sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Venezuela e Irã desafiam "imperialismo" dos EUA


Os presidentes do Irã, Mahmud Ahmadinejad, e da Venezuela, Hugo Chávez, desafiaram na madrugada de quinta para sexta-feira, 28, o "imperialismo" dos Estados Unidos, em uma breve visita que o líder da República Islâmica fez ao seu maior aliado no continente. "Resistiremos até o final ao imperialismo. Com a graça de Deus sairemos vitoriosos", disse Ahmadinejad no palácio presidencial de Miraflores. O líder iraniano chegou a Caracas procedente da Bolívia depois de ter pronunciado um discurso na terça-feira na Assembléia Geral da ONU em Nova York. O presidente iraniano, foco de uma controvérsia internacional por seu programa nuclear, disse que "é o fim da era da exploração e do imperialismo". Venezuela e Irã estarão "ao lado de todos os povos revolucionários e oprimidos", disse Ahmadinejad para depois mencionar Bolívia, Nicarágua, Cuba, Equador, Uruguai e "todos os países e povos oprimidos". "Enquanto ficarmos juntos seguramente estaremos aumentando nosso poder e ninguém poderá nos derrotar", acrescentou. Chávez lembrou a Ahmadinejad que em um recente ato nos Estados Unidos "um porta-voz imperial tentou desrespeitá-lo chamando-o de pequeno e cruel tirano", em referência ao reitor da Universidade de Columbia, Lee Bollinger. "Você respondeu com a altura dos revolucionários e com a força moral do Irã e dos povos do mundo. Nos sentimos representados por você. A Venezuela inteira aplaude seu gesto e sua coragem", enfatizou Chávez. "Em vez de pequeno, você é um dos grandes lutadores anti-imperialistas desta era mundial", disse Chávez na entrada do Palácio Presidencial. Ambos os líderes revisaram os convênios de colaboração entre os dois países, antes do retorno de Ahmadineyad a seu país. Irã e Venezuela assinaram convênios de cerca de 8 bilhões de dólares em diferentes setores econômicos, principalmente em matéria de energia e petróleo.
AFP

Um comentário: