quarta-feira, 24 de março de 2010

Tucanos apostam na aliança com Cid Gomes

Os tucanos na Assembleia Legislativa estão ficando cada vez mais convencidos que PSDB e PSB vão seguir juntos na eleição deste ano. Ontem, a entrevista dada ao Diário do Nordeste pelo senador Tasso Jereissati (PSDB), publicada no último domingo, repercutiu entre os tucanos no plenário da Casa e segundo eles, as respostas do senador deixaram claro que está mais próxima a aliança entre tucanos e PSB no Estado.

"Para os que acham que essa aliança seria difícil, eu não tenho receio em afirmar que há mais proximidade entre o governador Cid Gomes e os tucanos do que em relação ao PT e outros partidos. E quem me socorre nessa avaliação é o próprio senador Tasso, quando disse na entrevista que temos uma afinidade política longa, somos cria do mesmo projeto", afirmou o deputado José Teodoro (PSDB), quem levou o assunto à tribuna do Legislativo.

Teodoro pontuou que apesar de o PSDB não ser aliado formalmente do Governo Cid Gomes, os deputados do partido têm emprestado apoio à administração por entender que o projeto de Cid é o mesmo do PSDB.

O tucano defende que seu partido é forte e tem tradição política, por isso poderia apresentar um candidato, mas nem Tasso aceita o desafio, por entender que é preciso buscar novas lideranças, e nem essas novas lideranças têm viabilidade eleitoral imediata.

Para o deputado Osmar Baquit (PSDB), a parceria entre Tasso Jereissati e os Ferreiras Gomes já é antiga e essa aliança, ressalta, foi importante para o Estado. O tucano entende que nessa disputa para apoiar o governador os incomodados que se retirem, pontuando que se o PT se sente incomodado com a presença de Tasso, então que saia da aliança.

"O PT não se sente incomodado com a presença do Collor, do Sarney, do Delfim Neto, do Romero Jucá e tem ciúme doentio do Tasso que se notabilizou como o maior político vivo, isso dito por Cid Gomes", acentua.

O deputado Fernando Hugo (PSDB) entende que há uma semelhança entre a forma tucana de administrar e a dos Ferreiras Gomes, argumentando que a aliança entre PSDB e PSB não é apenas por um oportunismo circunstancial devido as eleições, mas existe afinidade política e de vivencia administrativa.

O tucano fez questão de apontar que o PT "em momento algum é unha e carne com o Governo Cid Gomes" . (DN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário