quarta-feira, 19 de setembro de 2007

PROPONHO UM NOVO PAPEL PARA AS FORÇAS ARMADAS

Por Flávio Rezende (flavioldrezende@gmail.com)

É de conhecimento público e notório que nosso país estápassando por sérios problemas sociais, muita criminalidade, consumoexagerado de drogas e corrupção, entre outros. Também todos sabemque as policias constituídas para o enfrentamento destes problemas nãoestá dando conta. Os motivos são vários, já enumerados repetidamenteem matérias nacionais e internacionais, portanto desnecessários nesteespaço. Trago a baila diante da questão, o papel das nossas forçasarmadas. Foi e é seu papel uma ação efetiva em caso de guerra, mas ocenário que estamos vivendo, já há muitos anos, é de paz total entreos vizinhos e os demais países do globo. Pesando então nossanecessidade com um quadro de paz, acredito que seja sensato solicitargentilmente as nossas forças armadas que redirecionem seu papel para aguerra interna. Se existe uma alegação de que os militares destasarmas não são treinados para este fim, que então sejam treinados. Eisas vantagens que o povo brasileiro vai ter com isso. 1) Nossos presídios e delegacias estão abarrotados de presosprovisórios e definitivos, ocasionando fugas e problemas de todaordem. Com a mudança das forças armadas para os problemas internos,seus muitos prédios e instalações físicas vão passar a receber estespresos, desafogando sobremaneira as delegacias e os presídios; 2) O treinamento que é dado aos militares fica sem sentidodiante da falta de uma guerra verdadeira. Com uma ação efetiva contraa criminalidade, os militares vão ficar efetivamente bons no serviçoque prestam pois terão ação real todos os dias, tornando-os assim,verdadeiramente militares; 3) Os hospitais militares, que são tranqüilos, diante do novoperfil das forças armadas, passariam a receber a população em geral,desafogando muito os hospitais públicos que vivem aturdidos diante detantas urgências e emergências; 4) Com o efetivo que as três forças armadas dispõem em todo oBrasil, acredito que daria para ter um homem em cada quarteirão dascidades mais populosas, numa vigilância efetiva e visualmente muitoséria, pois o fardamento militar e suas armas passam um temor maiorpara os bandidos; 5) Todos os veículos militares, incluindo até os pesados, seriamcolocados a serviço do combate a criminalidade, dotando o Brasil de umpoderoso efetivo bélico contra o crime em geral; 6) N cas de surgir uma guerra os militares estarã bem maistreinados para enfrentá-la pois vão estar todos os dias lutando contracriminosos, exercitando a inteligência e a força física. Dentro dequartéis anos após anos, atirando contra alvos de madeira, nãoacredito que possam render muito numa guerra de verdade. 7) As forças armadas assumem dentro de suas novas funções opoder de polícia, atuando junto com todas as demais, tendo poder paraefetuar prisões e deter suspeitos. O povo brasileiro não pode se dar ao luxo de pagar para que essesmilitares fiquem dentro dos quartéis, treinando para uma hipotéticaguerra, enquanto nós ficamos aqui fora dos quartéis totalmenteentregues a marginalia, a verdadeira guerra, sabendo que temosveículos, prédios, hospitais, áreas enormes, munição, praticamentedecorativos, perdurando esta situação em nome de um argumento pífio deque eles não são treinados para isso. Ora pois, que se treine então,garanto que isso é fácil e as questões legais em torno do assunto,também podem ser rapidamente contornadas. Urge providências, temos gente, temos equipamentos, áreas, instalaçõesfísicas, então me pergunto o que esse povo está fazendo ai parado,estagnado, assistindo de camarote a morte diária de milhares depessoas, enquanto as demais policias não conseguem dar conta dorecado. Socorro forças armadas, precisamos de vocês aqui dentro mesmo.Acordem, venham nos ajudar.

Flávio Rezende é jornalista e escritor em Natal-RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário