quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Pimentel abre 20 pontos sobre Pimenta em Minas

 

:

Com o resultado, o ex-ministro Fernando Pimentel, do PT, venceria no primeiro turno se as eleições fossem hoje, já que o percentual de votos que ele alcançou é maior que a soma dos demais concorrentes; Pimentel subiu seis pontos e tem vinte pontos percentuais a mais do que Pimenta da Veiga, do PSDB, candidato com maior rejeição; caso vença, PT governará pela primeira vez o estado

16 de Setembro de 2014 às 19:26

247 - A pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo de Minas Gerais:

Fernando Pimentel (PT) – 43% das intenções de voto
Pimenta da Veiga (PSDB) – 23%
Tarcísio Delgado (PSB) – 3%
Fidélis (PSOL) – 2%
Eduardo Ferreira (PSDC) – 1%
Professor Túlio Lopes (PCB) – 1%
Cleide Donária (PCO) – 0%
Brancos e nulos: 10%
Não sabe: 17%

Com o resultado, Pimentel venceria no primeiro turno se as eleições fossem hoje, já que o percentual de votos que ele alcançou é maior que a soma dos demais concorrentes. O candidato do PT subiu seis pontos percentuais em relação ao levantamento anterior, realizado pelo instituto entre 23 e 25 de agosto. O concorrente do PSDB se manteve com 23% das intenções de voto.

O Ibope também apontou a rejeição dos candidatos. A maior rejeição é de Pimenta, que tem 15%. Na sequência aparecem Fidélis (14%), Pimentel (13%), Professor Túlio (11%), Cleide, (10%), Eduardo (10%), Tarcísio (10%).

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo.

A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 15 de setembro. Foram entrevistados 2.002 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, a probabilidade do resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sob o número 00092/2014.

Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário