terça-feira, 17 de junho de 2014

Com quatro dias de Copa, imprensa internacional muda o tom e já se fala na melhor Copa da história

 

Publicado: 16/06/2014 12:13 BRT Atualizado: 16/06/2014 15:32 BRT

TORCEDOR

Torcedor acompanha jogo Brasil x Croácia em Recife na quinta-feira passada | Stefano Rellandini/Reute

Às vésperas da abertura da Copa do Mundo, os aeroportos brasileiros foram tomados por estrangeiros, alguns deles jornalistas que escreveram matérias falando sobre o caos do transporte público. Agora, com quatro dias de Copa, as críticas diminuíram, e a cobertura acalorada dos jogos ganhou espaço.

O Yahoo (da Inglaterra) chegou a dizer que muitos já estão sugerindo que a Copa no Brasil deve ser a melhor Copa da história do evento. “A Copa deste ano no Brasil tem o potencial de eclipsar as outras Copas memoráveis”, diz a matéria.

São apresentados seis motivos pelos quais a Copa 2014 seria a melhor Copa: número de gols (até o momento, o número de gols da Copa no Brasil tem o dobro de número de gols que a Copa na África do Sul tinha em quatro dias); os resultados surpreendentes (a exemplo da partida Holanda 5 x 1 Espanha e Costa Rica 3 x 1 Uruguai); o fato de que os jogadores-estrelas estão marcando (os que mais fizeram gols até agora foram Robben, Van Persie e Neymar); o fato de que é no Brasil (“lar espiritual do futebol”) e o fato de que “é o que todo mundo está falando”.

Já a rede BBC foi mais branda na posição, levando também em consideração fatores sociais. “O Brasil provou que estavam errados os críticos que diziam que o país não estava pronto para receber um evento desta magnitude? Sim e não”, diz a matéria.

Wyre Davis, correspondente da BBC no Brasil, elogiou os estádios, principalmente o de Manaus, cujas obras ele acompanhou, mas lembrou que o transporte público continua sendo um problema e que a população está insatisfeita. Ele também fala dos protestos reprimidos com violência no Rio de Janeiro e em São Paulo, sublinhando que a expectativa era a de que as manifestações fossem muito maiores.

“Os manifestantes são, sem dúvida, uma pequena minoria e, dado a determinação e os recursos do estado, a Copa do Mundo deve acontecer sem grandes problemas. (...) Ainda há um longo caminho adiante. Até lá, continuaremos curtindo o ótimo futebol nos maravilhosos - e financiados pelo estado - estádios e agradecer aos deuses do futebol por ser um espetáculo tão agradável assistir a 22 caras chutando um saco de vento”.

Mais imprensa internacional no Brasil Post:

Copa 2014: Imprensa estrangeira destaca desconforto dos brasileiros

Reprodução/The Guardian

O jornal britânico The Guardian sublinha o "início desconfortável para a Copa do Mundo", tendo como pano de fundo os protestos de São Paulo. "Gás lacrimogêneo é lançado pela polícia contra metroviários, e o humor por receber os jogos persiste azedo entre muitos brasileiros", escreve o jornalista Jonathan Watts, direto do Rio de Janeiro

O Guardian afirma que a empolgação com os jogos está crescendo gradualmente no público brasileiro. "Mas muita gente ainda se sente desconfortável com os gastos bilionários de receber a Copa e associam a Copa do Mundo com corrupção, ineficiência, despejos e prioridades equivocadas", ressalta o jornal

A revista The Economist publica artigo intitulado Traffic and tempers (Trânsito e temperamentos), tratando do monopólio de táxis no aeroporto de Guarulhos e problemas no acesso à cidade por meio de transporte público

A revista The Economist utiliza dados da Pew Research Centre sobre a insatisfação dos brasileiros com os rumos do País. "Só 48% aprovam a Copa do Mundo, bem menos que os 79% após o anúncio, em 2007, de que o Brasil seria sede", diz o editorial. "A poucos dias de começar a Copa, o país deveria estar colorido em amarelo, verde e azul. Entretanto, é notável a ausência das cores nacionais", crava a publicação

O título da matéria do The New York Times é "Apreensão e apatia competem com empolgação no país que sedia a Copa, Brasil". O enfoque é na "sensação de mal-estar" da população brasileira, em meio à crise econômica, às crescentes reivindicações da classe média em forma de protestos e ao incômodo com o Mundial

O New York Times informa que as divisões dos brasileiros são expressadas de formas improváveis. "Mesmo que muitos brasileiros mostrem apoio à Seleção, que tem sido orgulho e paixão da nação por tanto tempo, outros estão manifestando tristeza que o esporte foi colocado em primeiro plano, acima de outras prioridades", afirma o jornal

O principal jornal argentino, Clarín, tratou do "caos em São Paulo". No dia 6 de junho, o noticioso deu bastante visibilidade ao confronto entre PMs e metroviários "a seis dias do Mundial"

O correspondente-chefe do canal NBC, emissora de TV dos Estados Unidos, Bill Neely, tuitou sobre as tensões entre polícia e manifestantes a três dias da Copa. "Humor hostil para a Copa", afirma Neely

 

Imprensa Internacional Copa Mundo Imprensa Internacional Copa Do Mundo Nossa Copa Nossa Copa

Fonte: http://www.brasilpost.com.br/2014/06/16/melhor-copa-historia_n_5499549.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário