sexta-feira, 12 de março de 2010

Jornalista da Band processa blogueiro por texto “ofensivo”

O jornalista da Rádio Bandeirantes do Rio Grande do Sul Felipe Vieira apresentou queixa-crime contra o também jornalista e blogueiro, Marcelo Träsel. Na ação, Vieira acusa Träsel de ter ofendido sua honra ao criticar sua postura em um processo que move contra os membros do Nova Corja, blog que acusou Vieira e outros profissionais da imprensa de serem patrocinados por entidades públicas.

Após o processo, os jornalistas do Nova Corja decidiram fechar o blog, o que levantou as críticas de Träsel em sua página pessoal. O jornalista, apesar de ter colaborado com o blog processado, não atuava na página quando a ação foi iniciada.

Crítica à ação
Em sua página, Träsel afirmou a ação foi uma tentativa de “calar” o Nova Corja, e que políticos e empresas procuram cercear a liberdade de expressão recorrendo à Justiça, como instrumento dos “canalhas”. “A medida que os canais disponíveis para a manifestação do cidadão se multiplicam e ganham influência, políticos e empresas — especialmente aqueles envolvidos em atitudes imorais, antiéticas ou ilegais — passam a combater a liberdade de expressão com o instrumento favorito dos canalhas: a Justiça”.

O jornalista também alegou em seu blog que, em sua visão, “esse negócio de jornalista processar jornalista é coisa de maricas”, já que há outros meios para a resolução do problema.

Segundo Vieira, as declarações foram ofensivas e direcionadas a ele. ”Eu me senti ofendido com texto do Träsel, e ainda mencionou a liberdade de expressão. Mas primeiro foi o Corja que me chamou de mensaleiro. E a única coisa que eu vou levar pro resto da vida é a minha credibilidade”, afirmou o autor da queixa-crime.

Jornalista se diz surpreso com queixa-crime
Träsel alegou que não teve a intenção de ofender a honra de ninguém e que ficou surpreso com o documento que recebeu esta semana para comparecer à uma audiência, já que não foi procurado por Vieira para esclarecimentos. “O Felipe nunca me pediu direito de resposta, nunca me procurou para questionar. Fiquei surpreso e chateado, porque eu daria o direito de resposta”, explicou.

O advogado de Vieira, Noberto Flach, disse que Träsel se excedeu em seu texto, colocando o jornalista em um contexto “ofensivo”, mas acredita que a questão possa ser resolvida em breve. “Queremos que o Marcelo compreenda que se excedeu e que se explique. Mas antes de o juiz avaliar a queixa-crime, os dois terão uma oportunidade de conciliação. Tenho a impressão que isso seja suficiente”. (Comunique-se).

Nenhum comentário:

Postar um comentário