terça-feira, 23 de outubro de 2007

Audiência pública discute cadeias produtivas de caprinos e ovinos

O agronegócio de caprinos e ovinos no Ceará é tema de audiência pública às 8h desta terça-feira, 23, no auditório Murilo Aguiar, na Assembléia Legislativa. "Cadeia Produtiva de Caprinos e Ovinos: Desafios e Oportunidades" é o tema do evento, que tem como objetivo alertar os parlamentares e demais segmentos das cadeias produtivas para a necessidade de políticas públicas para o desenvolvimento do setor no Estado. A audiência é uma promoção da Embrapa Caprinos (Sobral CE), unidade descentralizada da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).
O evento marca a abertura de mais uma reunião do Comitê Assessor Externo - CAE, órgão que assessora a Embrapa Caprinos em seus processos de planejamento, acompanhamento e avaliação. A programação contará com a presença do Diretor-Executivo da Embrapa e presidente do comitê, Kepler Euclides Filho.
A chefe geral da Embrapa Caprinos, Maria Pinheiro Fernandes Corrêa, salienta que existem mercado e tecnologias para dar suporte ao crescimento do setor, mas a descontinuidade na oferta do produto e carência de políticas públicas precisam ser superadas.
Números do setor
O estado do Ceará apresenta um rebanho de caprinos e ovinos de 2,4 milhões de cabeças. A produção anual de carne desses animais (7 mil toneladas) é insuficiente para atender a demanda interna, que é de 9 mil toneladas por ano. De acordo com estimativas do pesquisador Raimundo Nonato Braga Lôbo, da Embrapa Caprinos, para atender o déficit estadual seria necessário aumentar o rebanho em 600 mil animais. Esse crescimento repercutiria em um impacto econômico de R$ 5,6 milhões. Segundo ele, o Ceará acumula um déficit de 200 toneladas de pele. No que se refere a produção de leite de cabra, o Estado produz cerca de 1,7 mil toneladas, apesar de possuir um potencial de produção de cerca de 2 mil toneladas. Hoje, o setor gera 25 mil empregos diretos.
Para abastecer o mercado nacional de carne ovina, segundo o pesquisador Raimundo Nonato Braga Lôbo, seria necessário aumentar o rebanho dos animais em 23 milhões de cabeças, o que representaria 204 mil toneladas de carne. Segundo ele, o Brasil perde R$ 277 milhões deixando de produzir a carne ovina que consome.
Casos de Sucesso
Durante o evento será apresentada pela produtora Valéria Maria Ferreira da Cruz a experiência da produção de leite de cabra no Rio Grande do Norte. A região Central do estado, que há 10 anos produzia apenas 200 litros de leite por dia para consumo das famílias, tornou-se a maior bacia de leite de cabra do País com uma produção que chega a 6.800 litros de leite por dia. O produto, proveniente de pequenas propriedades rurais, é distribuído pelo governo do estado para famílias carentes. "Hoje o que estamos buscando é o mercado aberto", salienta a produtora.
Outro caso de sucesso apresentado será o da Cescage Alimentos, uma empresa paranaense que produz cortes nobres e embutidos e pratos prontos como o strogonof de carneiro. A empresa, que começou no ramo de genética animal, expandiu a atividade para a indústria alimentícia associando-se a produtores, promovendo o melhoramento genético dos rebanhos e comprando toda a produção para o beneficiamento industrial.
A diretora da empresa, Júlia Streski Fagundes Cunha, diz que um dos empecilhos para o crescimento da cadeia produtiva de caprinos e ovinos no Brasil é a ausência de um controle sanitário oficial, que impede as exportações de carne para a Europa. No mercado interno, o grande entrave, conforme salientou, é a ausência de uma regulação econômica da carne proveniente do Uruguai, pois o país consegue produzir a carne de cordeiro com um preço bem inferior do possível para o produtor brasileiro. "Para se ter idéia, de cada dez restaurantes, oito oferecem carne uruguaia".
Segundo Júlia Streski todas as tecnologias aplicadas na Cescage têm relação com as disponibilizadas pela Embrapa Caprinos. "É a nossa primeira fonte de consulta, onde buscamos as soluções", afirmou. E disse ainda: "A Embrapa Caprinos tem contribuído para o desenvolvimento do País de forma exemplar, pois desenvolveu tecnologias aplicáveis para as diversas regiões do Brasil".
Verônica Freire – MTb-CE 01225-JP

Nenhum comentário:

Postar um comentário