segunda-feira, 22 de outubro de 2007

A CAIXA, O TURISMO E A MULHER

Fábio Lenza
Vice-presidente de Pessoa Física da Caixa Econômica Federal


A Caixa Econômica Federal tem tudo a ver com o turismo. Fomos a primeira instituição a integrar o esforço do governo na promoção do setor e também a primeira a firmar parceria com diversas empresas e entidades representativas do trade. Assim como a Caixa é referência em financiamento imobiliário e poupança, nossa empresa é também o "banco do turismo". Para isso, não temos medido esforços. Desde 2003 aplicamos junto às empresas do trade cerca de R$ 2,7 bilhões. Somente este ano, os financiamentos concedidos até julho superaram R$ 543 milhões, com crescimento de 17% em relação a igual período de 2006.


No segmento pessoas físicas a posição da instituição também merece destaque. O Cartão Turismo Caixa, lançado em dezembro de 2004 nas bandeiras MasterCard e Visa, já disponibilizou R$ 600 milhões em crédito para seus mais de 800 mil clientes. Por isso, a Caixa teve motivos de sobra para comemorar o Dia Mundial do Turismo, no último 27 de setembro. Para este ano, a Organização Mundial do Turismo (WTO) escolheu o tema "O turismo abre portas para as mulheres". Nada mais oportuno para nós que temos uma mulher na presidência da casa, Maria Fernanda Ramos Coelho, Marta Suplicy, na pasta do Turismo e tantas outras no comando de empresas e órgãos do governo.


Dedicar este ano à mulher é celebrar as realizações das mulheres no setor e estimular contínuas ações de suporte ao terceiro objetivo de desenvolvimento do milênio: igualdade de sexos e valorização da mulher.
Chama a atenção, na análise do comportamento do trabalho feminino no Brasil, a taxa de crescimento. Com um acréscimo de 25 milhões de trabalhadoras entre 1976 e 2002, as mulheres passaram a desempenhar um papel de relevância entre a população economicamente ativa (PEA).
Enquanto a participação dos homens praticamente não saiu do lugar - ficou entre 73% e 76% durante todo o período - a taxa relativa à força de trabalho feminino se ampliou significativamente. Em 1976 apenas 28 em 100 mulheres trabalhavam. No início do novo milênio 50% das mulheres estava trabalhando ou procurando emprego.


No turismo brasileiro, a participação das mulheres na gestão das empresas é ímpar. Além de deter cargos importantes nas grandes empresas do trade, são elas que dão um toque especial de criatividade e inovação aos setores de alimentação, pousadas, artesanato, entretenimento e agências de viagem.


Neste ano merece destaque a atuação da Caixa nos Jogos Pan-Americanos Rio 2007. O banco assumiu o patrocínio oficial dos jogos, além de financiar a construção da Vila Pan-Americana, destinada ao alojamento dos atletas. Durante o evento, a Caixa disponibilizou produtos e serviços diversos, como por exemplo, a compra e venda de moeda estrangeira. O resultado superou todas as nossas expectativas.


A mais nova ação da Caixa no setor do turismo é a adesão ao Programa Viaja Mais - Melhor Idade. A Caixa oferece crédito consignado para os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) viajar com taxa de 0,95% ao mês e prazo de pagamento de 12 meses.


Consciente do papel do turismo para o desenvolvimento do País, o governo já está estudando o lançamento de novos produtos e serviços voltados para públicos específicos. Mais uma vez a Caixa estará integrada ao esforço de assegurar, mediante financiamento do setor, a geração de emprego e renda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário