quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Rico que cede apê em SP a Marina fraudou gasolina

 

:

Milionário Carlos Henrique Ribeiro do Valle, proprietário do grupo RVM, que possui postos de gasolina e a distribuidora Petronac, empresta seu apartamento na Vila Nova Conceição, para a candidata do PSB se hospedar de graça; Valle, a Petronac e um de seus postos, o Saema Auto Posto, já foram condenados por adulteração de combustível; furo é do site O Cafezinho; "A troco de que um sujeito com esse perfil emprestaria, de graça, um apartamento à Marina Silva?", questiona jornalista Miguel do Rosário

17 de Setembro de 2014 às 18:06

247 – Mais uma notícia constrangedora coloca em xeque a proposta de 'nova política' da candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva. Desta vez, sobre o passado do empresário Carlos Henrique Ribeiro do Valle, que empresta, sem custos, seu apartamento na Vila Nova Conceição, um dos bairros mais luxuosos e caros de São Paulo, para a presidenciável.

Filiado ao DEM, Ribeiro do Valle é também proprietário do grupo RVM, que possui vários postos de gasolina, e da distribuidora de combustível Petronac, além de fazendas em Minas, Mato Grosso e Pará. "A troco de que um sujeito com esse perfil emprestaria, de graça, um apartamento a Marina Silva?", questiona Miguel do Rosário, do blog O Cafezinho, que divulga o caso.

Segundo reportagemda Folha de S. Paulo publicada no dia 4, o apartamento de 107 m² fica no 11º andar de um prédio situado a poucas quadras do parque Ibirapuera. O empresário, de acordo com o jornal, firmou um contrato de comodato com a campanha de Eduardo Campos no dia 4 de julho para ceder o imóvel até 5 de outubro, primeiro turno das eleições, podendo ser prorrogado até o fim do segundo turno. Ribeiro do Valle disse à Folha que é "mais próximo do pessoal da Marina" do que de Campos e, segundo a assessoria da candidata, "doou" o imóvel porque tem um "amigo antigo" em comum com a presidenciável.

O site noticia que o milionário, a Petronac e um de seus postos, o Saema Auto Posto, foram condenados pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região por adulteração de combustível (veja aqui decisão em última instância). E que a distribuidora de combustíveis, que vive em briga constante com a Petrobras para avançar mais no mercado de distribuição de combustíveis, também foi acusada de fraudar licitação em Marília, cidade do interior paulista.

Sobre a aquisição e uso irregular, pela campanha do PSB, do jato Cessna que caiu em agosto, causando a morte de Eduardo Campos, Marina disse desconhecer os fatos e ilegalidades do caso. O partido alegou que os papéis importantes sobre o assunto estavam no avião e que apenas o ex-governador poderia explicar questionamentos sobre as finanças da campanha. E agora, o que a candidata dirá?

Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário