sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Nem no Congresso do PT Lula saiu em defesa dos mensaleiros

 

Lula não defende mensaleiros que praticaram corrupção em seu nome

convencao do pt

“Nossos valores são eternos” foi o lema da convenção do PT, partido marcado pelo mensalão

Mesmo com militantes do PT defendendo a anulação do processo do mensalão e pedindo que os condenados na ação sejam “defendidos”, o ex-presidente Lula, em cujo governo ocorreu esse que é considerado o maior escândalo de corrupção da História, não comentou nesta quinta-feira (12) o julgamento do Supremo.
- Eu tenho dito publicamente, para a imprensa, que não falarei da ação 470 (mensalão) enquanto não terminar a última votação”, disse Lula, em discurso na abertura do quinto Congresso do PT, em Brasília. “É uma decisão minha, prudente, e acho que temos coisa a discutir pela frente”, afirmou o ex-presidente.

dirceu e lula 02

Esta cena é coisa de um passado incômodo

Lula também prestou homenagem ao ex-ministro Luiz Gushiken e ao ex-governador de Sergipe Marcelo Déda, mortos neste ano. “Não estava no nosso prognóstico perder companheiros muito jovens, de uma doença como essa”, disse.
Lula também disse que o PT “tem sido vítima das suas virtudes, e não dos seus defeitos”. “Somos criticados pelas coisas boas que fizemos e não pelos erros”, disse. Segundo ele, não se pode comparar “o emprego do Zé Dirceu num hotel com a quantidade de cocaína num helicóptero”. O ex-presidente argumentou a cobertura dos dois casos foi desproporcional.
Culpa da imprensa, como sempre
Lula também criticou a cobertura da imprensa em relação à sua sucessora, Dilma Rousseff, que participa do congresso e sobre a atual situação da economia brasileira. “Vejo algum jornal e a análise que eles fazem da economia e tenho a impressão que o País acabou”, disse Lula, durante discurso na abertura do quinto Congresso do PT, em Brasília. O ex-presidente disse ainda que o governo “paga pelo seu sucesso”. “Quero entender qual é o país que está melhor que o Brasil.”
Ainda em resposta às críticas sobre a economia, Lula disse que o PT está dando certo naquilo que a oposição não deu. “Isso é uma coisa simples de compreender. A gente está dando certo naquilo que eles não deram, de fazer em pouco tempo o que eles não fizeram. Então, começam a dizer que a percepção da economia é mais grave que a própria economia”, comentou.
Lula disse não conhecer um País que tem uma economia mais consolidada que a brasileira. “Qual o defeito da nossa economia? Qual o defeito de um governo que já gerou 4,2 milhões de empregos? Só nesse ano, que o PIB (Produto Interno Bruto) não está tão grande, já gerou mais de 1,4 milhões de empregos.”
Segundo ele, a irresponsabilidade alegada pelos críticos é que “pobre não vai pagar a conta”. E disse ainda que, se há algo para corrigir, a presidente Dilma Rousseff é a pessoa certa para fazer isso. “Se temos coisa séria para fazer, não tem ninguém mais sério que essa mulher (Dilma) para fazer as coisas.”
O ex-presidente também saiu em defesa do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e disse que as críticas a ele dirigidas ocorrem “porque ele é do PT”. O ex-presidente destacou ainda que a possibilidade de o PT ganhar em São Paulo e em outras praças, como Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, tem assustado os opositores. O ex-presidente citou ainda “o ódio e o medo” da oposição em relação ao PT.
Lula participa da abertura do quinto Congresso do PT, em Brasília, ao lado da presidente Dilma Rousseff, com a presença também de várias outras lideranças do partido.

Postado por pompeumacario

Nenhum comentário:

Postar um comentário