quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Base aliada acusa oposição de recorrer 'a práticas golpistas' para comprometer Lula

 

Por Gustavo Uribe (gustavo.uribe@sp.oglobo.com.br) | Agência O Globo

          

 

O ex-presidente Lula é acusado de chefiar o mensalão os principais partidos que compõem a base aliada do governo federal divulgaram nota nesta quinta-feira (20) em que acusam PSDB, DEM e PPS de recorrer "a práticas golpistas" ao tentar comprometer "a honra e a dignidade" do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No texto, os presidente nacionais do PT, PSB, PMDB, PCdoB, PDT e PRB repudiam nota divulgada na terça-feira pelos partidos de oposição que cobram do ex-presidente petista explicações sobre as denúncias de que ele teria sido o "chefe" do esquema do mensalão.

Leia mais:
Serra se beneficiou ao ligar mensalão a Haddad

O texto foi divulgado após a revista "Veja" publicar reportagem que reproduz conversas do publicitário Marcos Valério com parentes e amigos nas quais afirma que Luiz Inácio Lula da Silva era o "chefe" e "fiador" do escândalo político.

"Eles pretendem transformar em verdade o amontoado de invencionices colecionado a partir de fontes sem identificação. As forças conservadoras revelam-se dispostas a qualquer aventura. Não hesitam em recorrer a práticas golpistas, à calúnia e à difamação, à denúncia sem prova. O gesto é fruto do desespero diante das derrotas seguidamente infligidas a eles pelo eleitorado brasileiro", criticaram as siglas da base aliada.

Na nota, os dirigentes das legendas afirmam ainda que os partidos de oposição tentam fazer política "à margem do processo eleitoral" e que não hesitam "em golpear sempre que seus interesses são contrariados". Eles comparam o gesto do PSDB, DEM e PPS às críticas feitas pela oposição ao ex-presidente Getúlio Vargas em 1954, ano em que ele se suicidou, e ao ex-presidente João Goulart em 1964, quando foi afastado do poder pelo golpe militar.

"Os partidos da oposição tentam apenas confundir a opinião pública. Quando pressionam a mais alta Corte do País, o Supremo Tribunal Federal (STF), estão preocupados em fazer da ação penal 470 um julgamento político, para golpear a democracia e reverter as conquistas que marcaram a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva", ressaltam no texto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário