sexta-feira, 18 de setembro de 2009

PF inicia campanha para cadastrar armas no Ceará

Do total de pessoas mortas no Ceará por causas externas (acidentes e assassinatos), este ano, 81 por cento foram vítimas de armas de fogo. Em 2004, esse número era de 65 por cento. Com o objetivo de reduzir esses indicativos e regularizar a situação das pessoas que têm armas não regularizadas em casa, a Polícia Federal, em parceria com outros órgãos públicos e organizações não governamentais, iniciará, na próxima segunda-feira (21), a Campanha de Desarmamento e Regularização de Arma de Fogo, que percorrerá 39 cidades do Estado.

Na tarde de ontem, no auditório na Superintendência da PF, em entrevista coletiva, o delegado Daniel Guimarães, da Delegacia de Repressão ao Tráfico Ilícito de Armas (Delearm); o agente federal e coordenador da campanha, Marcos Gomes; e Duda Quadros, assessor de comunicação e mobilização da Secretaria de Saúde do Município (SMS), explicaram como funcionará a campanha em todo o Estado.

De acordo com Marcos Gomes, o objetivo é recolher aproximadamente duas mil armas de fogo enquanto durar a campanha, que se estenderá até o dia 16 de outubro. "Mas a ênfase maior é na campanha de regularização, pois o desarmamento é permanente e, a qualquer momento, o cidadão pode entregar a sua arma na Polícia Federal".

O agente acrescentou que, além das 39 cidades que serão percorridas pelas três equipes da PF, o atendimento poderá ser feito em um dos três postos fixos da PF, em Fortaleza, Juazeiro do Norte e Sobral. As três primeiras cidades por onde os agentes começarão as visitas são, Aracati, no Litoral Leste; Canindé e São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza. (DN).

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário