sábado, 15 de agosto de 2009

Órgãos intensificam Campanha contra as queimadas


Celso Dornellas

O Ministério Público, SEMA, Prefeitura Municipal de Tangará da Serra e Corpo de Bombeiros estiveram nesta quinta-feira (13.08.2009) na escola IPES – Instituto Presbiteriano de Ensino Simonton, período matutino, e na Escola Municipal Silvio Paternez, à tarde, deflagrando a campanha “QUEIMADA! O Prejuízo é de todos”, junto às escolas do município de Tangará da Serra. Segundo o Promotor de Justiça Antonio Moreira da Silva o objetivo é levar informação aos alunos, para que os mesmos sejam agentes multiplicadores em conscientização, acabando, assim, com as queimadas, vez que representam significativa fonte de poluição do ar. A Campanha, com o apoio da iniciativa privada, estará promovendo um concurso de desenho nas escolas da rede municipal e estadual, cujo tema será o combate às queimadas, com premiação aos alunos melhores colocados. Foi produzido um vídeo educativo, com objetivo de prevenir a ocorrência de queimadas, bem como adesivos, folders, faixas e camisetas. Além do Promotor, também palestraram no evento o Diretor da Unidade Desconcentrada da SEMA de Tangará da Serra - Alvino de Oliveira Filho; o Secretário Municipal de Educação e Cultura, Junior Shleicher; a Coordenadora de Projetos da Semec, Iolanda Cristina do Nascimento Garcia. O Superintendente de Desenvolvimento Regional junto ao Consórcio Intermunicipal da Bacia do Alto do Rio Paraguai, José Benedito Cândido de Souza, esteve na Escola Silvio Paternez, e o Renato, do Corpo Bombeiro, na Escola IPES. O Promotor Antonio destacou aos alunos, professores e demais presentes, que a queimada na zona rural tem proibição no período de 15 de julho a 15 de setembro, no entanto, a queimada urbana é proibida no ano todo, e para todos, incluindo-se servidores, órgãos e entidades públicas. “De cada dez pessoas que morrem no Brasil, pelo menos uma foi vítima da poluição do ar; No Brasil, cerca de 4 mil pessoas morrem, a cada ano, por respirarem fumaça da queima de lenha ou carvão, em seus domicílios”, afirmou. Esclareceu aos alunos que queimar é crime, assim como são delitos furtar, roubar, matar, além de causar sujeira nas casas e nas cidades, gerando maior desperdício de água; que não se pode queimar nem mesmo dentro de sua própria propriedade, pois o ar é de todos, e um simples “foguinho”, que muitos não dão a devida atenção, causa dano para um grande número de pessoas; que não são apenas idosos, crianças e doentes que são afetados pela fumaça. Ressaltou que os gases e material particulado gerados pela queima, além de causar vários problemas de saúde, inclusive câncer, também consome o dinheiro do contribuinte, que deveria ser usado para implantação e melhoria de políticas públicas para a população; mata animais, empobrece o solo e contribui para os acidentes aéreos e terrestres. Antonio aproveitou a oportunidade para deixar claro que não é necessário que a pessoa seja cadastrada em qualquer entidade para empreender ações contra as queimadas, bem como que os alunos, de forma muito eficaz, podem estar orientando e esclarecendo familiares e vizinhos contra os malefícios da queima; também reforçou a necessidade de as pessoas ligarem para denunciar, mas de forma responsável, ou mesmo para pedir esclarecimentos, em caso de dúvidas (Plantão Queimada Urbana: 9987-4727/9987-3358; Vigilância Sanitária: 3311-4849; SEMA 3326-7035; Bombeiro: 193). A força tarefa criada pelos órgãos públicos continuará realizando palestras nas demais escolas, inclusive particulares, bem como em associações de bairros e comunidades rurais.



Fonte: Barra do Bugres News (www.barradobugresnews.com.br)

Postado por Denilson Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário