sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Cadeias produtivas / Comercialização

Uma ação de parceria, já realizada com êxito em vários estados, da federação brasileira, tem dado certo. Uma parceria do governo federal, estadual e os governos municipais.
Hoje dia 23 de novembro, Sobral sedia esse seminário contando com a presença do prefeito municipal, Dr. Leônidas Cristino Pres. Da câmara municipal, Dr. Hermenegildo delegado do trabalho, Dr. Gustavo, Josete Andrade e Martonio do IDT, Dr. Ed. Carlos da rede solidária, prefeita do Graça. Sra. Augusta e grupos formados de Forquilha, Mucambo, Santa do Acaraú, Meruoca e outras cidades circunvizinhas.
A produção do seminário mostrou vários exemplos com sucessos, em outros estados, através de vídeos, palestra (Testemunhas) de pequenos empreendedores e com um auditório super cotado.
Sobral com certeza se engajara no que chamados de economia solidária, que baixa sensivelmente, o desemprego, pois atenderá as famílias carentes, onde existem dificuldades de vida (sobrevivência com dignidade).

Cadeias produtivas / Comercialização

Posposta: Grupo 01

Estimular a criação de um fundo rotativo para apoiar a produção e a comercialização do artesanato (FUNDO SOLIDÁRIO).
Ampliar a rede de incubadoras no estado, visando fortalecer empreendimentos nos aspectos de autogestão, comercialização e tecnologia.
Incentivar a expansão de bodegas comunitárias com o objetivo de comercializar a produção oriunda da economia solidária.
Disseminar as políticas públicas voltadas para economia solidária, nas bases e demais segmentos da sociedade.


Proposta: Grupo 02

· Capacitação do agricultor (a) da ECOSOL, para produção agroecológica, objetivando produtos de boa qualidade.
· Pesquisa de mercado para identificação de produtos de maior demanda e valor agregado.
· Incentivo fiscal para produção na economia solidária.
· Participação dos órgãos governamentais junto aos produtores da economia solidária (assistência técnica).
· Marketing dos produtos da economia solidária (produção de material).
· Instituir o selo da economia solidária.
· Divulgação dos produtos e da filosofia da economia solidária, na mídia.
· Potencializar os espaços de comercialização existentes.
· Promover feiras de negócios nos territórios e estado.
· Garantia de uso dos espaços físicos (praças).
· Construção de espaço físico para feiras de economia solidária nos territórios.
· Viabilizar transportes para escoar produção e manutenção das vias de acesso.


Proposta: Grupo 03


· Interlocução entre educação e meio ambiente.
· Criação de pequenas empresas solidárias para trabalhar com energia solar na produção de aquecedores de água.
· Publicação e publicização do mapeamento.
· Construção de sites dos grupos e/ou entidade de S.E.S.
· Articulação com a assistência social, pó intermédio dos centros de referência da assistência social (CRAS).
· Construção dos territórios a partir do fortalecimento da juventude local.
· Feira ou mercado solidário permanente ou periódico (ocupação do espaço público) no Centro Dragão do Mar.
· Reestruturação da Ceart.


Proposta: Grupo 03


· Adequação da legislação para licitação – ECOSOL.
· Curso de especialização em comercio ético e solidário e ECOSOL.
· Criação e ampliação de espaço público de comercialização.
· Organização de cadeias produtivas de produtos da ECOSOL.
· Organização de grupos e consumidores críticos e conscientes.
· Apoio e ampliação das centrais de compra e venda de produtos da ECSOL.
· ADEQUAÇÃO da legislação fiscal (municipal, estadual e federal) para os produtos e serviços da ECOSOL.
· Melhoria da apresentação física dos produtos mediante embalagens adequadas, rótulos, etc.
· Pesquisa de oportunidade e mercados locais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário