prefeita de Camocim, Mônica Aguiar e o Deputado Sérgio Aguiar, o Diretor Geral do IFCE Professor Gilson Cordeiro, Coordenador da SEPLAG, Avilton Junior, representante da Secretaria de Turismo de Camocim Rosana Lima. Jovens artistas de Camocim abrilhantaram o evento com apresentação musical. Anardene Vasconcelos e Adelmos cataram a música Ceará Terra da Luz e Rodrigo Santos encerrou o evento com outra apresentação musical.

clip_image014 clip_image016

Analisando-se os as informações, pode-se constatar que o Estado do Ceará tem avançado em muitos setores de desenvolvimento, mas, ainda há muito o que se fazer. São nestes quesitos que a sociedade entra em ação e ousa em sonhar com um Ceará melhor em 2050, apresentando novas ideias inovadores e sustentáveis para um Ceará melhor para os cearenses da Terra da Luz, de Iracema e do Jangadeiro.

clip_image018clip_image020

Dr. Lima

Temer precisa com urgência de uma caverna para se encontrar com seus comparsas, onde possa usar a senha: “Abre-te-césamo”

Já são 6 os encontros clandestinos entre Temer e Aécio desde bomba Joesley

Unha e carne, Michel Temer e Aécio Neves não param de se encontrar clandestinamente; foram seis encontros desde as gravações de conversas entre o empresário Joesley Batista com ambos e de o tucano tornar-se réu no STF por conta do caso da J&F, em 17 de abril; Aécio "não está tendo protagonismo político", garante Alckmin, temeroso do impacto da notícia sobre a intensa atividade de seu colega de partido

25 de Junho de 2018 às 09:28 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo Audima

247 - Temer e Aécio são unha e carne. Não param de se encontrar clandestinamente, apesar das seguidas declarações do PSDB de que o ex-líder nacional do partido, praticamente proscrito da vida pública, estaria totalmente afastado das costuras políticas. Foram nada menos que seis encontros desde as gravações de conversas entre o empresário Joesley Batista com ambos e do tucano se tornar réu no STF por conta do caso da J&F, em 17 de abril. Apesar da intensa atividade de Aécio, Alckmin garante que ele "não está tendo protagonismo político".

O último encontro apenas entre os dois foi há duas semanas. Além disso, estiveram juntos há quatro dias, em outra reunião fora da agenda oficial, na residência do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) -Aécio foi flagrado numa foto por uma porta entreaberta.

O levantamento sobre as reuniões clandestinas dos dois principais articuladores do golpe de 2016 foi feito pelo jornal Valor Econômico. "A intensificação das reuniões de Temer com Aécio coincidiu com uma mudança na divulgação da agenda do presidente. Desde maio, o Planalto publica apenas seus compromissos previstos para o mesmo dia, sem disponibilizar a pesquisa de encontros em datas anteriores", relatam os repórteres Carla Araújo e Vandson Lima. A Secretaria de Comunicação da Presidência tentou explicar a mudança, que esconde a agenda de Temer, sob a desculpa de que os portais foram repaginados "para implementação da nova identidade padrão de comunicação digital do Poder Executivo Federal". Não contentes, os funcionários informaram que a migração do portal "começou a apresentar instabilidade no dia 30/05 e nossas equipes estão trabalhando para estabilizar os ambientes e corrigir as falhas no site".

O PSDB, partido de Aécio, garante que ele está totalmente afastado das costuras políticas, tanto em Minas quanto nacionalmente. Reservadamente, afirmam tucanos, pelo potencial tóxico que sua participação nos acordos teria junto à opinião pública. "Aécio está cuidando da vida dele. Não tem interesse nenhum de participar de qualquer discussão na área política", garante o articulador político da pré-campanha de Geraldo Alckmin, Marconi Perillo.

Pré-candidato da sigla, Alckmin afirmou na semana passada, em evento em Belo Horizonte, que Aécio "não está tendo protagonismo político". Pré-candidato ao governo mineiro e vice de Aécio em seu último mandato como governador, Antonio Anastasia também procurou se desvencilhar. "O candidato não é o Aécio, a campanha é de minha responsabilidade e quem irá aos debates sou eu".

Então, afinal, o que Temer e Aécio têm a tratar em tantos encontros? "O senador Aécio Neves mantém relação pessoal com o presidente da República há mais de 20 anos e, como senador, discute com o presidente periodicamente assuntos referentes à pauta do Congresso Nacional, à agenda política do país e a demandas relacionadas a Minas Gerais", diz a assessoria do senador, sem maiores detalhes.

De fato, Aécio esteve com Temer nos dias 4 e 6 de junho e, neste último dia, viu recursos de emendas que ele apresentou, que somavam R$ 10,6 milhões e eram destinadas a serviços de saúde em Minas, serem liberadas. O próprio tucano comemorou o feito em suas redes sociais.

No Senado, Aécio tem tido papel discreto. As matérias de sua autoria com encaminhamento mais avançado são um projeto que prevê maiores punições a empresas por prática de cartel, que está na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), e uma emenda constitucional, parada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que explicita a possibilidade de responsabilização do Presidente da República por atos praticados em mandato anterior.

Temer e Alckmin chegaram em maio a ensaiar conversas por uma aliança, mas a resistência de Alckmin em defender o legado do governo e um mal-entendido à época esfriaram a aproximação. Alckmin ligou para Temer, no dia 3 daquele mês, para "marcar um café". A ligação virou assunto dos jornais minutos depois. Alckmin, irritado, culpou o Palácio do Planalto pelo vazamento.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/359550/J%C3%A1-s%C3%A3o-6-os-encontros-clandestinos-entre-Temer-e-A%C3%A9cio-desde-bomba-Joesley.htm

sábado, 23 de junho de 2018

Ipsos: Lula é a esperança do povo brasileiro

Agência Brasil | Ricardo Stuckert

23 de Junho de 2018 às 09:40 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo Audima

247 – A pesquisa Ipsos, divulgada neste sábado, também revela que o ex-presidente Lula, que vem mantido como preso político em Curitiba, à margem da legislação nacional, para não disputar as eleições presidenciais, que ele venceria com facilidade, e também para que riquezas nacionais, como o pré-sal, sejam entregues na bacia das almas, tem a maior aprovação entre os presidenciáveis. Enquanto isso, Alckmin é rejeitado por 70%, seguido por Ciro, com 65%, Bolsonaro, com 64%, e Marina, com 63%.

Abaixo, os dados organizados por Diogo Costa, em seu facebook:

PESQUISA ESTADÃO-IPSOS, JUNHO DE 2018

1. LULA: aprovação de 45% e desaprovação de 54% - estabilidade em relação a maio

2. Alckmin: aprovação de 18% e desaprovação de 70%

3. Marina: aprovação de 29% e desaprovação de 63%

4. Ciro: aprovação de 20% e desaprovação de 65%

5. Bozonaro: aprovação de 20% e desaprovação de 64%

6. Moro: aprovação de 37% e desaprovação de 55% - imagem caindo junto à população desde março

LULA tem a mais alta taxa de aprovação entre os 19 nomes pesquisados.

O Estadão ainda não divulgou os índices dos outros 13 pesquisados neste mês de junho de 2018.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/359414/Ipsos-Lula-%C3%A9-a-esperan%C3%A7a-do-povo-brasileiro.htm

sexta-feira, 22 de junho de 2018

As crianças enjauladas e o navio negreiro da globalização


A imagem de crianças aprisionadas em modernos campos de concentração cercados de arame nos Estados Unidos tem provocado reações de choque, repulsa e indignação no mundo inteiro.

O fato de que não tenham sido capazes de tirar  o sono de nenhuma autoridade do planeta é a demonstração escancarada do ambiente geral de conformismo e derrota de nossa época. Também expressa a hipocrisia passageira, torcendo para que um escândalo dessa envergadura, possa ser esquecido após duas ou três manchetes inofensivas.

O problema dessa imagem é seu caráter inaceitável, explosivo. Num universo no qual 0,1% da população controla uma  riqueza mundial de US$ 73,7 trilhões, nunca fomos tão ricos. Poucas vezes fomos tão canalhas. Estamos vendo, agora, que nunca houve tanto dinheiro para se fazer o mal.

Depois de desembarcar das versões contemporâneas dos velhos navios negreiros, os adultos são enjaulados e separados de seus filhos -- que também serão encarcerados.

As crianças, algumas ainda bebês,  que choram à noite num ponto mal iluminado e incerto,  são os personagens-símbolo de tamanha injustiça e sofrimento. Encarnam, no entanto,  uma tragédia previsível, dolorosamente construída.

Vivemos um tempo de pilhagem de riquezas e destruição de nações inteiras, de injustiça social e regressão. Produto da pior devastação econômica desde 1929, assiste-se em todo planeta a um processo de empobrecimento e perda de direitos que atinge jovens, adultos e velhos num movimento perverso -- mas de lógica irretocável. 

As  crianças sofrem em função de uma regra conhecida da existência nas sociedades humanas. Se as leis da natureza ensinam os pais a cuidar dos filhotes -- sejam humanos, caninos ou leoninos, por exemplo -- ao longo dos anos centenas de milhões de adultos foram alijados de qualquer oportunidade de trabalho e progresso. Em consequência, perderam toda capacidade de oferecer proteção, conforto ou alimento. Simples assim.

Sem destino, sem pouso e, dizendo com simplicidade, sem emprego e sem descanso, perto de 70 milhões de pessoas foram expelidas de suas casas, de seu mundo, e agora vagam pelo planeta em barcos, comboios clandestinos e acampamentos improvisados. "O mundo assiste a pior crise de deslocamento involuntário de todos os tempos", informa a Folha, empregando o termo técnico para falar de realidades muito mais chocantes e doloridas, assombrações que não assombram porque estamos sendo habituados a elas.

Formando uma massa maior do que a maioria dos países reconhecidos pela ONU, essa multidão em movimento é a parcela visível de um universo infinitamente maior,  que caminha cotidianamente para a regressão e o atras. É assim num ponto qualquer de Bogotá, nas ruas de São Paulo, nas estradas do Iraque ou ruínas da Indonésia. Onde você quiser imaginar -- mesmo nas periferias pobres da Europa e Estados Unidos.

São os deserdados do colapso de 2008-2009, que deu impulso a um novo processo concentração de renda e de poder político em escala mundial, minando, cedo ou tarde, a resistência e luta por um destino melhor que se manifestava em tantos lugares -- inclusive no Brasil, convém, lembrar, numa homenagem às 49 brasileirinhas e brasileirinhos que foram separadas dos país ao chegar aos EUA e até agora não tiveram direito a qualquer reação indignada por parte do Planalto de Temer. 

O cenário e os personagens da tragédia contem algo de bíblico mas a realidade é absolutamente material, econômica e política. Também pode ser explicada racionalmente. Basta evitar qualquer hipocrisia sentimental.

Os pedantes do pensamento único me desculpem mas essa realidade terrível foi anunciada com clareza peculiar por Karl Marx, explicada por John Maynard Keynes e enriquecida por corajosos  sábios contemporâneas que vieram mais tarde e hoje se encontram silenciados. Não há debate possível aqui. Nem lugar para lágrimas de crocodilo.

O que estamos vendo é o óbvio, o saldo inevitável de um projeto político de concentração mundial de renda, riqueza e força militar. A partir de Washington, e suas várias correias de transmissão espalhadas pelo mundo, tenta-se impor uma nova ordem de cima para baixo, em todo o planeta, visando a consolidação de um poder econômico administrado pelo império norte-americano.

O ponto central é tratar o bem-estar do povo como desperdício e ameaça a seus lucros gigantescos. Também é preciso encarar a dignidade devida a todo ser humano desde o fim da Idade Média como que poucos merecem e um número ainda menor irá alcançar. Também é preciso destruir o que ainda resta de espaço público e privatizar o resto, sem nada poupar, inviabilizando por fim as democracias, regimes onde as maiorias têm de ser ouvidas.

No cotidiano de cada país, esse universo produz o fascismo e suas variantes. Nos Estados Unidos, início e fim de tudo, o melhor retrato é o campo de concentração para crianças.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/359298/As-crian%C3%A7as-enjauladas-e-o-navio-negreiro-da-globaliza%C3%A7%C3%A3o.htm

Reunião clandestina de Temer e Aécio foi para tentar anular provas da JBS


Úeslei Marcelino - Reuters

22 de Junho de 2018 às 16:49 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo Audima

247 - Alvos da delação da JBS, Michel Temer e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) querem usar o indiciamento pela Polícia Federal do ex-procurador Marcelo Miller para contestar o acordo firmado pelo executivo da empresa, Joesley Batista, e o ex-executivo Francisco de Assis. Os dois querem trabalhar com a ideia de que Miller fez jogo duplo durante a negociação da delação da JBS, o que seria argumento para anular as provas do acordo. Cabe ao ministro Fachin a decisão final sobre a rescisão do acordo. A informação foi publicada nesta sexta-feira (22) pelo blog de Andréia Sadi.

De acordo com a investigação, Marcelo Miller ajudou os executivos da J&F (da qual a JBS faz parte), mas, ainda segundo o blog, não interferiu na produção de provas, nem orientou o empresário durante as gravações espontâneas realizadas antes da autorização judicial para execução de ações controladas.

O emedebista e o tucano tiveram um encontro na noite desta quinta-feira (21) na casa do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Também passou por lá o ministro Moreira Franco (Minas e Energia).

Aécio foi gravado no ano passado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, para supostamente pagar advogados. O dinheiro foi entregue a um primo do tucano. De acordo com a PF, que filmou a cena, o dinheiro foi depositado numa empresa do senador Zeze Perrella (PMDB-MG).

O tucano tratou a propina como venda de apartamento. "Foi proposta, em primeiro lugar, a venda ao executivo de um apartamento de propriedade da família. O delator propôs, entretanto, já atendendo aos interesses de sua delação, emprestar recursos lícitos provenientes de sua empresa, o que ocorreu sem qualquer contrapartida, sem qualquer ato que mesmo remotamente possa ser considerado ilegal ou mesmo que tenha qualquer relação com o setor público. Registre-se ainda que a intenção do senador sempre foi, quando da venda do apartamento, ressarcir o empresário", disse ele, em nota.

Em delação, o diretor da JBS Ricardo Saud afirmou que Temer, durante a campanha de 2014, embolsou R$ 1 milhão de R$ 15 milhões em propina que o PT havia mandado a empresa dar para o então vice-presidente, conforme o o BuzzFeed Brasil.

Outra bomba cai sobre o emedebista. relatório final da Polícia Federal referente a Operação Cui Bono, que investiga irregularidades e desvios na Caixa Econômica Federal na época em que o ex-ministro Geddel Vieira Lima era vice-presidente de Pessoa Jurídica da instituição, fala em suposta tentativa da compra do silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Câmara e do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador de propinas do MDB, por parte de Temer.

"Segundo o relatório, 'no edifício probatório dos autos do inquérito 4483/STF', da Operação Patmos, 'foram verificados indícios suficientes de materialidade e autoria atribuível a Michel Miguel Elias Temer Lulia, Presidente da República, no delito previsto no Artigo 2.º, inciso 1, da 12.850/13, por embaraçar investigação de infração penal praticada por organização criminosa'", diz o documento.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/359375/Reuni%C3%A3o-clandestina-de-Temer-e-A%C3%A9cio-foi-para-tentar-anular-provas-da-JBS.htm

Datafolha: pessoas não querem “plano B”. Querem Lula para resolver crise

 

Foto: Ricardo Stuckert

247 - Plano do golpe falhou: quanto mais o tempo passa, mais as pessoas querem Lula, mais acreditam que ele concorrerá e que o ex-presidente é o único capaz de tirar o país da crise. Pesquisa do Datafolha divulgada nesta sexta (22) mostra: "plano B" é rejeitado pelo povo, que quer Lula de volta ao comando do Brasil para superar a crise econômica.

Os números são incontestáveis. Na primeira rodada desta pesquisa, uma semana depois da prisão de Lula em 7 de abril, metade do país (50%) achava que ele devia não disputar as eleições, contra 48% que defendiam sua participação. Agora, a maioria quer que ele dispute. É uma maioria apertada de apenas um ponto percentual (49% a 48%), mas há o forte simbolismo de que há uma maioria a favor de sua participação no pleito.

Da mesma forma, despenca a quantidade de pessoas que imaginam que ele não irá disputar as eleições (de 62% para 55%) enquanto cresce a dos que apostam em sua presença (34% para 40%). O plano golpista e mesmo dos defensores do "plano B" no PT, que contava com um assim chamado "realismo" do povo depois de certo tempo de Lula encarcerado deu com os burros n'água.

Diante da pergunta sobre a crise ("Quem poderá salvar a economia?"), Lula salta na frente de todos, com 32% das escolhas. Bolsonaro tem menos da metade das indicações e os demais comem poeira.

O Brasil tem um líder. As pessoas confiam nele para superar a crise, querem que ele dispute as eleições e acreditam que ele estará na disputa. 

Fonte:  

Datafolha: Lula é o mais preparado para salvar a economia

 

247 – O eleitor brasileiro avalia que o ex-presidente Lula é quem melhor tem condições de retirar a economia brasileira do atoleiro, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira 22. "O ex-presidente Lula é o pré-candidato ao Planalto mais preparado para acelerar o crescimento da economia do país, avalia o eleitor brasileiro. Segundo pesquisa Datafolha, 32% dos entrevistados citaram o petista como o melhor nome para desempenhar essa missão. O resultado da pesquisa é bastante similar ao quadro geral de intenção de voto do eleitor, com o ex-presidente sendo seguido pelo deputado Jair Bolsonaro (PSL), com 15%, e Marina Silva (Rede), 8%", aponta a reportagem.

A pesquisa também aponta que 49% dos brasileiros desejam que ele dispute as eleições, enquanto 48% dizem que não. Lula vem sendo mantido como preso político há mais de dois meses justamente para não disputar as eleições presidenciais de 2018, que ele venceria com facilidade. No próximo dia 26, o Supremo Tribunal Federal julgará seu pedido de liberdade.

Os números da pesquisa são ainda melhores no Nordeste. "Para reverter esse quadro de estagnação, Lula é o favorito de eleitores de todas as faixas etárias e regiões do país. No Nordeste, onde tradicionalmente tem maior aprovação, o petista é visto como o melhor remédio para a economia por 51% dos entrevistados, contra apenas 8% do segundo colocado, Bolsonaro", aponta ainda a reportagem.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/359274/Datafolha-Lula-%C3%A9-o-mais-preparado-para-salvar-a-economia.htm

domingo, 17 de junho de 2018

Kotscho: se pudessem 70 mi de brasileiros iriam embora no Brasil pós-golpe


Dir.: em cima (Paulo Pinto - Ag. PT) / Dir.: Adriano Machado - Reuters

Jornalista Ricardo Kotscho repercute a pesquisa Datafolha, divulgada neste domingo (17), segunda a qual 70 milhões de brasileiros com mais de 16 anos iriam viver em outro país; "Significaria a maior diáspora de uma geração e comprometeria definitivamente o nosso futuro", diz o jornalista; "Leiloaram, sem dó nem piedade, o nosso futuro. E semana que vem tem mais. Não vão deixar pedra sobre pedra, nenhum barril de petróleo para contar a história do pré-sal"

17 de Junho de 2018 às 14:30 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo Audima

Por Ricardo Kotscho, em seu blog - Pesquisa Datafolha divulgada deste domingo confirma um sentimento cada vez mais forte na população: os brasileiros querem deixar o Brasil que sobrou do golpe parlamentar de 2016.

Já fomos 70 milhões em ação, lembram-se? Agora, se pudessem, 70 milhões de brasileiros com mais de 16 anos iriam viver em outro país, o que significaria a maior diáspora de uma geração e comprometeria definitivamente o nosso futuro.

Os números são mais dramáticos entre os jovens: seis em cada dez brasileiros entre 16 e 24 anos sonham em ir embora, o equivalente a toda a população de Minas Gerais, como mostra a reportagem de Ana Estela de Sousa Pinto, na Folha.

O Brasil deixou de ser o país do futuro. É um país sem futuro para os jovens, que já tem cerca de 30 milhões de trabalhadores sem emprego ou subempregados.

Apenas quatro anos atrás, nas ultimas eleições gerais, se esta mesma pesquisa tivesse sido aplicada, os resultados certamente seriam bem diferentes, absolutamente opostos.

Em 2014, o Brasil vivia uma situação de pleno emprego, com renda crescente em todas as faixas sociais, todos os indicadores econômicos positivos, a autoestima em alta num país respeitado em todo o mundo.

É só virar o mapa sócio-econômico do país de cabeça para baixo para encontrarmos a situação atual, em que o país voltou a torrar suas reservas para evitar a disparada do dólar e virou motivo de chacota por onde a gente passa no exterior.

Derrubaram uma presidente eleita em nome do combate à corrupção e colocaram uma quadrilha no poder, com o único objetivo de atender ao mercado, aos interesses estrangeiros e destruir as conquistas sociais dos trabalhadores nas últimas décadas.

Voltamos vinte anos em dois, como dizia a propaganda do governo, sem vírgula.

Brasileiros hoje, dia da estréia da seleção na Copa da Rússia, têm vergonha de usar a camisa amarela e de agitar bandeirinhas.

Muitos já foram embora daqui, de vergonha ou por falta de trabalho e de esperança.

Dobrou nos últimos anos o pedido de vistos para os Estados Unidos e só no consulado de Portugal em São Paulo houve 50 mil concessões desde 2016, o ano do golpe.

Este êxodo só tende a crescer porque nem as eleições marcadas para daqui a menos de quatro meses trazem qualquer esperança de que este cenário possa mudar, qualquer que seja o eleito.

Em entrevista ao Estadão deste domingo, um dos candidatos governistas, o tucano Geraldo Alckmin, deu uma patética declaração sobre a “ilegitimidade” do governo Michel Temer por não ter sido eleito.

Só descobriu isso agora? Onde ele estava quando o seu partido, o PSDB, comemorou com Temer o impeachment de Dilma Rousseff para voltar ao poder sem ter sido eleito, nomeando vários ministros?

Agora ninguém quer carregar o caixão que eles próprios construíram para subir a rampa do Palácio do Planalto sem votos.

São os votos que agora faltam a Alckmin para desempacar nas pesquisas, em que não ganha de Jair Bolsonaro nem em São Paulo, que seu partido governa há mais de vinte anos.

A pesquisa Datafolha sobre o desencanto dos brasileiros com o Brasil é o réquiem de uma operação arrasa-quarteirão para destruir o país e que agora pode cair nas mãos de um alucinado ex-capitão do Exército.

Enquanto isso, o moribundo governo Temer vai se arrastando nos porões dos palácios, execrado pela população, nos seis meses e meio que ainda lhe restam.

Se eu fosse um pouco mais jovem e não tivesse cinco netos aqui, tomaria o mesmo rumo de 43% da população brasileira que quer sair do Brasil antes que seja tarde.

Lamento muito, mas este é o resumo da ópera num dia que deveria ser de festa, todos juntos na mesma emoção, mas vive um clima de velório.

Ganhando ou perdendo na Rússia, tanto faz, o Brasil nunca mais será o mesmo nem que Neymar faça chover.

Nada será capaz de melhorar nossas vidas tão cedo. Leiloaram, sem dó nem piedade, o nosso futuro. E semana que vem tem mais. Não vão deixar pedra sobre pedra, nenhum barril de petróleo para contar a história do pré-sal.

Vida que segue.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/358670/Kotscho-se-pudessem-70-mi-de-brasileiros-iriam-embora-no-Brasil-p%C3%B3s-golpe.htm

sábado, 16 de junho de 2018

TERMINA O ENCONTRO REGIONAL DO LITORAL NORTE DO CERÁ

clip_image002

clip_image004

Cruz. Sábado, 15, foi encerrado o Encontro Regional do Território Litoral Norte do Ceará, que aconteceu no Instituto Federal do Ceará – IFCE, em Camocim, e contou com as presenças de autoridades dos 13 Municípios que compõem o Território. O evento foi uma realização do Governo do Estado do Ceará por meio da Secretaria do Planejamento e Gestão – SEPLAG – e Universidade Federal do Ceará, com o objetivo de ouvir a sociedade para avaliação do PPA Participativo 2016 – 2017 e construir a representação territorial da Visão de Futuro do Ceará para as próximas s três décadas.

clip_image006clip_image008

Foi uma discussão saudável e de muito proveito, realizada entre políticos, representantes da Sociedade Civil, prefeituras, sindicatos, estudantes e funcionários públicos.

clip_image010clip_image012

A solenidade de abertura contou com as presenças da Prefeita de Camocim, Mônica Aguiar e o Deputado Sérgio Aguiar, o Diretor Geral do IFCE Professor Gilson Cordeiro, Coordenador da SEPLAG, Avilton Junior, representante da Secretaria de Turismo de Camocim Rosana Lima. Jovens artistas de Camocim abrilhantaram o evento com apresentação musical. Anardene Vasconcelos e Adelmos cataram a música Ceará Terra da Luz e Rodrigo Santos encerrou o evento com outra apresentação musical.

clip_image014 clip_image016

Analisando-se os as informações, pode-se constatar que o Estado do Ceará tem avançado em muitos setores de desenvolvimento, mas, ainda há muito o que se fazer. São nestes quesitos que a sociedade entra em ação e ousa em sonhar com um Ceará melhor em 2050, apresentando novas ideias inovadores e sustentáveis para um Ceará melhor para os cearenses da Terra da Luz, de Iracema e do Jangadeiro.

clip_image018clip_image020

Dr. Lima

quarta-feira, 13 de junho de 2018

DILMA FOI INOCENTADA:


Compra de Pasadema: inocentada pela investigação do TCU .
Obstrução da Lava jato: inocentada pela investigação da PF.
Dinheiro no exterior: inocentada pela investigação da MPF.
Pedaladas: inocentada pela investigação da MPF.
Abuso de poder: inocentada pela investigação do TSE.

DE ONDE NASCEU O ÓDIO!!!

1) Dilma vetou reajuste de 40% no salário do poder judiciário (irritou os Membros da Justiça).

2) Dilma vetou a reforma trabalhista e a aprovação da lei da terceirização (irritou os Empresários e a Fiesp).

3) Dilma vetou o financiamento privado de campanha eleitoral (irritou os propineiros).

4) Dilma deu liberdade à Policia Federal e não interferiu nas investigações (irritou os corruptos deputados e Senadores).

5) Dilma recusou negociar com Cunha (irritou os 300 deputados que ele sustenta).

6) Dilma não aceitou entregar o petróleo brasileiro para os estrangeiros (irritou os EUA).

7) Dilma não aceitou privatizar o pouco que ainda resta do patrimônio público brasileiro (irritou os donos do poder econômico que têm apoio da direita neoliberal).

8 Dilma não aceitou perdoar a dívida de 2 bilhões dos planos de saúde com o governo (irritou os poderosos do setor de seguro de saúde privada).

9) Dilma não aceitou perdoar a dívida que os clubes de futebol têm com o governo (irritou a CBF).

10) Dilma não aceitou perdoar a dívida milionária que os canais de TV, em especial a Globo, têm com o governo (irritou os barões da mídia, em especial a família Marinho).

Entendeu onde nasceu e onde mora o ódio?..."
(domínio público)

Por Edilson Aragão no facebook

sábado, 9 de junho de 2018

O manifesto de Lula ao povo brasileiro

 

9 de Junho de 2018 às 05:37 // Inscreva-se na TV 247 Youtube

Ouça este conteúdo Audima

Por Luiz Inácio Lula da Silva – Há dois meses estou preso, injustamente, sem ter cometido crime nenhum. Há dois meses estou impedido de percorrer o País que amo, levando a mensagem de esperança num Brasil melhor e mais justo, com oportunidades para todos, como sempre fiz em 45 anos de vida pública.

Fui privado de conviver diariamente com meus filhos e minha filha, meus netos e netas, minha bisneta, meus amigos e companheiros. Mas não tenho dúvida de que me puseram aqui para me impedir de conviver com minha grande família: o povo brasileiro. Isso é o que mais me angustia, pois sei que, do lado de fora, a cada dia mais e mais famílias voltam a viver nas ruas, abandonadas pelo estado que deveria protegê-las.

De onde me encontro, quero renovar a mensagem de fé no Brasil e em nosso povo. Juntos, soubemos superar momentos difíceis, graves crises econômicas, políticas e sociais. Juntos, no meu governo, vencemos a fome, o desemprego, a recessão, as enormes pressões do capital internacional e de seus representantes no País. Juntos, reduzimos a secular doença da desigualdade social que marcou a formação do Brasil: o genocídio dos indígenas, a escravidão dos negros e a exploração dos trabalhadores da cidade e do campo.

Combatemos sem tréguas as injustiças. De cabeça erguida, chegamos a ser considerados o povo mais otimista do mundo. Aprofundamos nossa democracia e por isso conquistamos protagonismo internacional, com a criação da Unasul, da Celac, dos BRICS e a nossa relação solidária com os países africanos. Nossa voz foi ouvida no G-8 e nos mais importantes fóruns mundiais.

Tenho certeza que podemos reconstruir este País e voltar a sonhar com uma grande nação. Isso é o que me anima a seguir lutando.

Não posso me conformar com o sofrimento dos mais pobres e o castigo que está se abatendo sobre a nossa classe trabalhadora, assim como não me conformo com minha situação.

Os que me acusaram na Lava Jato sabem que mentiram, pois nunca fui dono, nunca tive a posse, nunca passei uma noite no tal apartamento do Guarujá. Os que me condenaram, Sérgio Moro e os desembargadores do TRF-4, sabem que armaram uma farsa judicial para me prender, pois demonstrei minha inocência no processo e eles não conseguiram apresentar a prova do crime de que me acusam.

Até hoje me pergunto: onde está a prova?

Não fui tratado pelos procuradores da Lava Jato, por Moro e pelo TRF-4 como um cidadão igual aos demais. Fui tratado sempre como inimigo.

Não cultivo ódio ou rancor, mas duvido que meus algozes possam dormir com a consciência tranquila.

Contra todas as injustiças, tenho o direito constitucional de recorrer em liberdade, mas esse direito me tem sido negado, até agora, pelo único motivo de que me chamo Luiz Inácio Lula da Silva.

Por isso me considero um preso político em meu país.

Quando ficou claro que iriam me prender à força, sem crime nem provas, decidi ficar no Brasil e enfrentar meus algozes. Sei do meu lugar na história e sei qual é o lugar reservado aos que hoje me perseguem. Tenho certeza de que a Justiça fará prevalecer a verdade.

Nas caravanas que fiz recentemente pelo Brasil, vi a esperança nos olhos das pessoas. E também vi a angústia de quem está sofrendo com a volta da fome e do desemprego, a desnutrição, o abandono escolar, os direitos roubados aos trabalhadores, a destruição das políticas de inclusão social constitucionalmente garantidas e agora negadas na prática.

É para acabar com o sofrimento do povo que sou novamente candidato à Presidência da República.

Assumo esta missão porque tenho uma grande responsabilidade com o Brasil e porque os brasileiros têm o direito de votar livremente num projeto de país mais solidário, mais justo e soberano, perseverando no projeto de integração latino-americana.

Sou candidato porque acredito, sinceramente, que a Justiça Eleitoral manterá a coerência com seus precedentes de jurisprudência, desde 2002, não se curvando à chantagem da exceção só para ferir meu direito e o direito dos eleitores de votar em quem melhor os representa.

Tive muitas candidaturas em minha trajetória, mas esta é diferente: é o compromisso da minha vida. Quem teve o privilégio de ver o Brasil avançar em benefício dos mais pobres, depois de séculos de exclusão e abandono, não pode se omitir na hora mais difícil para a nossa gente.

Sei que minha candidatura representa a esperança, e vamos levá-la até as últimas consequências, porque temos ao nosso lado a força do povo.

Temos o direito de sonhar novamente, depois do pesadelo que nos foi imposto pelo golpe de 2016.

Mentiram para derrubar a presidenta Dilma Rousseff, legitimamente eleita. Mentiram que o país iria melhorar se o PT saísse do governo; que haveria mais empregos e mais desenvolvimento. Mentiram para impor o programa derrotado nas urnas em 2014. Mentiram para destruir o projeto de erradicação da miséria que colocamos em curso a partir do meu governo. Mentiram para entregar as riquezas nacionais e favorecer os detentores do poder econômico e financeiro, numa escandalosa traição à vontade do povo, manifestada em 2002, 2006, 2010 e 2014, de modo claro e inequívoco.

Está chegando a hora da verdade.

Quero ser presidente do Brasil novamente porque já provei que é possível construir um Brasil melhor para o nosso povo. Provamos que o País pode crescer, em benefício de todos, quando o governo coloca os trabalhadores e os mais pobres no centro das atenções, e não se torna escravo dos interesses dos ricos e poderosos. E provamos que somente a inclusão de milhões de pobres pode fazer a economia crescer e se recuperar.

Governamos para o povo e não para o mercado. É o contrário do que faz o governo dos nossosadversários, a serviço dos financistas e das multinacionais, que suprimiu direitos históricos dos trabalhadores, reduziu o salário real, cortou os investimentos em saúde e educação e está destruindo programas como o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, o Pronaf, Luz Pra Todos, Prouni e Fies, entre tantas ações voltadas para a justiça social.

Sonho ser presidente do Brasil para acabar com o sofrimento de quem não tem mais dinheiro para comprar o botijão de gás, que voltou a usar a lenha para cozinhar ou, pior ainda, usam álcool e se tornam vítimas de graves acidentes e queimaduras. Este é um dos mais cruéis retrocessos provocados pela política de destruição da Petrobrás e da soberania nacional, conduzida pelos entreguistas do PSDB que apoiaram o golpe de 2016.

A Petrobrás não foi criada para gerar ganhos para os especuladores de Wall Street, em Nova Iorque, mas para garantir a autossuficiência de petróleo no Brasil, a preços compatíveis com a economia popular. A Petrobrás tem de voltar a ser brasileira. Podem estar certos que nós vamos acabar com essa história de vender seus ativos. Ela não será mais refém das multinacionais do petróleo. Voltará a exercer papel estratégico no desenvolvimento do País, inclusive no direcionamento dos recursos do pré-sal para a educação, nosso passaporte para o futuro.

Podem estar certos também de que impediremos a privatização da Eletrobrás, do Banco do Brasil e da Caixa, o esvaziamento do BNDES e de todos os instrumentos de que o País dispõe para promover o desenvolvimento e o bem-estar social.

Sonho ser o presidente de um País em que o julgador preste mais atenção à Constituição e menos às manchetes dos jornais.

Em que o estado de direito seja a regra, sem medidas de exceção.

Sonho com um país em que a democracia prevaleça sobre o arbítrio, o monopólio da mídia, o preconceito e a discriminação.

Sonho ser o presidente de um País em que todos tenham direitos e ninguém tenha privilégios.

Um País em que todos possam fazer novamente três refeições por dia; em que as crianças possam frequentar a escola, em que todos tenham direito ao trabalho com salário digno e proteção da lei. Um país em que todo trabalhador rural volte a ter acesso à terra para produzir, com financiamento e assistência técnica.

Um país em que as pessoas voltem a ter confiança no presente e esperança no futuro. E que por isso mesmo volte a ser respeitado internacionalmente, volte a promover a integração latino-americana e a cooperação com a África, e que exerça uma posição soberana nos diálogos internacionais sobre o comércio e o meio ambiente, pela paz e a amizade entre os povos.

Nós sabemos qual é o caminho para concretizar esses sonhos. Hoje ele passa pela realização de eleições livres e democráticas, com a participação de todas as forças políticas, sem regras de exceção para impedir apenas determinado candidato.

Só assim teremos um governo com legitimidade para enfrentar os grandes desafios, que poderá dialogar com todos os setores da nação respaldado pelo voto popular. É a esta missão que me proponho ao aceitar a candidatura presidencial pelo Partido dos Trabalhadores.

Já mostramos que é possível fazer um governo de pacificação nacional, em que o Brasil caminhe ao encontro dos brasileiros, especialmente dos mais pobres e dos trabalhadores.

Fiz um governo em que os pobres foram incluídos no orçamento da União, com mais distribuição de renda e menos fome; com mais saúde e menos mortalidade infantil; com mais respeito e afirmação dos direitos das mulheres, dos negros e à diversidade, e com menos violência; com mais educação em todos os níveis e menos crianças fora da escola; com mais acesso às universidades e ao ensino técnico e menos jovens excluídos do futuro; com mais habitação popular e menos conflitos de ocupações nas cidades; com mais assentamentos e distribuição de terras e menos conflitos de ocupações no campo; com mais respeito às populações indígenas e quilombolas, com mais ganhos salariais e garantia dos direitos dos trabalhadores, com mais diálogo com os sindicatos, movimentos sociais e organizações empresarias e menos conflitos sociais.

Foi um tempo de paz e prosperidade, como nunca antes tivemos na história.

Acredito, do fundo do coração, que o Brasil pode voltar a ser feliz. E pode avançar muito mais do que conquistamos juntos, quando o governo era do povo.

Para alcançar este objetivo, temos de unir as forçasdemocráticas de todo o Brasil, respeitando a autonomia dos partidos e dos movimentos, mas sempre tendo como referência um projeto de País mais solidário e mais justo, que resgate a dignidade e a esperança da nossa gente sofrida. Tenho certeza de que estaremos juntos ao final da caminhada.

Daqui onde estou, com a solidariedade e as energias que vêm de todos os cantos do Brasil e do mundo,posso assegurar que continuarei trabalhando para transformar nossos sonhos em realidade. E assim vou me preparando, com fé em Deus e muita confiança,para o dia do reencontro com o querido povo brasileiro.

E esse reencontro só não ocorrerá se a vida me faltar.

Até breve, minha gente

Viva o Brasil! Viva a Democracia! Viva o Povo Brasileiro!

Luiz Inácio Lula da Silva

Curitiba, 8 de junho de 2018

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/poder/357840/O-manifesto-de-Lula-ao-povo-brasileiro.htm

A emocionante saga de Luiz Inácio Lula da Silva

The Guardian: 'O ex-presidente Lula está preso para tirá-lo da eleição'


247 - O jornal britânico The Guardian publicou nessa sexta-feira, 8, texto de vários professores e intelectuais ingleses com críticas à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Há provas contundentes de sua inocência e que ele foi julgado injustamente e preso, de modo a negar seu direito legítimo de concorrer às eleições presidenciais de outubro, onde atualmente lidera as pesquisas", diz o texto assinado por Prof. David Treece, do King's College de Londres; Prof. Alfredo Saad Soas, de Londres; Dr. Fiona Macaulay, da Universidade de Bradford; Dr. Francisco Dominguez, da Universidade de Middlesex, Londres; Dr. Yara Evans, do King's College Londres; e Sayuri Carbonnier, Consultora de Biocombustíveis das Nações Unidas.

"Lula é um prisioneiro político e vítima de "lawfare" - o uso indevido da lei para fins políticos. Ele deve ser libertado e autorizado a concorrer às eleições para que os cidadãos brasileiros possam exercer seus direitos democráticos plenos", diz o texto.

Leia o manifesto dos intelectuais na íntegra.

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/357869/The-Guardian-'O-ex-presidente-Lula-est%C3%A1-preso-para-tir%C3%A1-lo-da-elei%C3%A7%C3%A3o'.htm

sexta-feira, 8 de junho de 2018

O clipe oficial da campanha de Lula

Mudança de contato

DSC00447

Boa noite. Não estou conseguindo entrar no Yahoo, portanto não posso ver mensagens dos meu E-mail do Yahoo o jacintops@yahoo.com.br , Caso você queira me mandar alguma mensagem, pode fazer através do E-mail jpsmistico@gmail.com que receberei e responderei.
De já agradeço.

Abraço.

Jacinto Pereira

quinta-feira, 7 de junho de 2018

O GOLPE DE CHUTEIRAS

Fernando Costa - 05/06/2018
O golpe militar de 1964 pariu um desastre de quase um quarto de século. O golpe judicial de 2017, financiado pela plutocracia paulista, está a parir uma tragédia sem precedentes na história deste País.

O fim do regime constitucional, o STF e a republiqueta da primeira instância, com sede em Curitiba, rasgaram e jogaram na lata do lixo da história da Constituição Federal de 1988. O fantoche Temer, imposto à nação pelos golpistas, tornou-se um constrangimento maior que qualquer discurso da injustiçada Presidenta Dilma. E ainda tem quem clame por uma intervenção militar. um Exército que não conseguiu até agora pacificar uma favela no Rio de Janeiro.

Pela primeira vez na história do Judiciário brasileiro, e quem sabe do mundo, uma pessoa foi condenada e presa por convicção do juiz e não por provas, obviamente que estou falando do Presidente Lula Livre.

O Supremo Tribunal Federal, apequenado pela pressão midiática mais uma vez, assim como em 1964, sancionou o golpe. Romero Jucá e Sérgio Machado sabiam muito bem do que estavam falando quando foram grampeados.

A recente chamada greve dos caminhoneiros, na verdade um locaute do cartel dos empresários do setor de transporte de cargas, que dominam a distribuição de produtos via rodovia num País de dimensões continentais, e se não me falha a memória, com mais de oito mil quilômetros de litoral, sem se falar na malha fluvial, mostrou o tamanho do estrago que a classe dominante é capaz de fazer à Pátria, que eles idolatram tanto com seus patos inflados e seus patos manipulados com camisas amarelas.

E por falar nas camisas amarelas parece que pela primeira vez teremos uma visão real do que é uma Copa do Mundo de Futebol, são times, apenas times, pelos quais torcemos disputando um campeonato. E parafraseando Nelson Rodrigues, o último representante da direita culta deste País, vamos torcer para que essa seleção não seja o golpe de chuteiras.

Fernando Costa fernando@vervecom.com.br Sociólogo e publicitário

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Temer reduz aumento do salário mínimo

 

247 - O governo de Michel Temer, rejeitado por mais de 90% dos brasileiros, reduziu a previsão de aumento do salário mínimo para 2019. Em nota técnica do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias do próximo ano, divulgada pela Comissão Mista de Orçamento, o governo reduziu a previsão de reajuste de R$ 1002, feita em abril para R$ 998.

O valor atual do salário mínimo é de R$ 954 e serve de referência para cerca de 45 milhões de pessoas. A revisão na estimativa para o salário mínimo em 2019 ocorre porque o governo revisou de 3,8% para 3,3% sua previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2018 - que é utilizado como referência para correção do salário mínimo no ano que vem.

Com a nova previsão, o governo estima que vai deixar de gastar R$ 1,21 bilhão em 2019. Isso porque, para cada R$ 1 de aumento, há o impacto de R$ 303,9 milhões em despesas, sendo R$ 243 milhões apenas nos gastos do INSS (previdência do setor privado).

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/economia/357479/Temer-reduz-aumento-do-sal%C3%A1rio-m%C3%ADnimo.htm

Temer corta bolsa de estudos para indígenas e quilombolas

 

Esq.: Reuters / Dir.: Universidade Estadual de Maringá

247 - O governo federal interrompeu novas bolsas do Programa Bolsa-Permanência (PBP) para estudantes universitários indígenas e quilombolas. O valor da ajuda mensal é de R$ 900 para moradia, alimentação e material escolar. Representantes de alunos dizem que pelo menos 2.500 estudantes são prejudicados, mas o número pode chegar a 5.000 até o final do ano letivo.

Desde o início das aulas, em março, os novos universitários não receberam parcela alguma da bolsa, nem inseriram seus nomes no sistema do PBP como candidatos à ajuda, segundo comissão de estudantes.

Em nota enviada à Folha, o Ministério da Educação (MEC) confirmou que a pasta "anunciou a oferta de 800 novas bolsas" e que "aguarda a conclusão das tratativas em andamento com as lideranças". As novas inscrições para ingresso no PBP "são abertas em janelas específicas", disse o órgão.

Segundo o ministério, outros 18 mil alunos que já entraram no programa em anos anteriores estão recebendo as bolsas "normalmente, sem corte ou descontinuidade". Em 2017, segundo o MEC, o PBP pagou R$ 172 milhões. De janeiro a abril deste ano, R$ 56 milhões, "portanto não há queda na execução mensal ou anual do programa".

Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/357508/Temer-corta-bolsa-de-estudos-para-ind%C3%ADgenas-e-quilombolas.htm