quarta-feira, 14 de outubro de 2009

PHS ameaça mandato de deputado

O presidente nacional do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), Paulo Roberto Matos, determinou, na última sexta-feira em Fortaleza, que no prazo de até 30 dias a executiva estadual da agremiação no Ceará cumpra o que manda o estatuto da legenda e a Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e entre com o pedido de decretação de perda de mandato, por desfiliação sem justa causa, contra o deputado estadual Roberto Cláudio, que saiu do partido para ingressar no PSB, junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE/CE).

Ao Diário do Nordeste, Matos e o presidente estadual da legenda, o deputado estadual Francisco Caminha, explicaram que ainda está sendo articulado um acordo (ambos não mencionaram qual seria), embora Paulo tenha reiterado que não abre mão de a agremiação requerer o mandato do deputado.

Tempo

"Estamos conversando e buscando um acordo, temos 30 dias, prazo que o partido pode requerer o mandato para assim ser feito, temos tempo", ressaltou Matos. Já o presidente estadual do PHS, deputado Francisco Caminha, confirmou que a determinação da direção nacional é de que a legenda busque o mandato do parlamentar, baseado no que manda o estatuto, mas que o próprio parlamentar estaria buscando um acordo a fim de gerar o menor desgaste possível, sem mencionar o teor do mesmo.

Procurado pela reportagem, o deputado Roberto Cláudio informou que tomou conhecimento da reunião, em Fortaleza, na última sexta-feira, mas que as informações eram desencontradas. Sobre a possibilidade de o partido pedir o mandato ao TRE, o parlamentar respondeu que "vamos tomar as providências judiciais se realmente isso acontecer, caso o partido peça, ou o suplente pedir, então estou muito tranquilo sobre isso", reforçou. Indagado se conversou com o presidente nacional do PHS, Cláudio disse que sim, por telefone, "mas foi apenas para comunicar minha decisão". (DN).

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário