segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

São Paulo tem segundo caso suspeito de febre amarela

O serviço de Vigilância Epidemiológica de São José do Rio Preto, a 440 quilômetros de São Paulo, notificou hoje o Ministério da Saúde de um caso suspeito de febre amarela no município. O executivo Joel Chaloni, de 44 anos, está internado no hospital Austa desde sábado. A Vigilância Epidemiológica do município trata o caso como suspeito, pelo menos até sexta-feira, quando deve sair o resultado dos exames que vão confirmar ou descartar o segundo caso da doença em São Paulo.

Ele esteve a trabalho em localidades endêmicas do Mato Grosso e em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, de onde voltou no dia 23 de dezembro. Mas no sábado, ele teve de ser internado com sintomas da febre amarela - dores fortes na cabeça e no corpo, vômito e manchas vermelhas na pele. Inicialmente, os médicos suspeitavam de dengue, mas exames clínicos teriam levantado a possibilidade de febre amarela. Por isso, novos exames foram solicitados pela Vigilância Epidemiológica.

O empresário Rafael Chaloni, filho do paciente, disse que os médicos do hospital confirmaram a doença. "Eles disseram que meu pai estava mesmo com a febre amarela. Fiscais da vigilância já estiveram lá em casa para vacinar a família, mas já somos todos vacinados", contou Rafael, cuja família morou em Palmas, Tocantins, até pouco tempo atrás. A assessoria do hospital negou a informação.

Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário