domingo, 16 de fevereiro de 2014

A PRAIA DO PREÁ AMANHECEU SEM CARANGUJO

 

A PRAIA DO PREÁ AMANHECEU SEM CARANGUJO

image

Cruz. Em um trágico acidente de moto ocorrido neste sábado, 15, às 23 h, na avenida principal da Praia do Preá, Município de Cruz-CE, Litoral Extremo Oeste do Ceará, mais um motoqueiro jovem encerou sua trajetória de vida mais cedo do que o esperado.

Jekes, solteiro, residente na Praia do Preá, vendedor de pão da Panificadora Milena, conhecido pelo o nome de Caranguejo, irmão do Guia de Turismo Sirí, chocou-se com uma árvore e teve morte instantânea. A ambulância foi solicitada, mas, ao chegar o local, o óbito já havia acontecido.

O corpo ficou ao relento, vigiado pela Polícia e os olhares atentos dos curiosos, aguardado a chegada do IML para a realização dos exames de praxe.

Caranguejo já havia se envolvido em outro acidente, ocasião em que fraturou uma perna. Ele costumava fazer uma combinação de elementos muito perigosa aos condutores de veículos: bebida e moto.

Um jovem trabalhador que acordava cedo para fazer entrega de pães em Preá e comunidades vizinhas enfrentando chuva ou sol para atender aos seus clientes na hora certa.

Na Praia do Preá, em um período de 22 dias, já foram registrados seis acidentes envolvendo motoqueiros, ocasionando duas mortes, uma perna fraturada, escoriações e cortes na cabeça. Um resultado que tem preocupado, principalmente, os pais de família, quando os filhos saem para as festas, deixando-os ansiosos até que retornem às suas residências.

Quem circula pelas ruas do Preá pode constatar os efeitos nefastos da união entre transporte e bebida, temperados com uma boa pitada de irresponsabilidade, ao deparar-se com pessoas usando muletas, gesso ou apresentando deformações físicas ocasionadas por acidentes do trânsito. Mas são exemplos repetitivos não observados pelos adolescentes.

Para as autoridades do trânsito a solução é simples: multa e apreensão dos veículos. Diariamente, dezenas de motos têm sido tiradas de circulação em uma mega operação que está sendo realizada em Cruz, Bela Cruz, Acaraú e Jijoca de Jericoacoara. As autoridades precisam entender que quem dirige o veículo é o condutor e não os documentos.

Jackson do Pandeiro apanhava caranguejo na lama e colocava em um caçuá. Aqui, o Caranguejo foi apanhado na rua e colocado em um caixão. Mas, ambos tiveram o mesmo final.

A natureza está perdendo os seus elementos.

Um registro que comoveu a comunidade de Preá, pois era um jovem bem conhecido e gozava de boas amizades. Mais uma fatalidade que o destino nos reservou de forma traiçoeira. A comunidade está enlutada e profundamente consternada.

Dr. Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário