segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Emissários partem para operação de resgate de reféns

Emissários de sete países partiram neste sábado da Venezuela em direção à cidade de Villavicencio, na Colômbia, dentro da operação de entrega dos três reféns que a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertará em algum ponto da floresta colombiana.

Quatro aviões, entre eles três aeronaves tipo Falcon, decolaram pouco depois de 15h30 (18h de Brasília) do aeroporto internacional de Maiquetía, perto de Caracas, com os representantes de Argentina, Brasil, Bolívia, Cuba, Equador, França e Suíça.

O avião particular do ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner, um dos emissários, e os três Falcon, identificados com o logo da Cruz Vermelha, partiram para Villavicencio, a mais de 1.000 quilômetros de Caracas.

O chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, se despediu na pista do aeroporto dos delegados internacionais e desejou, em declarações à imprensa, "uma cruzada de boa vontade" para todos.

Em Villavicencio se encontram desde sexta-feira dois helicópteros de resgate venezuelanos, pintados de branco e laranja e com emblemas do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), que esperam que as Farc revelem as coordenadas exatas da localização dos três reféns para começarem a procurá-los.

As aeronaves chegaram à cidade na primeira fase da missão idealizada pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez, e autorizada pelo Governo de Álvaro Uribe, para resgatar a ex-candidata à Vice-Presidência colombiana Clara Rojas, seu filho Emmanuel e a ex-congressista Consuelo González.

Nenhum comentário:

Postar um comentário