domingo, 15 de março de 2020

Um comentário no face book após a morte de Bebianno


  • Kim Satierf

    Kim Satierf As misteriosas mortes próximas a família bolsonaro vem de muito tempo. Tirando a morte da Marielle, em que o envolvimento da família é escancarado, podem ser só coincidências. Teorias da conspiração a parte, haja coincidência. Aqui estão algumas. Se eu fosse o queiroz, buscava uma benzedeira.
    Coincidência 1 - O assalto em que bolsonaro teve que entregar a moto e a arma culminou com o traficante perseguido por bolsonaro enforcado e a mulher executada a tiros junto com a mãe. Sem ser perguntado, Jair trouxe o caso a tona anos depois.
    Coincidência 2 - Queda de avião de Teori Zavascki. O relator da lava jato que estava às vésperas de retirar o sigilo de cerca de 900 depoimentos e homologar as 77 delações da Odebrecht, possivelmente mudando os rumos da operação que como sabemos prendeu sem provas, mas com convicções, o candidato líder nas pesquisas e levou a eleição de bolsonaro.
    Coincidência 3 - A dona da pensão onde ficou Adélio Bispo tinha câncer terminal. Duas semanas depois da facada, ela morreu.
    Coincidência 4 - Algum tempo depois, foi a vez do ex-companheiro de quarto de Adélio, na mesma pousada, ser encontrado morto.
    Coincidência 5 - Queda do helicóptero de Ricardo Boechat. O critico da família era o maior desafeto de um dos maiores apoiadores de bolsonaro nas eleições, Silas Malafaia, a quem Boechat meses antes tinha mandado procurar uma rola em rede nacional.
    Coincidência 6 - Adriano de Nobrega. O miliciano próximo a família, condecorado e elogiado, peça chave no crime de Marielle, foi morto em uma operação em que a polícia já tinha cercado o criminoso e podia ter esperado o mesmo desmaiar de fome, mas preferiu invadir a casa.
    Coincidência 7 - Bebianno. O ex-ministro de bolsonaro, que dizia ter medo de falar tudo o que sabia da familia, morreu de infarto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário