quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Carreta estaria a 100 km/h na colisão


O delegado Rodrigo César Barbosa informou, nesta quarta-feira, o tacógrafo da carreta que causou o segundo acidente na BR-282, que deixou ao menos 27 mortos e cerca de 100 feridos, na noite de terça-feira, em Santa Catarina. Segundo ele, exames prévios mostram que o veículo estaria a uma velocidade de 100 km/h no momento da colisão. O único motorista sobrevivente foi preso em flagrante por homicídio culposo e está internado com lesões graves. Ele atingiu com sua carreta as pessoas que tentavam fazer o resgate das vítimas do primeiro acidente, além de atropelar motoristas e passageiros de veículos que estavam no local. Antes, por volta das 19h30 de terça, um caminhão que fazia uma ultrapassagem em uma curva colidiu de frente com um ônibus, que transportava 40 trabalhadores de uma cooperativa rural. Os veículos caíram na ribanceira e iniciou-se um incêndio. Sete pessoas morreram na hora, incluindo os dois motoristas. Cerca de uma hora e meia depois do primeiro acidente, um caminhão carregado com açúcar furou o bloqueio da polícia e desceu em alta velocidade por uma pista que estava reservada para ambulâncias. A carreta desgovernada bateu em vários veículos de socorro e atropelou as pessoas que estavam na estrada. Ambulâncias e veículos da polícia e dos bombeiros ficaram destruídos com o choque. Quatro bombeiros, um policial militar e dois jornalistas, incluindo um cinegrafista da RBS TV, afiliada da Rede Globo, estão entre os mortos. Os feridos foram levados para hospitais da região, onde mais dois morreram.

O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário