segunda-feira, 30 de março de 2020

Parlamentares do PT acusam Bolsonaro de ‘genocida’ e ‘irresponsável’ e pedem seu afastamento do cargo


Parlamentares da Bancada do PT na Câmara reagiram hoje (29) duramente contra mais um gesto irresponsável do presidente de extrema direita Jair Bolsonaro, que saiu neste domingo por feiras e pequenos estabelecimentos comerciais de cidades satélites de Brasília defendendo o fim do isolamento social em pleno processo de combate à pandemia de coronavírus. Ele foi tachado por petistas de ‘’maluco, genocida, irresponsável e criminoso”. Vários parlamentares pedem seu afastamento do cargo, processo e prisão.

O presidente saiu neste domingo com um séquito de assessores por em uma cidade satélite de Brasília. Além de ter potencialmente espalhado o coronavírus, após o tour o capitão-presidente ainda falou em “decreto” para liberar trabalho sem isolamento. Seu tour violou frontalmente orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde no combate à pandemia de coronavírus.

A presidenta do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR) observou pelo Twitter que  “o estoque de criticas à irresponsabilidade criminosa de Bolsonaro está se esgotando. Há muito ele passou do intolerável. É preciso que seja contido, a bem do povo e do Brasil”.

Impeachment

O líder da Minoria na Câmara, José Guimarães (PT-CE), também escreveu no Twitter que Bolsonaro é um “maluco desorientado, falando bobagens” e que contraria a “orientação das autoridades sanitárias do país e do mundo. Com esse tipo de comportamento Bolsonaro comete sim CRIME DE RESPONSABILIDADE ao ameaçar a saúde pública. #BastaDeBolsonaro”.

Por sua vez, o líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), denunciou que Bolsonaro “é o principal vetor de transmissão do coronavírus no Brasil. Contrariou a OMS, o Ministério da Saúde e a realidade mundial, ao sair às ruas do DF, estimulando a abertura do comércio, tocando nas pessoas e difundindo a mentira. A calamidade pública é ele.”

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) disse que “Bolsonaro precisa ser afastado e responder por seus crimes. Ultrapassou todos os limites e coloca em risco a vida de milhares de pessoas pela sua irresponsabilidade. Omissão será julgada como covardia. Passou da hora de enfrentarmos a Besta Fera que desdenha da vida das pessoas !”

Rogério Correia (PT-MG) foi claro: “Impeachment já!”. Para ele, essa é a “única forma de forma de impedir o genocídio!”, lembrando que com a retirada “do fascista fica mais fácil reconstruir a democracia e preservar a civilização”. Ele ainda observou que Bolsonaro não sabe o que diz ao defender a volta ao trabalho emplkena pandemia, já  como “deputado preguiçoso (…) passou 28 anos na Câmara sem fazer nada”.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) denunciou que Bolsonaro cometeu crime contra a saúde pública. “Provocar aglomeração de pessoas em Ceilândia-DF, afirmar que a Hidroxicloroquina cura o COVID-19 e incentivar o fim do isolamento social é crime contra a saúde pública!  O Capitão Corona tem que ser detido imediatamente! Basta!”

Maluco

Carlos Zarattini (PT-SP) escreveu pelo microblog: “Esse cara tá cada dia mais maluco! O mundo em colapso e ele insistindo em fazer birra e buscando contrariar o mundo, inclusive o seu ministro da Saúde. Irresponsável e incompetente, Bolsonaro é um risco à saúde pública!”

Rui Falcão (PT-SP) qualificou Bolsonaro de genocida e afirmou: “È preciso retirá-lo do governo o mais rápido possível, por meios democráticos – políticos e/ou judiciais!”

Besta fera

O deputado Vicentinho (PT-SP) chamou Bolsonaro de “besta fera”, por agir “contra todas as determinações da OMS, do próprio Ministério da Saúde e de todas as organizações, inclusive, científicas da saúde (…). Não tem nenhuma condição de governar no nosso País. VADE RETRO!”

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Helder Salomão (PT-ES), escreveu no microblog que “Bolsonaro passou de todos os limites ao sair às ruas em Brasília para incentivar o fim da quarentena e estimular as pessoas a saírem às ruas”, cometendo “crime contra a saúde pública e contra a vida”.

O deputado José Ricardo (PT-AM) criticou o capitão-presidente por dizer que “todos vamos morrer um dia” e, assim, passeou em Brasilia nomeio de pessoas sem nenhuma proteção. “Quem quer morrer pelo coronavírus? Acho que ninguém, nem mesmo os apoiadores do Bolsonaro”, pontuou o parlamentar.

(matéria atualizada às 20h42)

Fonte: https://ptnacamara.org.br/portal/2020/03/29/parlamentares-do-pt-acusam-bolsonaro-de-genocida-e-irresponsavel-e-pedem-seu-afastamento-do-cargo/

Nenhum comentário:

Postar um comentário