segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Papa Bento XVI lamenta a morte de D. Aloísio Lorscheider

O papa Bento XVI enviou um telegrama lamentando a morte do cardeal D. Aloisio Lorscheider, morto às 5h20 de domingo, aos 83 anos. Bento XVI destacou a "constante e generosa dedicação" de D. Lorscheider à Igreja, segundo informou nesta segunda-feira, 24, a assessoria de imprensa do Vaticano. Depois de receber "com tristeza" a notícia da morte do arcebispo emérito de Aparecida, Bento XVI enviou duas mensagens - uma ao arcebispo de Porto Alegre, Dadeus Grings, e outra ao Ministro Feral da ordem dos franciscanos menores, José Rodríguez Carballo. Nas duas mensagens, o papa recordou a passagem dos cardeal brasileiro por diferentes cargos da Igreja Católica. D. Lorscheider foi arcebispo de Fortaleza e Aparecida, presidente da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e presidente do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam). Velório O corpo de D. Aloísio Lorscheider está sendo velado na manhã desta segunda-feira na cripta da Catedral Metropolitana de Porto Alegre. Neste noite, será transferido para a nave central do templo. Ele morreu no domingo, depois de ficar internado na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. D. Lorscheider estava internado desde o dia 11, em coma, após sofrer um acidente vascular cerebral. No domingo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nota destacando a "dedicação aos pobres e à justiça social". A cúpula da CNBB também divulgou nota em que diz que d. Aloísio "tornou-se referência para o episcopado brasileiro pelo testemunho de amor e coragem na defesa dos mais empobrecidos". Na quarta-feira, d. Aloísio será homenageado com uma missa da família franciscana, à qual pertencia, às 9h30, e outra missa às 18 horas. Logo depois, o corpo irá para um convento franciscano em Daltro Filho, no município de Imigrante (130 km de Porto Alegre), onde será sepultado às 17 horas de quinta. É nesse local que fica o cemitério dos franciscanos.

O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário