sexta-feira, 14 de março de 2014

Justiça proíbe venda de milho transgênico da Bayer no Norte e Nordeste

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região proibiu nesta quinta-feira (13) a venda do milho transgênico Liberty Link, produzido pela Bayer, nas regiões Norte e Nordeste do país. A venda só poderá ocorrer após estudos serem apresentados à Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). O relator da decisão, desembargador Alfredo Silva Leal Júnior, destacou que não foram feitas pesquisas suficientes e que, por terem diferenças em seus ecossistemas, as duas regiões deveriam ter sido analisadas de acordo com suas características específicas.

“Os estudos não foram feitos em todos os biomas brasileiros e nem tiveram abrangência geográfica capaz de dar conta dos aspectos relacionados à saúde humana, à saúde dos animais e aos aspectos ambientais em todas as regiões brasileiras. Não é possível escolher apenas alguns pedaços do território nacional, segundo a conveniência comercial ou o interesse econômico do interessado para as pesquisas sobre a biossegurança do milho transgênico”, destacou Leal Júnior em sua decisão.

(Agência Brasil)

Um comentário:

  1. O principal problema desta mania de copiar e colar notícias é que a colagem não adiciona nada à notícia original, mesmo quando é um assunto que aparentemente tem relevância para o Nordeste e para Pernambuco.
    Esta notícia acima só conta uma parte da história. O fato é que este milho nunca foi comercializado nas áreas de produção do Brasil e muito menos no Norte e Nordeste. O procurador suspendeu a autorização que já tinha sido dada, suspensa e dada outra vez, para plantio de uma "semente de gaveta". O que era importante na ação, e que teria bloqueado o plantio de qualquer milho transgênico no país, era o pedido de revogação da resolução normativa no. 4 da CTNBio, que trata da coexistência do milho. Os desembargadores rechaçaram este pedido por unanimidade, portanto fecharam esta página da disputa. Para uma leitura que mostra o lado B desta notícia sugiro http://genpeace.blogspot.com.br/2014/03/transgenicos-como-o-agendamento-de.html

    ResponderExcluir