sábado, 8 de agosto de 2009

PF indicia 33 parlamentares por máfia dos sanguessugas

A Polícia Federal anunciou nesta sexta-feira (7) o indiciamento de 33 parlamentares, 71 prefeitos e 354 assessores parlamentares, membros de comissões de licitação e terceiros por envolvimento na chamada máfia dos sanguessugas. Segundo a investigação, ambulâncias eram vendidas a prefeituras de todo o Brasil em licitações dirigidas e superfaturadas com a ajuda de emendas de deputados e senadores. A maioria das concorrências era vencida pela Planan, do empresário Luiz Antônio Vedoin, que admitiu pagar propinas aos parlamentares para garantir o negócio.
Os policiais não revelaram os nomes dos congressistas e prefeitos indiciados. Segundo os investigadores, foram concluídos 94% dos inquéritos abertos desde a deflagração da Operação Sanguessuga, em maio de 2006.
Os indiciamentos se referem aos crimes de corrupção passiva, tráfico de influência, fraude a licitação, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Em caso de condenação pelo Judiciário, os acusados podem passar de um a doze anos na cadeia. Os inquéritos foram encaminhados ao Ministério Público para que sejam oferecidas denúncias à Justiça e os processos criminais comecem a correr. (Congresso em Foco).
Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário