quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Ceará tem 15 policiais assassinados em 2012

 

Em todo o Brasil, são 229 mortos. A cada 32 horas, um policial é assassinado. O levantamento é do Jornal Folha de São Paulo

Por: Luzenor de Oliveira

Um minucioso levantamento publicado em reportagem na edição desta quarta-feira (31) do Jornal Folha de São Paulo mostra que o Brasil contabiliza 229 policiais civis e militares assassinados em 2012.

Desse total, 15 policiais foram mortos no Ceará - em serviço ou quando estavam de folga. A Bahia - com 16 homicídios, aparece em primeiro lugar entre os estados do Nordeste com mais policiais assassinados em emboscadas, vingança ou no enfrentamento com os bandidos.

A cada 32 horas, um policial é vítima fatal da violência. São Paulo é o estado campeão dessa modalidade de crime. O que chama a atenção nesse cenário é que, dos 229 policiais mortos, 183 estavam de folga quando foram surpreendidos pelos criminosos.

Três estados deixaram de revelar informações mais precisas sobre as estatísticas da criminalidade que tem como alvo os policiais civis e militares. Com isso, como relata a reportagem, ''o número pode ser ainda maior, uma vez que Rio de Janeiro e Distrito Federal não discriminam as causas das mortes de policiais fora do horário de expediente''. A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão não revelou dados nessa área.

Mais populoso Estado do País e com a maior tropa policial militar e civil, São Paulo registra quase a metade das ocorrências, com 98 policiais mortos, sendo 88 PMs. E só 5 deles estavam trabalhando. Em segundo lugar, estão os estados do Pará e Bahia, cada unidade, com 16 policiais mortos.

A dimensão desses índices de violência é considerada alarmante uma vez que, em 2010, os Estados Unidos tiveram 56 policiais mortos.

A reportagem do Jornal Folha de São Paulo mostra, também, que além dos crimes ocorrerem em momentos de folga, alguns policiais morrem quando estão exercendo atividades extracorporação, como os chamados bicos.

Confira a reportagem na integra em www.uol.com.br.

Gráfico: Folha de S.Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário