sexta-feira, 26 de outubro de 2007

IV CAJU NORDESTE: EMATERCE PARTICIPA COM DIRIGENTES, EXTENSIONISTAS E AGRICULTORES FAMILIARES

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), participa de 25 a 27 de outubro de 2007, em Aracati, no Colégio Salesianas, do 4º Caju Nordeste. Considerado o maior evento dedicado à Cajucultura, tem por tema “Caju: novos rumos, desafios e oportunidades”. Na solenidade de abertura, será entregue o troféu “Caju de Ouro” aos que se dedicam ao desenvolvimento dessa atividade agrícola e o lançamento de novos clones de cajueiro pela Embrapa Agroindústria Tropical. Uma das atrações desse evento será o escritório móvel da Ematerce.

Pela Ematerce, estarão presentes o presidente José Maria Pimenta e o responsável pela cultura, Egberto Targino Bomfim, que ministrará uma palestra, focada no “Planejamento e Programação de Produção de Mudas de Cajueiro”, além de cajucultores, assistidos pela Extensão Rural, e extensionistas dos municípios circunvizinhos.

Segundo Targino, trata-se de um evento ímpar, pois surgirão oportunidades de se debater a problemática da Cajucultura, no âmbito nordestino, e de se apresentar tecnologias inovadoras, desenvolvidas pela pesquisa com vistas ao aumento da produção, da produtividade e da renda dos produtores, não se esquecendo, também, da preocupação com o trabalho da colheita e pós-colheita.

Está programada uma série de painéis: Políticas e Ações para a Cajucultura; Arranjos Produtivos Locais na cajucultura; Feira do Caju com Encontro de negócios; Oficinas de Preparação de Alimentos à Base de Caju; Financiamento e Comercialização; Tratos Culturais para Melhoria da Produtividade; Agroeficiência na Cajucultura; Colheita e Pós-Clheita do Caju; Aproveitamento Agroindustrial do Caju; e Propagação de Novos Clones de Cajueiro.

Disse mais o técnico da Ematerce que a empresa vem executando, de forma sustentável, o Programa de Expansão e Renovação da Cajucultura em 72 municípios cearenses. Explicou tratar-se de um projeto, destinado à agricultura familiar e tem, como área de ação, os municípios pertencentes ao zoneamento, para a cultura do caju, realizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Reforçando suas declarações, afirmou que as ações extensionistas têm de ser impactantes, visto ser esse produto de suma importância, em termos de geração de empregos e divisas, para os cofres estaduais, levando-se em consideração ocupar lugar de destaque (1ª colocação), na pauta de exportações do Estado, com arrecadação, no ano de 2006, da ordem US$ 190 milhões de dólares, com a comercialização de amêndoas de castanha. Para se ter idéia de sua importância econômica, basta citar que, de janeiro a maio de 2007, foram arrecadados pelo Estado 60,7 milhões de dólares com a exportação de castanha do caju. No Ceará, a Cajucultura gera 30 mil empregos diretos e 100 mil indiretos.

RESULTADOS E PROJETOS EM EXECUÇÃO

Segundo o gerente estadual da Cajucultura, no âmbito da Ematerce, Egberto Targino, a área colhida, em 2006, foi de 380 mil hectares, com produção colhida de 137 mil toneladas e produtividade alcançada de 360 quilos por hectare. Estão envolvidos, na execução desse programa, 150 técnicos, lotados em 42 escritórios municipais da Ematerce.

CAJUCULTURA EM 2008Informou o presidente da Ematerce, José Maria Pimenta Lima, que a Ematerce, neste ano, distribuiu 550 mil mudas de cajueiro-anão precoce; ministrou 60 cursos de enxertia e capacitou 800 cajucultores par a substituição de cajueiros improdutivos. Acrescentou que, em 2008, a meta é bastante ousada, ou seja, distribuir um milhão de mudas de cajueiro-anão precoce. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA EMATERCE
Assessor ANTONIO JOSÉ DE OLIVEIRA – antoniojose@ematerce.ce.gov.br – FONE: 85.3217.7872

Nenhum comentário:

Postar um comentário