sexta-feira, 26 de março de 2010

Oficina discute em Sobral o trabalho dos meios de comunicação

Sobral será palco de duas oficinas promovidas pela ONG Catavento Comunicação e Educação, hoje e amanhã, no Centro de Convenções da cidade. As oficinas são uma realização da Agência Catavento Rede Andi, pelo projeto "Infância em Pauta", numa parceria com outros dois projetos desenvolvidos pela Organização: o "Rede de Radialistas Amigos e Amigas da Infância" e "Pontão de Cultura Rede Boca no Trombone".

As duas oficinas trabalham com temáticas semelhantes, com enfoque na cobertura midiática sobre questões relativas a crianças adolescentes. Uma das oficinas, intitulada "Comunicação para as causas sociais", é destinada a Conselhos Tutelares, Conselhos de Direitos e organizações que trabalham com crianças e adolescentes. Realizada pela segunda vez (a primeira ocorreu em Fortaleza no ano passado), o encontro busca discutir a comunicação como estratégia para fortalecer e divulgar as ações desenvolvidas por essas entidades no que diz respeito aos direitos infanto-juvenis.

Segundo a jornalista mobilizadora da Agência Catavento, Regina Paz, a oficina com os conselheiros busca facilitar o trabalho destes com os meios de comunicação. "A proposta é não só qualificá-los para manter um diálogo com os meios de comunicação, mas também qualificar esse discurso e ajudá-los a usar a comunicação a seu favor", diz.

A conselheira estadual, Tábitha Santiago, foi uma das participantes da oficina ocorrida em Fortaleza. Ela afirma que ainda há um grande desentendimento entre os Conselhos e a imprensa e que essa é uma relação um tanto delicada. "A oficina deixou clara a importância de haver um entendimento entre os conselheiros e a mídia. Infelizmente, muitos Conselhos desconhecem a importância da imprensa para o seu trabalho e acabam por não enxergar aí uma parceria", enfatiza.

Já a oficina "Rede de Radialistas Amigos e Amigas da Infância - fortalecendo a cobertura dos direitos da criança e do adolescente" reúne radialistas e comunicadores de Sobral e municípios próximos para discutir a cobertura sobre infância e adolescência. A ideia do evento é discutir como os radialistas podem contribuir para uma cobertura qualificada desses assuntos. A oficina com a Rede de Radialistas já aconteceu nos municípios de Sobral, Quixadá, Russas, Crateús e Iguatu.

O radialista Adriel Ferreira, comunicador de Pedra Branca e participante da Rede de Radialistas, enfatiza que a oficina foi bastante proveitosa. "Hoje em dia eu tenho uma visão diferente sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e sobre o tratamento de notícias relativas a crianças e adolescentes. Pude trazer muito do que aprendi lá para dia a dia".

Segundo a mediadora da oficina com os radialistas, Ana Carolina Costa, esse encontro responde a uma demanda frequente dos comunicadores que fazem parte da Rede de Radialistas Amigos e Amigas da Infância. "Eles apontam dificuldade em conseguir informações. Os comunicadores passam a reconhecer os Conselhos da Infância e as instituições que trabalham com crianças e adolescentes como fontes". (DN).

Nenhum comentário:

Postar um comentário