sábado, 17 de novembro de 2007

Monarquistas propõem parlamentarismo

Reunidos em São Paulo (SP), na pesarosa data de 15 de novembro, uma lembrança que nos remete a 1889, quando foi proclamada por um golpe a república brasileira, monarquistas do Brasil tomaram a decisão de divulgar um alerta a todos os brasileiros.

Vivemos, de longa data, um cenário de desagregação política, institucional e social. Desde aquele fatídico ano de 1889, o Estado se transformou em parasita da sociedade brasileira. Quase 40% da produção nacional são tomados pelos três níveis de governo, praticamente sem retorno à nossa população. São cinco meses de trabalho de cada um de nós, durante um ano!

No cenário político o panorama é desolador. As propostas só avançam conforme a conveniência de grupos políticos e não de acordo com os interesses populares. Não temos projetos nacionais de longo prazo. Em troca, apresentam-nos paliativos que só iludem a população.

O Brasil está se desfazendo em todos os aspectos, com um agravante maior. Como Nação, estamos nos tornando submissos a interesses externos de países vizinhos, antes nossos parceiros. Estamos nos ajoelhando aos desejos de estranhos à nossa nacionalidade.

Cientes dessa realidade e conscientes de solução viável para nosso País, através do parlamentarismo monárquico, a exemplo do que acontece em nações que adotam esta forma de governo, nós monarquistas decidimos nos congregar numa Confederação Monárquica para melhor apresentar ao nosso povo a viabilidade do que propomos e defendemos. Tomando isto como base, convidamos todos os brasileiros a que se unam neste ideal do parlamentarismo monárquico.

Vamos construir um novo Brasil!
São Paulo, 15 de novembro de 2008

Confederação Monárquica do Brasil

Um comentário:

  1. Amigos, fui correspondente de uma agência noticiosa ao longo de 12 anos, onde tive a oportunidade de trabalhar e viver em muitos países na europa, áfrica, américas, e posso com propriedade afirmar que os países onde presenciei mais avanço social, educação, democracia foram nos que adotam a monarquia parlamentarista: Dinamarca, Suécia, Austrália, Canadá, Bélgica, Holanda e outros.
    Dai reflito que esses monarquistas que se reuniram em SP podem estar no caminho certo, até porque comparando os mais de 100 anos da república brasileira com o período em que o Brasil foi Império, ela (a República) mostrou que não está dando certo. No mais se tivessemos um rei ou uma rainha sairia mais barato para os cofres públicos.

    ResponderExcluir