terça-feira, 27 de agosto de 2013

Equipamentos da Casa de Farinha

 

DSCF1769

O forno onde se faz a farinha, os beijus, as tapiocas e seca-se a goma

DSCF1772

Urupema que serve para peneirar a massa de fazer a farinha, a goma de fazer as tapiocas e a farinha, para retirar os caroços. Todo produto peneirado fica nessas coxas (espécie de tanque de madeira. Aí também é temperada a massa ou a goma, para a confecção de beijus e tapiocas.

DSCF1775

Aqui o secador da goma ou fécula da mandioca

DSCF1776 Aqui os tanques onde coloca-se a mandioca com água para pubar (azedar) para a fabricação da farinha de puba ou farinha amarela.

DSCF1780

O serrador da mandioca. Coloca-se a mandioca nesse caixão de madeira onde tem uma abertura que dá para o Caititu ou bola de tarisca, que é girada em alta velocidade que é puxada por um motor, transformando a mandioca em massa que será enxugada na prensa, que serve  retirar a manipueira (água da mandioca).DSCF1796

Prensa, que serve para secar a massa da mandioca

DSCF1782

Engenhoca, também chamada de carambola, que serve para puxar água da cacimba, puxada por uma corda.

DSCF1783

Cacimba de onde se tirava a água usada na casa de farinha.

DSCF1781

Caçoar. que serve para carregar a mandioca da roça até a casa de farinha. Cada burro, jumento ou cavalo carrega dois de cada vez. Uma arranca de roça equivale a seis cargas.

DSCF1789

Enquanto se faz os beijus e tapiocas no forno, que aquecido com lenha, usa-se as brasas para assar peixe para misturar com a tapioca

DSCF1790DSCF1793DSCF1792

Forno onde se faz a farinha amarela

DSCF1786

Uma senhora fazendo tapioca

DSCF1795

A minha tapioca é esta que já esta virada, ou seja, esta assando o segundo lado. É a terceira, da esquerda para a direita.

Esta Casa de Farinha pertence ao senhor José Gabriel, na Jijoca de Jericoacoara, onde estive nesse domingo 25.

Todo esse processo de confecção de farinha, goma, tapiocas e beijus, está diminuindo em função de os trabalhadores rurais estarem abandonando a agricultura e se profissionalizando nas áreas urbanas.

Um comentário:

  1. Gostei da divulgação. Uma cultura popular que está desaparecendo.

    Dr. Lima

    ResponderExcluir