quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Cerimônias na ONU marcam um ano do terremoto no Haiti

 

Deslocados no Haiti

Deslocados no Haiti

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Tremor matou 222 mil pessoas incluindo 102 funcionários da organização; tropas de paz no país farão um minuto de silêncio em memória das vítimas.

As Nações Unidas lembram, neste 12 de janeiro, o aniversário de um ano do terremoto no Haiti. Cerimônias em memória das vítimas estão sendo realizadas na sede da organização e na Missão no Haiti, a Minustah.

O terremoto matou mais de 220 mil pessoas incluindo 102 funcionários da ONU entre eles o vice-chefe da missão, o brasileiro Luiz Carlos da Costa.

Homenagem

O major Adilson Akira, encarregado de Informação da Minustah, falou à Rádio ONU, de Porto Príncipe, sobre a cerimônia em memória das vítimas.

"Neste 12 de janeiro teremos uma cerimônia militar às 19 horas onde nós prestaremos homenagem aos policiais e militares que faleceram em 12 de janeiro de 2010. Esta simples cerimônia vai constar do discurso do sr. Edmond Mulet, representante do Secretário-Geral da ONU, do comandante das forças, general Paul Cruz, e do comissário de polícia. Nesta cerimônia faremos um minuto de silêncio para que possamos prestar a justa homenagem àqueles que deram a vida pela missão aqui no Haiti", disse.

Plano

Os nomes dos funcionários da ONU que perderam a vida na tragédia devem ser lidos numa cerimônia em Nova York, da qual participa o Secretário-Geral Ban Ki-moon.

Na terça-feira, a alta comissária de Direitos Humanos, Navi Pillay, disse que o governo haitiano precisa do apoio internacional para estabelecer um plano de longo prazo e oferecer serviços básicos à população, afetada pela tragédia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário