quinta-feira, 28 de maio de 2009

Santa Casa de Sobral investigada por parlamentares


A notícia de que a Santa Casa de Misericórdia de Sobral irá construir Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) Neonatal e Pediátrica chega no mesmo instante em que a Câmara de Vereadores deste município se prepara para instalar uma comissão especial que deverá visitar todos os setores deste hospital, com o objetivo de fazer um levantamento sobre a qualidade de atendimento e quais os setores onde há maior demanda e dificuldades.

De acordo com o vereador João Alberto Adeodato Júnior (PSB), autor do projeto, o objetivo da comissão especial, que deverá ser formada com um membro de cada partido que compõe a Câmara de Sobral (PSB, PV, PSDB, PRB, PP e PMDB), é acompanhar durante dez dias o atendimento de todos os setores da Santa Casa.

“Nós vamos querer saber porque o atendimento em determinado setor não cobre a demanda, bem como apurar a veracidade das informações da população assistida pelo SUS, contra a precariedade no serviço de atendimento de emergência e outros setores, fazendo um relatório de tudo que for visto, apurando as responsabilidades da deficiência”, destaca João Alberto.No último dia 25, após a solenidade que marcou a assinatura do convênio para a construção das UTIs, aconteceu uma reunião entre vereadores que farão parte da comissão e a direção da Santa Casa. “Nós estamos aqui aproveitando esse momento para esclarecer aos que dirigem a Santa Casa qual será o nosso objetivo. Queremos saber quanto de recursos recebe a Santa Casa e de que maneira é investido e por que alguns equipamentos estão quebrados há mais de um ano”, afirmou João Alberto.

A Santa Casa de Misericórdia de Sobral, que completa 84 anos, anuncia que a obra para a construção das UTIs terá um investimento total de R$ 3,3 milhões — recursos oriundos de um convênio entre o Ministério da Saúde, Governo do Estado e a Santa Casa. Por outro lado, a direção reclama da falta de estrutura que detém hoje o hospital para atender a uma população estimada em 1,7 milhão de pessoas.

“Se, de um lado, existe problema num equipamento de radiologia, por outro lado, ela está ampliando seu serviço de UTI com 20 leitos, isto é a complexidade da Santa Casa para região, que dispõe apenas de 48% dos leitos necessários para atender a toda a população da região norte. Não será por um simples defeito em um dos nossos equipamentos que colocará em risco a qualidade de nossos serviços”, disse Regina Carvalho, do setor administrativo daquele hospital.


Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário