segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Cearenses defendem a participação de Ciro na sucessão presidencial

As declarações do deputado federal Ciro Gomes, de reforçar que tem certeza de sua postulação à Presidência da República, deu o mote para especulações de todas as naturezas nos corredores do Congresso Nacional na primeira semana de atividades do Legislativo Federal.

Parlamentares de partidos aliados e opositores, em cima das declarações de Ciro e da repercussão que tiveram entre membros da base aliada do presidente Lula, conjecturaram mil cenários, o que tomou conta das discussões do Congresso no reinício de suas atividades.

Segundo alguns deputados federais cearenses, o movimento político da primeira semana de atividades do Congresso Nacional deixou claro que este ano de 2010 trará uma forte discussão político-partidária porque está em jogo uma disputa ideológica sem o próprio presidente da República participando diretamente dela.

O deputado Gomes de Matos (PSDB) enfatizou que boa parte do Congresso está convencida de que uma possível candidatura de Ciro Gomes a presidente aumentaria o nível do debate e por este motivo, as declarações do parlamentar cearense sempre repercutem.

"Os deputados entendem que Ciro pode enriquecer o debate eleitoral e todos os partidos sabem disso", enfatizou o parlamentar. Internamente, a bancada tucana, segundo Matos, teve reunião na última semana com os assessores diretos do governador de São Paulo, José Serra. O que seria um encontro para definir o início das investidas eleitorais tucanas, mesmo que indiretamente, acabou se transformando em um pJustificaredido de paciência dos representantes de Serra.

O deputado Mauro Benevides enfatizou que as palavras de Ciro e a possibilidade de ele se candidatar mexe nas articulações e nos palanques regionais. Essas articulações, pelo que se comentou em Brasília, deve ter implicações regionais porque a realidade estadual é bem diferente. Mauro destacou que, nesses casos, como é o do Ceará, em que o partido deve apoiar o deputado Ciro Gomes, caso se confirme a postulação dele, o comando nacional já prevê este tipo de situação. (Mais informações no DN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário