domingo, 23 de abril de 2017

EVIDÊNCIAS DE LÉO PINHEIRO CONTRA LULA SÃO RISÍVEIS

Uma reportagem deste domingo da Folha de S. Paulo traz a relação das "provas" apresentadas pelo executivo Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, para demonstrar que o chamado "triplex do Guarujá" pertence ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
"Entre os documentos entregues estão o registro de que dois carros em nome do Instituto Lula passaram pelo sistema automático de cobrança dos pedágios a caminho do Guarujá entre 2011 e 2013. Não há, no entanto, documento que comprove que as viagens tiveram como destino o apartamento. Há também registros de ligações telefônicas entre Pinheiro e pessoas ligadas a Lula, como Clara Ant, Paulo Okamotto, José de Filippi Jr. e Valdir Moraes da Silva (segurança), a partir de 2012. As listas trazem data e duração da conversa, mas não seu conteúdo. Foram anexados ainda e-mails que mostram a agenda de Lula, na qual aparece a previsão de encontros com Pinheiro, e mensagens da secretária do instituto para Okamotto, que preside a entidade, avisando que o empresário havia ligado para falar com ele", diz o texto.
A fragilidade das provas foi alvo de um comentário do cientista político Luis Felipe Miguel, professor da Universidade de Brasília, em seu Facebook. "É sério que o documento que Léo Pinheiro promete entregar, para provar que o bendito triplex é de Lula, é o registro de que carros do Instituto Lula passaram pelo pedágio no caminho para Guarujá, uma vez em 2011 e outra em 2013? E, para completar, mensagens da secretária do Instituto Lula para Paulo Okamoto, avisando que Pinheiro havia ligado para falar com ele... Isso deve valer quase como uma escritura. Nós perdemos a democracia e eles perderam o senso de ridículo", afirmou.
Segundo o advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin Martins, os documentos não comprovam as afirmações feitas pelo empresário, que classificou como uma "versão negociada para agradar" aos procuradores e destravar seu acordo de delação.
"Desde quando um e-mail de agenda prova a ocorrência de um encontro e, sobretudo, o que poderia ter sido discutido no suposto encontro? Léo Pinheiro não tem nenhuma prova contra Lula, porque ele não cometeu qualquer ato ilícito. Ele tem uma versão negociada para agradar aos procuradores para ter a sua delação premiada finalmente aceita, para que possa deixar a prisão ou obter benefícios."
http://www.brasil247.com/pt/247/parana247/291724/Evid%C3%AAncias-de-L%C3%A9o-Pinheiro-contra-Lula-s%C3%A3o-ris%C3%ADveis.htm

MINISTRO DA JUSTIÇA DE TEMER PODE VIRAR RÉU NO ESCÂNDALO DA CARNE

Beto Barata 247 – Michel Temer corre o risco de perder praticamente todo o seu ministério, em razão de escândalos de corrupção.
Além dos seus oito ministros investigados na Lava Jato, Michel Temer pode também ser obrigado a demitir o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, que foi intimado a apresentar sua defesa no âmbito da Operação Carne Fraca, sobre supostos pagamentos de propinas na indústria de alimentos.
Serraglio foi flagrado numa conversa em que tratava Daniel Gonçalves Filho, tido como líder da máfia dos fiscais agropecuários, como seu "grande chefe".
Segundo sua assessoria, Serraglio tentou apenas preservar os empregos de um frigorífico que seria fechado, mas sua versão pode ser contestada pela delação premiada de Gonçalves Filho.
A Polícia Federal sustenta que a máfia dos fiscais cobrava propinas das grandes empresas de alimentos e arrecadava recursos para políticos do PP e do PMDB, partido de Temer e Serraglio.
http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/291725/Ministro-da-Justi%C3%A7a-de-Temer-pode-virar-r%C3%A9u-no-esc%C3%A2ndalo-da-carne.htm

A Família Delrio, de Sobral para o Mundo





Conheça esse patrimônio de Sobral. Esse pessoal produzem os melhores refrigerantes do Ceará.

Odebrecht pagou marqueteiro de Aécio que criou O Antagonista

Posted by eduguim on 19/04/17
delação
Nunca dei bola para O Antagonista – um site que, na verdade, seria pilotado por três sujeitos, conforme a foto que emoldura o site. Conheço um deles, Diogo Mainardi, que trabalhava na Veja na função de falar mal de Lula e do PT. Os outros dois não sei quem são.
Porém, esse site vem me dando muita atenção. Muita mesmo. Antes de escrever este post fiz uma busca por lá e fiquei surpreso ao descobrir que fui citado nominalmente no Antagonista por incríveis 29 matérias.
Outras vezes fui citado indiretamente, como “blogueiro petista” ou como “blogueiro ligado ao Brasil 247”, mas não incluí citações indiretas nessas 29 citações supracitadas. São dezenas de citações. Esse Antagonista é meu “fã” e eu não sabia.
Vale explicar que não sou nem blogueiro petista nem ligado ao Brasil 247. Sou filiado ao PC do B mas o partido não tem a menor ingerência no que publico. E muito menos o PT.
As citações que você vai ler a seguir são mentirosas, infamantes, caluniosas, difamadoras e injuriosas. Todas elas.
Seguem os links
http://www.oantagonista.com/posts/saio-da-vida-para-entrar-num-blog
http://www.oantagonista.com/posts/o-vazador-vaza-a-prisao-de-lula
http://www.oantagonista.com/posts/o-pedido-de-asilo-de-lula
http://www.oantagonista.com/posts/quadro-teria-se-complicado
http://www.oantagonista.com/posts/blogueiro-petista-nao-e-critico-de-moro
http://www.oantagonista.com/posts/blogueiro-preso
http://www.oantagonista.com/posts/o-vazador-vazado
http://www.oantagonista.com/posts/o-blogueiro-sabotador
http://www.oantagonista.com/posts/mais-uma-operacao-da-pf
http://www.oantagonista.com/posts/censura
http://www.oantagonista.com/posts/blogueiro-petista-a-caminho-de-casa
http://www.oantagonista.com/posts/a-declaracao-do-blogueiro-petista
http://www.oantagonista.com/posts/para-a-pf-blogueiro-do-pt-nao-e-jornalista
http://www.oantagonista.com/posts/a-defesa-do-blogueiro-petista
http://www.oantagonista.com/posts/o-que-a-lava-jato-perguntou-ao-blogueiro-petista
http://www.oantagonista.com/posts/exclusivo-blogueiro-vazou-dados-sigilosos-a-assessor-de-lula
http://www.oantagonista.com/posts/codigo-de-vazamento
http://www.oantagonista.com/posts/janete-e-solidaria
http://www.oantagonista.com/posts/nao-e-necessario-diploma-para-ser-jornalista-mas-nao-e-suficiente-ter-um-blog-para-se-lo
http://www.oantagonista.com/posts/jornalista-nao-revela-fonte
http://www.oantagonista.com/posts/o-blogueiro-avisou-diretamente-lula
http://www.oantagonista.com/posts/o-assessor-de-imprensa-do-amigo
http://www.oantagonista.com/posts/o-antagonista-e-o-contrario
http://www.oantagonista.com/posts/exclusivo-a-fonte-do-blogueiro-petista
http://www.oantagonista.com/posts/voce-viu-primeiro-aqui-blogueiro-de-lula-conta-tudo-a-pf
http://www.oantagonista.com/posts/ciro-gomes-recebo-a-turma-de-moro-a-bala
http://www.oantagonista.com/posts/blogueiro-petista-nao-quer-ser-julgado-por-moro
http://www.oantagonista.com/posts/blogueiro-diz-que-ameaca-a-moro-foi-mal-entendido
http://www.oantagonista.com/posts/va-pastar-blogueiro
Mainardi gosta de insultar, caluniar, debochar, mas não gosta que falem de si. Mas desse assunto tratarei depois. No momento, o tema sobre O Antagonista é noticioso.
Na semana passada, visitando os vídeos sobre delatores da Odebrecht divulgados pelo STF, descobri que O Antagonista vazara ao vivo, em tempo real, a oitiva de Marcelo Odebrecht por Sergio Moro, que transcorria sob segredo de Justiça.
E divulguei.
No mesmo dia 13 de abril, porém, voltam notícias sobre O Antagonista. As informações dão material para outro post.
Ano passado, informaram-me de que esse site fora desenvolvido por um marqueteiro de Aécio Neves com o qual O Antagonista mantinha “parceria”. Consultei o marqueteiro Paulo Vasconcelos, da empresa Webcitizen, sobre a natureza dessa “parceria”, mas ele não me respondeu.
Porém, seu sócio me respondeu. Confira, abaixo, a troca de mensagens com Fernando Barreto, sócio de Vasconcelos na Webcitizen
webcitizenNaquele dia, informei em post a relevante informação de que o site de Mainardi e cia., criado para atacar o PT, fora desenvolvido por um marqueteiro de Aécio Neves.
Nos últimos dias, porém, surgiram mais algumas informações relevantes sobre esse caso. No último dia 14, o jornal O Globo publicou matéria que dá conta de que o marqueteiro de Aécio Neves que criou o site Antagonista através de sua empresa Webcitizen foi citado por delatores da Odebrechet
Segundo a matéria, esse marqueteiro assinou contrato fictício para receber por campanha do tucano, de acordo com a Odebrecht. A empreiteira afirma que pagou pelo menos R$ 4,8 milhões a Paulo Vasconcelos em 2010 e 2014.
marqueteiroSe este blog fosse usar os métodos do Antagonista, estaria fazendo ilações, condenando com base em suposições a partir da informação em tela, mas, aqui, os métodos de Mainardi e sua trupe não valem. Aqui, prevalece o direito constitucional à presunção da inocência.
Este Blog acredita que evidências devem ser investigadas sempre, mas jamais condenando alguém sem ter todos os elementos em mãos – e, mais do que isso, enquanto não há uma condenação definitiva.
O fato de o marqueteiro que fez o site Antagonista ter recebido milhões da Odebrecht, conforme delação premiada, não significa, por si só, que esse dinheiro pagou a confecção do referido site. Nem a delação de que Aécio e Mainardi estariam no mesmo restaurante e na mesma mesa que envolvidos no escândalo basta para condená-los.
Isso se chama jornalismo. Mainardi não faz, mas eu faço.
Contudo, se este Blogueiro fosse usar os métodos de Mainardi e de seu site de condenar pessoas com base em supostas evidências e sem ouvi-las, faria ilações como ele.
O que o Antagonista fez comigo nas 29 matérias que publicou a meu respeito é imoral. Condenou-me por vários motivos e em diversas oportunidades sem apelação, sem me ouvir, sem me dar chance de defesa.
Por ele, eu deveria ser jogado na cadeia sem sequer ter tido a chance de me defender. Além disso, atacou minha moral, minha dignidade. Fui desumanizado pelas pessoas que editam esse site. Fui alvo de mentiras, relataram coisas que jamais aconteceram.
O pior de tudo é que O Antagonista diz que EU não sou jornalista, mas quem publica conclusões e promove linchamentos contra alguém que não é sequer réu em processo algum não deveria se enfurecer como Diogo Mainardi se enfureceu contra o jornalista Renato Rovai, recentemente.
http://www.blogdacidadania.com.br/2017/04/odebrecht-pagou-marqueteiro-de-aecio-que-criou-o-antagonista/

DCM chega a Cerra, Miriam Dutra e FHC Brasif

O Careca até supervisionou a compra de um apartamento em Barcelona?
FHC e Serra.jpg
Vê se ela gasta bem a grana da roubalheira (Crédito: Revista Fórum)
O Conversa Afiada reproduz do DCM reportagem de Joaquim de Carvalho:

A conexão entre os dólares de Serra depositados pela Odebrecht no exterior e o caso Miriam Dutra, ex de FHC

A notícia de que a Odebrecht depositou o equivalente em dólares a 4 milhões de reais em uma conta no exterior para satisfazer um compromisso com José Serra traz de volta o nome de Miriam Dutra à corte tucana.
Segundo o executivo Luiz Eduardo Soares, a conta era de Jonas Barcellos, dono do grupo Brasif, que administra as lojas duty free em aeroportos do Brasil.
Miriam, que tem um filho que dizia ser do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, teve contrato de prestação de serviços assinado com a empresa de Jonas Barcellos no final do governo FHC.
Em entrevista gravada, concedida a mim em Barcelona, no ano passado, Miriam contou que esse contrato era de fachada, um artifício para que recebesse mesada de 3 mil dólares de Fernando Henrique Cardoso.
Assim como Jonas, da Brasif, Serra também se movimentou para ajudar Fernando Henrique no caso Miriam Dutra.
O apartamento que ela comprou em Barcelona foi reformado com a supervisão de Serra, que esteve lá pessoalmente e, segundo Miriam, orientava a liberação de dinheiro, juntamente com o primo, Gregorio Preciado.
A delação do executivo da Odebrecht indica que a relação entre Serra e Jonas vai além de Miriam Dutra.
Em 2010, Miriam Dutra continuava funcionária da TV Globo, mas não recebia o complemento da Brasif.
Em reportagem publicada pelo DCM em abril do ano passado, escrevi:
A tragédia da família Dutra se mistura a situações em que é difícil separar o assunto público do privado. Nos anos em que considera seu exílio na Europa, com salário da Globo e o dinheiro de um contrato fictício da Brasif, ela teria questionado Fernando Henrique quando a Brasif, empresa concessionária do governo federal, parou de transferir dinheiro – eram 3 mil dólares por mês.
— O Fernando Henrique disse: é claro, eu coloquei 100 mil dólares lá, e esse dinheiro já acabou.
A família não deixou de receber recursos, mas a Brasif, segundo Miriam, deixou de ser o canal.
A relação de Serra com Jonas da Brasif, no entanto, se mantinha.
A irmã de Miriam Dutra, a socióloga Margrit, trabalhava até o ano passado no gabinete de Serra no Senado.
Margrit foi casada com o jornalista Fernando Lemos, já falecido, de quem era sócio em uma empresa de lobby, a Polimídia, e ambos, assim como Miriam Dutra, eram muito próximos de Jorge Bornhousen, que foi vice-presidente da Brasif.
Eram todos de Santa Catarina.
Miriam contou que o cunhado é quem operacionalizou o contrato com a Brasif, para resolver dois problemas: o dela, Miriam, e o de Fenando Henrique.
“É assim que as coisas funcionam no lobby. Alguém sempre se movimenta para resolver os problemas”, disse-me, à época, Miriam.
Se o inquérito para apurar o propinoduto que liga a Odebrecht a José Serra for adiante, a Polícia Federal tem outras pistas além de Miriam Dutra.
Em 2010, na sua campanha a presidente, Serra foi confrontado com uma história nebulosa.
Naquele ano, teriam desaparecido 4 milhões de reais do caixa de campanha administrado pelo engenheiro Paulo Vieira Souza, conhecido como Paulo Preto, diretor de engenharia da Dersa, responsável pelas obras do Rodoanel.
Seriam os mesmos 4 milhões que agora, na delação da Odebrecht, aparecem como devolvidos à empresa, para que, convertidos em dólar, fossem depositados na conta de Jonas Barcellos no exterior?
É uma pista.
Paulo Vieira Souza e a irmã de Miriam, Margrit, muito ligada a Serra, talvez possam esclarecer alguns pontos.
PS: Margrit foi demitida no gabinete de Serra no Senado depois que Miriam Dutra disse que ela tinha um patrimônio incompatível com a renda de funcionária pública e era lobista.
https://www.conversaafiada.com.br/politica/dcm-chega-a-cerra-miriam-dutra-e-fhc-brasif

sábado, 22 de abril de 2017

LULA VERSUS GLOBO É A BATALHA FINAL DA DEMOCRACIA BRASILEIRA

A biografia da Globo, maior conglomerado de mídia do País, está marcado por tudo o que não presta. Ao longo de sua história, a Globo fundada por Roberto Marinho e levada adiante pelos filhos, contribuiu para o suicídio de Getúlio Vargas, derrubou João Goulart e deu apoio aos 21 anos de ditadura militar.
Não bastasse, pendurou um segundo golpe em seu currículo, ao estimular a farsa do impeachment da presidente Dilma Rousseff, que foi retirada da presidência da República não por crime de responsabilidade, mas por não ter cedido à chantagem de Eduardo Cunha para se livrar da cassação e da prisão.
Mesmo diante do segundo golpe consumado, com a assunção de Michel Temer ao poder e toda a agenda ultraliberal de retirada de direitos e de entrega do patrimônio nacional, patrocinada pela Globo, a família Marinho não se vê satisfeita com o estrago realizado ao País. Não bastam o desemprego de mais de 12 milhões de pessoas, PIB 7,4% menor em dois anos e a economia na mais profunda depressão já vista no País. É preciso destruir o personagem que simboliza qualquer retorno a políticas que caminhem na direção da distribuição de renda e do estado como indutor do desenvolvimento.
Este personagem é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mesmo liderando uma campanha sistemática de massacre a Lula e a todo o legado de seu governo, a Globo de depara com um problema para consumar seu objetivo. O povo não deixa a "jararaca" morrer. As provas mais recentes são as duas pesquisas de intenção de voto para presidente em 2018, feitas pelo Vox Populi e pelo Ibope. Lula lidera em todas e venceria até no primeiro turno.
A Globo mira em Lula e ignora as pesadíssimas denúncias de corrupção contra Michel Temer e a coalizão PMDB-PSDB; a grande questão é saber quem vencerá a batalha final: Lula, o melhor presidente da história para 50% dos brasileiros, ou a família Marinho, dona do maior é mais letal monopólio midiático do mundo?
http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/291635/Lula-versus-Globo-%C3%A9-a-batalha-final-da-democracia-brasileira.htm

Dilma mostrou nos EUA o Brasil real


A presidenta destituída Dilma Rousseff conclui sua mais longa viagem a um país desde o golpe, voltando a Harvard, onde havia começado a longa trajetória. O início havia sido em um seminário que pretendia reunir as mais diferentes expressões do diversificado panorama político brasileiro e o final foi sobre a realidade latino-americana contemporânea, ambos em Harvard.
O fio condutor do discurso da Dilma, ao longo das exposições em 10 das maiores universidades dos Estados Unidos, em reuniões com movimentos sociais e grupos de brasileiros, nas entrevistas com as principais publicações da mídia, foi a denúncia do impeachment como um golpe. Em seguida, ela passou a explicar porque se deu o golpe.
Três argumentos fundamentaram essa sua explicação: a misoginia revelada claramente na linguagem usada na campanha da oposição contra ela; a busca de "estancar a sangria" que representa a Lava Jato para os membros do atual governo, o que só seria possível com o golpe contra ela; a recolocação do Brasil, do ponto de vista econômico, social e geopolítico, nos marcos do neoliberalismo.
Este último, para Dilma, foi a razão de fundo do golpe: retornar ao projeto dos anos 1990, que tinha sido interrompido com a vitoria de Lula em 2002. Em seguida ela resume os principais avanços dos governos que se opuseram à lógica neoliberal, desde as conquistas sociais até a da retomada do crescimento econômico, da política externa multipolar.
Suas intervenções desembocam no "encontro marcado que temos com a democracia em 2018" e com as tentativas de evitar que o povo brasileiro recupere o direito de decidir por sua própria contra o seu futuro. Dilma chama a atenção sobre os riscos de nova ruptura, seja via casuísmos, seja pela já derrotada via do parlamentarismo, seja por alguma forma de condenação, sem fundamentos, do Lula.
As exposições da Dilma desembocam naquela que tem sido uma referência central dos seus discursos e da sua atuação – "A democracia é o lado certo da historia" – e que a tornaram a principal líder na defesa da democracia no Brasil.
O balanço geral da sua viagem é extremamente positivo. Encontrou um clima de recepção favorável, acumulado seja nos argumentos da própria mídia norte-americana de condenação do governo saído do golpe, seja nos grupos de brasileiros que se constituíram e se mobilizaram durante a luta de resistência ao golpe e núcleos acadêmicos muito esclarecidos sobre o que acontece no Brasil.
Mas é certo também que a consistência do discurso da Dilma, combinando argumentos políticos com a força moral da sua trajetória, fortaleceu ainda mais a visão democrática sobre o que aconteceu e segue acontecendo no Brasil. Essa consistência se contrapõe a todo o noticiário sobre o governo golpista, seus atentados à democracia, aos direitos da população, os vexames da sua presença internacional, a mediocridade de todos os seus representantes.
Dilma se consolida, ao lado da liderança na defesa da democracia, como uma presença internacional relevante, demandada por todos os lados, aplaudida, reverenciada mesmo, reconhecida como uma estadista, uma liderança internacional não apenas na defesa da democracia, mas também na denuncia da financeirização da economia em escala mundial, das desigualdades sociais que ela incrementa e nos atentados à democracia que implica.
Dilma tem agora de encontrar formas de combinar todos os convites que tem de tantos países com a sua indispensável presença na luta democrática brasileira. Nesta viagem ficou comprovado como sua imagem de líder política só cresceu desde o golpe e se afirmou, junto com Lula, como as duas presenças fundamentais com que conta o povo brasileiro para reconquistar a democracia, o desenvolvimento econômico e a justiça social.
(Artigo originalmente publicado na Rede Brasil Atual)
http://www.brasil247.com/pt/blog/emirsader/291614/Dilma-mostrou-nos-EUA-o-Brasil-real.htm

DELATADO POR MEGAPROPINA, TEMER DIZ SER TRISTE TER PARTE DO GOVERNO ENVOLVIDA NA LAVA JATO

Marcos Corrêa/PR Em mais uma de suas declarações fora da realidade, Michel Temer disse achar "triste" ver dezenas de parlamentares e oito ministros de seu governo acusados de corrupção na Lava Jato, ignorando completamente que ele próprio é delatado por negociar uma megapropina para seu partido.
"Sim, me parece triste, não posso dizer outra coisa. Mas é necessário esperar que o Poder Judiciário condene ou absolva as pessoas", declarou em entrevista ao canal de TV espanhol 'TVE', que foi gravado na quinta-feira 20 e exibido neste sábado 22 na Espanha.
"O Brasil não para, portanto não serão os efeitos de atos de corrupção que poderão parar o país", completou Temer. A entrevista foi concedida às vésperas da visita do primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, ao Brasil, na segunda e terça-feira.
Temer é acusado em delação da Odebrecht de ter participado de uma reunião em que foi acertada uma propina de US$ 40 milhões para o PMDB. Ele confirma a existência e a participação na reunião, mas nega a negociação do repasse ilegal. Temer só não é investigado porque o procurador-geral, Rodrigo Janot, lhe deu imunidade, usando para isso uma jurisprudência equivocada.
Na entrevista, ele também disse considerar que o juiz Sergio Moro, que julga os processos da Lava Jato em primeira instância, "cumpre seu papel adequadamente". "Creio que ele [Moro] cumpre seu papel adequadamente, qualquer consideração negativa que eu faça sobre as delações será prejudicial porque pode passar a ideia de que se quer acabar com a Lava Jato", declarou.
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/291706/Delatado-por-megapropina-Temer-diz-ser-triste-ter-parte-do-governo-envolvida-na-Lava-Jato.htm

PROVAS DE LÉO PINHEIRO CONTRA LULA SÃO MAIS FRÁGEIS QUE CONVICÇÕES

O ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, "vai ter de mostrar serviço agora que topou entregar Lula na delação premiada. Mas o que ele tem manga?", questiona o jornalista Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo. Nogueira destaca que as "provas" prometidas por Pinheiro que revelariam que o triplex no Guarujá seria do ex-presidente Lula são registros de telefonemas sem o conteúdo das conversas, de carros do Instituto Lula passando pelo pedágio a caminho do Guarujá e emails mostrando o agendamento de encontros entre Léo Pinheiro, Lula e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.
"Pinheiro prometeu entregar mais. Ele terá de se esforçar para escapar da armadilha que, ao que parece, criou para si mesmo para agradar a Sergio Moro. Inventar será uma opção. E isso se chama delação caluniosa", diz o colunista. Leia aqui.
http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/291723/DCM-provas-de-L%C3%A9o-Pinheiro-contra-Lula-s%C3%A3o-mais-fr%C3%A1geis-que-convic%C3%A7%C3%B5es.htm

LULA DENUNCIA FABRICAÇÃO DA DELAÇÃO DE LÉO PINHEIRO

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou neste sábado, 22, por meio do Instituto Lula, a trajetória de como se deu a delação premiada do empresário Léo Pinheiro, da OAS.
Condenado a 26 anos de prisão, o empresário deu uma guinada radical no que vinha declarando e agora acusa o ex-presidente Lula de ser dono do triplex do Guarujá e tê-lo orientado a destruir provas, dando o argumento para o juiz Sérgio Moro decretar a prisão preventiva do ex-presidente por suposta obstrução da Justiça.
Segundo a defesa de Lula, as acusações de Léo Pinheiro eram condição sine qua non para que ele tivesse acordo de delação premiada firmado. Sua negociação com os procuradores para reduzir sua sentença é pública e documentada.
"Claramente, a falsa versão negociada com Léo Pinheiro destina-se a cobrir os furos e inconsistências da denúncia do power-point, além de transferir sem provas, para outra pessoa (Vaccari), a responsabilidade pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro pelos quais Pinheiro é acusado na ação. Trata-se de uma farsa em favor do réu e dos levianos promotores", diz o Instituto Lula.
Leia na íntegra o material do Instituto Lula:
Fabricando uma delação: contradições e pressão por uma delação envolvendo Lula
Nesta quinta-feira (20), o sócio e ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, preso em Curitiba, prestou um depoimento no qual muda completamente o que vinha dizendo desde sua prisão, em novembro de 2014. Segundo a imprensa, as novas alegações fazem parte de um acordo de delação que ele e a empresa OAS estariam fechando com o Ministério Público. Uma pré-condição para esse acordo seriam afirmações que incriminassem Lula no processo que envolve a apuração da propriedade de um apartamento no Guarujá. Léo Pinheiro não apresentou provas, mas cumpriu com uma parte do script.
Léo Pinheiro é um depoente condenado a 26 anos de prisão em outro julgamento. Sua negociação com os procuradores para reduzir sua sentença é pública e documentada.
Acompanhe a cronologia da pressão sobre Léo Pinheiro:
Novembro de 2014 - prisão
A primeira prisão de Léo Pinheiro data de novembro de 2014. No entanto, cinco meses depois, em abril de 2015, o Supremo Tribunal Federal decidiu que ele fosse colocado em prisão domiciliar.
Junho de 2016 - delação recusada: faltou Lula
Condenado a 16 anos de prisão, o empresário aceitou fazer uma delação premiada. Porém, num episódio que lembra um famoso vídeo do canal humorístico Porta dos Fundos, sua delação foi recusada em junho porque, segundo matéria publicada na Folha de São Paulo, não incriminava o ex-presidente.
Delação de sócio da OAS trava após ele inocentar Lula
http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/06/1776913-delacao-de-socio-da-oas-trava-apos-ele-inocentar-lula.shtml
Agosto de 2016 - procuradoria encerra negociações
No final de agosto, a Procuradoria-Geral suspendeu as negociações com Léo Pinheiro e a OAS. Os advogados de Lula pedem que sejam apuradas as informações de que a delação foi recusada por inocentar o ex-presidente.
Negociação da delação da OAS é suspensa
http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2016/08/pgr-suspende-negociacoes-de-delacao-premiada-com-leo-pinheiro.html
Pedido de investigação dos advogados de Lula sobre pressão sobre Léo Pinheiro na PGR não dá em nada
http://www.averdadedelula.com.br/pt/2016/08/27/advogados-de-lula-pediram-a-janot-apuracao-sobre-conduta-de-procuradores/
Setembro de 2016 - segunda prisão e intensificação das pressões
Duas semanas depois de recusada a primeira delação de Léo Pinheiro, o empresário foi preso novamente. Segundo o despacho do juiz de primeira instância Sergio Moro, para "garantia da ordem pública, conveniência da instrução criminal e segurança da aplicação da lei penal". Começava aí a uma nova fase de pressões na fabricação da delação.
Moro prende de novo Léo Pinheiro em setembro após a delação da OAS ser suspensa
http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/253453/Moro-prende-L%C3%A9o-Pinheiro-que-faria-a-dela%C3%A7%C3%A3o-da-OAS.htm
Em outubro de 2016, um blog que atua como assessoria de imprensa clandestina dos promotores da Lava Jato publica uma nota revelando qual era o verdadeiro objetivo da prisão de Léo Pinheiro: obter qualquer afirmação que corroborasse a insustentável tese de que Lula seria dono de um apartamento no Guarujá.
Moro favorece delação de Léo Pinheiro
http://www.oantagonista.com/posts/moro-favorece-delacao-de-leo-pinheiro
Novembro de 2016 - sem Lula, pena é aumentada em 10 anos
A pressão se intensifica sobre o empresário em novembro, quando sua pena é aumentada em 10 anos. A matéria do Estadão que noticia o caso faz referência à dificuldade em se conseguir uma delação de Léo Pinheiro:
Tribunal impõe 26 anos de prisão para Léo Pinheiro da OAS
http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/tribunal-impoe-23-anos-de-prisao-para-leo-pinheiro-da-oas/
Abril de 2017 - o condenado Léo Pinheiro se dobra e mente
Finalmente, em abril de 2017, Léo Pinheiro se dobra, troca de advogados e faz o depoimento que os procuradores queriam incriminando Lula. O empresário diz ter sido o único responsável dentro da OAS pela questão do triplex e deixa claro que não tem provas do suposto acerto.
Advogados deixam defesa de Léo Pinheiro por conflito de interesses
http://paranaportal.uol.com.br/operacao-lava-jato/advogados-deixam-defesa-de-leo-pinheiro-por-conflito-de-interesses
A prova de que a delação fabricada já estava até nas mãos da imprensa é que jornal Valor Econômico anuncia o depoimento horas antes dele acontecer, assim como o blog de assessoria clandestina de imprensa dos procuradores da Lava Jato em todos os vazamentos ilegais que saem da equipe.
Léo Pinheiro vai dizer hoje que triplex era de Lula, afirma Valor
http://jornalggn.com.br/noticia/leo-pinheiro-vai-dizer-hoje-que-triplex-era-de-lula-afirma-valor
Na condição de réu, Léo Pinheiro tem o direito constitucional de mentir para se proteger. Como testemunha, no entanto, ele está proibido de mentir. O juiz de Curitiba foi questionado para esclarecer a situação, mas não viu contradição entre a negociação com o Ministério Público por benefícios penais e a busca da verdade no processo.
O depoimento de Léo Pinheiro contradiz depoimentos anteriores de funcionários da OAS, feitos com o compromisso de dizer a verdade, que disseram que Lula não seria o dono do apartamento, mas um potencial cliente. Além disso, uma série de documentos comprovam que até hoje a OAS é a detentoda da propriedade do imóvel.
Um Power-Point prova que o triplex não é de Lula
http://www.lula.com.br/um-power-point-com-prova-que-o-triplex-nao-e-de-lula
A narrativa negociada com o réu Leo Pinheiro muda substancialmente a denúncia apresentada pelo MPF naquele famoso power-point. Os procuradores acusaram Léo Pinheiro de ter transferido a propriedade para a família Lula da Silva em outubro de 2009, quando a OAS assumiu formalmente o empreendimento. Era uma acusação contrária aos fatos, testemunhos e documentos. Uma acusação absolutamente insustentável.
Também era (e é) insustentável a tese de que, desde 2009, o imóvel seria dado em troca de três contratos da OAS com a Petrobrás. Isso foi desmentido pelas auditorias externas e pelos depoimentos dos réus colaboradores Pedro Barusco e Alberto Youssef. Na farsa negociada com os procuradores da Lava Jato, Léo Pinheiro mudou sua versão e passou a dizer que:
a) João Vaccari exigiu que o triplex fosse "reservado" para Lula;
e
b) que o custo do imóvel e das reformas teria sido "deduzido" de supostos valores comprometidos pela OAS com o PT.
Claramente, a falsa versão negociada com Léo Pinheiro destina-se a cobrir os furos e inconsistências da denúncia do power-point, além de transferir sem provas, para outra pessoa (Vaccari), a responsabilidade pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro pelos quais Pinheiro é acusado na ação. Trata-se de uma farsa em favor do réu e dos levianos promotores.
http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/291655/Lula-denuncia-fabrica%C3%A7%C3%A3o-da-dela%C3%A7%C3%A3o-de-L%C3%A9o-Pinheiro.htm