sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Presidente faz discurso sério, mas também descontraído

O discurso do presidente da República foi recheado de piadas e momentos de bom humor. A seqüência de vitórias da seleção brasileira de futebol, classificada, antecipadamente, para a Copa do Mundo de 2014, foi motivo de graça.

"As pessoas começaram a acreditar no Brasil. Até a seleção brasileira começou a ganhar", brincou. Para Lula, o País vive um momento de prosperidade, e esse clima está contagiando, inclusive, a população.

Outra passagem inusitada foi quando Lula leu a faixa de um grupo de estudantes que pediam a criação de um curso de Música no campi de Sobral da Universidade Federal do Ceará (UFC). Imediatamente, o presidente chamou o reitor da UFC, Jesualdo Farias, e pediu que ele desse uma resposta aos estudantes, sendo aplaudido, de imediato, pelos alunos.

"A universidade já está pronta. Os alunos já existem. Falta contratar os professores. Então, levanta e balança a cabeça para eles verem que é possível fazer um curso de Música", pediu o presidente ao reitor da UFC.

Diante da situação, o presidente da República relembrou, com toques de crítica, a situação do País em governos anteriores. "Toda vez que a gente ia num evento público, qual era a faixa que a gente via? Fora FMI (Fundo Monetário Internacional) e salário mínimo de 100 dólares. Hoje, o salário está mais de 200 dólares. E o FMI, não só a gente não deve nada, como agora eles nos devem 10 bilhões de dólares", observou.

Discurso

Além disso, o presidente brincou com o atraso do evento, em pleno horário de almoço. "Saco vazio não pára de pé, mas vocês têm que ter paciência porque eu não venho aqui todo dia". Vinte minutos de discurso depois, o presidente Lula prometeu encerrar: "Vou terminar agora porque as lombrigas maiores já estão comendo as menores".

Quando falava da pressa da juventude em conquistar as coisas na vida e ressaltava a importância de estudar, Lula disse que a idade média de morte dos brasileiros é de 70 anos. "Já tô com 63, tô quase com o pé na cova. O Niemeyer (Oscar, arquiteto e urbanista) tá com 102 anos e casou recentemente. Eu quero é saber qual foi o elixir da juventude que ele tomou", disse, arrancando gargalhadas. (DN).

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário