quinta-feira, 21 de maio de 2009

Distribuição de donativos aos desabrigados

Os municípios da região norte, uma das mais afetadas com as inundações registradas no Estado há duas semanas, continuam sendo assistidos pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros com cestas básicas, kits de limpeza, colchões, entre outros donativos. Pelo acumulado dos dois meses, já foram entregues às famílias desabrigadas e desalojadas mais 2.400 cestas básicas, 12 mil litros de água mineral e quase 700 quilos de leite em pó. “Tudo é feito sob controle. As cestas são distribuídas entre as famílias que deverão consumir num período de uma semana”, explica Francisco Nogueira, da coordenação de Defesa Civil de Sobral e que ontem estava no setor de controle de estocagem de donativos para os desabrigados.
Diariamente, isso tem se tornado rotina: uma equipe sai para visitar os abrigos e avalia as condições de cada família abrigada. Em Sobral, além da distribuição de cestas básicas e água mineral, os abrigos são abastecidos com água potável, que é usada para a lavagem de roupas e utensílios e para o banho. Tudo que entra e sai tem controle. Até ontem pela manhã, o estoque era de 138 cestas básicas, cada uma com 15kg, e, num só dia, foram entregues 31 cestas.
Também existe controle relacionado a outros itens, como leite em pó, filtro, kit de higiene e de limpeza, bem como as peças de roupas que são doadas.
Vizinho ao prédio onde funciona a Defesa Civil de Sobral, está o quartel do Corpo de Bombeiros, responsável em atender aos demais municípios da região que sofreram com as enchentes. De acordo com o capitão Roberto Moraes, 25 municípios estão tendo ajuda do órgão na região. Ele informou que a situação mais crítica é a do município de Granja, a 85km de Sobral. Esta cidade recebeu, ontem, 800 cestas básicas, vindas diretamente da Capital cearense.
Em Bela Cruz, outro município da região, foram entregues até ontem cerca de 1.500 cestas básicas. Em Granja, onde o Corpo de Bombeiros mantém uma equipe de 15 homens, além de viaturas e equipamentos de embarcação, a preocupação é com a saúde das pessoas. “Estamos transportando por helicóptero pessoas acometidas de doenças respiratórias, como gripe, pneumonia e bronquites”, disse Moraes. O trabalho objetiva não deixar ninguém sem socorro na região.

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário