sexta-feira, 24 de abril de 2009

Itarema ainda não recebeu ajuda da Defesa Civil

Não choveu de quarta-feira para quinta-feira, neste município, Litoral Norte do Estado do Ceará, no entanto, as chuvas que caíram este ano nesta cidade e também na zona rural têm trazido grandes prejuízos. O acúmulo de chuvas já totalizam 1.588 milímetros somente este ano, o que apresenta o maior acumulado em todo o Estado do Ceará. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), as precipitações pluviométricas na cidade de Itarema já são três vezes maiores do que a média anual, que é de 565, 5 milímetros.
De acordo com ex-prefeito da cidade e ex-deputado estadual, José Stênio Rios, a situação no município é de calamidade. “Temos muitos acessos cortados. Um deles é o que dá acesso à Praia da Barra, que está completamente coberto pelas águas. Até ontem, o volume de água era de três metros de altura”, disse. Ele informou ainda que as estradas para as praias do Farol e do Porto estão também tomadas pelas águas.
No conjunto habitacional que leva o nome do ex-prefeito, cerca de 300 casas foram invadidas pelas águas. “Essas famílias estão precisando de assistência. O prefeito Robério Rios está preparando um relatório que será encaminhado para a Coordenação da Defesa Civil do Estado, solicitando a decretação de estado de calamidade”, acrescentou Rios.
O vereador Carlos Gomes, presidente da Câmara Municipal de Itarema, informou que o município está se virando como pode. “Não estamos recebendo ajuda da Defesa Civil do Estado. A ajuda que essas famílias têm é por parte do município. O prefeito Robério Monteiro está disponibilizando prédios públicos para abrigar moradores”, disse Carlos Gomes.Ele ainda acrescentou que entre os desabrigados há 200 famílias na localidade de Lagoa Seca, região baixa, que fica localizada na sede do município, onde centenas de famílias construíram suas casas.

Por Wilson Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário