sexta-feira, 8 de março de 2013

A mulher e suas muitas faces

 

Mais um dia internacional da mulher... A cada ano avançamos em reflexões acerca dessa que é singular e multifacetada. Decantada e amaldiçoada ao longo dos anos pelos homens e pelas próprias mulheres, a mulher tem se fortalecido enquanto pessoa que luta por reconhecimento e respeito, embora nem sempre assuma condutas que lhe assegurem tais condições. São ensaios de acertos e erros, banhados em lágrimas de alegria e tristeza. Sem dúvida, a maior parte das mulheres é emotiva e apresenta labilidade de humor. Conseguem habilmente mudar de opinião, de uma hora para outra, confundindo a linha de raciocínio de qualquer um. Incompreendidas por muitos, revelam alternadamente o seu lado meigo e perverso, principalmente quando estão reféns da famigerada TPM.

A verdade é que, esquivar-se do contato feminino corresponde a empobrecer o dia a dia. As mulheres em geral são bonitas, perfumadas, cheias de charme e sensualidade. Podem ser novas ou maduras, mas guardam segredos passados de geração em geração, e que normalmente têm relação com a maternidade. Você pode até se perguntar: o quanto isso me interessa? E nesse caso, devo lembrar-lhe que se está vivo entre nós, é porque teve ao menos uma mulher na vida, a sua mãe!

As mulheres são guerreiras natas. Donas de tenacidade ímpar e capacidade de suportarem as situações mais adversas. Constroem castelos diários que muitas vezes desmoronam ao cair da tarde, quando os companheiros chegam embriagados e violentos ou altivos e distantes. A humilhação faz parte do contexto de muitas delas, assim como a precariedade financeira. Se algumas vendem carinhos, certamente o fazem porque existe quem pague para lhes usar o corpo das formas mais abjetas e inimagináveis. A necessidade, sem dúvida, colabora para que muitas vivam sem esperanças num futuro melhor.

Mesmo lutando contra tantas adversidades as mulheres se superam a cada dia e se posicionam como provedoras de seus lares, mantendo, por vezes, além dos filhos o próprio consorte. Mais que um rostinho bonito, a mulher é agente transformador onde quer que esteja; espalhando compaixão e misericórdia pela face da terra. Erros existem, é claro; mas, onde não os há? No entanto, servem para aprimorar o caráter daquelas que ousaram enfrentar o mundo e sua crueza. A todas as mulheres o meu reconhecimento, o meu abraço, o meu carinho, e os votos de um feliz dia internacional da mulher!

Maria Regina Canhos (e.mail: contato@mariaregina.com.br) é escritora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário