segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Paraguaios também se vacinam contra a febre amarela

As autoridades de saúde do Paraguai confirmaram nesta segunda-feira, 14, a vacinação em massa contra a febre amarela no país, principalmente para turistas que viajarão ao Brasil.

O diretor do departamento de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde paraguaio, Gualberto Piñánez, disse que "é considerável a quantidade de pessoas que vêm se vacinar nos hospitais de Assunção, assim como nos de departamentos (estados) que fazem fronteira com o Brasil, como o de Alto Paraná (leste)".

Piñánez disse que apenas a variação silvestre da febre amarela é registrada "há décadas" na região, motivo pelo qual o risco de contágio em áreas urbanas é mínimo. Ele acrescentou que, por enquanto, só poderiam ser registrados casos no Paraguai de "pessoas que já contraíram a doença" no Brasil.

Segundo o diretor, os paraguaios não têm grandes riscos de contrair a febre amarela, já que os turistas do país costumam freqüentar o litoral brasileiro e não "as áreas do Brasil onde os casos (da doença) estão sendo registrados".

Piñánez lembrou que os três últimos casos de morte por febre amarela no Paraguai foram registrados em 1950.

Ele ressaltou que, no momento, a dengue oferece mais perigo aos paraguaios. Mais de 27 mil pessoas no país sofreram com a doença no início de 2007, deixando 17 mortos na época.

O diretor também falou que as pessoas que voltem ao Paraguai procedentes de países onde a dengue seja presente - como Brasil, Colômbia e Venezuela - e que apresentem sintomas da doença devem procurar imediatamente tratamento médico adequado.

O alerta sanitário foi emitido depois da morte de um técnico em informática por causa da febre amarela em Goiás e da confirmação de outros dois casos no fim de semana passado.

Além disso, um espanhol de 41 anos morreu no sábado também em Goiás após apresentar sintomas similares aos da febre amarela.

Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário